Blog do Juca Kfouri

Santos segue como único invicto e só Vanderlei sabe como

Juca Kfouri

O goleiro Vanderlei, com três senhoras defesas, e Veríssimo, na linha fatal, evitaram que o Atlético Paranaense fizesse o 2 a 0 de que precisava para eliminar o Santos, na Vila Belmiro, já no primeiro tempo.


O Furacão sufocou o anfitrião, não o deixou jogar e praticamente não correu riscos.

Ao contrário, só na altura do 25º minuto, por três vezes, exigiu que Vanderlei, pelo alto e no chão, impedisse gols rubro-negros.

Tite certamente estava vendo o jogo e deve ter pensado se deixar Vanderlei fora da Seleção Brasileira é justo.

Depois, numa jogada maravilhosa de Jonathan, em noite inspiradíssima, Sidcley teve o gol à disposição e, com Vanderlei batido, viu Veríssimo meter o peito na bola e salvar o gol.


Não era possível que o Santos viesse a permitir, no segundo tempo, a mesma supremacia paranaense.

Levir Culpi voltou com Jean Mota no lugar de Yuri.

Só que o Furacão voltou com o mesmo espírito, em cima do Santos.


Impressionante o que o técnico Fabiano Soares fez com o Atlético!

Tivesse jogado assim na outra Vila, a Capanema, e certamente não teria perdido por 3 a 2.

Veríssimo salvava seguidamente a pátria santista.

E, aos 15 minutos, num ótimo lançamento de Jean Mota, ele cabeceou na área do Furacão e quase marcou, num raro ataque praiano.

Ederson entrou no lugar do apagado Ribamar, aos 22, em busca do gol que não saía para os visitantes que começavam a mostrar inevitável cansaço depois de tanta pressão.

Assim mesmo, aos 26, outra vez Vanderlei teve de trabalhar, em arremate rasteiro de fora da área, e, aos 27, Jonathan cabeceou na trave.

Sim, goleiro bom tem sorte, mas o 0 a 0 era de uma injustiça abissal.


Que ficou maior aos 32, quando Lucas Lima puxou um contra-ataque com extrema velocidade, abriu para Ricardo Oliveira na esquerda e o veterano cruzou rasteiro para Bruno Henrique cutucar para dentro do gol.

Três minutos depois Lucas Lima quase ampliou de fora da área, já contra o rival abatido que, ainda assim, viu Lucho González perder um gol feito.

Aos 43, as costas de Veríssimo evitaram o empate dos pés de Guilherme, bem na armação, mau nas finalizações.

O Santos vai enfrentar o Barcelona, que eliminou o Palmeiras,  nas quartas de final e na situação de único time invicto no torneio.

O Peixe busca o tetracampeonato para ser o time brasileiro mais vitorioso no torneio continental (o São Paulo também é tri) e, se invicto, para igualar a campanha, ainda também única em formato com 14 jogos, do Corinthians em 2012 (em 1963, o Santos foi campeão invicto da Libertadores em quatro partidas).

O Santos de 2017 já tem oito jogos de invencibilidade, com cinco vitórias.

Faltam seis jogos.