Blog do Juca Kfouri

A Recopa também é do Grêmio!

Juca Kfouri

Em Buenos Aires, o VAR entrou em campo e expulsou Gigliotti de campo.

Em Porto Alegrem entrou de novo e expulsou Amorebieta.

Ambos nos primeiros tempos, as duas expulsões corretíssimas.

Na Argentina, mesmo com 10, o Independiente chegou ao empate 1 a 1.

No Brasil, o Grêmio perdia gols que nem Everton, duas vezes, nem Luan costumam perder.

Como o gol da Recopa não saía, Renato Portaluppi tirou Jaílson e pôs Jael, aos 16.

Ainda no primeiro tempo Léo Moura, machucado, dera lugar a Paulo Miranda.

O Grêmio pressionava e o goleiro Martin Campaña fazia defesas importantes, ao menos quatro.

Veio a prorrogação e em seu quinto minuto foi a trave que evitou o gol de Jael.

Em seguida ele mesmo foi empurrado na área e o assoprador de apito não apitou.

Aos 11′, por pouco, não saiu o gol portenho.

43 mil torcedores sofriam na Arena Grêmio.

E que falta faz o Arthur, ainda mais quando Luan não brilha.

Veio o segundo tempo da prorrogação.

E dá-lhe Campaña!

Mas, aos 8, por pouco uma cabeçada não dá a vitória aos visitantes.

Lembre-se, eles estavam com 10 desde o fim do primeiro tempo.

O Grêmio jogou por 142 minutos contra 10 homens e não fez um gol sequer.

Sim, vieram os pênaltis.

Maicon fez 1 a 0.

Eles empataram.

Cícero fez 2 a 1.

Eles empataram.

Jael fez 3 a 2.

Eles empataram.

Everton fez 4 a 3.

Eles empataram.

Luan fez 5 a 4.

E Marcelo Grohe pegou a Recopa!