Blog do Juca Kfouri

Zico, 60 – O primeiro gol de Zico

Juca Kfouri

Por ROBERTO VIEIRA

A Fonte Nova andava jururu.O milésimo gol de Pelé fora negado. Mas os orixás preparavam uma surpresa de dezoito anos…

Fonte Nova.

Sábado a noite.

Samarone era a estrela.

Fleitas Solich, o técnico.

Flamengo mal das pernas.

Murilo e Fred batem cabeça.

Caldeira vai marcar.

Pênalti.

Bahia 1×0.

Arthur era uma promessa com cara de menino.

Um moleque de Quintino Bocaiúva.

Irmão de craques.

Rubro negro de coração e sonho.

Mas as coisas iam de mal a pior na Gávea.

Derrota para o Fluminense na Taça Guanabara.

Derrota para o Sport na estréia do Nacional.

Vestiário.

Arthur se pergunta.

Time grande perde três vezes seguidas?

A bola sai alta dos pés de Murilo.

Zé Eduardo toca de cabeça.

Arthur entra e balança as redes soteropolitanas.

O primeiro gol de Zico.

Após 321 minutos com a camisa amada e idolatrada.

Fleitas Solich sorri.

Zico não está satisfeito.

Ainda manda uma bomba na trave do arqueiro Renato.

O menino vira adulto na terra dos orixás.

A Bola de Prata ignora.

Zico divide a sexta posição com Baiaco, Givanildo e Vítor.

Ponta de lança?

Rivelino e Paquito.

O jogo?

Termina empatado.

Outro gol de Zico apenas dois meses depois.

No empate diante do Santa Cruz, na Ilha do Retiro.

Os próximos anos seriam de musculação e proteína.

Mas a Fonte Nova.

Estádio que teve negado o milésimo gol de Pelé.

Jamais esqueceria no seu coração.

A Fonte Nova assistiu o primeiro gol de Zico…