Blog do Juca Kfouri

Timão joga para o gasto

Juca Kfouri

Jogo movimentado, Novorizontino lépido e fagueiro, Corinthians mais devagar, Rodriguinho perdeu um gol feito e Júnior Dutra outro, um pouco menos, até que, no fim do primeiro tempo, Jadson bateu falta na cabeça de Pedro Henrique e ele fez 1 a 0 para os visitantes.

Aliás, fazia 23 anos que o Timão não ia a Novo Horizonte.

Então, em 1995, quando os estaduais já não faziam mais sentido, apenas 4.225 pagantes foram ver Marcelinho Carioca e companhia.

Hoje, num estádio com capacidade para 16 mil torcedores, foi melhor: 8914 presentes.

Que saudade a cidade estava do Corinthians, não?

Magno Alves, aos 42 anos, estreou no time local, sem folga entre Balbuena e Pedro Henrique.

O Alvinegro foi levando o segundo tempo em banho-maria, até que, Emerson Sheik, aos 39 anos, entrou no lugar de Clayson, apagado, aos 20 minutos.

O futebol brasileiro sênior estava em campo.

Marquinhos Gabriel substituiu Romero, em noite particularmente confusa, aos 27′.

O segundo tempo transcorria inútil aos 30.

Júnior Dutra se mexe muito mais que Kazim e…só.

Cássio completava seu 326º jogo com a camisa corintiana, atrás apenas de Ronaldo Giovanelli (602 jogos) e Gylmar dos Santos Neves (395).

Mais setenta jogos e ele ultrapassa Gylmar.

Ao seu estilo de sempre, o atual campeão paulista e brasileiro cozinhou o adversário, não correu riscos e administrou os três pontos que buscou a 404 quilômetros de casa.

Camacho ainda entrou no lugar de Jadson.

Emoção zero.