Blog do Juca Kfouri

Nem os deuses e Walter evitam nova derrota corintiana

Juca Kfouri

Quando o primeiro tempo terminou na Fonte Nova os corintianos ergueram as mãos para o céu em agradecimento aos deuses dos estádios que impediam, além do goleiro Walter, que o Bahia estivesse vencendo pelo menos por 2 a 0.

Voltaram a levantá-las no começo do segundo tempo quando Mena, que saíra do banco, perdeu dois gols feitos, um deles por mandar a bola às alturas e outro ao mandá-la na trave.

O Corinthians era tão inofensivo que nem permitia sonhar com a máxima do quem não faz toma.

O previsível era que o Corinthians acabaria tomando, como aconteceu contra o Inter, Flamengo e Santos.

Verdade que entre os 25 e 30 minutos o Alvinegro até ameaçou duas vezes.

Mas depois disso, por mais duas vezes, Walter evitou a derrota e, provavelmente, o emprego de Osmar Loss.

Aos 42 minutos, acredite você ou não, Emerson Sheik acertou a trave baiana.

Seria uma injustiça brutal.

E a justiça foi feita aos 45, com uma bomba do chileno Mena, único jeito de vencer o goleiro corintiano, num golaço do Bahia.

São 5h42 em Sóchi e eu pergunto: por que fiquei acordado até agora para ver meu time?