Blog do Juca Kfouri

 O que falta para o Corinthians ser campeão

Juca Kfouri

Cauteloso, Fábio Carille disse que o Corinthians precisa de 78 pontos para ser campeão.

Faltam, portanto, 31: dez vitórias e um empate em 19 jogos, nove deles em casa (Vitória, Atlético Goianiense, Vasco, Coritiba, Grêmio, Palmeiras, Avaí, Fluminense e Atlético Mineiro). Ou sete vitórias e dez empates etc.


De 2006 para cá, com o Brasileirão em pontos corridos e 20 participantes, o campeão com mais pontos foi o próprio Corinthians, em 2015, com 81, 12 à frente do vice.

Ou seja, teria sido campeão com 70 pontos.

O Flamengo, em 2009, foi com 67.

Os títulos do São Paulo foram conquistados com 78, 77 e 75 pontos, mas os vice-campeões atingiram, no máximo, 72 pontos, maior pontuação já atingida por um time que tenha ficado em segundo lugar.

Os do Fluminense com 71 e 77.

O Cruzeiro os conquistou com 76 e 80, os mesmos 80 do Palmeiras no ano passado, e o Corinthians, em 2011, somou 71.

Hoje o Grêmio, em segundo lugar, tem 39 pontos ganhos no primeiro turno e precisa de outros tantos para chegar aos 78, que é a base do raciocínio de Carille.

O aproveitamento alvinegro até aqui é de espantosos 82,5%. O treinador calcula que mesmo baixando para 54,4% o heptacampeonato virá.

Em bom português, ou na simples matemática, se o Corinthians obtiver um desempenho um pouco inferior ao do Palmeiras até agora (55%), ganhará o  título e será o primeiro a conquistá-lo sete vezes desde 1971.

Pelos números históricos, 73 pontos garantem o título.

Faltariam, portanto, 26 ao Corinthians, aproveitamento de apenas 45,6%, um pouco melhor do que o do até agora 9º colocado Cruzeiro.

Mas números são números e o seguro morreu de velho.