PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Flamengo x CBF: a Segunda Grande Guerra

Juca Kfouri

24/12/2010 06h55

Na última década do século passado, Márcio Braga, ainda em forma, e Ricardo Teixeira duelaram.

O então presidente do Flamengo não se conformou com uma mudança estatutária feita pelo cartola da CBF e foi à Justiça comum.

A Fifa, então, mandou a CBF dizer que ou o Flamengo tirava a ação ou o Brasil não disputaria a Copa do Mundo na Itália.

Pois Braga não só não retirou a ação como avisou a Fifa que iria acioná-la também, mas no Tribunal Internacional da Haia, onde, um dia, mas na primeira década do século passado, Ruy Barbosa brilhou e virou Águia.

Ameaçada, a Fifa sentiu o golpe, recuou, mandou a CBF se acertar com o Flamengo e o Brasil foi à Copa normalmente.

Pois agora ao cabo da primeira década do século 21, eis que Teixeira duela com outro presidente rubro-negro, uma presidenta mais propriamente, Patrícia Amorim.

Que soltou nota oficial virulenta para reagir à declaração de Teixeira, acusando-a de polemizar sobre o título brasileiro de 1987 apenas para encobrir sua incompetência, mesma suspeita dos desafetos do presidente da CBF que garantem que o anúncio da polêmica decisão de unificar os títulos nacionais foi apenas para tirar o foco das recentes denúncias contra ele feitas pela BBC e pelo diário "Lance!".

A nota oficial do Flamengo é virulenta e chega a dizer que "O justo reconhecimento do Flamengo como legítimo campeão de 1987, não traduz desrespeito à decisão judicial, não se justificando o temor do Sr. Ricardo Teixeira de ser preso, e se vier a sê-lo certamente não será por esta causa".

O blogueiro acompanhará a continuação do tiroteio em férias, por 30 dias, e agachado, para que nenhuma bala perdida o encontre desprevenido.

Comentário para o Jornal da CBN desta sexta-feira, 24 de dezembro de 2010.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri