Blog do Juca Kfouri

Contratos, donos, torturas, blá, blá, blá

Juca Kfouri

Sei que vem aí nova enxurrada de indignações baseadas em argumentos legalistas.

Todos esperados, compreensíveis, alguns educados, outros não, quase nenhum entendendo de que se trata, aqui, de visões de mundo e de como encarar as relações entre capital e trabalho.

Nada justifica que LAOR aja como dono de Ganso.

Nada justifica que um Homem seja dono de outro.

E nada justifica que Ganso seja alfinetado, que sofra, para pagar o que fez ao clube, prazer sádico típico de velhos coronéis.

Nada!

Não adianta vir com 1000 teses legalistas

N A D A!!!

É o que penso desde que tenho uns 17 anos, lá se vão 45.

  1. schnaider/curitiba

    27/09/2012 16:32:49

    jogadores são tratados como mercadoria? descerebrados como são, nem notam isso!

  2. Danilo

    27/09/2012 13:06:13

    Nenhum homem é dono do outro quando não se tem valores econômicos envolvidos. O caso aqui é outro, jogadores são tratados como mercadorias! É fácil se argumentar isso quando o dinheiro, é alheio. Quando se trata de abrir mão do nosso patrimônio a conversa muda de sentido. O prejuízo para o Santos é enorme quando se falta profissionalismo. Para o Ganso é fácil, pois ele é jogador de futebol, pode trocar de time quando quiser, e o Santos? Ja vimos isso com Vagner Love no Palmeiras, tá certo tem que cornetar mesmo!! O único prejudicado foi o Santos.

  3. Campeã da libertadores 2012

    25/09/2012 15:47:18

    A torcida do Santos é que se comporta como se fosse dona de GANSO. Ora, até parece que jogador de futebol hoje tem time e dono. Eles vão onde querem ir e ninguém pode impedir. Acho uma covardia o que não só a diretoria do Santos está fazendo com ele, mas o que os torcedores, estes que deviam ser gratos a ele, pois sem ele não teriam ganhado aquela molezinha de Libertadores que Neymar não conseguiu dar conta como sempre. Ganso jogou até machucado naquela oportunidade porque sabiam que sem ele a vaca,ou melhor, o peixe, teria ido pro brejo. Em vez de ficarem babando ovo pro amarelão da vila, dando estrelas ou seja o que for pra ele que não fez rigorosamente nada pelo futebol brasileiro, deviam ter vergonha desta ingratidão com GANSO.

  4. Junior Andrade

    25/09/2012 09:14:14

    "mas Ganso tinha contrato com o Santos."Que foi devidamente quebrado UNILATERALMENTE atráves do PAGAMENTO da multa que cabia ao Santos FC.

  5. Marcelo Abdul

    24/09/2012 23:19:42

    Laor não é dono do Ganso, mas Ganso tinha contrato com o Santos.

  6. Timão

    24/09/2012 18:17:12

    Esse episódio mostra como os clubes e os jogadores estão na mão dos empresários. Por que Ganso estava infeliz no Santos? Tinha motivo? Queria ir para o exterior, mas com o futebolzinho que vinha jogando, não dava. Agora quer ir para o SPFC para se valorizar e, finalmente, ser vendido para o exterior? Ninguém é dono de ninguém, mas os empresários fazem o que querem dos jogadores e dos clubes. E os jogadores, que não têm opinião própria, fazem papel de palhaço com a torcida e com os clubes. Ou vocês acham que a torcida vai pegar no pé da DIS, do Sonda, etc...? Em relação a isso, tiro o chapel para o Neymar, que está sendo mais ético com o clube e com a torcida. E com certeza é muito feliz onde resolveu ficar!

  7. Antonio Carlos de Morais

    24/09/2012 14:28:37

    Sr. Juca agora entendo melhor porque você possui tantas ações contra a sua pessoa, o jogador de futebol quando assina seu contrato esta totalmente amparado por empresarios e de bons advogados e nada justificava o Sr. Ganso e Sr. Delcir sair pagando aquilo que les achavam, o Santos foi bonzinho pois poderia ter exigido o valor total dos direitos federativos. O que mais me impressiona foi SPFC que também teve um briga com eles (DIS) se abraçarem no final, ou melhor são todos farinha do mesmo saco.

  8. Renato Tavares

    23/09/2012 09:10:28

    A verdade dói, Alfredo. Dói tanto que, às vezes, um e outro perdem as estribeiras. E então o que era uma discussão de teses torna-se assunto pessoal. Ignore, Alfredo, eles não sabem o que fazem. Imagine como seria exercer o jornalismo em Cuba ou na Coréia do Norte, países em que a liberdade de expressão inexiste.

  9. Marcelo Rangel

    22/09/2012 07:12:01

    Ué, os defensores da "Lei Pelé" não disseram que com a adoção da lei o jogador não seria mais escravo, que seria dono do próprio destino?É um "grupo tal" que tem não sei quantos por cento dos direitos federativos do jogador, o empresário sicrano que tem outros tantos por cento, o clube formador tem mais não sei quantos por cento, o último clube idem.Jogador de futebol hoje em dia parece salame de padaria: todo fatiado.

  10. Sylvio Andrade

    21/09/2012 19:18:27

    é o caso do negueba do Flamengo, não é?

  11. Sylvio Andrade

    21/09/2012 19:16:48

    Caro João Batista,Ao menos o Ganso vai embora deixando grana e canecos pro Santos.And the Oscar goes to?

  12. CLEBER

    21/09/2012 15:40:52

    Claro...e o santos que o Alimentou, pagou apartamentos carissimos a ele e familia, nunca atrasou salarios e o mimou não tem o direito de FAZER VALER OQ ESTÁ NO CONTRATOOOO.Se você não respeita contratos assinados meu caro Juca é um problema seu. Mas o santos nada mais fez do que se valer dos seus direitos, e nada mais

  13. JOAO

    21/09/2012 11:23:31

    Obvio que não! Do mesmo jeito que o Juca diz que ele deve ser livre para trabalhar aonde quiser, o clube não é obrigado a manter um funcionário que não quer! A lei vale para os dois lados, e o contrato deve ser cumprido igualmente, com multas, rescisões e etc...Menos né Juca!

  14. João Carlos

    21/09/2012 02:51:40

    Eu entendo que contratos devem ser respeitados. Isso rege um princípio fundamental do comércio e dá segurança às partes. Mas essas multas contratuais aplicadas em cima de jogadores (homens) para negociá-los me parecem um tanto escravagistas. Gananciosas. Até impeditivas, em certos casos. Há um exagero aí. Eu sei que há formas de calcular essa multa e ela é feita de acordo com a lei que temos, mas não me parece certo que um jogador, ao se sentir insatisfeito em seu clube, fique amarrado a este por uma multa gigantesca. Deveria haver uma outra maneira de lidar com isso. Eu sei que vão me responder argumentando que o clube revelou, criou, projetou o craque e deve receber por isso. Concordo, mas quanto é que vale isso? E quanto é que vale a liberdade do jogador ao se sentir mal nesse clube? O futebol inflacionou demais. Eu penso que um jogador que ganhe R$ 50.000,00 (líquido) está ganhando muito dinheiro, dinheiro demais até. Quem ganha isso, no mundo, por mês? São R$ 600.000,00 por ano. Ou U$ 300.000,00 anuais. OK, a carreira deles é curta, são aproximadamente 20 anos jogando bola. Mesmo assim é muita grana. E essa inflação gera essas distorções gananciosas de parte a parte. Multas astronômicas e jogadores estrelas que querem e querem mais e mais. Acaba virando escravagismo e extorsão, tudo ao mesmo tempo.

  15. Luiz Ramos

    21/09/2012 00:37:25

    Juca, concordo e compartilho totalmente com tua visão de mundo no que se refere à relação Capital x Trabalho. Por isso mesmo, não entendo porque quase ninguém, inclusive você, está tocando no ponto central: a atuação do DIS. Independente dos erros cometidos pela diretoria do Santos (e parece que nao foram poucos), é evidente que este grupo empresarial está na origem do problema (e talvez o ex-presidente Marcelo Teixeira, outro que ninguém menciona). Gostaria que o teu brilhante espírito de jornalismo crítico e investigativo tratasse deste tema dos "investidores" de meninos-atletas, que extrapola o caso particular do Ganso. Me parece imoral que estes grupos, como o DIS, tratem os jogadores como mercadorias especulativas. Alguém sabe dizer quanto o DIS "investiu" no Ganso? Quanto gastou para formar e valorizar a "mercadoria"? Quem aqui está enriqucendo com o trabalho alheio? Quanto pagam de impostos por este mega lucro? É uma pena que estes dados nao venham a público, mas Imagino que nao gastaram nem 5% do que hoje vale o jogador. Ou seja, é uma taxa de lucro absurda e imoral, uma super exploração do jogador e do clube. E que prejudica em muito o futebol. Por favor, aprofunde este tema em tuas colunas, para o bem do futebol. Creio que este tipo de exploração do capital sobre o trabalho humano é tão ou mais indignante e nociva que o "prazer sádico dos velhos coronéis". Mas só ouço dizerem: "é legítimo que os investidores (DIS) queiram preservar o seu direito de lucro e valorizar o SEU jogador". Como voce mesmo disse, legal pode até ser, mas é ILEGÏTIMO e IMORAL. É o reflexo da sociedade brasileira: superamos o poder das velhas oligarquias rurais para cair nas mãos da exploração muito mais selvagem do "moderno" capitalismo financeiro-especultativo. Juca, confio na sua coragem para botar o dedo nesta ferida.Um grande abraço!

  16. Milton Pereira Neves

    21/09/2012 00:13:44

    Olha todos levaram a serio essa historia de que futebol é negocio(ou aquele outro termo em ingles). Menos PH Ganso, que vive dizendo que tem a cabeça boa, mas se esqueceu de que vale mais inteiro. O jogador esta lesionado(risco para o negocio) e fatiado. Varias partes com investidores(urubus), uma parte com o Santos(vitrine), e a principal parte com ele(talento). E ele não esta indo para onde quer, uma vez que ele queria mesmo era ir para Europa(vislumbrado), ja que ele é dono de si mesmo, era o unico que poderia por fim nisso a mais tempo. Agora ele fica preso a outro contrato longe de onde ele realmente quer ir. Quanto tempo dura???

  17. Luiz Dutra Neto

    20/09/2012 21:56:37

    Não se trata de teoria legalista Juca, o Ganso deu a sua palavra quando assinou o contrato, a palavra por parte do Santos foi cumprida, portanto trata-se do jogador ser homem e honrar a sua palavra.

  18. Enrico Bianco

    20/09/2012 16:47:41

    Juca,Nenhum homem pode ser dono de outro. Nenhum direito pode ser mais sagrado do que aquele de laborar livremente, podendo se escolher patrão, salário e jornada. Tudo dentro da mais perfeita ordem capitalista e progressiva. Assim dizia Abraham Lincoln.Contudo, nenhum homem pode violar regras, quebrar contratos, trabalhar sob a égide de dois instrumentos ao mesmo tempo. O jogador ganso não está sem receber, não é obrigado a jogar pelo Santos, não há absolutamente nenhuma restrição imposta à sua liberdade que ele, de livre vontade, não tenha escolhido.O fato de o jogador profissional não poder jogar sob dois contratos com times diferentes é bem razoável, ético e faz bem ao futebol. Daí que o jogador assinou o contrato e, enquanto não cumprir com o contrato estipulado por ele mesmo, não poderá jogar por outro time.Não é tese legal nem "legalismo". É o bom senso. Até agora todas as liberdades do jogador foram respeitadas. Especialmente sua liberdade contratual, já que o documento que o atleta assinou com o Santos é expressão mais clara e conspícua de sua liberdade de escolha.Aliás, liberdade de escolha nunca foi idêntica a irresponsabilidade. Ganso vai sair do Santos e vai jogar onde quiser. Isso está já determinado. Mas deverá arcar com suas escolhas realizadas. E sua escolha está insculpida no meio mais apto a demonstrar sua liberdade: O contrato. Laor não é dono do Ganso. Mas o Ganso não é dono da Confederação de Futebol. Não pode jogar quebrando regras, contratos e princípios éticos bem razoáveis e proporcionais.O futuro eu não sei, mas de algo tenho certeza, o Ganso, Eu e Você, caro Juca, continuaremos aproveitando (e arcando) com nossas escolhas feitas em liberdade. Nada mais justo, bonito e agradável do que isso.Um bom resto de semana. Sou seu fã!

  19. José Henrique

    20/09/2012 15:27:24

    Não sei porque ninguém se mexe para impedir essa tal de "emancipação", a responsável por essa escravidão de jogadores com empresários.?:Bate-se duro, em dirigentes, mas ninguém faz nada para proteger os jovens e consequentemente, proteger os clubes desse assalto aos seus cofres, por empresários e empresas oportunistas.:Isso é tão absurdo que hoje supermercado e banco, resolveram "explorar" esse segmento para negócios.:Não se vê uma campanha dura, contra essa situação, o que coloca sob suspeita muita gente formadora de opinião, com poder de comunicação.:Se não se pode proibir a emancipação, que se estabeleçam regras restritivas, por exemplo: "Emancipou para firmar contrato, 70% dos direitos economicos, obrigatóriamente deverão ficar com o clube".:Gostaria de ler opinião de advogados no blog.

  20. Adriano

    20/09/2012 15:03:41

    Todos elogiaram o presidente do Santos quando ele segurou o Neymar.... falaram que isso era mentalidade que todos os dirigentes de futebol deveriam ter. No fundo, não muda nada e quem manda é o dinheiro. Pelo menos Ganso não foi mal caráter como Robinho, Ronaldinho Gaucho ou Oscar, que forçaram a barra para sair de seus clubes.

  21. Fabio

    20/09/2012 14:19:08

    Qq um tem o direito de trabalhar onde queira e possa, desde que seja cumprido o contrato ou que as regras para a rescisão sejam respeitadas. A sacanagem do Santos, neste caso, é, após as condições de rescisão terem sido aceitas, inventar outras historinhas (litígio com a DIS) para impedir a saída do jogador. Isso é um absurdo! (Obs: não sou santista nem são paulino).

  22. Liliam

    20/09/2012 14:03:39

    poderia até concordar com suas teses se soubesse porque o Santos é tão ruim para o ganso.

  23. Cesar

    20/09/2012 13:28:02

    Juca, espero que leia e reflita pelo menos um instante no que vou dizer: um dos grandes problemas do Brasil e a diferença entre nós e os países desenvolvidos é que aqui contrato não é coisa que se respeita. Essa nossa cultura do coitadismo é a nossa ruína. Assinou contrato, CUMPRA!

  24. Mario

    20/09/2012 13:22:29

    Voltando para o assunto futebol, o Ganso tem o direto de exigir sim, pois está no contrato, e até onde sei o Ganso sabe ler, e teve no mínimo alguma orientação jurídica na ocasião. Mas tem um ponto que ninguém tocou até o momento.O Ganso só é o jogador que tanto dizem aí hoje, graça ao Santos FC, pois se assim não fosse, certamente estaria no esquecimento. A ingratidão do jogador não é justificável, e se a situação chegoua este ponto, a culpa deve-se unica e exclusivamente ao Ganso.

  25. josé

    20/09/2012 13:19:21

    não, mas eles ganham MUUUUITOOOOO mais que você!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! rsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

  26. Mario

    20/09/2012 13:17:48

    Boa tarde!Esse triste comentário do Juca Kfouri retrata, nada mais e nada menos, o que a maior parte dos brasileiros pensam, ou seja, o famoso "jeitinho brasileiro".Do contrário do que os brasileiros dizem - regra existe para ser cumprida até que se provem que está errada!

  27. Danilo Ruza

    20/09/2012 12:34:19

    Não sei o que acontece,, mas todo jogador dito como estrela no Santos tem problema para transferir-se para outro clube,,, lembro do caso Robinho, agora temos o Ganso,, e ja imagino o dia que Neymar quiser sair de fato,,,

  28. TATUAPE

    20/09/2012 12:29:23

    .Converse com Fábio Sormani ele sabe muito as coisas dos Santos..

  29. Antonio

    20/09/2012 11:55:53

    A clausula para quebrar o contrato exige o pagamento de 53 milhões e isso não esta sendo feito, o Santos aceitar receber apenas sua parte 45% é uma concessão na negociação. Empurrar o problema com a DIS nessa negociação é fundamental, pois 25% do passe do Ganso faz parte dessa briga, se vender agora, sem resolver isso como fica depois? o departamento juridico do Santos tem toda a razão, ou resolvemos isso agora, ou a negociação não é feita.

  30. Fernando Toledo

    20/09/2012 11:37:00

    Prezado Juca,Gosto muito de seu trabalho, embora discorde de muitas opiniões do blog, mas acho isso saudável, não? Pois bem quero deixar minha opinião aqui:Sou são-paulino e adoraria ver o Ganso no meu time, ponto. Admirei o trabalho que o presidente do Santos fez, segurando o Neymar, colocando a casa em ordem , isso era o que achava, pois não acho mais.Exigir o valor da multa e recusar menos é do jogo, mesmo sabendo que o jogador não quer ficar no Santos, ele está defendendo os interesses do seu time.Agora, receber uma proposta com TUDO que pedia, mais um bônus de uma futura venda, e aí pedir outra coisa com a qual o SPFC não tem NADA a ver...Isso se chama falta de palavra ! Lamentável.

  31. Gilberto

    20/09/2012 11:36:26

    Respeito sua opinião, mas não concordo.Contratos e leis existem para ser respeitados.Principalmente contratos, onde os dois lados tem direitos e deveres, e ambos assinam.O clube deve ser preservado.Jogador, de bobo, não tem nada.

  32. João

    20/09/2012 11:24:46

    Ah. bom, pelo menos manteve a coerência.Os casos Ganso e Oscar são plenamente distintos, no caso Oscar, seu empresário, bem como Internacional, não cogitavam a hipótese de pagar a multa rescisória ao São Paulo. O jogador abandonou o clube descumprindo o contrato.No caso Ganso, a Multa rescisória cabíbel ao Santos será quitada pelo São Paulo.Sinceramente eu gostaria que o Ganso entrasse em litígio com o Santos, e fosse jogar no São Paulo alçado em uma liminar, para ver a posição de todos os pseudocomunistas da imprensa esportiva brasileira.

  33. Juca Kfouri

    20/09/2012 11:17:42

    Vou pensar no assunto. Enquanto isso, por favor, veja se aquela nossa doce amiga quer ir comigo. Porque, você sabe,se eu for ela morrerá de saudades.

  34. Alfredo

    20/09/2012 11:13:54

    A sua visão de mundo e das relações entre capital e trabalho, não me parecem apropriadas para o capitalismo.Neste caso vejo que você tem duas opções:1) Ser candidato a algum cargo pelo PCB, e tentar, de alguma forma, convencer o Brasil que deveríamos seguir o modelo Comunista;2) Mudar para Cuba ou Coréia do Norte, onde o modelo citado já está implantado, e onde, eu presumo você julgue mais justo. Aproveita e leva o Ganso junto, assim ele vai ver o quanto é bom ser valorizado e bem tratado pelos companheiros. Só acho que lá não tenha supermercados dos irmãos DIS, e talvez ele não ganhe R$ 150.000,00 por mês. Mas também, né, pra que ganhar tudo isso num lugar que é mais justo e onde os serviços públicos são eficientes?

  35. Antonio

    20/09/2012 11:04:12

    Juca, não se comparam a sua e nem se comparam a de um trabalhador "CLT", jogadores deveriam ser tratados como empresa, principalmente o Ganso que age basicamente contra o Santos e a favor de uma dessas empresinhas exploradoras de jogadores (Sonda), o pior é ver um jornalista não fazer o seu trabalho, se reduzir a um aspecto apenas da situação.

  36. Jarzombek

    20/09/2012 10:59:36

    Imagine se a construtora do estádio do Corinthians resolvesse parar a obra e dissesse que pensando bem prefere construir o estádio de outro clube. Seria simples assim? Joga o contrato no lixo e vai embora? Acho que não. Com um jogador é a mesma coisa. Assinou, cumpra!

  37. bruno

    20/09/2012 10:56:27

    O jogador de alto nível não tem a opção de assinar contrato por prazo indeterminado nesse momento da sua vida para ser mais livre. Se tivesse a opção não faria, pois não é vantajoso para ele e muito menos para o clube. Quando as relações se deterioram(e quem já trabalhou sabe que em algumas circunstâncias, como é o caso do Ganso e foi o do Oscar, não é viável nem vantagem para as partes a manutenção do vínculo, pois se você se sente acuado no ambiente de trabalho você não vai produzir o seu melhor) o jogador força a sua saída e o clube ciente tenta obter o máximo da negociação. O Laor não quer que ele fique, quer que ele saia, porém com o máximo de vantagem para o clube. O São Paulo está com os cofres cheios, então pode desembolsar um pouco mais pelo craque. No fim das contas, ele vai sair, vamos deixar o draminha de lado.

  38. clovis wosniak

    20/09/2012 10:55:26

    LAOR, o Ganso é que deve decidir OLAR. LAOR, assim não ROLA, meu caro.LAOR, vc coloca a Lei Áurea no RALO.

  39. Jarzombek

    20/09/2012 10:54:22

    Segundo Juca Kfouri, um contrato não vale nada. O jogador assina, concorda com as cláusulas. Mas dane-se o clube. Se o jogador mudar de idéia, é só rasgar o contrato e ir embora.

  40. André

    20/09/2012 10:53:17

    Brincadeira o que o Juca tem que ler. Haja paciência!!!! Nenhum contrato tem que ser cumprido até o fim, oras, é por isso que existem as cláusulas de rescisão!!! O SPFC aceitou pagar a parte da multa que cabe ao Santos: 45% de 53 milhões, 23.8 mi. O que está errado é o Santos querer empurrar outro problema com a DIS pro meio da negociação do Ganso, que não tem nada a ver com a questão da venda do Wesley para o Bremen ou qualquer outra coisa. E não se pode dizer que o caso lembra o caso Oscar, este saiu sem pagar a multa e foi para o Inter, algo que foi negociado depois com o SPFC.

  41. Ricardo Ferraz Andrade de Campos

    20/09/2012 10:19:15

    Ninguém é dono de ninguém. Contrato foi feito para ser cumprido. Ganso tem escolha e por isso é um homem livre. Mas a liberdade não pode estar acima da lei, da ordem ou da autoridade. Ser livre não lhe dá o direito de ser desobediente, se negar a sair de campo quando está para ser substituído. Nem de ir para onde quiser quando quiser, como quiser por quanto quiser. Existe todo um encadeamento de interesses que amarram o profissional. Isso vale para o Ganso e para mim. Um trabalhador que ganha mais de R$1.000.000,00 reais por ano não pode se considerar escravo. No As regras existem para podermos viver civilizadamente. E o patrocinador? E o dirigente? E as cotas televisivas?

  42. SãoPaulina

    20/09/2012 09:33:03

    Infelizmente, a maioria da população não trabalha onde quer, mas onde arrumou emprego e pelo salário que foi oferecido. O que justifica? A necessidade de pagar as contas.

  43. Tor

    20/09/2012 09:31:14

    Juca, eu até entendo, e concordaria com você em outros casos. A questão é que tem um GRUPO DE EMPRESÁRIOS POR TRÁS DO GANSO, ou seja, não é só uma relação Capital X Trabalho simplesmente, e o Ganso tá metido nisso. O vilão nessa história está longe de ser o Santos, mas é a DIS. Se fosse outro caso, outro jogador, concordaria contigo mas o Ganso não e o grupo DIS não são bobos. Concordaria com tudo que você disse se houvesse por parte do Ganso um sinal de rompimento com o Grupo DIS e nesse momento não há, então por que o grupo pelo o qual ele parece ser tão "fiel" e "orientado" não paga o que o Santos quer e acaba logo com isso. Não tem bobo nessa história Juca, infelizmente.

  44. Marcos Calciolari

    20/09/2012 09:23:55

    Esse caso nada tem a ver com o Oscar... o SPFC chegou ao valor que o santos queria, a partir dai o contrato pode ser quebrado, paga-se o valor da multa, chega-se um acordo entre as partes e conclui-se o negócio, a questão é o Coronel Laor agora esta fazendo jogo duro e colocando empecilhos absurdos para cansar o Ganso e seus representantes pelo simples fato de não ter engolido a recusa do Ganso em receber aumentos e renovar o contrato... aquele sentimento mais ressentido de ser preterido em detrimento a outro clube... muito feio...

  45. João Carlos

    20/09/2012 09:23:21

    Nada que uma RT pedindo rescisão contratual com base nos art. 5º.XIII e 170(caput) da CF não resolva esse impasse. O "dinâmico e moderníssimo" presidente do Santos ficaria a ver navios e teria que explicar à sua torcida o porque de ter jogado fora mais de R& 20 milhões de reais.

  46. Elizandro

    20/09/2012 09:21:22

    Eu já fui obrigado a fazer isso amigo, tive que assinar um contrato de trabalho de 3 anos querendo no máximo 1 ano, como engenheiro e sem outras possibilidades tive que aceitar os 3 anos, logo depois de 5 meses já estava arrependido, o que fiz foi trabalhar e já procurar outro emprego. Depois de um ano e meio, consegui algo menos rentável mas mais do meu gosto e pedi para sair, foi um pouco difícil sair, mas tinha uma cláusula que não me permitiria trabalhar em empresas concorrentes por 12 meses, o que não era o caso, eram ramos diferentes. Mas repare que fui "obrigado" a assinar um contrato de 3 anos, para burlar a legislação trabalhista, eu era empregado, mas aos olhos do governo eu era um prestador de serviço, visto que tenho CNPJ, eu sou uma "empresa".A visão do Juca é a mesma de qualquer autônomo que é obrigado a abrir uma empresa e prestar serviços e não receber garantia nenhuma de leis trabalhista.Você não faz um contrato por livre espontaneidade, você assina por pura pressão, ou assina ou não trabalha, não é simples assim como a maioria pensa.O ganso talvez tenha pedido um prazo menor, mas o clube obriga o cara a assinar por um tempo maior, para justamente fazer estas barganhas ai.

  47. SãoPaulina

    20/09/2012 09:21:05

    O Santos deveria receber os 53Mi e repassar a parte da DIS, ficando com 23,9Mi. Como em outras negociações, o Santos não fez isso, a DIS não confia mais no Santos.

  48. SãoPaulina

    20/09/2012 09:11:20

    Os dois casos são muito diferentes. O Oscar já estava jogando em outro time, perdeu na justiça em ação em que ele era autor e muitos defendiam que o Inter não devia pagar nada ao São Paulo.O Ganso tem contrato com o Santos, está no Santos (embora de má vontade) e o São Paulo quer contratá-lo. Tentou negociar a multa, não conseguiu, está oferecendo a multa toda (parte do Santos) e o negócio não se concretiza por causa dos problemas entre Santos e DIS.Defendo o pagamento da multa e liberação do jogador nos dois casos.

  49. Rafael Martines

    20/09/2012 09:08:21

    Na verdade aqui nem tem tese legalista ou não. O São Paulo se prontificou a pagar a multa do contrato (na verdade até mais do que o valor do contrato), portanto o Santos não tem como alegar nada em seu favor juridicamente. Se São Paulo/Ganso quiserem comprar esta briga na justiça são favas contadas, não te chance de ter errado.

  50. joao baptista

    20/09/2012 08:57:02

    Caro Juca1-Pelo que consta, Borges, Renteria e outros "ia" ...ganharam o dobro do salário de Ganso que, em desabafo, proclamou essa terrível diferença !2-Há uma indesmentível coincidência entre o investimento do Santos no Neymar e o congelamento da situação contratual do Ganso, enquanto começou a padecer das contusões.3- As evidências colocam o Santos numa situação muito difícil. Quanto mais nesse zigue-zague ridículo nas tratativas de negociação com o São Paulo.4- LAOR já se vulgarizou: agora é uma Alaor qualquer da vida...

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso