Blog do Juca Kfouri

Lutadores do esporte brasileiro

Juca Kfouri

Na nota anterior citei apenas quatro exemplos (Afonsinho, Jaqueline Silva, Sócrates e Paulo André) de esportistas que lutaram para melhorar o padrão do esporte brasileiro e tanto bastou para que surgissem queixas de que esqueci, por exemplo, as veteranas do futebol feminino que acabam de renunciar à seleção.

Há mais, embora poucos para o tamanho da tarefa. 


Bebeto de Freitas é uma dessas vozes que há décadas denuncia as mazelas do vôlei e paga caro por isso, exilado no próprio país, embora campeão mundial pela Itália.

Ele nunca deu sossego a Carlos Nuzman e Ary Graça, sempre denunciou a diferença entre o vôlei do Brasil e o vôlei no Brasil.

Tostão, Paulo César Caju. Reinaldo, Casagrande, Wladimir, no futebol, Isabel, no vôlei, Joana Maranhão, na natação, Ana Moser, Magic Paula, também sempre foram críticos.

Telê Santana morreu envenenado de tanto denunciar os desmandos da cartolagem e dizia que “o futebol não é coisa para gente séria”.

Certamente falta gente.

Mas são poucos porque o sistema educacional nacional faz questão de não formar cidadãos, de deixar alijados os menos favorecidos, de onde, em regra, vêm, principalmente, os jogadores de futebol.

Daí nossa diferença até mesmo para os vizinhos uruguaios e argentinos, capazes de entrar em greve porque um time da segunda divisão está com salários atrasados.

Se pensarmos nas ligas americanas, seja de basquete, futebol ou beisebol, então…

Mas é o que temos.

Desesperar jamais!