Blog do Juca Kfouri

Verdão fácil, Vasco quase vira e Corinthians pode ser campeão na quarta-feira

Juca Kfouri

Dos três jogos acompanhados pelo blog, o que teve o melhor primeiro tempo foi em Caxias do Sul, onde o Grêmio recebeu o indigesto visitante Vitória.

Curioso porque não se trata de dizer que o time baiano fique atrás à espera de um contra-ataque.

Nada.


Mesmo contra o que o Grêmio tinha de melhor para hoje, tratou de atacá-lo, o que tornou o jogo muito agradável.

E foi o Vitória, com Patric em impedimento, daqueles difíceis, mas em impedimento, que abriu o placar em bela troca de bola.

O Grêmio, em jogada de Leonardo ao botar a bola na cabeça de Fernandinho, empatou em seguida e os dois times criaram chances de fazer o segundo gol, ainda mais o Vitória, que, nos acréscimos, teve a chance com Neílton.

Logo aos 12 minutos do segundo tempo, porém, Fillipe Souto foi mal expulso nummlance em que nem falta houve, e o Grêmio cresceu, com Barrios perdendo o segundo gol em seguida.

Parecia impossível que o Vitória resistisse e Renato Portaluppi pôs Everton em campo, no lugar do lateral Leonardo Gomes.

Jael também foi para o jogo para aumentar a pressão, com uma armada de cinco atacantes.

Era ataque contra a defesa para evitar a possibilidade de o Corinthians ser campeão já na quarta-feira se passar pelo Fluminense, em Itaquera.

O Vitória resistiu bravamente e conseguiu manter sua invencibilidade fora de casa pela oitava vez seguida.

O Grêmio decepcionou novamente e terá de jogar muito mais contra o Lanús.


Em São Paulo o Palmeiras não teve maiores dificuldades para fazer 2 a 0 no Flamengo, com dois gols do contestado Deyverson, aos 13 e aos 32 minutos, aproveitando a passsividade da defesa carioca.

Alberto Valentin escalou Michel Bastos no lugar de Egídio e pôs Felipe Melo em campo, não atendendo e atendendo a torcida que protestou antes do jogo, mas apoiou durante e viu uma atuação segura de seu time.

Na etapa final o Palmeiras seguiu dono do jogo muito mais perto do terceiro gol.

Inofensivo, o Flamengo aceitava o resultado como tem sido habitual.

Já em São Januário, os 45 minutos iniciais foram das defesas, sem emoções, até que Marcos Guilherme roubou uma bola de Jean e chutou com força para fazer 1 a 0 para o São Paulo contra o Vasco.

A Libertadores passava a ficar mais perto do Tricolor e, no segundo tempo, o Vasco foi para a inevitável pressão.

Aos 24, Sidão evitou o empate em grande defesa e o São Paulo se virava.

Mas não evitou o empate, justíssimo, de Caio Monteiro, aos 30, depois de um bate-rebate na área paulista.


Militão foi expulso por meter o pé no peito de Henrique, aos 37.

Sidão ainda salvou a virada novamente e o jogo acabou.

Entre mortos e feridos salvaram-se todos.