Blog do Juca Kfouri

Vitória para palmeirense nenhum botar defeito

Juca Kfouri

Grêmio e Palmeiras não frustraram a expectativa de que fariam um grande jogo.

Que terminou sem gols no primeiro tempo porque as traves salvaram o Grêmio duas vezes e Jailson fez o papel dele outras tantas para salvar o Palmeiras.

Jogo bem disputado, com lances de talento dos dois lados.

O Grêmio voltou para o segundo tempo com Jailson no lugar de Maicon e evidentemente incomodado com o fato de o Palmeiras enfrentá-lo de igual para igual em sua arena.

E Arthur enfiou uma bola mágica, da direita, sem ângulo, que empatou a contagem das bolas na trave, porque bateu no travessão e depois na trave palmeirenses.

Se todos jogam na retranca em Porto Alegre, o Palmeiras era brilhante exceção.

E Willian, sempre Willian, depois de passe precioso de Dudu, abriu o placar, aos 21 minutos.

Era justo como seria se fosse o contrário.

O Grêmio já não estava mais incomodado, mas inconformado com a derrota e partiu para cima em busca do empate.

Renato Portaluppi tirou Lima e pôs Pepê.

Roger Machado teve de sacar Felipe Melo para Thiago Santos jogar e Moisés para entrada de Jean.

O jogo era disputado como se fosse uma decisão e Thonny Anderson substituiu Arthur, cansado, no time gaúcho.

De certa forma era mesmo jogo para mostrar quem tem mais garrafa velha para vender e o Palmeiras mostrava que estava com estoque.

Aos 38′, Lucas Lima, lembra dele?, substituiu Bruno Henrique.

Aos 41, Willian matou o clássico, ao fazer 2 a 0, em passe de Hyoran.

Sim, o Palmeiras mostrou tudo o que pode no melhor jogo do Brasileirão-2018.