Blog do Juca Kfouri

A noite é da Copa do Brasil

Juca Kfouri

Na Arena Grêmio, pelas semifinais da Copa do Brasil, Grêmio x Cruzeiro, exatamente o repeteco do ano passado, com uma diferença significativa: então o primeiro jogo foi no Mineirão.


E mesmo lá os gaúchos ganharam por 2 a 0 e depois seguraram um empate sem gols para chegar à final e ganhar a Copa pela quinta vez, maiores vencedores do torneio, perseguidos pelos mineiros, com quatro títulos.

Significa dizer que o Grêmio luta para aumentar a vantagem e o Cruzeiro para empatar a disputa.

Trata-se de um clásssico nacional, em que nenhum resultado fora de goleada será anormal, mas que tem o Grêmio como favorito não só por jogar em casa como também porque está jogando melhor.

Basta dizer que, no Brasileirão, o Grêmio está em segundo lugar e o Cruzeiro em nono, 12 pontos atrás.


No Estádio Nilton Santos, outro clássico nacional entre os cariocas Botafogo e Flamengo.

Aí o equilíbrio é maior no Brasileirão, com o Flamengo em sétimo lugar e o Botafogo em oitavo, a apenas um ponto.

Na Copa do Brasil o Flamengo busca o quarto título e o Botafogo o primeiro, derrotado que foi na única final que disputou, em 1999, pelo Juventude.

O momento botafoguense é melhor, embora, no papel, o time rubro-negro seja superior e incomparavelmente mais caro.

Se no sul teremos um embate entre dois técnicos gaúchos, Renato Portaluppi e Mano Menezes, no Rio o carioca Jair Ventura voltará a se encontrar com o colombiano estreante Reinaldo Rueda.

Os dois já se encontraram duas vezes neste ano e Jair Ventura se deu bem nas duas, quando o Botafogo ganhou do Atlético Nacional, pela Libertadores, lá, por 2 a 0, e cá, por 1 a 0.

O Botafogo é ligeiramente favorito.

Comentário para o Jornal da CBN desta quarta-feira, 16 de agosto de 2017, que você ouve aqui.