Blog do Juca Kfouri

Os clubes que representaram a Seleção Brasileira

Juca Kfouri

Todos os dias 7 de setembro repete-se uma meia verdade histórica porque, em 1965, para inaugurar o Mineirão, o Palmeiras, que tinha um timaço, representou a Seleção Brasileira em amistoso contra o Uruguai.


Foi, de fato, a primeira vez em que um clube vestiu a amarelinha, mas não a única, como se propaga.

No mesmo ano, em 16 de novembro, foi a vez do Corinthians representá-la, em Londres, contra o Arsenal, e vestiu a “azulzinha”.


Depois, o Atlético Mineiro também a representou contra a Iugoslávia, em Belo Horizonte, no dia 19 de dezembro de 1968.


Há, ainda, o episódio do Inter, que cedeu seus 11 titulares para a disputa da Olimpíada de 1984, em Los Angeles, de onde voltou com a medalha de prata, mas o time tinha jogadores de outros clubes, como o atacante Gilmar Popoca, do Flamengo, eleito o melhor do torneio, além de jogadores do Corinthians, Santos, Ponte Preta e do Aimoré gaúcho.


O Palmeiras ganhou da seleção uruguaia por 3 a 0, o Galo venceu a iugoslava por 3 a 2 e o Corinthians perdeu para o Arsenal por 2 a 0.

São os fatos. Entre tantas lendas.

As fichas técnicas dos três jogos:

Data: 07/09/1965

Local: Estádio Magalhães Pinto, em Belo Horizonte (MG)

Árbitro: Eunápio de Queiroz

Público: aproximadamente 80.000 pagantes

Renda: Cr$ 49.163.125,00

Gols: Rinaldo, aos 27, e Tupãzinho, aos 35 minutos do primeiro tempo. Germano, aos 29 da etapa final.

Brasil [Palmeiras] – Valdir de Moraes (Picasso); Djalma Santos, Djalma Dias, Valdemar (Procópio) e Ferrari; Dudu (Zequinha) e Ademir da Guia; Julinho (Germano), Servílio, Tupãzinho (Ademar Pantera) e Rinaldo (Dario).

Uruguai – Taibo (Fogni); Cincunegui (Brito), Manicera e Caetano; Nuñes (Lorda) e Varela; Franco, Silva (Vingile), Salva, Dorksas e Espárrago (Morales).

Data: 16/11/1965

CORINTHIANS / BRASIL: Marcial, Galhardo (Jair Marinho), Eduardo, Clóvis e Édson “Cegonha”; Dino Sani e Rivellino; Marcos, Flávio, Nei e Geraldo. Técnicos: Oswaldo Brandão e José Teixeira.

ARSENAL: Burns (Fornell); Howe, Storey, Neil; Curt, McLintock; Skirton, Sammels, Baker, Eastham e Armstrong. Técnico: Billy Wright.

Local: Highbury (Londres)

Árbitro: Harold Phillips (Escócia)

Público: 17.789

Renda: 11.000 libras

Gols: Sammels (8 – 1º e 25 – 2º)

Data: 19/12/1968

Local: Belo Horizonte, MG.

Estádio: Mineirão.

Público: 37.592 pagantes – Renda: NCr$ 116.870,00.

Competição: Amistoso.

Árbitro: Ramon Barreto, Uruguai.

ATLÉTICO: Mussula; Vânder, Grapete, Normandes (Djalma Dias) e Décio Teixeira; Vanderlei Paiva e Amauri Horta; Ronaldo, Vaguinho, Lola e Tião (Caldeira) – Tec: Yustrich.

IUGOSLÁVIA: Ivan Curkovic; Andjelko Tesan, Rajko Aleksic, Miroslav (Dragan Holger) e Dojcinovski; Paunovic e Nenad Bjekovic (Ilija Katic); Vahidin Musemic (Rudolf Belin), Jovan Acimovic (Fikret Mujkic), Spasovski e Josip Bukal – Tec: Rajko Mitic.

GOLS: Josip Bukal (5′), Nenad Bjekovic (8′), Vaguinho (32′), Amauri Horta (45′) e Ronaldo (53′).