Blog do Juca Kfouri

Grêmio perde a chance de esquentar o Brasileirão

Juca Kfouri

Cumprindo o que prometera, nem mesmo com a derrota do Corinthians, Renato Portaluppi abandonou a ideia de escalar a boa garotada gremista para tentar se aproximar do líder e botar pressão se diminuísse a diferença para cinco pontos, mesmo com um jogo a mais.


Contra um Atlético Paranaense em ascensão, o Grêmio e seus reservas não foram capazes de vencer e viram Paulo Vitor fazer ótimas defesas e pelo menos um milagre, garantia de que, pelo menos no gol, a ausência de Marcelo Grohe não altera o rendimento do time, o que, é claro, não poderia ser verdade em relação a Luan, Pedro Rocha, Arthur, Michel, Ramiro, Barrios, Kannemann ou Geromel.

Apesar de o jogo ter sido equilibrado e com os dois times em busca do gol, o Furacão de Fabiano Soares também cumpriu a promessa do técnico de jogar fora de casa como na Arena da Baixada.

E se Guilherme não tivesse sido fominha num contra-ataque com mais atacantes rubro-negros do que defensores gaúchos, os paranaenses teriam aberto o placar no começo do segundo tempo.

A garotada gremista errou muitos passes que poderiam ser promissores, fruto da ansiedade e da inexperiência que fazem parte da vida de quem está no começo da carreira profissional.

Caso o Corinthians vença a Chapecoense, em Chapecó, na quarta-feira, quando o líder, não mais invicto, passará a ter o mesmo número de jogos que o vice-líder, a diferença será de dez pontos, dois a mais do que era ao fim do primeiro turno. 

O 0 a 0 em Porto Alegre, diante de 15 mil torcedores, minimizou a derrota alvinegra para o Vitória.

E por pouco o Atlético não venceu.