Blog do Juca Kfouri

Carnaval e futebol

Juca Kfouri

Do site Notícias em Desfile

Mesmo faltando ainda dois dias para seu início oficial, o clima de Carnaval já contagia todos os foliões brasileiros. Blocos invadem as ruas do país. Vizinhos, amigos e desconhecidos se juntam e saem para desfrutar daquilo que jornalistas antigos chamavam de “tríduo momesco”.

Os times de futebol não ficam indiferentes ao Carnaval. Ao contrário. Alguns deles até preparam seus próprios blocos e adotam canções populares para animar seus seguidores.

O Corinthians, por exemplo, tem lotado sua quadra com a marchinha que leva sua torcida ao delírio:

            “Ê, ê, ê, ê, ê, Curíntia quer apito

            Se não der, pau vai comer!

            Ê, ê, ê, ê, ê, Curíntia quer apito

            Se não der, pau vai comer!

 

            No nosso quintal nós mete bronca:

            Márcio, Boschila, Castrilli e Edilson

            Não venha com essa máquina esquisita

            Nós não quer o VAR! Curíntia quer apito!”

O Palmeiras não deixa por menos. Os puxadores do seu bloco fazem todos cantar a plenos pulmões com a marchinha mais popular da quadra, carro alegórico carregando a taça de 1951:

            “Mamãe, eu tenho

            Mamãe, eu tenho

            Mamãe, eu tenho Mundial!

            A Dona Fifa

            Mandou o e-mail

            E o Palmeiras é campeão afinal!

 

            Foi uma festa a premiação

            A torcida inteira na comemoração

            Eu levantei a taça, foi muito bacana

            – Mas abri o olho, acordei e caí da cama!”

O Rio de Janeiro, todos sabem, é a cidade do Carnaval. A alegria carioca se manifesta com vigor no Vasco, cujo bloco é comandado por seu eterno presidente:

            “Daqui não saio

            Daqui ninguém me tira

            Daqui não saio

            Daqui ninguém me tira

 

            Ei, Mané, pode disputar

            A eleição pra presidência e ganhar

            Pois componho com seu vice

            Te derrubo e vou mandar!”

E o tradicional Tricolor das Laranjeiras combina, como sempre, elegância e euforia:

            “Ô, abre alas, que eu quero passar!

            Ô, abre alas, que eu quero passar!

            Vim da Terceira, não posso negar!

            Vim da Terceira, não posso negar!

 

            Ô, abre alas, que eu quero passar!

            Ô, abre alas, que eu quero passar!

            Na Primeirona é que vou ficar!

            Na Primeirona é que eu vou ficar!”

A entidade máxima do nosso futebol não fica atrás. Incentivadora do espírito alegre que anima as festividades populares, a CBF também tem seu bloco e sua marchinha:

            “Ei, você aí

            Me dá um dinheiro aí!

            Me dá um dinheiro aí!

 

            Não vai dar?

            Não vai dar não?

            Você vai ver a retaliação

            Não tem TV, nem royalties, nem fees!

            Me dá, me dá, me dá, oi,

            Me dá um dinheiro aí!”

Como se vê, Carnaval e futebol, as duas maiores paixões nacionais, andam juntinhos no coração do torcedor brasileiro!

Evoé, Momo!