Blog do Juca Kfouri

Semanário da Copa da Rússia – 8

Juca Kfouri

POR LUIZ GUILHERME PIVA

Capítulo 7: leia aqui

Eu tenho um calendário particular. Só em público eu uso o gregoriano, esse comum, que tem doze meses, de janeiro a dezembro.

Pra mim, pra marcar o tempo, a divisão da vida, eu uso o que eu criei, o Calendário Copamundiano.

São 48 meses cada ano. E cada ano começa no mês de início de uma Copa e vai até o mês anterior ao início da próxima. O ano 1 começa na 1ª Copa, de 1930, no Uruguai, e termina antes da Copa de 1934; depois vem o ano 2, que começa ali, na segunda Copa, em 1934, na Itália, e termina antes da de 38, na França; e assim por diante.

Vejam: o período atual começou em junho de 2014 (22ª Copa) e vai terminar em maio de 2018. Assim, estamos, agora em março, no 46º mês do ano 22, uma vez que a da Rússia será a 23ª Copa do Mundo, ou seja, com ela terá início o ano 23.

(Sei que oficialmente a do Brasil foi a 20ª e a da Rússia será a 21ª, mas tenho que considerar as Copas que não houve, em 1942 e 1946, senão a conta não fecha.)

Eu, por exemplo, vou fazer 48 anos pelo calendário comum, mas vou completar 12 (nasci no ano 11, Copa de 70) no Copamundiano. O Ronaldinho, em vez de 16, vai fazer, de fato, quatro anos (nasceu no ano 19, final da Copa de 2002) na Copa.

Os meses não têm nome ainda. Mas estou começando a desenvolver um critério para batizá-los. Pensei em dar nomes de grandes jogadores para eles.

Para isso, tenho que escalar 4 seleções brasileiras de todos os tempos, da titular até o quarto time, o que dá quarenta e quatro jogadores, mais quatro craques que fiquem de fora.  Ainda não consegui, porque sempre mudo as escalações, exceto alguns que são indiscutíveis.

Por exemplo: fulano teria nascido no dia 15 de Pelé (o décimo mês, claro) do ano 13 (entre 1978 e 1982), se casado no mês Ronaldo (o nono mês) do ano 19 (entre 2002 e 2006) e tido seu primeiro filho no mês Dida (o 23º mês, já que ele é o terceiro goleiro, atrás do Taffarel, mês 1, e do Marcos, mês 12 – o quarto goleiro é o Leão, mês 34) do ano 20 (entre 2006 e 2010).

Não é fácil. Os meses não correspondem sempre ao período, digamos, de julho de um ano de Copa a junho do ano da Copa seguinte: eles são móveis, conforme os meses em que a Copa acontece. Na do Qatar, em 2022, que vai ser no final do ano, vai ser uma confusão pra eu calcular.

Essas coisas importantes é que me ocupam a cabeça. Mas as pessoas não entendem, acham que estou delirando quando me veem com as tabelas de conversão e os rascunhos dos nomes.

Mas tenho certeza de que, no futuro, vou acabar emplacando meu método.

Se não na ONU, ao menos na FIFA.

(Continua)

____________________________________

Luiz Guilherme Piva publicou “Eram todos camisa dez” (Editora Iluminuras)