Blog do Juca Kfouri

Grêmio não goleia e quase sofre empate

Juca Kfouri

O único momento de disputa verdadeira no Gre-Nal aconteceu antes do primeiro tempo começar: D’Alessandro e Maicon se estranharam e discutiram na hora de escolher campo ou bola, momento comum no pugilismo, provavelmente inédito no futebol mundial.

No primeiro tempo em si só deu Grêmio desde o começo do jogo, com Jael perdendo gol feito e o Inter só preocupado em não levar gols.

Pois tomou dois, aos 24 e 27 minutos.

O primeiro de Luan, para culminar uma bela troca de passes com assistência final de Cortez.

O segundo também de Luan, batendo pênalti sofrido por Everton, em outra ótima combinação pela esquerda.

Everton ainda desperdiçou outro gol feito nos acréscimos.

Se estivesse 4 a 0 não seria exagero.

O Imortal impunha sua superioridade sobre o Colorado no Beira-Rio vermelho e azul.

Mas Gre-Nal é Gre-Nal e logo no segundo minuto do segundo tempo Rodrigo Dourado cabeceou uma bola cruzada que desviou nas costas de Cortez e o que parecia liquidado estava aberto: 2 a 1.

O Inter passou a pressionar e criou chances seguidas para empatar, mas sem caprichar na hora de finalizar.

Em Gre-Nal acontece de tudo e o árbitro se machucou, sendo substituído depois de seis minutos de paralisação.

As oportunidades perdidas pelo Tricolor no primeiro tempo cobraram seu preço e o Colorado não empatou por pouco.

Diante de mais de 42 mil torcedores o resultado impôs que o Gre-Nal se repita logo nas quartas de final, pois o Colorado terminou em terceiro lugar e o Imortal em sexto.