Blog do Juca Kfouri

Jogo de erros em Araraquara

Juca Kfouri

Jadson não tem acertado passes ou cobranças de escanteios.

Em passes de Fagner, tanto ele como Jô perderam dois gols feitos no primeiro tempo.

Já Guilherme, 28 anos, parece ter 45, fora a má vontade.

Resultado, depois dos 30 minutos, ao perceber que o Corinthians, embora líder, é quase tão medíocre como ela, a Ferroviária, na lanterna,  foi para cima e até ameaçou mais abrir o placar.


Embora o narrador dissesse que o público presente na Fonte Luminosa e o jogo eram “muito bons”, o estádio estava a menos da metade e o jogo era só movimentado.

Claro que certas coisas são apenas questão de opinião, como a avaliação de um jogo.

Mas cabem 25 mil na Fonte Luminosa e o público foi de 7.572 torcedores…

O 0 a 0 do primeiro tempo, sem sol na cidade de Araraquara que é chamada de a Morada dele, dava bem a medida do espetáculo de erros dos dois lados.

De erro em erro, já no começo do segundo tempo, Gabriel perdeu uma bola fácil, Alan Mineiro foi derrubado por Fagner e bateu o pênalti na trave. 

Na volta, a bola bateu na mão do goleiro e voltou para Alan Mineiro, que usou o braço para matar a bola e abrir o placar, ele que pertence ao Corinthians e, a exemplo, de Lucca pela Ponte Preta, não perdoou. Gol irregular, para variar.

De erro em erro, o assoprador de apito também errou.

O gol acordou o Alvinegro e Jadson acertou, enfim, ótimo passe para Marlone desperdiçar. 

Em seguida, Guilherme quase fez um golaço, impedido pelo goleiro Tadeu.

Aos 13, Fábio Carille se encheu de Guilherme e pôs Rodriguinho, que deveria só descansar.

Gabriel insistia em errar nas saídas de bola. Moisés não ficava atrás.

Carille se encheu também de Gabriel e pôs Pedrinho, o menino que brilhou na Taça São Paulo,  no lugar dele, aos 20.

O Corinthians ia perdendo um caminhão de oportunidades, com péssima pontaria.

Quando acertava, Tadeu pegava, como pegou um bate-pronto de Jadson, aos 24.

Acovardada, a Ferroviária recuou e deixou o Corinthians jogar em seu campo.

Aos 33, a solução corintiana: Romero no lugar de Marlone! Pode isso?

Romero é tão inteligente que ajudou a cera do adversário, com uma entrada que mereceria cartão vermelho.

O líder perdia para o lanterna com ajuda do assoprador, mas, convenhamos, não é desculpa, pois nem um golzinho foi capaz de fazer. Um horror!