Blog do Juca Kfouri

Santos vence bem e desperdiça chance de golear

Juca Kfouri

O Santos fez um primeiro tempo bom contra o Strongest na Vila Belmiro.

O gol só no fim, em cobrança perfeita de falta por Ricardo Oliveira, falta que, por sinal, significou a expulsão do boliviano faltoso.


Susto o time peixeiro tomou um, numa bola cruzada que, por acaso, bateu no travessão e quase dentro do gol.

De resto, trocou passes sempre em direção ao gol, jogou pelos flancos como manda o manual quando se enfrenta uma retranca e mais uma vez fez uma apresentação agradável de ser vista.

Onze contra 10 no segundo tempo, então, foi um massacre.

Nos 10 primeiros minutos criou quatro chances claras de gol e, aí, pecou na hora de fazer um, dois, três, quatro gols.

Estava tão fácil que o time começou a mostrar uma certa displicência a ponto de, aos 19, Dorival Júnior, trocar Vitor Bueno pelo baixinho Vladimir Hernandez.

Renato orquestrava o ataque santista com a categoria que trouxe do berço e Bruno Henrique aparecia em todos os lados perigosamente, mas sem a precisão devida na hora agá.

Faltava mais gols porque, desnecessário dizer, 1 a 0 é sempre pouco.

Bruno Henrique saiu para entrada de Copete aos 25, diante de mais de 13 mil torcedores na Vila Belmiro.

Que começaram a mostrar uma justificada impaciência com a falta de gols.

Porque vai que uma cobrança de falta, uma bola parada, desviada… enfim…

Até que, aos 38, finalmente, de cabeça, Renato aproveitou a falta batida por Lucas Lima e ampliou: 2 a 0.

Jogo liquidado, mas cabia mais.

Leandro Donizete ainda substituiu Renato, para o meia receber os aplausos que merece.

O Strongest, lembremos, surpreendeu o São Paulo no Pacaembu na Libertadores passada e já não é mais a moleza que sempre foi fora da altitude desumana de La Paz.

Dane-se o Paulistinha. O tetra da Libertadores é que importa.

Mas domingo, na Vila, tem Santos x Palmeiras.

Jogão!