Blog do Juca Kfouri http://blogdojuca.uol.com.br Juca Kfouri é formado em Ciências Sociais pela USP. Desde 2005, é colunista da Folha de S.Paulo e do UOL. Thu, 26 May 2016 11:24:44 +0000 pt-BR hourly 1 http://wordpress.org/?v=4.2.5 O Brasileirão aos pés do Santa Cruz http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/o-brasileirao-aos-pes-do-santa-cruz/ http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/o-brasileirao-aos-pes-do-santa-cruz/#comments Thu, 26 May 2016 09:55:09 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=77608 Ontem foi dito aqui neste mesmo horário que o Santa Cruz era favorito contra o Cruzeiro no Recife e que a Chapecoense era o azarão contra o Flamengo em Volta Redonda. E que os dois líderes do Brasileirão teriam uma prova de fogo.

Pois não deu outra. Ambos foram aprovados, com louvor.


O Santa Cruz ainda mais, pois atropelou o Cruzeiro numa goleada por 4 a 1, com mais dois gols de Grafite.

A Chap empatou com o Flamengo em 2 a 2.

A Chap empatou, não, o Flamengo empatou com a Chap, porque embora tenha feito 1 a 0, o rubro-negro tomou a virada e só fez 2 a 2 nos acréscimos, em pênalti tão inexistente como havia sido o que deu o primeir0 gol ao time catarinense.

Já o 4 a 1 do Santa Cruz não comporta discusssões.

Verdade que o Cruzeiro fez um primeiro tempo tão bom e um começo de segundo igualmente tão bom que nada indicava uma goleada depois que o time mineiro empatou 1 a 1 no começ0 da etapa final.

Mas o Santinha tem sido sinônimo de eficácia e já fez 10 gols, seis de Grafite, em três jogos, legítimo líder do Brasileirão.

A Chap perdeu a vice-liderança para o Palmeiras que venceu o Fluminense e, no sábado, vai receber exatamente o Santa Cruz, às 21h, para parar a cidade de Chapecó.

Enquanto o jogo não chega, divirta-se neste feriado com três jogos: daqui a pouco, às 11 horas, Corinthians e Ponte Preta; às 16h, Inter e Sport e, às 21h, Galo e Grêmio.

Santo feriado!

Comentário para o Jornal da CBN desta quinta-feira, 26 de maio de 2016, que você ouve aqui.

]]>
12
Ninguém segura o Santa, Palmeiras se recupera e bom empate entre São Paulo e Coritiba http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/ninguem-segura-o-santa-palmeiras-se-recupera-e-bom-empate-entre-sao-paulo-e-coritiba/ http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/ninguem-segura-o-santa-palmeiras-se-recupera-e-bom-empate-entre-sao-paulo-e-coritiba/#comments Thu, 26 May 2016 02:41:26 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=77591 O futebol é um jogo maluco.

Nos primeiros tempos em Curitiba, São Paulo e no Recife, o melhor desempenho foi o do Cruzeiro contra o Santa Cruz.

Pois foi o único time que saiu perdendo, graças a mais um gol de Grafite, o quinto, de pênalti sofrido por ele mesmo, cometido por Fábio, depois de uma arrancada sensacional do veterano artilheiro.


Depois de criar um sem-número de oportunidades, só no começo do segundo tempo , em cobrança de falta por Arrascaeta, o Cruzeiro conseguiu o empate que fazia por merecer há horas.

Mas, aos 19, adivinhe.

Grafite partiu para cima da zaga cruzeirense outra vez e novamente, agora de cavadinha, pôs o Santa Cruz na frente, perante 16.331 torcedores. Impressionante!

Artur liquidou a fatura de cabeça, aos 30, mas nem por isso 0 Santa ficou satisfeito: Keno, no fim, fez 4 a 1, como na estreia contra o Vitória.

Quem segura?

Enquanto isso, Coritiba e São Paulo e Palmeiras e Fluminense estavam no 0 a 0 em seus primeiros tempos.

No Couto Pereira (9.979 pagantes) o placar não refletia o bom espetáculo.

O Tricolor prometera espírito de Libertadores e cumpria.

O Coxa demorou a responder, mas respondeu.

Um resultado de 2 a 2 seria o espelho do primeiro tempo, mas, no segundo, o São Paulo voltou a mandar no jogo.

Só que, aos 18, no primeiro ataque paranaense, Alan Santos, de cabeça aproveitou o escanteio cobrado por Juan e pôs o Coritiba na frente, porque quem não faz, toma, como o Cruzeiro também sentia na carne.


Aos 33, porém, quando o Coritiba era até melhor, Rogério pegou um belo chute de fora da área para emparar. Cá entre nós, e que o torcedor coxa não nos ouça, estava certo, era justo.

Na casa alviverde, o jogo era igualmente equilibrado, com Fernando Prass salvando um gol de Fred no fim do primeiro tempo e com Dudu respondendo em seguida, nos dois melhores momentos dos 45 minutos iniciais.

Para o segundo tempo, porém, Cuca, suspenso, mas no estádio e em comunicação com o banco como mostrou a TV, mandou tirar Egídio e Cleiton Xavier e botar Alecsandro e Moisés.

Deu certo.


Aos 8 Dudu pôs na cabeça de Vítor Hugo e aos 11 Alecsandro ampliou: 2 a 0 para matar o Flu, que foi à frente em busca de diminuir o prejuízo, o que quase conseguiu, diante de mais de 28 mil torcedores que viram a esperada recuperação alviverde.

Importante é que os gols estão saindo: 22 em sete jogos.

]]>
42
Chap faz Bandeira tremer http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/chap-faz-bandeira-tremer/ http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/chap-faz-bandeira-tremer/#comments Thu, 26 May 2016 01:54:14 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=77587 Imagine que o presidente do Flamengo, Bandeira de Mello, tivesse viajado com a CBF e estivesse vendo o jogo do Flamengo ao lado da turma cebefiana.

Teria visto o gol de Felipe Vizeu e dito para Dunga: “Ele fez o que Guerrero não tem feito. Craque o Flamengo faz em casa”.


Em seguida, para seu desencanto, veria o empate da Chapecoense em pênalti inexistente de Juan que Bruno Rangel converteu e diria para o coronel Nunes: “Mas, de novo!”.

Melhor mesmo ter ficado no Rio para poder protestar contra o departamento de assopração de apito, que entre o Flamengo e a FERJ não tem dúvidas.

Na metade do segundo tempo, ao ver seu time dominar de maneira estéril a Chap, Bandeira se exasperaria com um acerto da arbitragem: Éverton foi expulso por uma entrada irresponsável num rival.

Vida dura!

Se 11 contra 11 estava difícil, com um a menos como seria?

Seria com Paulo Vitor salvando duas vezes o segundo gol da Chap!

E com Hyoran, batendo falta, para fazer a virada da Chap: 2 a 1, aos 35.

Menos mal que o assoprador compensou nos acréscimos e inventou um pênalti para Alan Patrick empatar: 2 a 2, resultado que não acalmou os ridículos 2.252 pagantes

Que feio!

A Chap pensa no Leicester e Bandeira treme de preocupação.

No Horto, perante apenas 1.318 pagantes, América e Vitória empataram 1 a 1.

]]>
3
Botafogo vence e Santos empata http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/botafogo-vence-e-santos-empata/ http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/botafogo-vence-e-santos-empata/#comments Thu, 26 May 2016 00:24:58 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=77580 Se o primeiro tempo de Figueirense e Santos, em Floripa, terminasse 2 a 0 para os visitantes, seria justo, porque Longuine furou na cara do gol catarinense.

Mas terminou 1 a 1 porque o Figueira aproveitou a única chance que teve com o He-Man e o Santos até empatar, de pênalti, com Vitor Bueno, três minutos depois do 1 a 0, já nos últimos minutos da etapa inicial, dominou sem se impor.

Se o primeiro tempo de Botafogo e Atlético Paranaense, em Juiz de Fora, terminasse 2 a 0 para os visitantes, seria justo, porque Everton mandou torto na cara do gol e depois acertou a trave.

Mas terminou 1 a 0 porque o Botafogo aproveitou a única chance que teve com Ribamar.

O Santos se ressentia das ausências de seus goleadores Ricardo Oliveira e Gabigol.


O Atlético Paranaense parecia o Botafogo de outros jogos ao criar e não acertar a última bola.

O Botafogo e o Figueirense, igualmente alvinegros de camisas listradas, ao contrário, na chance que tiveram aproveitaram.

Como as arbitragens não influenciaram nos placares, estava tudo dentro dos conformes e os segundos tempos que tratassem de mudar as coisas. Ou não.

E mudaram.

Porque o Santos teve novo pênalti logo aos 9 minutos e Joel, que o sofreu, converteu para virar: 2 a 1, enquanto o Atlético seguia perdendo gols em Minas, mas, aos 12, empatou com Vinicius.

Era justo e era justo.

Deixou de ser, em Floripa, quando Thiago Maia fez um pênalti em Ferrugem e o assoprador de apito não marcou para o Figueira, aos 17.

Eita juizada ruim!

Aos 23, Gustavo Henrique enfiou o pé no peito de Dudu, foi expulso e deixou o Santos com 10, embora merecesse ser preso. 

Dorival Júnior sacou Joel e pôs Luiz Felipe, diante de 5927 esperançosos torcedores.


Enquanto isso,  Neilton, que havia saído do banco do Botafogo, em bela jogada de Salgueiro,  botava o Fogão outra vez na frente, diante de 4384 felizes torcedores.

Começava em Volta Redonda o jogo do Flamengo contra a Chapecoense. Haja olhos!

E logo de cara o garoto Felipe Lizeu fez 1 a 0 para o Mengo, mas esta será uma história para outra nota, porque, em seguida, o assoprador inventou um pênalti de Juan e Bruno Rangel empatou. 

Para piorar Juan se machucou e teve de sair.

Ainda bem que o presidente do Flamengo não viajou à custa da CBF e poderá protestar contra o departamento de assopração de apitos.

Aos 46, em Floripa, com Ermel, depois de muito martelar, o Figueira empatou e era justíssimo.

E o Botafogo segurou sua primeira vitória.

]]>
3
Ciúme de homem http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/ciume-de-homem/ http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/ciume-de-homem/#comments Wed, 25 May 2016 17:29:37 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=77576 Na década dos 90, graças à parceria com a Parmalat, o Palmeiras dominou o futebol brasileiro.

Ganhou sua primeira Libertadores em 1999, a Copa Mercosul em 1998, a Copa do Brasil de 1998, os Brasileirões de 1993/94, e os estaduais de 1993/94 e 1996, além do Rio-São Paulo de 1993 e 2000, e a Copa dos Campeões de 2000.

Desde 1976 que o clube não era campeão.

Quem trouxe a Parmalat para o Palmeiras foi Luiz Gonzaga Belluzzo.


Como foi ele quem viabilizou o novo estádio alviverde.

Seu prêmio veio ontem, dado pelos situacionistas do Palmeiras: a suspensão por um ano de quaisquer atividades no clube.

O saudoso Ulysses Guimarães já dizia que “não há nada pior do que ciúme de homem”.

Tinha toda razão.

]]>
24
Temer, a solução que virou problema http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/temer-a-solucao-que-virou-problema/ http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/temer-a-solucao-que-virou-problema/#comments Wed, 25 May 2016 12:59:43 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=77573

Em “O Globo” de hoje.

]]>
31
Prova de fogo para os líderes do Brasileirão http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/prova-de-fogo-para-os-lideres-do-brasileirao/ http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/prova-de-fogo-para-os-lideres-do-brasileirao/#comments Wed, 25 May 2016 09:55:51 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=77565 Os dois primeiros colocados do Brasileirão têm uma prova de fogo na terceira rodada do Brasileirão na noite de hoje.

Em Volta Redonda e no Recife.

No interior fluminense o Flamengo recebe a Chapecoense.

Na capital pernambucana o Cruzeiro visita o Santa Cruz.

Para quem não segue de perto o campeonato e ouve o anúncio dos dois jogos, logo pensa:

“Flamengo e Cruzeiro vão defender a dianteira no Brasileirão”.

Mas não.

O Flamengo está apenas em 12º lugar e o Cruzeiro em 16º.

Os líderes são o Santa Cruz e a Chapecoense numa temporada em que, na Inglaterra, o campeão foi inédito, o pequeno Leicester.

Pode acontecer a mesma surpresa no Brasil?

Aparentemente não, mas sabe lá o que nos reservam os deuses dos estádios.

O fato é que os times pernambucano e catarinense estão invictos, com uma vitória e um empate, embora jamais tenham vencido um Brasileirão.

Já o rubro-negro carioca, hexacampeão brasileiro, e o time mineiro, tricampeão, não, não estão mais invictos, uma derrota para cada um.


O Santinha, de Grafite,  é o favorito no Mundão do Arruda e a Chap, de Cléber Santana, é o azarão no Estádio da Cidadania.


Sim, a noite reserva ainda clássicos como Palmeiras e Fluminense e Coritiba e São Paulo.

Mas  Santa Cruz e Chapecoense são mesmo as maiores atrações da noite.

Comentário para o Jornal da CBN desta quinta-feira, 25 de maio de 2016, que você ouve aqui.


]]>
15
Fechem os olhos http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/fechem-os-olhos/ http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/fechem-os-olhos/#comments Wed, 25 May 2016 01:19:44 +0000 http://blogdojuca.uol.com.br/?p=77560 POR LUIZ GUILHERME PIVA

Vocês não estão vendo. Nem ninguém. Mas ali está havendo um jogo. Onde? Ora, onde! Ali, bem à sua frente. Sei: nem mesmo o campinho vocês enxergam, não é? Nem a mim, eu sei; só me ouvem.

Mas isso basta. Prestem atenção à minha voz. Olhem para a frente. Mas não de olhos abertos. Assim é que não verão nada mesmo. Façam como eu: fechem os olhos. Tapem-nos com as mãos. Pronto. Agora vocês conseguirão assistir ao jogo.

Já veem o campinho, certo? Os buracos, as descaídas, o capinzal no fundo, o barro eterno num dos cantos. A bola velha, soltando lascas de couro, meio murcha. E o bando de moleques.

Reparem bem. Não são estranhos. São vocês. Magrelos, joelhos esfolados, pés encardidos, suor por todo o corpo. Correndo sem parar. Misturando-se uns com os outros, com o mato, com o barro, brigando pela bola como cães atrás de comida. Caem, rolam, pulam, chutam, brigam, riem, se abraçam, trocam socos, falam alto.

Vejam a si mesmos quando meninos jogando bola. Pensem em vocês agora. Parecem seres distintos, eu sei. Mas não é para se espantarem. Algo ocorreu – sempre ocorre, e não há quem saiba dizer o que é – desde aqueles jogos até hoje que tornou tudo e todos aparentemente tão diferentes. Por isso é que vocês não se reconhecem. Mas agora, observando bem, já têm certeza de que são vocês, certo?

Então. Vejam o jeito de cada um. A maneira de dominar a bola, de chutá-la, de esbravejar, driblar, dar passes, comemorar. Parece inacreditável, mas é assim que vocês ainda fazem hoje. Eu sei que vocês não jogam mais bola. Mas é por isso que estou lhes mostrando esse jogo. Para que percebam que é naquele campinho, com aquela bola, com os traços e modos que vocês tinham quando eram crianças e jogavam futebol que vocês forjaram o que são hoje.

Não falo de modos físicos. Nem de fracassos e sucessos. Falo da tormenta ou da paz de espírito. Da dignidade ou da covardia. Da respiração forte ou fraca. Do olhar altivo ou baixo. Da percepção ou não do espaço e do tempo e do que fazem ao percorrê-los. Esses são os fundamentos adquiridos nas peladas da infância e que os anos transformam em caráter.

Tudo isso está ali, no jogo à sua frente. Só que vocês então não o sabiam. Muito menos o sabem hoje. E tampouco o saberão daqui por diante. Porque assim que destaparem e abrirem os olhos tudo será esquecido. E o que é invisível voltará a sê-lo.

Vocês continuarão cegos, lutando, felizes ou infelizes, atrás de algo que não sabem o que é. Mas que provavelmente é voltar a jogar aqueles mesmos jogos. Para ter a chance – impossível – de tomar consciência de que ali se decidia o que viriam a ser ou deixar de ser hoje.

Agora chega. Podem abrir os olhos.

Veem? Pois é. É isso mesmo. Nada.

Não vemos nada, não é?

Mas é normal que não vejamos.

Porque não há mais nada para ver.
________________________________
Luiz Guilherme Piva publicou “Eram todos camisa dez” (Editora Iluminuras).


]]>
4
Guardiola e Liga dos Campeões, tudo a ver http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/guardiola-e-liga-dos-campeoes-tudo-a-ver/ http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/guardiola-e-liga-dos-campeoes-tudo-a-ver/#comments Tue, 24 May 2016 15:00:12 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=77531 POR RICARDO COSTA*

Nos últimos oito anos, Pep Guardiola trabalhou em sete e teve um ano sabático, na temporada 2012/2013.

Nos quatro primeiros anos, entre 2008 e 2012, comandando o Barcelona, chegou às semifinais da Liga dos Campeões em todos eles.


Em dois deles, 2009 e 2011, sagrou-se campeão.

Após o ano sabático, comandou nas últimas três temporadas o Bayern de Munique e novamente chegou a todas as semifinais, sendo eliminado.

O fato que chama atenção é que nas quatro eliminações anteriores, nas semifinais, o algoz de Guardiola sempre acabou ficando com a taça.
Em 2010 o Barcelona foi derrotado nas semifinais pela Internazionale, que acabou campeã.

Em 2012 o algoz do Barcelona foi o Chelsea, que também ficou com a taça.

Nos últimos três anos o Bayern, de Guardiola, acabou sempre eliminado nas semifinais por equipes espanholas.

Em 2014 o Real Madrid conquistou o título.

Em 2015, o Barcelona.
Nesta temporada o algoz foi o Atlético de Madrid e resta saber se, no próximo sábado,  em Milão, a equipe de Diego Simeone será capaz de confirmar a escrita.

Não bastasse o ótimo desempenho de Guardiola, que chegou a sete semifinais de Liga dos Campeões nas sete que disputou, com duas conquistas, nesses mesmos sete anos Guardiola ganhou nada menos que seis títulos nacionais:

três espanhóis pelo Barcelona (2009, 2010 e 2011) e três alemães pelo Bayern Munique (2014, 2015 e 2016), além de um vice-campeonato espanhol pelo Barça, em 2012,  e ainda três Mundiais de Clubes, em 2009 e 2011 pelo Barcelona e em 2013 pelo Bayern.

Definitivamente, Pep Guardiola está no hall dos maiores treinadores da história.

Um fenômeno!

*Ricardo Costa é comentarista do programa Esporte Mágico da Nova TV em Franca, São Paulo.


]]>
9
Eu não conheço. Alguém pode me apresentar? http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/eu-nao-conheco-alguem-pode-me-apresentar/ http://blogdojuca.uol.com.br/2016/05/eu-nao-conheco-alguem-pode-me-apresentar/#comments Tue, 24 May 2016 14:36:38 +0000 https://blogdojuca.uol.com.br/?p=77551
É incrível como em todo rolo aparece este nome Aécio, apesar daquele ar quase angelical do senador, se é que é deste Aécio que se fala, nome tão incomum como a imunidade que ele parece gozar na imprensa.

Eu só sei da intimidade dele, Aécio, desde que seja mesmo deste Aécio que se fala, com Ricardo Teixeira, a quem condecorou, e com José Maria Marin, a quem homenageou na reabertura do Mineirão.

Mas não deve ser esse o esquema a que se referiu Machado na machadada que deu em Romero Jucá e seus asseclas.


Não haverá ninguém que revele o tal esquema?

]]>
35