Blog do Juca Kfouri

Manifesto “Ocupa Palestra!” contra interdição da velha rua Turiassu

Juca Kfouri

Um grupo de torcedores do Palmeiras lançou manifesto contra o fechamento da velha Rua Turiassu, hoje Rua Palestra Itália, em dias de jogos do clube.

O nome do movimento é “Ocupa Palestra!”.

O movimento está organizando ações para contestar o bloqueio do entorno do Allianz Parque em dias de jogos.

As ações se dividem entre as institucionais (busca de uma solução legal e diálogo com vereadores da cidade de São Paulo em busca de uma intermediação entre o Ministério Público, associação de moradores e diretoria do clube) e nas ações de protesto.

Neste último caso, está sendo formando um bloco de carnaval – a ideia é chamar atenção pela ocupação da rua, compondo marchinhas com a temática do “Ocupa Palestra!”.

Resumidamente, o texto chama a atenção para os preços elevados da arena Allianz Parque, que expulsaram parte dos torcedores do estádio.

Estes mantiveram sua cultura futebolística nas ruas do entorno do estádio e agora também foram expulsos de lá.

Fala ainda que uma instituição centenária como o Palmeiras tem de olhar para frente e não pode depender que a relação entre os palmeirenses e o time se torne uma relação exclusivamente de consumo.

O “Ocupa Palestra!” reúne atualmente pessoas de diversos coletivos palmeirenses, então não é um coletivo mas um movimento com finalidade específica de criar ações contra o bloqueio da Turiassu.

Hoje haverá reunião do movimento, que será aberta, como divulgado na página do AGIR.

Abaixo, o manifesto:

OCUPA PALESTRA!

A Rua Turiassu era muito mais verde do que a atual Rua Palestra Itália.

A inauguração do novo estádio, em 2014, simboliza uma nova era para a Sociedade Esportiva Palmeiras. Vieram com ela novas receitas, parceiros e sócio-torcedores que ajudaram a recolocar o Palmeiras nas disputadas por títulos. Mas se é justo dizer que o novo estádio contribuiu com o Gigante Verde, essa nova era também representou um quase exílio de muitas e muitos Palmeirenses de sua casa.

Acesso ao entorno do Palmeiras permitia que mesmo quem não tivesse como pagar o ingresso respirasse o ar do jogo.

Os preços de ingressos praticados para ver um jogo no Allianz Parque são proibitivos para inúmeras famílias Palmeirenses. Torcedoras e torcedores que estiveram com o time no Velho Palestra, no Pacaembú, no Canindé ou em Barueri, acabaram perdendo seu lugar. A forma de acompanhar o time, para muitos, tornou-se o pré-jogo na Turiaçu – uma das tradições futebolísticas mais importantes do Futebol Paulista.

A proibição da entrada de toda e todo Palmeirense na rua de sua casa é inaceitável.

A morte de uma das poucas tradições da cultura futebolística do Futebol Paulista é inaceitável. As inúmeras proibições à festa da torcida são inaceitáveis. O estado de São Paulo, mesmo com toda a sua força em campo, tem se tornado o túmulo do futebol.

Uma instituição centenária como o Palmeiras deve pensar cem anos à frente.

Turiassu vem do Tupi-Guarani tory-assu, que significa grande fogueira. O Palmeirense sempre fez valer esse nome. Toda criança, que hoje não pode sentir de perto a emoção de uma partida de seu time e da festa de sua torcida, é privada da experiência mais capaz de criar a fagulha que acende a fogueira de realmente ser TORCEDORA e TORCEDOR do Palmeiras. O sucesso nas quatro linhas não depende, e nem pode depender, de que a relação entre Palmeirense e Palmeiras se torne uma relação de consumo. Futebol só é Cultura enquanto popular. O Palmeiras só é o Palmeiras se for com sua torcida. A Rua Palestra Itália só será Palestra Itália de fato quando tiver seu povo.

Pelo fim do bloqueio do entorno do Palestra. Pelo direito à manifestação cultural do povo.

Ocupa Palestra!