Blog do Juca Kfouri

A nova jogada do parlapatão Andrés Sanchez

Juca Kfouri

Andrés Sanches disse em entrevista aos repórteres Dassler Marques e Diego Salgado, do UOL Esporte, que se licenciará “por quatro ou cinco meses” do posto de deputado federal, pelo PT paulista, caso seja eleito presidente do Corinthians novamente.

O que Sanchez diz não se leva a sério.

Ele também disse um dia que o Corinthians pagaria o estádio na metade do tempo previsto, “em seis ou sete anos”, como disse que a venda do nome da Arena Corinthians era uma questão “de dias, ou semanas, ou meses”. E lá se vão quatro anos…

Disse, ainda, que o Corinthians seria um dos três clubes mais poderosos do mundo em “em três ou quatro ou cinco anos”.

Só não disse que deixaria seus quase 170 mil incautos eleitores na mão, talvez decepcionado com a votação que prometia ser de 500 mil votos, como grande puxador de votos do PT em São Paulo, na esteira do título mundial conquistado pelo Alvinegro, na gestão, diga-se, de Mário Gobbi.

Diante de tantas parlapatices há um dado que o sócio corintiano precisa levar em conta: é grande o risco de ele vir a ser eleito para novo mandato no clube e acabar na prisão, principalmente se abandonar a carreira política e perder o foro privilegiado no STF, onde acaba de ser denunciado mais uma vez por sonegação fiscal, agora de 8 milhões e meio de reais.

Mas não!

É óbvio que ele busca voltar à presidência do clube para mergulhá-lo em novas aventuras e, se obtiver sucesso ao endividar ainda mais o Corinthians, se cacifar para ser reeleito como deputado.

Uma coisa é certa: caso volte a presidir o clube, o Corinthians outra vez não sairá das páginas policiais.

Eurico Miranda achou seu legítimo sucessor.