PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Categorias

Blog do Juca Kfouri

Cruzeiro foi o dono da rodada

juca kfouri

09/05/2010 18h00

Na sem gracice de uma primeira rodada do campeonato mais importante do país em que os favoritos jogaram com seus reservas, nada muito digno de nota além da bela vitória do Cruzeiro, no Beira-Rio (11.631 pagantes), sobre o Inter, por 2 a 1.

Kléber brilhou com os dois gols e quase com um terceiro.

No Maracanã (7.729 pagantes), o misto do São Paulo foi um pouco melhor que o misto do Flamengo no primeiro tempo.

Fez 1 a 0 com Washington no minuto final  depois que Rogério Ceni mandara uma cobrança de falta na trave, mas um lançamento precioso de Michael, no começo do segundo tempo, permitiu a Denis Marques empatar.

Aí, sob muita chuva, o Mengo foi melhor, mas o 1 a 1 ficou no embate dos hexacampeões, e os dois últimos campeões brasileiros, mais preocupados com a Libertadores, assim como Inter e Cruzeiro.

Aos 43 o Mengo mandou uma bola que raspou a trave e aos 45 salvou um gol na linha fatal.

Nos outros dois jogos das 16h, com os titulares, dois outros clássicos nacionais com o mesmo placar: 2 a 1.

Como a CBF é burra, o Vasco voltou à Série A jogando fora de casa, no Mineirão (12.790 pagantes).

E como era de se prever, não fez frente ao Galo, que venceu por 2 a 1 depois de fazer 2 a 0 no primeiro tempo, com Ricardinho e Muriqui.

E, no Pacaembu (9.232 pagantes), o Corinthians saiu perdendo do Atlético Paranaense no minuto final do primeiro tempo, gol de Wagner Diniz em falha de Felipe.

Mas virou no segundo, quando o Furacão jogava com nove, expulsos Paulo Baier (um exagero), ainda no primeiro tempo, e o goleiro Neto, cartão vermelho aos 25 minutos.

Souza, em belo gol, fez 1 a 1 quando ainda estava 11 contra 10,  aos 14, em corta-luz de Ronaldo.

E depois de um bombardeio que durou 13 minutos, o árbitro viu um pênalti em Souza que a TV não pegou e  Ronaldo virou o jogo: 2 a 1.

Convenhamos, não fez nada mais que sua obrigação.

Sobre o Autor

Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Diretor das revistas Placar (de 1979 a 1995) e da Playboy (1991 a 1994). Comentarista esportivo do SBT (de 1984 a 1987) e da Rede Globo (de 1988 a 1994). Participou do programa Cartão Verde, da Rede Cultura, entre 1995 e 2000 e apresentou o Bola na Rede, na RedeTV, entre 2000 e 2002. Voltou ao Cartão Verde em 2003, onde ficou até 2005. Apresentou o programa de entrevistas na rede CNT, Juca Kfouri ao vivo, entre 1996 e 1999 e foi colaborador da ESPN-Brasil entre 2005 e 2019. Colunista de futebol de “O Globo” entre 1989 e 1991 e apresentador, de 2000 até 2010, do programa CBN EC, na rede CBN de rádio. Foi colunista da Folha de S.Paulo entre 1995 e 1999, quando foi para o diário Lance!, onde ficou até voltar, em 2005, para a Folha, onde permanece com sua coluna três vezes por semana. Apresenta, também, o programa Entre Vistas, na TVT, desde janeiro de 2018.

Colunas na Folha: https://blogdojuca.uol.com.br/lista-colunas-na-folha/

Blog do Juca Kfouri