Blog do Juca Kfouri

O caso CBF x Inter

Juca Kfouri

O Inter segue em sua busca de retornar à Série A pela via judicial, em tribunal esportivo internacional, na Suíça.

Direito dele, embora seja triste ver o clube com a tradição do Colorado buscar numa questão menor a saída para sua incompetência técnica que o derrubou em campo.

Sim, a questão é menor, embora a CBF acuse o clube gaúcho de falsificação de documentos.

Que o Inter não merece voltar à Série A pelo tapetão é evidente.


Mas a questão da falsificação, esta não é menor.

Aí o Inter está repleto de razão.

Porque o departamento de registros da CBF é daqueles que você não entrega seu cachorro para dar uma voltinha.

E o de TI, Tecnologia da Informação, idem.

De responsabilidade do mesmo diretor que já servia ao Marco Polo que não viaja na FPF, a área está sob suspeita até de espionagem, o que não surpreende porque, em São Paulo, o da federação serviu para espionar uma namorada do cartola, o que levou o não viajante a ser conduzido coercitivamente para se explicar na Polícia Federal, um vexame que deveria desqualificá-lo para sempre.

Mas estamos no Brasil…

Tudo indica que há mesmo erros na transferência do jogador Victor Ramos, do Vitória.

Não para derrubar o clube baiano e subir o gaúcho.

Mas para mostrar o antro que é a CBF.

Parece complicado separar a questão meramente esportiva da burocrática.

Não é.

Uma coisa é dizer que o Vitória conquistou sua vaga em campo e o Inter a perdeu também em campo.

Outra é mostrar a incompetência, e a indecência, da CBF.

Em tempo: o Inter votou no não-viajante.