PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Um Palmeiras como há tempos não se via

Conteúdo exclusivo para assinantes

juca kfouri

22/05/2010 20h27

Em 30 minutos de jogo no Palestra Itália (18.365 pagantes),  em vias de vir abaixo, o Palmeiras chutou duas vezes ao gol.

Na primeira, aos 15, Ewerton se aproveitou que Rodrigo escorregou na sua frente, pegou a bola e fez o gol, ainda com uma certa colaboração do goleiro Victor.

Na segunda, exatamente aos 29, Victor fez uma senhora defesa e o mesmo Ewerton, impedido, ampliou.

O Grêmio que jogava melhor, e ainda vira o lateral palmeirense Vitor meter a mão na bola dentro da área sem que o árbitro marcasse o pênalti, perdia de 2 a 0.

Menos mal, para o tricolor, que Jonas descontou logo depois do segundo gol alviverde.

E foi para o intervalo ainda vivo, embora sem Douglas, expulso de campo com Marcos Assunção.

Logo no começo do segundo tempo, aos 3,  no entanto, Hugo tratou de fazer justiça ao jogo e empatou.

O jogo era bom e o Palmeiras parecia outro se comparado com aquele de Antônio Carlos Zago.

E tanto isso é verdade que o time foi à luta e não se abateu com a reação gremista.

E, aos 16, com Maurício Ramos, de cabeça, voltou a comandar o placar: 3 a 2.

Aos 25, mais gol.

Desta vez o garoto Vinicius, de apenas 16 anos, insistiu num lance pela direita e deu para Cleiton Xavier concluir com sutileza: 4 a 2.

Aos 30, Rodrigo fez uma falta violenta em Armero dentro da área, num pênalti clamoroso e digno de ser punido com cartão vermelho.

Mas o árbitro simplesmente não marcou nada, talvez para compensar o do primeiro tempo não dado aos gaúchos.

Se Parraga é um novo Jorginho é muito cedo para dizer.

Mas já que Adilson Batista disse não e Felipão é sonho de longo prazo, no mínimo pode-se afirmar que a queda de Zago fez bem.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri