Blog do Juca Kfouri

Santos sobe e afunda o São Paulo em noite de Jefferson

Juca Kfouri

O Santos buscava o gol, o São Paulo se defendia na Vila, mas não só, porque quando podia se lançava ao ataque.

Chances de gol, no entanto, foram poucas, a melhor delas com Copete, desperdiçada por falta de capricho do atacante santista.


Mas já nos acréscimos ele não vacilou ao pegar o rebote de uma batida de roupa do goleiro Renan Ribeiro, em chute cruzado de Kayke pela direita, e só tocou para o fundo da rede, Santos na frente como fez por merecer num San-São bem disputado, mais entre as intermediárias, embora o Santos frequentasse mais a área tricolor.

Copete tirou a camisa para mostrar talvez que jogava mesmo com feias queimaduras frutos de um acidente doméstico e levou o cartão que o deixará fora do jogo contra o Galo, em BH.

O time do Morumbi permanecia na incômoda ZR e o Santos assumia o quarto lugar, ao desalojar o Palmeiras.

E se afundava nela aos 8 minutos, quando Kayke pôs a bola na cabeça de Copete para fazer 2 a 0.

O que estava pintado para Dorival Júnior assumir amanhã não é nada agradável…, em penúltimo lugar.

O Soberano!!!

Marcinho saiu e Shaylon entrou, assim como saíra Renato, machucado, para entrada de Leandro Donizete.

Aos 21, uma pintura de gol.

Lucas Lima entortou um, Jean Mota entortou outro, caneta em Buffarini, e Copete completou com categoria, no contrapé de Renan.

Em seguida, para diminuir a catástrofe, Lucas Pratto sofreu pênalti, ele mesmo bateu no canto oposto de Vanderlei, mas na trave…

Fase é fase!

Lucca, da Ponte, Edílson, do Grêmio, Rafael Moura, do Galo e Lucas Pratto, perderam pênaltis na rodada.

Aos 27, Levir Culpi tirou Thiago Ribeiro e pôs Arthur em campo.

Shaylon pegou o rebote de defesa de Vanderlei e diminuiu no primeiro chute de Lucas Fernandes, que acabara de entrar.

Menos mal, embora 10.322 torcedores na Vila não tenham achado.

Wesley foi para o jogo no lugar de Buffarini, aos 37. 

Aos 42, uma bola que bateu no braço de Petros sobrou para Arboleda diminuir ainda mais.

Ai,  o pênalti perdido…


No Nilton Santos, com 8.443 pagantes,  quando o intervalo chegou quem subia, para o quinto lugar, era o Galo, que vencia o Botafogo também por 1 a 0, gol de Marlone, em bola desviada em Emerson Silva que enganou o retornado goleiro Jefferson, que já havia feito duas boas defesas.


Jair Ventura voltou com Camilo no lugar de Matheus Fernandes.

Nem bem o segundo tempo começou e o desafortunado Emerson Silva teve a bola tocada em seu braço na área, Rafael Moura bateu o pênalti e Jefferson pegou, não sem antes se adiantar uma barbaridade. 

Aos 8, Yago teve nova chance de aumentar, mas Jefferson impediu novamente, com uma defesaça.

O gato de Gatito Fernandez, machucado,  terá subido no telhado?

Pimpão saiu, Guilherme entrou.

E, que luxo!, o He Man saiu para Fred, só Fred…jogar.

Depois entrou Cazares.

Nos acréscimos, Jefferson evitou o segundo gol nos pés de Robinho, depois de ter evitado outro de Cazares, e no contra -ataque, Marcos Vinicius foi derrubado na área, o pênalti marcado,  Roger também perdeu o pênalti , mas pegou o rebote de Victor e empatou.

Ruim para os dois.