Blog do Juca Kfouri

A ressaca belga

Juca Kfouri

Acabo de ver a saída de cinco jornalistas belgas do hotel onde estou em São Petersburgo.

Logo mais embarcarei para Moscou onde trabalharei na decisão da Copa e verei a semifinal entre Croácia e Inglaterra.

Os cinco eram a própria imagem do desânimo.

Perguntei se iriam para Moscou e a resposta foi negativa.

“Bruxelas”, responderam.

Pense na frustração deles, de um país com pouco mais de 11 milhões de habitantes que sonharam com o título inédito.

Nem ficar na cidade que será palco do jogo que decidirá o terceiro lugar eles ficarão.

Nós, brasileiros, achamos que temos a obrigação de ganhar todas as Copas e também não damos importância ao terceiro lugar. Pura soberba.

A possibilidade do hexacampeonato é cada vez menor dada a superioridade europeia e a bagunça do nosso futebol.

De todo modo a ressaca belga parece maior que a brasileira.

Um dia talvez todos percebam que os clubes são mais importantes que as seleções e que as Copas do Mundo são apenas um festival quadrienal de futebol, uma espécie de grande vitrine, uma feira, como um festival, muito bacana, mas menos que um Campeonato Nacional bem organizado, com jogos só nos fins de semana.

Passo necessário, aliás, para pensar em ganhar Copas do Mundo.