Blog do Juca Kfouri

A reportagem da TV alemã não pode ficar sem resposta

Juca Kfouri

A reportagem da TV alemã ARD não pode ficar sem resposta.

Quem a viu em seus 42 minutos (AQUI) testemunhou a seriedade da denúncia e o cuidado com que o tema é tratado.

Lembremos: foi o jornalismo da ARD quem tirou a Rússia da Rio-16.


Por enquanto,  no Brasil, as autoridades, do Ministério Público paulista, que recebeu o relatório da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD), ao COB, se fazem de avestruzes — não vi, não sei, nego.

Se Roberto Carlos foi ou não cliente do médico de Piracicaba, Júlio César Alves, não é tão difícil de saber, embora ele mesmo, que também nega, tenha ainda se negado a falar com os jornalistas alemães e tenha sido visto por uma outra atleta brasileira, Eliane Pereira no consultório.

A reportagem mostra como são descuidados os exames antidoping no futebol brasileiro ao mostrar, depois de um jogo entre Palmeiras e Novorizontino, quantas pessoas entraram no recinto e que até pizza foi servido nele, em oposição ao que diz a regra. Está no filme, é só ver.

Ouve também o especialista português, ex-consultor da ONU, Luís Horta, em Lisboa, que revela como o COB só quer saber de ganhar medalhas, não importa como.

É caso de polícia, como, aliás, Marco Aurelio Klein, que fez o relatório entregue em 2015 ao MP, deixa claro, ao se queixar que nada foi feito.

Comentário para o Jornal da CBN desta terça-feira, 13 de junho de 2017, que você ouve aqui.