Blog do Juca Kfouri

Pratto delícia para o Cruzeiro

Juca Kfouri

O futebol é um jogo maluco.

Depois de um primeiro tempo disputadíssimo, mas sem emoção, com apenas um chute a gol, de Luís Araújo, aos 19 minutos, São Paulo e Cruzeiro jogavam o segundo tempo no mesmo diapasão no Morumbi com mais de 43 mil torcedores.

O São Paulo tinha a bola, mas não fazia nada de útil com ela, ao contrário, chuveirava sem resultado.

Cueva fazia falta de um lado, Rafael Sóbis do outro.

E Thiago Neves andava desaparecido, embora fosse clara intenção mineira de com um mata-ratão liquidar o jogo.


Que veio da maneira mais surpreendente.

Numa falta levantada na área pela direita por Thiago Neves que Pratto mandou para o fundo da própria rede, em cabeçada fulminante.

Pratto, ex-Galo, para o Cruzeiro, aos 17.

Oito minutos depois, falta, agora pela esquerda para Thiago Neves bater.

Bola levantada na área e Hudson cabeceia para ampliar: 2 a 0.

Hudson, emprestado pelo São Paulo, aos 25.

Léo fazia um partida soberba na defesa cruzeirense e o ataque se aproximava do terceiro gol seguidamente.

Rogério Ceni pôs Gilberto para fazer dupla com Pratto e Mano Menezes teve de trocar Thiago Neves, com dores,  por Alísson.

O Cruzeiro segue invicto na temporada e o Vitória não mais, porque derrotado, em casa, por 2 a 0, pelo Paraná Clube, também pela Copa do Brasil.

A torcida do Galo deve estar por aqui com Pratto.

A da Raposa agradece.

O Cruzeiro é candidatíssimo ao pentacampeonato da Copa do Brasil.

O São Paulo depende de uma superação histórica para ainda lutar pelo título inédito.