Blog do Juca Kfouri

A escandalosa anistia no Corinthians

Juca Kfouri

O Corinthians segue as pegadas do Vasco.

Se a já famosa urna 7 cruzmaltina tinha 475 votos sub judice, a corintiana pode ter quase 800.

Não se trata de recuperar sócios inadimplentes, o que seria de boa política, mas, sim, às vésperas do processo eleitoral no clube, torná-los eleitores em quem pagar o que devem.

Do alto de sua postura sempre ética e transparente, o filósofo que adora Eurico Miranda, e candidato à presidência, Andrés Sanchez, sentenciou: “É assim no Corinthians há 107 anos”.

Nada mais apropriado para o deputado petista, cujo partido também minimiza mensalões e petrolões ao dizer que todos os partidos sempre agiram assim no Brasil.

Como se os erros anteriores justificassem os presentes.

Sanchez aposta na morosidade da Justiça para voltar à presidência, como se beneficia do foro privilegiado para escapar da dureza da lei em ações que dormem no STF, uma delas referente à Operação Lava Jato.

E o expediente da escandalosa anistia, em regra sinônimo de generosidade, mas, no caso, de imoralidade, tem a participação, anuência, ou o silêncio cúmplice, de algumas chapas oposicionistas.

Tite, Carille e os jogadores corintianos são verdadeiros heróis.

Conseguem ser campeões apesar de seus comandantes.