PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

A Holanda outra vez?

juca kfouri

28/06/2010 12h50

Robben, enfim, começou como titular no time da Holanda, que era meio barbada contra a Eslováquia.

Mas a primeira bola que ele pegou a perdeu e proporcionou um contra-ataque que por pouco não resultou em gol, logo aos 2 minutos.

Será que Robben não está bem, que sua volta foi prematura?

A resposta veio em seguida, ou melhor, 15 minutos depois.

Assim que saiu da esquerda, onde começara a partida, e foi para a direita, recebeu um passe longo e milimétrico de Sneijder, avançou, driblou dois rivais e fuzilou de esquerda, de fora da área, num golaço, típico de quem se não está 100% está, ao menos, 95%.

Um lance para mostrar que tem mais um craque em ação na Copa da África.

Curiosamente, daí para frente, o jogo, que vinha bem, caiu coisa que sirva.

No começo do segundo tempo, porém, aos 5 e aos 6, o goleiro eslovaco evitou um gol dele, Robben e mais um, que nasceu de passe dele.

Robben já era o nome do jogo e como levou um cartão amarelo bobo no primeiro tempo, já tinha jornalista brasileiro no centro de imprensa à espera do jogo do Brasil na torcida para que ele levasse o segundo…

Mas a Holanda deu tantas vezes a impressão de que faria o segundo gol que, como não fez, passou a correr o sério risco de tomar o empate.

E aí foi a vez do goleiro holandês, em menos de um minuto, salvar duas vezes o empate eslovaco.

O segundo tempo era muito mais empolgante que o primeiro e estava aberto.

Aos 25, Robben saiu. Ou seja não está nem 100, nem 95, talvez esteja 70%. O que, em seu caso, já é um perigo.

Além dele, os goleiros Mucha, da Eslováquia, e Stekelenburg, da Holanda, estrelavam a partida.

Mas os eslovacos também, a exemplo dos holandeses, perdiam chances incríveis.

Essa Jabulani…

Van Persie sai bronqueando, mas, de fato, anda devendo. E muito.

Nem bem ele saiu, a Holanda, aos 38, definiu o jogo, com Sneijder, em boa jogada de Kuyt, que tirou com a cabeça a bola da mão do goleiro e deu para trás para o companheiro marcar.

Fim de papo.

Verdade que, de pênalti, a Eslováquia ainda diminuiu. Mas era tarde: 2 a 1.

A Holanda espera, outra vez, o Brasil.

Só em 1974 se saiu melhor (2 a 0), pois perdeu em 1994, por 3 a 2, e, nos pênaltis, em 1998.

Claro, a Holanda espera o Brasil, mas adorará se for o Chile.

E vira esta boca pra lá!

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri