Blog do Juca Kfouri

A propósito da compra do Espaço Lonier pelo Botafogo

Juca Kfouri

Por JOÃO SALLES e WALTER SALLES*

Sob o comando da atual gestão, e em particular do diretor Manoel Renha, a base do Botafogo tem demonstrado que é possível formar jogadores para integrar e fortalecer sua equipe profissional.

Diante do crescente descompasso entre as receitas dos clubes brasileiros e o custo de aquisição de atletas qualificados, a formação de base se apresenta como a saída para tornar a atividade do futebol economicamente sustentável.

O Botafogo, que há décadas enfrenta delicada situação financeira, só poderá reconquistar o brilho do passado se, no presente, reconstruir uma estrutura capaz de revelar talentos à altura de sua história.

Como torcedores, queremos ajudar o clube a caminhar nesta direção. Com este movimento, não pretendemos tomar partido no processo eleitoral do Clube, e sim endossar a política de valorização de jogadores formados em casa.

Sabemos todos que a base do Botafogo treina hoje em diferentes locais, muitas vezes distantes entre si, o que dificulta a integração entre as diversas equipes (Sub 11, Sub 12, Sub 13, Sub 14, Sub 15, Sub 17 e Sub 20) e modalidades (campo e futsal).


O contrato de aquisição do Espaço Lonier que enviamos à Presidência do clube, posteriormente submetido ao Conselho Deliberativo e aprovado por unanimidade, prevê a necessária coexistência entre formação de atletas de alto rendimento e educação de qualidade. Assim, em adição à infraestrutura esportiva, o Botafogo se comprometeu a oferecer, diretamente ou através de parceria com instituição prestigiada, uma escola no local ou nas imediações do futuro CT da base.

Com capacidade para atender a no mínimo 60% (sessenta por cento) dos jogadores que ali treinarão, a escola – apta a ministrar aulas regulares do 6º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio – deverá estar pronta no prazo máximo de 2 anos. Entendemos que o clube irá nos consultar a respeito do sistema de ensino a ser adotado.

O Espaço Lonier é facilmente acessível por transporte público e conta com uma infraestrutura hoteleira de 70 quartos, centro de convenções, refeitório e ambientes de lazer. A amplitude do local permitirá a eventual integração entre time profissional e categoria de base, ainda que esta última, voltamos a frisar, seja a razão da compra do Lonier. O espaço deverá servir prioritariamente à formação de jovens atletas.

A gestão do CT será de responsabilidade do Botafogo. Importa ressaltar que não teremos participação nos direitos econômicos dos atletas ali formados. A compra será feita em nome do clube, com recursos que somam, entre aquisição e reformas, 25 milhões de reais.

O valor a ser cedido deverá ser ressarcido no prazo de até 30 anos, em condições já aprovadas por todas as instâncias competentes do Botafogo.

*João Moreira Salles e Walter Salles são botafoguenses fanáticos e…sensatos.