Blog do Juca Kfouri

Pênaltis classificam Inter em jogo de doer

Juca Kfouri

No 7º minuto de jogo em Itaquera, com 32 mil torcedores,  Fagner cobrou lateral na marca do pênalti colorada e Jô, ao tentar dominar, tirou nada menos que três desatentos zagueiros gaúchos da jogada que deixaram Maycon livre para fazer 1 a 0 para o Corinthians.


Em seguida, Rodriguinho deu o segundo gol para Jô e ele desperdiçou.

Daí em diante foi uma sucessão de erros dos dois lados. 

Aliás, dos três, porque torcedores com sinalizadores paralisaram o jogo por quatro minutos.

Torcida burra porque arranjou tempo para o Inter respirar e se reorganizar.

Era impossível sair gols, a não ser meio sem querer, porque errava-se passe em proporções amazônicas.

Roberson se machucou aos 15 e Valdívia entrou.

Em cenário de Série A, o jogo tinha nível de Série B, incomparavelmente pior do que havia sido no Beira-Rio.

Até chutão nego errava e não conseguia afastar a bola.

Enfim, numa jogada de pé em pé, aos 47, Romero perdeu gol na cara de Marcelo Lomba.

O Inter nem perder gol perdia e fazia faltas em cima de faltas.

Merecia perder.

Afinal, sem Jadson e Jô, o Alvinegro empatou no sul, e o Colorado, mesmo sem Carlinhos e D’Alessandro, deveria mostrar mais.

Com menos de 2 minutos de segundo tempo o Inter já tinha feito tanta lambança que não dava a menor esperança.

Aos 6 o  Corinthians já tinha equilibrado em número de erros.

Se o Corinthians jogar domingo como hoje, e o São Paulo também, não duvide, o São Paulo vira.

E com o futebol de hoje o Inter vai sofrer em Caxias do Sul no domingo e mais ainda na Série B.

Aos 12, Romero pôs a bola na cabeça de Rodriguinho e ele errou incrivelmente o gol.

Carlos entrou no lugar de Gutierrez.


O Inter se mandava todo para frente em busca do empate oferecia o contra-ataque de uma vez por todas.

De novo, quando o Corinthians estava perto do segundo gol, sinalizadores foram acesos e o jogo interrompido.

Difícil saber o mais irritante: se o jogo ou os sinalizadores.

Romero saiu e Clayton entrou aos 23.

O Inter não conseguia ser perigoso, mas pressionava e não acertava nenhum escanteio.

Aí  Cássio fez duas defesas seguidas e Fagner marcou contra no chute de Nico Lopez: 1 a 1.

O castigo que o Corinthians merecia.

Viver perigosamente dá nisso.

O placar sugeria pênaltis.

Mas o Corinthians, destrambelhado,  errava tanto que, com um pouco de calma, o Inter liquidaria o jogo.

Marquinhos Gabriel entrou para Gabriel sair.

E aos 42 Clayton perdeu um gol mais feito que o próprio gol.

Jô também voltou a contribuir, chutando em cima de Lomba.

Dois minutos depois, Cássio evitou a virada, duas vezes.

O fim do jogo ficou bom, porque com emoção, só por isso.

Vieram os pênaltis, Lomba pegou dois pênaltis e classificou o Inter.

No fim, com justiça.