Blog do Juca Kfouri

Pingos nos is

Juca Kfouri

Se o Palmeiras está convencido — como eu — de que houve auxílio externo no caso do pênalti, tem mais que direito, tem obrigação de pedir a anulação do jogo.

Não o fez quando Egídio foi expulso contra a Chapecoense e, também, com evidente auxílio externo. Mas seria mesmo demais pedir a alguém que agisse contra seus interesses.

Dito isso, caso o Palmeiras obtenha a anulação, diante da falta de datas, e, principalmente, da insignificância do Paulistinha, eu, fosse o presidente do Corinthians, abriria mão de um novo jogo e entregaria a taça ao coirmão.

E vamos ao Brasileirão e à Libertadores que são muito mais interessantes.

Em tempo: repito aqui o publicado em nota ainda no domingo, sob o título “Dez notas sobre o bicampeonato do Timão”: “Enquanto não implantarem o árbitro de vídeo no futebol brasileiro os jogadores vão tentar mudar decisões ouvindo os auxiliares”.

Porque, é óbvio, mas às vezes é preciso desenhar, os jogadores contam com o auxílio externo, como aconteceu no citado jogo em Chapecó e num Fla-Flu em 2016, quando, por sinal, a CBF também jurou não ter havido interferência para anular um gol tricolor.