Blog do Juca Kfouri

Morumbi vê empate para ninguém botar defeito

Juca Kfouri

Quem foi ao Morumbi nesta noite de sábado viu um jogo aberto de dois times à procura do gol.

E com o São Paulo mais feliz por ter sido o primeiro a marcá-lo com Everton, aos 24 minutos, que já havia desperdiçado uma boa chance, contra três criadas pelo Atlético Mineiro, numa delas, nos pés de Roger Guedes, em que Sidão fez milagre.

O Atlético tinha o domínio, mas não tinha a vantagem.

Marcos Guilherme entrou no Tricolor depois do intervalo no lugar de Bruno Alves e Otero, com dores, foi trocado por Cazares, no Galo.

Com dez minutos, Nenê se machucou e Liziero entrou no time paulista e Elias entrou no de Luan no mineiro.

O Galo era melhor e rondava a área são-paulina.

Até que, aos 25′, Blanco enfiou bola açucarada para Roger Guedes, em fase encantada, empatar.

O jogo era em São Paulo, mas o Galo jogava como se estivesse em Belo Horizonte, ao envolver os anfitriões.

E virou, com justiça, com a cabeça de Ricardo Oliveira, em cobrança de escanteio por Cazares, aos 32.

Cueva estava em campo no lugar de Hudson.

E em seu primeiro lance encontrou Diego Souza para valer o empate: 2 a 2.

Lá e cá, o jogo ficou empolgante, qualquer um poderia ganhar, embora o mais justo parecesse mesmo empatar.

Só que ninguém, rigorosamente ninguém, queria empatar.

Éric entrou nos acréscimos e foi derrubado por Arboleda na entrada da área.

Sorte do São Paulo que Otero não estava mais em campo.

Como querer não é poder, empataram.

E não têm do que reclamar.