Blog do Juca Kfouri

Longe demais dos capitais

Juca Kfouri

Por ROBERTO VIEIRA

OK… os dirigentes têm culpa no cartório, e muita. Excesso de paixão e pouco profissionalismo na gerência dos clubes derrubam qualquer um. Mas vamos aqui analisar outros fatores, já que paixão e amadorismo são comuns na imensa maioria dos clubes brasileiros, quase todos na bancarrota…

Imagine sua empresa situada numa das regiões mais pobres do Brasil. Com faturamento de 30 milhões de reais este ano – nos anos anteriores era 10% deste valor – afastada dos centros decisórios no seu ramo de atividade. Passivo trabalhista milionário herdado de gestões anteriores. Possuidora de parque industrial obsoleto e sucateado através das últimas décadas, prestes a perder o patrimônio na justiça ao primeiro piscar de olhos. Você enfrenta empresas com faturamento de 300 milhões de reais, reconhecidas mundialmente em seu ramo, localizadas no eixo do poder econômico nacional. Os passivos trabalhistas destas empresas também são imensos, entretanto contam com salvaguardas governamentais populistas e infinitas.

Você sobrevive como o patinho feio, certo? Errado.

Errado pois o assunto é futebol e no futebol os torcedores esquecem os princípios da lógica matemática. Porque no futebol, segundo afirmam, tudo é possível. Todo mundo deseja a vitória, esquecido que de um lado tempos o todo poderoso Golias e do outro o minúsculo Davi, nem todo dia sendo dia de funda. Principalmente quando o caso é pontos corridos. Pontos corridos que foram criados em certames nacionais na certeza de que clube pequeno jamais ia beliscar a taça. Pontos corridos que exigem elenco, estrutura e logística impensáveis para quem luta pela sobrevivência com a cuia na mão. Se duvida, procure saber quantas vezes um clube fora do eixo Madri/Barcelona venceu o certame espanhol nos últimos 30 anos. Ou melhor, leia sobre os milagres de Cagliari, Verona e Sampdoria nos últimos 40 anos de calcio.

Discute-se atualmente a péssima campanha fora de casa das equipes pernambucanas. Maldade. Como se fosse a coisa mais fácil do mundo um clube do universo africano brasileiro chegar aos recantos de primeiro mundo em nosso país e sair ganhando, assim sem mais nem menos. Pernambuco nunca teve vida fácil em torneios nacionais – nem no Brasileiro de seleções, nem em Taça Brasil ou Campeonatos Nacionais. A história registra momentos de triunfo localizados, conseguidos com muito esforço e garra por equipes como o Náutico de Bita, o Santa de Givanildo ou o Sport de Nelsinho Batista e Queixada.

Pernambuco ainda é primo pobre, não importa o que afirma a propaganda governamental sobre o crescimento vertiginoso da nossa economia neste século. O fosso existente entre nossa região com pampas, paulicéias e cidades maravilhosas é calamitoso. Fruto do bicentenário de desigualdade pós chegada da côrte portuguesa em Pindorama.

Mas então, pergunta o torcedor sentado nas arquibancadas dos nossos estádios de cimento e arame, fossos e sesmarias, a derrota é inevitável?

Não. A derrota não é destino convicto pra seu ninguém. Com gestão adulta dos parcos recursos, com dirigentes antenados com a modernidade, com a quebra dos paradigmas subdesenvolvidos de que ‘atleta bom é atleta de fora’, com a mesma paixão que cega e também nos faz insistir em sermos grandes, com a lendária teimosia de que somos herdeiros podemos reverter o quadro de forma gradativa. Porém, dois fatos não devem deixar de frequentar nosso pensamento.

O primeiro é o pecado de crucificarmos nossas equipes sem levarmos em conta a desproporção dos elementos da equação. O trio de ferro da nossa capital é forte em termos estaduais, mas pequeno diante dos donos deste país quando enfrentamos a primeira divisão.

O segundo é nos perguntarmos porque as empresas que atracaram em Suape não gastam um mísero centavo no patrocínio dos nossos clubes. Estas empresas que representam o atual boom de nossa economia podem ser a resposta ao incremento das receitas das equipes pernambucanas.

Mas qual empresa vai patrocinar uma equipe que não apresenta balanços financeiros confiáveis? Qual empresa vai financiar uma equipe que não possua uma campanha de marketing competente?

Porque enquanto não houver limpidez no exercício financeiro dos nossos clubes, o capital continuará longe demais dos nossos campos.

E longe demais dos capitais, não adianta exigir o impossível das nossas cores. Futebol é caixinha de surpresas apenas no varejo, pois no atacado, em campeonatos de pontos corridos, quem vence é a grana.

  1. Luis

    18/09/2012 18:46:46

    É isso ai... então não disputem mais o brasielirão, afinal de contas, esse campeonato é para times grandes, vencedores e não para timinhos com 1.000 complexos... fiquem satisfeitos como reis das séries B e C e disputando a copa do nordeste e os falidos regionais, e não sem metam em negócios de gigantes...Enquanto uns choram, outros começaram pequenos e se tornaram gigantes, agora se virem, achem o caminho de vc´s ou parem de chorar, como aliás, já é o de costume pros lados de PE!

  2. Nivaldo Júnior

    18/09/2012 07:55:52

    Belo texto, exemplifica fielmente nossa realidade. Fica a torcida para nossos dirigentes o incluam nas suas leituras diárias. São por essas e outras que invadimos as arquibancadas dos nossos estádios, torcendo pela imponderável vitória. Te amo Sport.

  3. Felipe

    18/09/2012 01:20:21

    Entres os clubes que formam o G12 do Futebol Brasileiro, 10 estão justamente nas dez primeiras colocações. Lá atrás apenas os bagunçados Palmeiras e Flamengo. A tendência disso se firmar é cada vez maior.Mas não esqueçam: não é só poder econômico. É competência administrativa! Desde que os pontos corridos foram criados, já vimos cair, por exemplo, Grêmio, Corinthians, Atlético Mineiro e Vasco já caíram... Isso não tem nada a ver com grana, com certeza!

  4. Siller Gunther

    17/09/2012 23:22:30

    Entendo o ponto de vista do Roberto e acho válido,mas não há como negar que quem proporciona maior resultado merece mais.O Corinthians, por exemplo, não tem graaaandes estrelas, imensos salários,mas um ótimo elenco, um ótimo planejamento e estrutura,e é Campeão Brasileiro e Campeão das Américas com a melhor média de público / renda / patrocínios e ibope no geral dos ultimos 3 anos, no mínimo,portanto, meritocracia total ( e "invejocracia" por consequência).

  5. luciano

    17/09/2012 21:30:47

    O poder econômico concentrado em algumas praças aliado a formula dos pontos corridos com certeza vai se consolidar no brasileirão um oligopólio( grupo que domina o campeonato) . Um calendário mais enxuto e organizado contribuiria ainda mais para a consolidação desse oligopólio.Uma melhor divisão das cotas de TV amenizaria e muito o problema mas não seria a única solução pois o patrocínio nas camisas, o número de sócios e torcedores fariam com que uma certa diferença econômica ainda existisse .Sinceramente, times do Nordeste, Paraná que dificilmente ganhavam brasileirão no mata mata ,agora nos pontos corridos jamais voltarão a conquistar algum campeonato tendo que se contentar com os estaduais , regionais no caso do nordeste e copa do Brasil( embora com os times da libertadores vai ficar mais difícil) .Mesmo achando que os pontos corridos são mais corretos pois premiam a regularidade, o mata mata ou o mata na fase final aliada a uma melhor distribuição das cotas seriam as medidas que poderiam equilibrar as forças do campeonato e gerar uma maior quantidade de campeões.

  6. José Henrique

    17/09/2012 21:29:40

    Senhor Carlos. Uma vez que todo corinthiano está careca de saber que esse apelido foi criado não por corinthianos, e sim por interessados em prejudicar o corinthians financeira e economicamente, permito-me sugerir educadamente que mude o apelido para:"Invejão". Muito mais apropriado.

  7. José Henrique

    17/09/2012 21:14:32

    Não foi só isso. Além disso gostei muito do arremate do post."Futebol é caixinha de surpresas apenas no varejo, pois no atacado, em campeonatos de pontos corridos, quem vence é a grana."Você acho que não gostou de nada, eu pelo menos achei alguma coisa de importante e que bate com o que eu acho.:Todos nós somos achistas, ou não?

  8. PauloH

    17/09/2012 20:42:07

    Apesar dos problemas, acho indispensável a presença de times do nordeste no brasileiro. Dá mais "cor" ao torneiro. E a torcida nordestina ainda é mais torcida que as do sul e sudeste - que estão virando "consumidoras". Pena que também não haja equipes do norte competitivas, pra que o brasileiro fosse realmente o Campeonato Nacional. Ao contrário da imprensa esportiva, eu sempre torço pros chamados "times grandes" caírem. Acho que boa parte da graça está nessa possibilidade. De ver Grêmio, Corinthians ou Flamengo tendo que disputar a Segundona. E não entendo por que os cronistas se lamentam, por exemplo, com a possiblilidade do Palmeiras descer e, por outro lado, não acham nada de mais se os que caem são o Sport, o Bahia ou o Náutico. Uma tremenda falta de respeito com a torcida dessas equipes, que muitas vezes comparecem mais do que a dos "grandes" de RJ e SP.

  9. Ricardo Vencato

    17/09/2012 20:38:11

    Muito boa descrição! O problema é que uma soluçao como a LIGA só existiria num país onde as lideranças pensam no coletivo, onde os parlamentares representam a opinião do público e a imprensa sensacionalista é excessáo. Aqui é Brasil! Nada como afundar o Clube dos 13, Nuzman, Teixeiras e Magalhães que se repetem e o pior: o povo, ora torcedor, ora eleitor se comporta como telespectador em que vibra com o sucesso alheio, sem importar os meios. É... as leis de Murphy e de Gerson, cerrrto?! O duro é pensar. Dai-me ignorância!!!

  10. Ronald Nowatzki

    17/09/2012 19:17:55

    Bem, se é para o capitalismo selvagem prevalecer, OK, se assim é para ser , assim seja. Mas eu pergunto, onde está a graça ? onde fica o esporte ? onde fica a competividade ? qual a graça de ver um jogo de cartas marcadas ou seriam cartas compradas ? Vai chegar o dia que vou preferir ver o jogo do time da vila, pois lá eu não sei quem irá a vencer, e é para isto que eu acompanho o futebol.

  11. Itamar Generoso

    17/09/2012 19:09:37

    O PROBLEMA É QUE QUEREM SEPARAR O FUTEBOL DAS OUTRAS QUESTÕES. OS CLUBES DO NORDESTE NÃO CONSEGUEM NEM CRIAR UM MERCADO LOCAL, COMO VÃO TER INVESTIMENTO?Nós vivemos em um mundo capitalista e as pessoas esquecem disso e com a Globalização a tecnologia os interesses de mercado ficaram maiores e cada vez mais procurados, o que interessa agora é quanto e quais consumidores você vai atingir, quanto mais em menos tempo e com maior poder aquisitivo é o que interessa.Sobre o problema dos clubes do Nordeste é simples é questão de economia, ninguém tem culpa nisso é assim no mundo todo, os times que mais vezes são campeões estão nas regiões mais ricas, pois é onde existe um maior investimento.O que mais prejudica os clubes do Nordeste em minha opinião é a falta de reconhecimento do mercado local. Muitos nordestinos torcem por times fora do que o da região local, você não tem uma valorização do mercado local e da audiência.Quantos jogos dos times do nordeste são transmitidos pra lá?Aposto que Vasco, Flamengo tem mais jogos transmitidos para essas regiões do que os próprios times locais como Náutico, Sport e Santa Cruz.Você não tem espaço nem na sua própria região, como quer ter investimento?As pessoas atribuem a culpa em tudo e acreditam em teoria da conspiração.Mas esquecem que vivemos em um mundo capitalista o que manda é o mercado é ele dita as regras e os valores é o mercado que no final vai definir que clube terá mais investimento, que clube terá mais visibilidade.Clubes do Rio e de SP tem vantagens de estarem em um centro econômico mais forte, mas enquanto o nordeste e os nordestinos deixarem clubes de fora mandar no seu mercado local sempre vão ficar mendigando atenção e a entrada de capital.Falta para os clubes do nordeste uma visão empresarial e de mercado com planejamento estratégico para o futuro.Sou corintiano e moro em SP capital, meu clube tem investimento e é um dos que mais arrecada além de ter uma cota de Tv alta por que acham?Os donos da Tv são corintianos? Claro que não!!Isso é coisa de empresários e executivos, eles são frios e visam o lucro o capital, pra eles pouco importam qual vai ser as cores da camisa do time e sim quanto de retorno e lucro vão lhes trazerO Corinthians além de ser um clube de torcida de massa esta na região de maior poder aquisitivo do Brasil e também sua torcida é grande em outras capitais ricas é as que interessam para o mercado.Se os clubes do Nordeste não criam o seu mercado, dificilmente conseguiram melhorar sua situação. Tem mais torcedores de clubes de outras regiões do dos clubes locais.Eu torço para que eles melhorem, eu ia gostar de ver esses clubes disputando títulos.

  12. Ricardo Leite - BH

    17/09/2012 19:08:39

    Fernando, concordo contigo que a se confirmar a tendência teremos Corínthians, São Paulo, Internacional, Grêmio e pode incluir o Galo nesse grupo aí. Cruzeiro está quebrado, mesma situação dos QUATRO clubes do Rio de Janeiro. Não se engane, o FluminenC está com o futebol promissor graças a Unimed, lembra da era Parlamat no Palmeiras? Pois é, quando o Flu perder seu patrocinador o baque será ainda maior.

  13. Rodrigo Ribeiro

    17/09/2012 18:59:22

    Sério que do texto inteiro isso foi o que mais te chamou atenção?

  14. LUIZ CARLOS 1º

    17/09/2012 18:35:36

    Juca, vou tentar mais uma vez; informando ao Roberto Vieira, que a esperança é a ultima que morre, pois poderá vir com a copa do mundo, alguma sigla nova, tal como o BNDS, viria o BNDF (Banco Nacional do Desenvolvimento do Futebol) e ai, sim, os capitais ficariam mais acessiveis.A cereja do bolo

  15. fernando leme

    17/09/2012 18:31:01

    a COMPETÊNCIA , o SP venceu. É o clube q mais títulos conquistou, a ponto de a CBF prejudicar a conquista do Brasileirão-2009 sob a absurda alegação de q isso seria uma tragédia p/ o Futebol Brasileiro : um único time ganhando 4 torneios seguidos. Os clubes grandes no Brasil serão poucos daqui pra frente : o SP, q é o clube mais rico do BR ; o Internacional e o Grêmio, por méritos próprios ; e o Corinthians graças à vergonhosa ajuda de dinheiro público. O Fluminense vem se esforçando p/ tanto, mas o clube carioca não tem cacife p/ se manter neste padrão. O Cruzeiro até tem, mas atolou num "vai, não vai " e não sai disso há anos. Os restantes estão condenados a serem clubes medianos, num patamar inferior aos acima citados.

  16. Zinfio

    17/09/2012 18:26:07

    Grana e gestão ao menos razoável. O Palmeiras tem grana, mas sua gestão é temerária. Veja os escândalos que estão pipocando. A continuar assim, a série B terá, ano que vem, um dos mais modernos estádios à sua disposição. É simplesmente inacreditável um time como o Palmeiras começar o segundo turno fazendo a crônica de uma "morte" anunciada! Como assim? Eu simplesmente não entendo.

  17. Cesar

    17/09/2012 18:23:46

    Caro Lucas, além de totalmente fora de propósito, o post fala de uma coisa e você de outra, nunca vi tanta sandice colocada em um texto apenas.A arbitragem brasileira é ruim e prejudica a todos de uma maneira quase uniforme. Podem haver conchavos, conluios e esquemas? Sim, com certeza. Mas isso não pode ser afirmado por mim, por você e nem por algum jornalista, pois não há provas.Qualquer outra coisa além disso, é mágoa, que também pode e é o que você provou ter em seu texto.

  18. Eugênio Lopes Vazquez

    17/09/2012 18:09:50

    Caro jornalista Juca, cordiais e sentida saudações alviverdes! O "porcão" já está no brejo, graças, em grande parte à atual Diretoria (e anteriores). Mas, o que meleva a escrever é: ontem vi no "italiano", a Juve vencer. E, sonhando, vi o nosso GANSO, do Santos naquele meio-campo. Ele faria chover, no meio daqueles grandes jogadores, mas, menores em relação ao nosso craquíssimo.Que pena...Abraços,coriais, e desportivos. E, saudações alvinegras,tbem.

  19. Ricardo Leite - BH

    17/09/2012 18:09:37

    Parabéns ao Roberto Vieira pelo texto e ao Juca Kfouri pelo espaço. Sou torcedor do Galo e vivo indignado com o nível de amadorismos da maioria dos dirigentes de futebol junto com o banditismos das federações. O verdadeiro problema do Brasil chama-se Federações Estaduais de Futebol. Elas são verdadeiros balcões de negócios espúrios entre seus dirigentes e a CBF. É ali que o Naútico, Sport, Bahia, Vitória e tantos outros maravilhosos clubes do Nordeste e do Norte do Brasil são grilhados em milhões. As Federações não representam os clubes, representam um poder regional que é ligado ao monarca sentado no trono da CBF na mais direta relação de vassalagem anacrônica. A única forma de romper com isso seria a criação de uma Liga de Futebol Prossional no Brasil. Essa instituição faria com que TODOS os clubes do Brasil tivessem que negociar em bloco patrocinadores, cotas de TV, calendário, comissão de arbitragem. As diferenças históricas e regionais seriam menores do que no atual modelo. A volta das Copas Regionais com seus campeões tendo vaga na Sul-Americana e o retorno da Copa dos Campeões com vaga para a Libertadores seria uma boa alternativa. A CBF não tem interesse por que ela é o braço da Rede Globo de televisão, a quem só interessa o ibope de Corínthians e Flamengo. Sonho com o dia que essa dupla CBF/Globo seja pisoteada pela Liga. Somente a extirpação desses câncros possibilitará que o desenvolvimento técnico e econômico dos clubes das regiões Norte e Nordeste do Brasil. Quero mais um Brasileirão com vários clubes fortes, futebol deve ser disputado, não o marasmo das ligas espanhola, italiana, alemã e por aí vai.

  20. Marcos Calciolari

    17/09/2012 18:06:11

    O texto é muito esclarecedor e seria bom que todos entendessem o que estão lendo... Nos comentários acima, parece que tem algumas pessoas que não entendem ...mas fazer o que?? Estamos no Brasil...O problema começa na FIFA que ao longo de décadas, criou um modelo de futebol onde privilegia o dinheiro... e deve-se seguir as suas regras, senão esta fora... empresas sérias até tentar entrar no futebol, mas logo nos primeiros anos desistem pois percebem que não é possível fazer o produto futebol ser viável e lucrativo, as variáveis são enormes, quando mais se ganha, mais gastos se tem, o mercado valoriza e o buraco aumenta, e olha que nem estou falando de Brasil... cada vez mais as empresas vão entrar no futebol apenas para estampar uma marca na camisa e só... .Hoje o que sustenta o futebol brasileiro é a TV, todos sabemos, investem milhões e milhões sem exigir nada, e o futebol e os milhões ficam na mão de "empresas" dirigidas por amadores, gente totalmente inesperiente no mundo corporativo, a matemática é certa... dívidas, maus negócios, contratos ridiculos, 90% dos clubes não tem um plano de marketing, um sócio torcedor, não se juntam em causa própria, nada?? é cada um olhando para os milhões da TV e só,,,, pagando salários altíssimos a jogadores medianos e que com certeza vão dar prejuizo... não possuem mais valor de mercado... agora tem os SHEIK's do mundo arabe, que compram tudo e todos jogadores em uma espécie de lavanderia e lojas de brinquedo..estão deixando o produto futebol com outra cara... a cara dos dólares... a cara dos negócios e cada vez menos de esporte... que esta longe de ser JUSTO...justiça que faz tempo que não vejo em se tratando de futebol.... o que eu queria é pelo menos igualdade de condições para todos os times... UTOPIA...

  21. Fábio Mayer

    17/09/2012 18:02:53

    A TV quer que o futebol brasileiro se resuma a Flamengo e Corinthians. Se os demais clubes não se irsurgirem contra isto, é o que vai acontecer.... daí teremos longos campeonatos vencidos por um ou outro e 18 clubes MENDIGANDO verbas para a TV porque uma vez instalada a regram a TV simplesmente vai diminuir a quota com a qual comprou os 18 secundários...

  22. Fábio Mayer

    17/09/2012 17:59:03

    Pergunte para a torcida do Coritiba se ela tem a mesma opinião que você, hoje...

  23. jose

    17/09/2012 17:54:37

    Pra o proximo jogo do palmeiras os jogadores teram que ir de onibus pois nenhuma companhia aeria quis fretar voo com o time do parmera eu só não entendi porque, alguem me ajuda aí vai.......Porque?

  24. jose

    17/09/2012 17:38:55

    o parmera tem um plano B pra sair desta crise

  25. Parra

    17/09/2012 17:28:15

    Palmeiras conversa com Dunga

  26. José Henrique

    17/09/2012 17:17:48

    Gostei demais desse post e parabenizo o autor Roberto Vieira, por tocar diretamente na ferida dos pontos corridos, que está matando nosso futebol.:"Pontos corridos que foram criados em certames nacionais na certeza de que clube pequeno jamais ia beliscar a taça.".:Verdade absoluta. Foi criado por clubes então "poderosos", esperamos que esses fiquem fora de disputas de Libertadores mais alguns anos, para que isso mude de uma vez por todas.:Já passou da hora do futebol brasileiro retornar aos emocionantes playoffs.

  27. André

    17/09/2012 17:07:17

    Se você acha que tudo é uma grande teoria conspiratória gerida pela máfia, devia passar a acompanhar outro esporte.Ainda mais torcendo pro Santos. Sinceramente, quem vai se preocupar em derrubar um time que não consegue nem encher a Vila Belmiro?

  28. Lenilson

    17/09/2012 17:07:11

    Em qualquer lugar do mundo o poder econômico de uma região produz supremacia na equipes futebolísticas sobre as de outras regiões menos abastadas. É natural. No Brasil não seria diferente. Obviamente que com a adoção dos pontos corridos no campeonato brasileiro, cada vez mais, o dinheiro fará diferença. Porém, tratando-se de futebol, surpresas podem ocorrer, como muitos times grandes não resistirem a má administração e serem rebaixados. Na era dos pontos corridos, algumas potências já caíram e esse ano Palmeiras caminha fortemente pra degola e o Flamengo está namorando o zona dos rebaixados. Porém, apesar de grandes times serem rebaixados, é muito mais difícil um pequeno ser campeão. O fato de os clubes de maiores torcidas receberem mais dinheiro da TV, não significa que nos transformaremos numa Espanha. Os clubes precisam criar outras fontes de receitas e não dependerem tanto da verba da TV. Mas pra isso é preciso competência na administração dos mesmos.

  29. Zezo

    17/09/2012 17:05:02

    É Roberto, enquanto tiver dirigente querendo aparecer às custas do Santa Cruz, do Náutico e do Sport, pra se candidatar em épocas eleitorais ou pra obter regalias em Pernambuco, nossos times estarão sempre brigando pra não cair, seja para segunda, terceira ou quarta divisão. Talvez nunca brigarão por um título da primeira divisão. Gestão séria e competente vai ser difícil de conseguir...

  30. Ale

    17/09/2012 16:56:16

    Suave é a noite É a noite que eu saio Pra conhecer a cidade E me perder por aí Nossa cidade é muito grande E tão pequena Tão distante do horizonte Do país Eu sempre quis viver no velho mundo Na velha forma de viver O 3º sexo, a 3ª guerra, o 3º mundo São tão difíceis de entender Suave é cidade Pra quem gosta da cidade Pra quem tem necessidade de se esconder Nossa cidade é tão pequena E tão ingênua Estamos longe demais Das capitais Longe demais das capitais Longe demais das capitais Eu sempre quis viver no velho mundo Na velha forma de viver O 3º sexo, a 3ª guerra, o 3º mundo São tão difíceis de entender O 3º sexo, a 3ª guerra, o 3º mundo

  31. Rodrigo

    17/09/2012 16:55:51

    Assim como em Pernambuco, Sport, Santa Cruz e Náutico dominaram o futebol do Estado, a nível nacional o mesmo acontece. Ou alguem tem dúvida que em um jogo Sport x pequeno de Pernanbuco, a arbitragem nao é tendenciosa ao maior e que nao há discrepancia em termos financeiros nas cotas de exibição?Em nível nacional isto vai se solidiicar com o tempo também, logo nao teremos 12 Grandes disputando o título e sim 3 ou 4. Protagonistas ainda indefinidos, pois o processo está longe de se completar...

  32. eduardo.oliveira

    17/09/2012 16:52:53

    boa tarde juca! otimo texto do beltrão onde podemos visualizar não só pernambuco( nautico,sport,santa) , mais todo brasil. como pode atletico go, ponte preta, bahia, portuguesa, coritiba,etc competir com a parceria imoral da rede globo com crf e sccp. o flamengo por exemplo teve seu contrato renovado ate 2015 ( nem sabem se vão estar serie a 2013 ) e recebeu antecipação deste valor de 85 millhoes para tapar a inescrupulosa administração da patricia amorim, conseguiu mudar a data do jogo contra atletico mg . em relação ao meu nautico; esses mesmos clubes quando perdem aqui em nosso estadio falam logo do gramado mas se esquecem de falar da boa ?? qualidade do engenhão por exemplo o pior gramado do brasil.dito por unanimidade pelos jogadores ( fred flu) por exemplo.; ou falam que estava muito calor ; exemplo ronaldo gaucho quando a temperatura ofici a na cidade do recife indicava 23 graus.( no rio se joga com 40 graus.) o nosso estadio e todo complexo do clube nautico capibaribe foi construido com dinheiro exclusivo e TRABALHO do nosso associado.o blogueiro bruno falou muito bem, por que ? não se fazer a divisão das cotas da tv proporcionais a colocação dos clubes mais um percentual em relação do publico nos jogos! ao meu ver essas desigualdades é que estão acabando com o futebol no brasil. saudações alvirrubras do timbu.

  33. Erik Thiago

    17/09/2012 16:46:05

    Precisamos diminuir essa mercantilização no futebol, por um futebol menos desigual!!

  34. Rodrigo

    17/09/2012 16:45:16

    Que isto vai acontecer, é como voce escreveu, FATO. Agora, os protagonistas ainda estão indefinidos, por incrivel que pareça. Vide a Alemanha, onde o Bayern de Munique nao tem a maior torcida...

  35. Carrasco do 5pfc

    17/09/2012 16:43:11

    Meu, se liga.Como você acha que o Morumbi foi construído??Com dinheiro dos sócios???Meu, acorda!

  36. Bruno Costa

    17/09/2012 16:32:34

    Mais: a cultura alemã só "predominou" no RS pq os oficiais alemães que vieram como mercenários contratados pelo governo central em 1850 tinham nível superior. Numa terra de analfabetos, essa gente fez TODA diferença. Os valores deles ficaram enraizados no RS. Por sinal, tais alemães vieram sem esposas. Não existe "alemão" no RS... Todo mundo é gaúcho.Sobre o texto, penso que a responsabilidade fiscal no futebol é muito importante, e isso passa pelo governo. Uma coisa é o Grêmio, que arrecada 150 milhões, comprometer 100 milhões de folha por ano.Outra é o Flu, que não arrecada 100 milhões, comprometer 120.Isso é concorrência desleal. É nada desportivo. É irresponsável. É absurdo.Uma liga forte também seria boa, mas Flamengo e Corinthians enterraram o clube dos 13 e a globo parece estar firme em manter o brasileirão "preso" até 2017...Sorte nossa o Flamengo ser tão mal administrado, evitando a polarização de nosso futebol.Bem como é sorte ter um calendário que torna impossível um clube ser campeão brasileiro e da Libertadores.O mínimo equilíbrio é mantido apesar de nós, lembrando o célebre Osvaldo Aranha.

  37. Lucas

    17/09/2012 16:32:08

    Neymar é um produto para os brasileiros manipulados e um jogador para os santistas revoltados!

  38. guido

    17/09/2012 16:31:42

    questão de tempo e nosso campeonato brasileiro vai ficar igual ao espanhol.Não na qualidade e sim no desequilibrio. FATO.

  39. Lucas

    17/09/2012 16:27:48

    Primeiramente, sou santista. Sergio Correa assumiu a comissão de arbitragem em 2007, já com o Corinthians na segunda divisão. Para todos os alienados que me criticaram, em minha primeira frase eu disse: "O Corinthians se beneficiar de erros de arbitragem é normal!" A palavra usada foi "normal", não estou perseguindo o Corinthians, e, sim, a imprensa. Não há nada para mudar a manipulação do futebol. Existirá sempre mafias e outros interesses econômicos, por exemplo hoje, o Santos não está no g4 por culpa da CBF, que tem um calendário ruim, para ter espaço para as manipulações políticas. Antes, das convocações do segundo semestre de 2012, o Santos reclamava das convocações em meio a preparação dos jogos da Libertadores 2011, mais nada foi feito, pelo contrario, a média de atletas do Santos Futebol Clube cedidos à Seleção é de 2,5 jogadores, ou seja, não há possibilidade do calendário ser mantido, todavia, a verdade é, quero saber porque Sergio Correa não deu nenhuma entrevista após a saída da comissão de arbitragem? Se lhe darmos como alienados e acreditarmos em honestidade na CBF e Andrês Sanches, concluiríamos que a arbitragem continua péssima, porém voltou a beneficiar o Corinthians, como o jogo de ontem, por exemplo. A verdade é alienar cabeças da massa é controlar o sistema e, hoje, como exemplo Neymar, jogar pela seleção e atuar pelo Santos é dar ao pavo "pão e circo" pois, a verdade que Neymar é um produto para os brasileiros manipulados e um jogador para os santistas revoltados!

  40. marco santos

    17/09/2012 16:26:22

    Para ser grande, sê inteiro: nadaTeu exagera ou exclui.Sê todo em cada coisa. Põe quanto ésNo mínimo que fazes.Assim em cada lago a lua todaBrilha, porque alta vive

  41. Bruno Costa

    17/09/2012 16:23:33

    Caro Atleticano,O povo gaúcho é germânico não em raça, mas em cultura.Eu entendo que o comentário anterior soa mal, mas talvez o Walter tenha sido infeliz na escolha das palavras.Entretanto, negar as diferenças culturais é loucura, e não tem relação com preconceito racial, e sim com pragmatismo e estudo imparcial dos processos históricos. O RS é apenas 1/3 ou 1/4 alemão. É 50% íbero/negro/índio.A questão não está nos genes, mas nos valores e no senso de deveres e direitos. Em suma, na auto-imagem de cidadão.Isso interfere.Longe de mim afirmar, embasado nisso, que existe um fatalismo, ou seja: que o sul está fadado ao desenvolvimento e o resto ao neolítico.Nada disso.Mas, para mudar o cenário é preciso tempo e educação. Não no mero sentido de instrução, mas no de estabelecer nortes culturais diferentes.Tal afirmação é verdadeira, e negá-la não ajuda.Podemos pegar o próprio nordeste de exemplo.Pernambuco com seus três clubes, todos com estádio privado, todos figurinhas regulares nas séries "a" e "b", está muito acima de seus vizinhos regionais. E quem conhece Recife sabe pq... O povo pernambucano é culturalmente o mais avançado do nordeste, com um senso de cidadania mais claro e funcional. Isso é MUITA coisa.E não há, de minha parte, qualquer glorificação de SP ou RS. Se estamos mais avançados que os estados vizinhos, ainda estamos atrasadosem relação aos países vizinhos.É uma estrada longa, e precisamos percorrer. Não devemos aceitar qualquer tipo de preconceito, mas temos que cuidar para não sermos cegados da verdade pelo medo de ser preconceituoso. Nada é relacionado a raças, tudo a valores, e valores independem de cor, dependem de como educaremos as próximas gerações.

  42. Thomas

    17/09/2012 16:23:07

    Lucas,Só tem um fato! O Juiz errou! E o erro foi grotesco! E como você mesmo falou "o Santos foi beneficiado com um erro de arbitragem".A comissão de arbitragem está aí para isso, ou não? ou contra o Timão tudo pode?Se o futebol está sujo como você diz, quem corrompe é o Santos, ou então o erro seria para o Corinthians!!! Ou você não é inteligente ou não é bem intencionado!!!

  43. Thelonious

    17/09/2012 16:12:30

    Carlos, pra você como o negócio é dentro da lei, como vc mesmo diz, todas as garantias estão sendo providenciadas, e mais,patrocínios menores para o maior clube das Américas não faz sentido,o Corinthians pode esperar pelo maior!

  44. David Félix

    17/09/2012 16:07:06

    Idéia muito boa... independente do time que torço, sou paulistano, Corinthiano, mas sou fã verdadeiro de futebol e gostaria de ver um Campeonato Brasileiro mais justo... a divisão da grana de acordo com a colocação do clube no campeonato passado serviria como um incentivo ainda maior e também como uma oportunidade de criar mais receitas...

  45. Nelson

    17/09/2012 16:02:30

    pelo jeito a dança parmerense da "tarantela",vai continuar mais uma semana.

  46. Diogo

    17/09/2012 15:55:18

    Não permaneceu na série A porque isso tudo foi feito pra derrubar o Dualib e dar moral pro cara chapiscada, o campeonato brasileiro de 2005 foi o maior exemplo de roubo da história do esporte mundial porque na Itália ainda puniram os culpados já aqui acharam um bode expiatório e ficou tudo certo. Coincidentemente os caras que tomavam conta do time eram procurados pela Interpol, mas ninguém nunca mais falou disso...

  47. André (brfritos)

    17/09/2012 15:51:28

    O que você está falando é um assunto bastante diferente, que tem muito pouco a ver com o que ele está falando!Mas respondendo a sua pergunta, por que alguma empresa haveria de se envolver com o esporte brasileiro a não ser como meio de abater impostos, negociar jogadores ou conseguir benefícios melhores para ela na questão do marketing passado ao público?Sim, porque quando um patrocinador de time aparece na TV a Rede Globo por exemplo ESCONDE o nome dele, como por exemplo NO CASO DA SELEÇÃO BRASILEIRA DE VÔLEI. E era o Banco do Brasil o patrocinador!Se o veículo que transmite a mensagem não respeita ela por que raios os dirigentes haveriam de fazê-los?Pôxa, até que o assunto teve a ver com texto então. ;)

  48. Thelonious

    17/09/2012 15:41:15

    Que recalque , hein?

  49. antoniomagrao

    17/09/2012 15:40:41

    Acho que o texto se refere a gestao de clubes. Voce como um boçal que nao tem o poder de interpretar um texto, fez uma analogia conforme sua conviniencia. O Andres é apenas gerente de seleçoes, nao APITA nada em outras questoes. Lembrar que o rei das medalhas é saopaulino.

  50. Thelonious

    17/09/2012 15:36:48

    Mais mi mi mi de segundamericana saindo.....

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso