Blog do Juca Kfouri

Nuzman pode pedir música no “Fantástico”?

Juca Kfouri

A Polícia Federal apreendeu 480 mil reais na casa de Carlos Nuzman, presidente do Comitê Olímpico do Brasil, em cinco moedas diferentes.

Dinheiro de pinga perto do que tinha na casa de Gedel, mas 103 mil reais na moeda nacional, 35 mil dólares, 68 mil euros, 1.300 libras e 8 mil francos suíços.


Tudo bem, Nuzman viajava muito e agora teve seus três passaportes também apreendidos, o brasileiro, o russo e o diplomático.

O passaporte russo ele teria obtido em troca de votar na cidade russa de Sochi para sede das Olimpíadas de Inverno em 2014.

Mas era de se supor que Nuzman já conhecesse facilidades como o sistema bancário, cartão de crédito, essas coisas que até quem é menos viajado conhece.

Mas não.

Nuzman guardava dinheiro em casa, preferiu ficar em silêncio no interrogatório na PF e teve seus bens bloqueados, acusado pela Operação Unfair Play, Jogo Sujo, braço da Lava Jato que investiga os crimes do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral.

Nuzman é acusado de ser o elo entre políticos e cartolas que venderam votos para escolher o Rio como sede da Olimpíada de 2016.

Agora são três os cartolas brasileiros que não podem sair do país: Ricardo Teixeira, Marco Polo Del Nero e Nuzman.

Quem faz três gols num jogo de futebol pode pedir música no “Fantástico”.

Será que Nuzman terá o mesmo direito?

Comentário para o Jornal da CBN desta quarta-feira, 06 de setembro de 2017, que você ouve aqui.