Blog do Juca Kfouri

Flu escapa da queda outra vez

Juca Kfouri

Aos 29 minutos do primeiro tempo, no Maracanã, o Fluminense teve sua tarefa facilitada com a expulsão de Naldo, da Ponte Preta, que fez, na visão do assoprador de apito, duas faltas seguidas, a primeira com concessão de vantagem e a segunda assinalada.

Na verdade, em nenhuma delas o pontepretano atingiu os tricolores, mas recebeu dois cartões amarelos pelos dois lances.

Pior, cinco minutos antes, Henrique Dourado fizera pênalti não assinalado em bola cruzada na área tricolor.

Quando o primeiro tempo terminou a torcida vaiou, xingou, chamou o time de “sem vergonha”, o script de sempre.

No segundo, logo aos seis minutos, Matheus Alessandro cabeceou uma bola enfiada por Scarpa na trave e no rebote Aranha defendeu o que seria o gol de Marcos Júnior.

Aos 13, enfim, num bate-rebate na pequena área campineira, Douglas empurrou para o fundo da rede e fez 1 a 0 para manter o Fluminense na Série A e deixar a Ponte em situação pra lá de delicada.

Aos 25, Henrique Dourado ia fazendo um gol de placa, com dois dribles secos em dois zagueiros, mas Aranha estragou a festa do que seria o empate do artilheiro com Jô.

Na sequência, em cima da linha, Marcos Júnior também faria um golaço por cobertura, de fora da área, mas Nino Paraíba evitou em cima da linha fatal.

Tudo que não aconteceu nos 45 minutos iniciais acontecia nos finais e a torcida, mais de 19 mil pessoas, estava feliz da vida.

Ficou ainda mais quando, no fim, Henrique Dourado, que iria sair para entrada de Pedro, pegou o rebote de um tirambaço de Scarpa no travessão e, de cabeça, fez 2 a 0 e seu 18º gol no Brasileirão, como Jô, aos 42′.

A Ponte Preta terá um jogo decisivo contra o Vitória, em Campinas, no domingo, e tem por que reclamar da arbitragem desta tarde.

Mas quem a ouvirá?

Na última rodada a Macaca visita o Vasco e o Vitória recebe o Flamengo.