Blog do Juca Kfouri

Nomes e pistas para saber mais sobre a Rio-16

Juca Kfouri

Agora que a Polícia Federal parece ter entrado para valer na investigação dos malfeitos que redundaram na Rio-16, seguem aqui alguns nomes de personagens que certamente têm informações preciosas para as investigações.


A começar por Mario Cilenti (foto acima), argentino por quem Carlos Nuzman se encantou e deu inúmeras tarefas na captação de votos para o Rio, na função de diretor das relações internacionais do COB.

Ele também trabalhou na frustrada tentativa de eleger Nuzman para o ODEPA, a Organização Desportiva Pan-Americana e, depois da derrota, sumiu do mapa.

Cilenti tem todos os membros do COI devidamente mapeados.


Por meio de Cilenti as investigações certamente chegarão a Jean-Marie Weber (acima), o internacionalmente conhecido com o mesmo apelido que Cilenti no Brasil, “homem da mala”, e ao inglês Mike Lee (abaixo), espertíssimo lobista com larga folha de serviços prestados a campanhas vitoriosas, a do Rio-16 incluída, além de Londres-2012 e Copa do Mundo no Qatar.


Todos personagens que têm o que dizer à PF, à Interpol, ao FBI,  à Scotland Yard, dependendo de onde estejam no momento.


No Brasil, um bom fio da meada pode ser puxado com um dos mais antigos parceiros de Nuzman, o marqueteiro Leonardo Gryner (acima), e seu sócio, Carlos Roberto Osorio (abaixo), que foi candidato à prefeitura carioca nas últimas eleições.