Blog do Juca Kfouri

No Mineirão, o melhor jogo do Brasileirão!

Juca Kfouri

Que jogo, senhoras e senhoras!

Nem bem começou no Mineirão, com apenas 17.788 pagantes quando merecia três vezes mais, e Alisson acertou a trave do Grêmio.

Que não se impressionou.

E fez 1 a 0, com Éverton, pegando o rebote da trave de cabeçada de Kannemann, aos 15.


O Cruzeiro se desequilibrou e passou uns bons minutos sem saber o que fazer, envolvido pelos gaúchos.

Mas foi à luta e viu uma defesaça de Marcelo Grohe num tirambaço de Rafael Sóbis.

Urso cutucado, Pedro Rocha puxou um contra-ataque com categoria e Luan deu para Ramiro bater por cima.

O Cruzeiro respondeu com outra bola na trave chutada por Alisson.

E não é que em nova resposta, Fábio deu rebote para Michel fazer 2 a 0, no exato momento em que Mano Menezes saía expulso de campo?


Que jogo, senhores e senhoras!

Porque quando parecia que seria o placar do melhor primeiro tempo deste brasileirão, Kannemann não conseguiu afastar o cruzamento rasteiro de Alisson e Thiago Neves aproveitou para diminuir: 2 a 1, aos 44.

Nos acréscimos, Fábio fez milagre para evitar que Éverton ampliasse.

O que aconteceria na etapa final?

O que aconteceria?

Antes do terceiro minuto Thiago Neves achou Sóbis na área e, em chute cruzado, 2 a 2!

Sim, e o segundo tempo nem bem tinha começado!

Você pensa que o Grêmio se intimidou e quis garantir um ponto fora de casa?

Nada disso.


Como o Cruzeiro se mandou em busca da vitória, o time de Renato Gaúcho aproveitava os espaços, ameaçava fazer o terceiro gol até que, aos 15, fez.

Pedro Rocha bateu, Fábio espalmou e Ramiro tocou para o fundo da rede.

A alegria tricolor durou dois minutos.

Kannemann teve de sair, machucado, Thiery entrou, o Cruzeiro triangulou brilhantemente na entrada da área e Robinho finalizou no canto para empatar novamente, 3 a 3, no melhor jogo do Brasileirão, disparadamente.

O Grêmio continuou rodando a bola, em busca da vitória e trocou Pedro Rocha por Fernandinho, como é habitual.

Aos 33, Ábila entrou no lugar de Robinho, esgotado.

Aos 35, Luan pôs na cabeça de Ramiro e ele perdeu o quarto gol, num pecado de bola.

No minuto seguinte,  Fábio evitou o gol de Éverton.

Só dava Grêmio e o Cruzeiro parecia cansado.

Lucas Silva substituiu Ariel Cabral, Elber entrou no lugar de Sóbis e Maicon no de Arthur.

O Cruzeiro fazia faltas na frente de sua área e quase Fernandinho se aproveita de uma sobra de uma delas.

Mas foi Élber quem chutou no cocuruto do travessão já nos acréscimos.

O melhor jogo do ano terminou mantendo o Corinthians na liderança.

Que jogo, senhoras e senhores!

A rodada teve 27 gols e média de 18 mil pagantes por jogo.

Comentário para o Jornal da CBN desta terça-feira, 20 de junho de 2017, que você ouve aqui.