Blog do Juca Kfouri

Wlamir Marques, imortal

Juca Kfouri

No último dia 9, e me penitencio pelo atraso do registro, Wlamir Marques, o Diabo Loiro, teve a sua camisa 5 imortalizada no ginásio que tem seu nome, no Parque São Jorge.

Mais uma homenagem a um dos dois melhores jogadores de basquete da história do esporte no Brasil — o outro é Amauri Pasos.

Wlamir foi bicampeão mundial em 1959/63 e duas vezes medalhista olímpico de bronze em 1960/64, além de decacampeão paulista.

Aos 80 anos, merece toda e qualquer homenagem que se faça a ele.

Entre suas façanhas, Wlamir foi o cestinha do primeiro jogo em que os dois quintetos passaram dos 100 pontos no Brasil.

Em julho de 1965, o Corinthians recebeu a visita dos bicampeões europeus do Real Madrid e venceu por 118 a 109.

Há controvérsias sobre quantos pontos ele marcou: 51 ou 40 pontos.

Seja quantos pontos foram, foi uma noite épica.

Modestamente, eu estava no ginásio alvinegro.