Blog do Juca Kfouri

Hoje e sempre

Juca Kfouri

POR LUIZ GUILHERME PIVA

Ela joga, e muito.

É a primeira a ser escolhida no par ou ímpar.

A que fica em campo quando o time de fora entra e está incompleto.

E faz gol, muitos gols.

Comanda, xinga, encara, não foge da dividida.

Dribla, toca com classe, bate falta, pênalti, escanteio.

No dia em que ela não vai as peladas ficam sem graça.

O pessoal até que joga bem, e pelo menos dois são tão craques quanto ela.

Mas é que ela tem um algo a mais.

Talvez o jeito de dominar a bola.

Talvez a antevisão do lance.

Talvez os olhos vivos debaixo da franja suada.

O fato é que ali no campinho ela é a personagem principal.

Não é à toa que joga com a dez.

Aliás, sua idade.

Dois a menos do que os meninos.

Que não sabem se querem ali muitas outras iguais a ela, para que os times e os jogos fiquem muito melhores.

Ou se preferem que seja só ela, para que não percam suas posições nos times.

Ela, por sua vez, tem uma certeza: ali ela é feliz como em nenhum outro lugar.

E nem concebe que, crescendo, tudo possa ser diferente.

___________________________________

Luiz Guilherme Piva publicou “Eram todos camisa dez” (Editora Iluminuras)