Blog do Juca Kfouri

O handebol feminino vai muito bem, obrigado!

Juca Kfouri

O handebol é um esporte curioso.

Como todo mundo jogou na escola, se você fizer uma pesquisa sobre o que as pessoas querem sobre cobertura de esportes outros que não o futebol, ele sempre aparecerá em boa posição.

Mas vá você fazer uma publicação só sobre handebol.

Morrerá de fome.

Seja como for, o handebol feminino brasileiro, treinado pelo dinamarquês Morten Soubak,faz bonito em Londres, classificado para as quartas de final, se não em primeiro lugar, ao menos com o mesmo número de pontos das fortes e tradicionais Rússia e Croácia.

Acabo de ver a vitória por 29 a 26 contra Angola, que só venceu a Grã-Bretanha (31 a 25) mas, a exemplo de agora há pouco, endureceu com Rússia, de quem perdeu apenas por 30 a 27, Croácia (28 a 23) e Montenegro (30 a 25) jamais sendo derrotada por mais de cinco gols.

As brasileiras ainda, de vez em quando, dão uma desligada, como na derrota para as russas por 31 a 27, quando desperdiçaram nada menos que três tiros de 7 metros, o equivalente ao pênalti no futebol.

Mas estão aí, diante da possibilidade de fazer história, ainda não se sabe contra quem nas quartas.

Será coincidência que, a exemplo do basquete masculino, foi preciso vir um técnico de fora?

  1. Loraine

    07/08/2012 11:01:16

    Carolina, sua história é mto mto parecida com a minha, se não igual!! rs. Sou de SP, mas mesmo aqui a realidade deste esporte é mto difícil. Seu comentário é perfeito e retrata bem a verdade e o que precisa ser feito para crescermos no Hand!

  2. Loraine

    07/08/2012 10:50:05

    Perfeito Rodrigo! Joguei MTO hand na escola e inclusive em time de uma cidade da região metropolitana de SP. Eu vi sim alguns dos jogos do mundial pela TV (ESPN claro, a ÚNICA com alguma divulgação sobre o esporte), mas mto pouco, menos do que eu gostaria de ter visto, e é triste a falta de apoio do governo e mídia. O resultado do hand brasileiro foi realmente um grande feito! Abs

  3. Loraine

    07/08/2012 10:47:18

    Perfeito!!! Tirou as palavras da minha boca! Perdemos, pena. Mas se for para aprendermos a controlar o emocional e nos prepararmos mais forte para as próximas, ótimo! O Handebol brasileiro esta crescendo a cada ano, contra todas as adversidades e falta de apoio e incentivo... Talvez, só talvez, se dessem mais visibilidade, o brasileiro iria tomar gosto, pois como já sabemos, todo mundo já jogou na escola, e é um esporte emocionante!!!

  4. Luís F. Lisboa

    07/08/2012 09:06:40

    Só o fato do Juca ter lembrado de um esporte chamado handebol, que é muito praticado no Brasil, mas que ninguém dá a menor importância para ele já é motivo de comemoração. Imagine que a Seleção Brasileira faria uma partida decisiva contra a Noruega, após ser primeira colocada no seu grupo, mas nem os programas esportivos de canais pagos tocaram no assunto ontem à noite. Pelo expressivo número de pessoas envolvidas com o handebol no País, sobretudo estudantes, não compreendo porque os canais de TV abertos só falam em futebol e vôlei quase todos os dias e este esporte emocionante não é divulgado nem quando organizamos um campeonato mundial.

  5. Raphael

    07/08/2012 07:29:13

    Tão bem obrigado, que foram eliminadas por nervosismo.... Muito Bem juca pé Frio!!!

  6. Frederico Geib

    07/08/2012 04:55:46

    Valeu Carolina. Show de bola no comentário!

  7. Rodrigo Bonatto

    06/08/2012 20:42:38

    Juca! Obrigado! Parabéns pela iniciativa, mesmo que tardia. Sou professor de handebol no Paraná e o seu blog é um dos poucos esportivos que eu acompanho. Ano passado foi realizado no Brasil o Mundial Feminino de Handebol em SP e a competição não teve 10% da mídia que merecia, inclusive aqui no seu blog tentei questionar sobre uma possível divulgação, pois a competição estava completamente abandonada e assim foi até o final, com pouquissimas ressalvas em torno do resultado brasileiro, um inédito 5º. Estava na arquibancada do Ibirapuera pra apoiar essas meninas na derrota para a Espanha. O ginásio estava quase lotado. Esse time merece mais divulgação, mais reconhecimento.Veja quantas respostas ao post.Concordo sobre a importância fundamental do técnico europeu na seleção feminina, assim como o Javier e o Jordi na masculina. Precisamos do apoio desses caras que vivem handebol de alto nível desde sempre.

  8. Guilherme Teodoro

    06/08/2012 14:22:51

    Concordo plenamente Bruno, chega de comparações erronias. O handebol tem sua identidade e deve ser preservada.Porque não chamam os lances livres do Basquete de pênalti também!Já passou da hora de um respeito maior por esse esporte que vem se erguendo com seus próprios pés!

  9. Alex Figueiredo

    06/08/2012 14:19:30

    Perfeito!

  10. Guilherme Teodoro

    06/08/2012 14:19:15

    Juca, boa tarde.Concordo em partes com você, mas discordo quando diz da necessidade específica de vir um técnico de fora, como todos os amantes do Handebol sabem nosso querido Mórten veio ao Brasil não por motivo de uma contratação da CONFEDERAÇÃO ou qualquer interessado na melhoria do esporte. Ele veio pois se casou com uma brasileira e então se ofereceu para auxiliar em um time e logo fora convidado a assumir a seleção feminina. Ou seja, a confederação em sí não buscou-o lá fora. E penso que ele é sim um fator predominante da melhoria do Handebol Feminino, mas muito além disso, o que realmente fez a diferença foram os investimentos realizados na modalidade. Pois se hoje o Brasil é um dos países onde mais se investe em Futebol, Futsal e Voleyball. Só se acreditava nesses esportes, após a vinda Mórten isso se modificou "um pouco", mas vale a ressalva que nenhum esporte ou algo que se espere lucros virá se não houver um investimento mínimo, que nunca ocorreu no Handebol. Parabéns ao trabalho das meninas e ao interesse de Mórten em mudar um pouco de nosso esporte.#vamosBrasil

  11. Suzana

    06/08/2012 11:21:50

    Niria, é porque talvez ele nunca tenha escutado falar sobre o Mauá. Uma super potência do esporte nacional. Quem viu aquela equipe jogar viu o handebol crescer e aparecer.

  12. Bruno

    06/08/2012 08:15:24

    "...quando desperdiçaram nada menos que três tiros de 7 metros, o equivalente ao pênalti no futebol."Como se fosse possível dar uma sugestão para os exemplares jornalistas esportivos brasileiros: parem de comparar os demais esportes com o futebol. Se o seu leitor não sabe o que é um tiro de sete metros que procure assistir uma partida de handebol. Este é um dos motivos pelo qual os demais esportes não conseguem holofotes: todos estão focados no nosso tão querido e bilionário futebol.

  13. Marcelim

    06/08/2012 04:39:58

    A ginástica deu um salto com o Oleg; o basquete virou até candidato a medalha com o Magnano; o handebol está ai, competitivo. Sim, a vinda de técnicos só tende a beleficiar com a vinda de técnicos estrangeiros. Mas gente como o Magnano, de ponta, de comprovada qualidade. O esporte nacional é altamente xenófobo e os jogadores estão acostumados com técnicos "compadres", afinal o ambiente esportivo no Brasil é limitadíssimo. Quem não se lembra daquele técnico coreano do võlei masculino que foi boicotado pela "geração de prata"?Ou do técnico argentino do corinthians, boicotado pelos jogadores? E isso não acontece só no esporte, acontece com profissões também. A engenharia nacional por exemplo, é uma piada desde a época da ditadura. Quando a gente fala isso e defende a vinda de estrangeiros mais atualizados, a reação é furiosa. Desde a tradicional xenofobia até a velha conversa de "inveja", que mais parece papo de periguete analfabeta ou similar. Como se alguém fosse sentir inveja em vez de vergonha da engenharia nacional, que está para o mundo assim como o bobsled brasileiro está para as olimpíadas de inverno.O principal problema do brasileiro é não reconhecer seus erros, suas fraquezas e seus defeitos, desvios. É mais fácil culpar o vento, a falta de apoio do que admitir uma deficiência técnica, uma inferioridade física. E assim seguimos, sempre atrás dos outros.

  14. NIRIA COSTA

    05/08/2012 22:43:01

    Hugo Saraiva, quando menciono que o Rio de Janeiro ERA o celeiro de atletas de handebol, não falo sem causa, pois trabalhava com elas. Realmente São Paulo e outros Estados estão bem a frente do Rio, que abandonou o que nunca apoiou. mas posso te garantir que a Seleção de Handebol mais bem colocada até hoje nas Olimpíadas foram formadas basicamente por atletas do Rio de Janeiro, quando ainda tínhamos ânimo para trabalharmos sem ganhar nada em troca. Depois as atletas foram para São Paulo e mais tarde para o exterior. Não precisava ser sarcástico, pois vc tem razão, somente não entendeu meu comentário, que se relacionava ao PASSADO, mas se até hoje houvesse um bom trabalho, estaríamos com muitos atletas de ponta, que leva no mínimo 9 anos para formá-los.

  15. bruno

    05/08/2012 22:33:14

    fiquei feliz pelo primeiro lugar no grupo,mas ja me preparei pra quase certa derrota pra noruega,melhor time do mundo,elas deram muito azar poderiam pegar espanha ou coreia que eram do mesmo nivel!

  16. Daniel

    05/08/2012 21:53:42

    que não deixem morrer esse fogo assim como não aproveitaram o boom no tênis quando o Guga brilhava!!! Guardiola na seleção de futebol!!

  17. Analista de Bage

    05/08/2012 20:36:16

    Essa "cultura" do jogador brasileiro querer ser malandro nao serve no esporte, principalmente os jogadores de futebol. Em Olimpiadas a sua inferioridade tecnica diante do adversario so pode ser superada pela garra e determinacao, coisa que a maioria dos atletas brasileiros nao fazem. E triste ver a apatia que muitos atletas brasileiros tem participado nas Olimpiadas e, depois dizem que o maior sonho de um atleta e participar de uma Olimpiadas, mas desta forma seria melhor que nao fosse, ate porque esses indices que dao direito a ir a uma Olimpiada eh uma piada. O Brasil ja deveria ter contratado tecnicos estrangeiros de ponta para a proxima Olimpiada, inclusive no futebol.

  18. Luiz Fernando

    05/08/2012 20:29:19

    Infelizmente, eu acho que nem com o ouro olímpico. Já tivemos ouro olímpico em diversas modalidades que só aparece que nem o cometa Halley na imprensa brasileira - a mesma imprensa que adora criticar o governo, o COB, os demais dirigentes e todo mundo, mas que não mexe um dedo para melhorar. Quase todo o patrocínio é público e é óbvio. Atletas como Diego Hipólito, Fabiana Murer, Derli (que era do judô), Daiane, Fabiana Beltrame e outros são campeões mundiais em suas modalidades e quase ninguém sabe e aí pergunto: que empresa privada vai querer patrocinar atletas e esportes que a mídia insiste em esconder? Um dia desses minha mãe, que adora volei (um esporte que tem tantos títulos que não teria espaço para colocar aqui) e estava acompanhando uma partida que foi interrompida para a transmissão de uma importante partida entre algo como Sorocaba x XV de Piracicaba e ... moramos no Rio de Janeiro. Com todo o respeito aos dois clubes e suas torcidas, mas que interesse o público do restante do país e mesmo a maioria do público paulista teria nesta partida?

  19. carolina venancio barros

    05/08/2012 18:57:06

    Boa tarde!!! olha só joguei handball dos 7 aos 19 anos, sou de Campo Grande MS, acho que posso dizer algo sobre falta de incentivo, apoio, descaso com a educaçao e o esporte.Meu técnico na época, pagava viagens, passe de onibus, comprava tenis para suas alunas com mais talento nao desistirem, e ainda assim, muitas como eu hoje, acabaram por se render a estudar e trabalhar pra ajudar no sustento da familia, com certeza muitas dessas meninas que estao hoje na seleção, se sacrificaram muito pra estar lá em londres, defendo a camisa com uma garra que só o handball é capaz de ensinar, quero dizer com tudo isso, que, o buraco é muito muito mais embaixo, a realidade rio de janeiro, são paulo, é um sonho ainda a ser conquistado por outros atletas em outros estados, que são sim celeiros de excelentes atletas, mas que porém nem sequer tem oportunidade de aparecer em grandes centros. Torço todos os dias para que o handball consiga melhores resultados e que sabe assim, a midia, os patrocinadores se virem para noticiar esse esporte empolgante, raçudo,que só nos dará mais orgulho!!!! viva o handball.

  20. Handebol

    05/08/2012 18:29:32

    Estou no Handebol há mais de 20 anos.Conheço bem a realidade do handebol nacional e sei que esses bons resultados (até agora) são frutos do esforço incondicional das meninas. Claro que não há dúvidas que a vinda dos técnicos estrangeiros vieram a somar com a preparação brasileira, assim como o já falado intercâmbio. Minha preocupação é que hoje temos um grupo de jogadoras atuando na Europa, mas temos um handebol interno no Brasil de nível muito baixo. A liga nacional e os campeonatos estaduais estão extremamente enfraquecidos. Tanto no masculino, quanto no feminino. Há poucos clubes, os salários são pequenos, as quadras são poucas, os patrocínios quase que nulos e a repercussão de mídia é ridícula.Acredito que o caminho para desenvolver o handebol passa pela estruturação interna. A garotada joga no colégio, gosta, disputa, mas quando completa 18 anos vai para a faculdade e para de jogar, porque não há mais onde jogar.Quantos times de ponta temos no Brasil hoje?Podemos acreditar que temos bons técnicos no Brasil, mas temos uma escola de treinadores?O nível da arbitragem é bom?Será que se ganharmos a medalha alguma coisa muda?As seleções brasileiras de Beach Handball já ganharam diversos títulos mundiais e continuam na situação de amadorismo extremo. Será que resultado traz investimento? Não deveria ser ao contrário: investimento trazendo resultado?

  21. leo

    05/08/2012 17:10:29

    Olá Juca e kurt, Acredito que o brasil precisa de treinadores em TODOS os esportes. Mas antes de mais nada que sejam estudiosos realmente da modalidade, e saibam usar e criar novas ferramentas de treinamento e controle do processo. Principalmente não esvasiar a "estatística" em frequência s acumuladas ou relativas, pois é mto pouco perto do potencial do dados Tentar explicar o rendimento do handebol feminino nestes jogos à treinadores estrangeiros é injusto com todo o processo que foi iniciado há anos atrás. Se você olhar para as equipes que passaram para a próxima fase todas tem várias jogadores vindas de mesmo(s) clube(s) ou que jogaram juntas por temporadas no mesmo clube. Isso sim é um fator a ser considerado na formação de uma equipe. A confederação fez uma excelente escolha em reuni-las em uma mesma equipe (10 jogadoras). Outra variável importante é o número de partidas em alto nivel que aumentou significativamente somado ao aumento da carga de trabalho neste ciclo olimpico em relação ao último de pequim. Acredito que o mérito maior é das atletas.Quanto ao técnico russo que disse que "o brasil não possui disciplina tática", só quem dá ouvidos à ele é a confederação do país dele pois quem viu o mundial em são paulo observou a desaprovação das jogadoras em relação às atitudes dele, com o potencial que as jogadoras possuem (bicampeãs mundias invictas ate 2011). Ele não possui empatia nenhuma de suas jogadoras. Não consigo enxergar este problema em um treinador do nível e a idade dele. Esta é outra variável importante a favor do brasil pois o morten tem a equipe na mão e sabe motivá-las individualmente. Quanto à questão de disciplina tática, depois desclassificação para a frança, do 36 a 21 para o brasil no mundial em são paulo para o brasil e a surra que levou da noruega na ultima olímpiada não é necessário falar mais nada.

  22. Rodrigo Rocha

    05/08/2012 17:07:45

    Bom, é assim que você faz uma modalidade crescer quando ela não é tradicional do seu país né?Trás gente de fora, é comum você ver em outros esportes, países fortes como EUA tendo treinadores chineses ou russos, é natural. Assim como existem diversos treinadores brasileiros de futebol espalhados pelo mundo.Agora Juca, sei que você como pessoas consciente que é esta esperando os jogos acabrem para comentar a atuação ridicula do Brasil nessas olimpiadas. Mas o esporte que mais me incomoda é ginástica olimpica, onde uma federação obviamente corrupta, quebrou a crescente que a equipe brasileira vinha tendo, deixando de fora uma possível finalista olimpica, como a Jade, apenas por que ela não quis entregar grande parte do ja escasso patrocínio para uma federação corrupta que não cuida de suas atletas.Gostaria mesmo de ver um comentário seu sobre o assunto.Abraços

  23. Hugo Saraiva

    05/08/2012 16:51:56

    Realmente, o Rio é o celeiro do esporte... Os títulos da Metodista tanto no masculino quanto no feminino confirmam isso.... hahahahhahaa

  24. TATUAPE

    05/08/2012 16:02:19

    "Ensinar a praticar saúde com conhecimento, entusiasmo e qualidade".Essa é a missão da empresa de um importante ex-atleta medalhista olímpico brasileiro..Tudo haver com olimpíada. (irônico).Ele não tem culpa nenhuma..Muito pelo contrário..Está mais do que certo..Foi o que foi, graças aos seus treinamentos fora do país..Isso só evidencia que a mentalidade, processo, metodologia e gestão pública do esporte brasileiro está defasada os resultados estão aí..

  25. Frederico

    05/08/2012 15:39:36

    Se não é dono da verdade, então porque voce declara o seu nome como 'Razão Incontestável' ? O Handebol masculino esteve nas últimas duas olimpíadas e representou bem o nosso país contra as grandes potencias que tem muito patrocínio tanto do governo (ex países da USSR) como de empresas particulares (caso da Espanha, Alemanha, França e Dinamarca). No passado, sempre perdíamos para Cuba, pois os cubanos tinham toda uma preparação especial, com técnicos Russos e Ucranianos. Agora, os Argentinos tiraam a vaga do masculino, então segue a disputa. O futebol argentino masculino de Messi também não foi á Londres e nem por isso deveria ser excluído das escolas Argentinas. Eu comecei a jogar Handebol (e não Handball como voce escreveu, pois não falamos Inglés aqui neste blog) aos 13 anos de idade na escola. Fiz uma escolinha no Banespa em SP em 1989 e desde então me dediquei por 5 amos completamente ao esporte, enquanto outros amigos se dedicavam a tomar álcool, fumar, fazer cocaína. Treinava 5 dias por semana e jogava nos fins de semana. Representei o nosso país em competições internacionais na época, tanto na Alemanha como na Itália. Ganhamos torneio na Alemanha, mas claro que a imprensa nunca deu atenção. Sem nenhum apoio da mídia ou do governo, o Handebol femenino e masculino evoluíram, e muito, com presença nos campeonatos mundiais, mesmo que sem títulos. Quando empresas particulares acreditarem, e cronistas esportivos se educarem, com certeza os resultados serão ainda mais profundos. Teu texto trata a conquista das meninas agora como algo 'em um vácuo', o que não é verdade. Existem milhares de jovens no Brasil dedicados a desenvolver o Handebol do futuro, e o teu texto de 'razão incontestável' é um tapa na cara á esses jovens que acreditam, e muito, em um esporte gostoso de praticar, que requere muita disciplina tátita e muita técnica. O mesmo pode ser dito a muitos esportes com todos os nossos 'heróis incógnitos' que não ganham nem 10% do que a rapaziada do futebol... esses sim tem a responsabilidade de ganhar o Ouro e não ficar jogando um futebol merreca contra Honduras... com todo respeito aos jogadores Hondurenhos que se desdobraram ontem, enquanto os do Brasil acham que já está de bom tamanho vestir a camisa e dar passes pro lado.Já passou a hora de darmos valor aos verdadeiros heróis, aqueles que a mídia não menciona, porque não enche os seus bolsos. Até esse dia chegar, sempre seremos uma vergonha no quadro de medalhas e no cenário esportivo mundial. Mais respeito e menos 'razão incontestável', por favor.

  26. Adriano Tonon

    05/08/2012 15:19:50

    Bom, o Handebol vem se preparando a muito tempo para chegar a esse nível de excelência. Não só devemos isso ao técnico que veio da Dinamarca, mas também ao fato de quase todas as meninas jogarem na Europa e estão participando do melhor handebol do mundo.O Brasil pega o perdedor de Espanha x Noruega, na minha opinião, Espanha. Entre as 2, prefiro mesmo a Espanha, mesmo tendo perdido delas recentemente, no Mundial de Dezembro, no Ibirapuera. Acho que teremos mais chances de passar.O Feminino vem bem, o masculino ainda engatinha. Precisamos parar de pensar a Argentina e mirar na Europa. Ficar ganhando torneio por aqui não vai aumentar nosso prestígio e, quando chegarmos em mundiais e olimpíadas, seremos o velho saco de pancadas.Eu sempre escrevo sobre o Handebol no meu blog, quem quiser passar por lá, fica o convite: www.portaldailha.com.br/esportetotal

  27. wilson

    05/08/2012 15:06:25

    90% delas jogam fora do Brasil, na Europa. Se jogassem aqui morreriam de fome...

  28. Regis Leite

    05/08/2012 15:05:36

    Deus ajude o esporte coletivo, porque o individual é só vexame. Fiasco total, com desculpas esfarrapadas dos atletas que foram para Londres por turismo. exceção do judô.sds

  29. Rosana Motta

    05/08/2012 15:04:53

    A vinda do Morten deu uma outra dinâmica ao handebol brasileiro, não podemos negar. O intercâmbio das atletas tb deu um salto qualitativo. Precisamos de mais apoio, incentivo e competições nacionais p/ que outro ciclo venha com essa mesma qualidade sem sair do País.

  30. wilson

    05/08/2012 14:59:45

    Coincidência ou não, depois que o técnico húngaro saiu da ginastica feminina, deu no que deu. Não temos humildade para aprender, Ainda achamos que somos autosuficientes.

  31. diego

    05/08/2012 14:45:50

    Do que você esta falando? Pode colocar de modo mais claro e menos confuso seu ponto de vista. Pode organizar melhor seu ponto de vista.

  32. Frederico Geib

    05/08/2012 14:34:27

    Concordo plenamente. Folhas?

  33. Alexandre

    05/08/2012 14:24:01

    pratiquei handebol durante 25 anos e atualmente jogo no master.Gostaria de solicitar a esses "jormalistas esportivos" que de esporte talvez só entendam de um ( futebol) que se abstivesse de falar sobre o handebol para evitar falar besteira.

  34. leonel

    05/08/2012 14:06:42

    Saudações santistas caro Juca, éssas meninas do handebol estão de parabéns, sem muito apoio, sem mídia e já fizeram mais que muitos esportes badalados aqui no Brasil, e pergunto a todos, será coincidência, os esportes aqui no Brasil que trazem técnicos do esterior estão todos melhorando? e porque a seleção de futebol não pode trazer o Guardióla por exemplo? Com as mesmíces de nossos técnicos no futebol, não vamos evoluir nada.

  35. J. Beto

    05/08/2012 14:05:45

    Você toca num ponto importante, que é o uso de profissionais estrangeiros para aprimorar a preparação de nossos atletas. Veja a matéria do Elio Gaspari de hoje, sobre a menina de 16 anos, a primeira atleta americana NEGRA a ganhar medalha de ouro na ginástica, treinada por um treinador CHINÊS.Se nossos atletas são, via de regra, despreparados, nada mais correto e inteligente do que trazer treinadores estrangeiros. Claro que isso contraria interesses, pois acaba com muitas "boquinhas". Mas aí que entra a imprensa, para pressionar esses interesses e mudar essa situação. O handebol é só mais exemplo disso.

  36. Arnaldo

    05/08/2012 13:58:33

    Não é garra ou aspecto psicológico, é conhecimento mesmo... Tecnicamente os técnicos brasileiros são fraquíssimos - inclusive no futebol. A única exceção talvez seja o Bernardinho...

  37. kurt

    05/08/2012 13:46:23

    Sim, precisamos de técnicos. O Brasil carece de grandes tecnicos que apliquem uma nova filosofia para o esporte nacional.O ranzinza tecnico russo está certo em dizer que o brasileiro não tem disciplina tática. Todo dia vou a padaria e tem briga com fura filas!O nossos compratriotas não aguentam esperar 3 minutos para serem atendidos. Rapidinho ai....

  38. Écio Silveira

    05/08/2012 13:40:40

    Acho que essa é uma das ações a ser desenvolvida para melhorar a nossa performance. A presença de treinadores vencedores, de países que tenha tradição naquela modalidade é apenas um dos caminhos, não acho demérito para os treinadores brasileiros, só temos a ganhar.

  39. Beroaldo

    05/08/2012 13:27:40

    O handebo, é um esporte empolgante, normalmente o jogo só é definido nos últimos momentos, obrigando aos atletas a buscarems empre o ataque, o que torna sua torcida eletrizante. Já passou de tempo da mídia far mais importância a este esporte. Os dirigentes precisam fazer sua parte para torná-los mais popular. Lembro que houve um tempo que o volei não era tão conhecido. Acho que formadores de opinião como você Juca pode contribuir. Parabéns pelo comentário.

  40. Itamar Lopes

    05/08/2012 12:06:19

    Talvez esse seja o segredo.A mistura de experiencias nos pode trazer o que precisamos. No caso do handball, o tecnico tras o equilibrio psicologico. No basketball, a garra que nos faltou nos ultimos anos.E por isso que acredito que Guardiola podia resgatar o que perdemos de mais brasileiro que tinhamos no esporte...

  41. NIRIA COSTA

    05/08/2012 12:01:40

    Fiquei muito feliz em ler seu comentário sobre o Handebol, Já fui supervisora de handebol há 20 anos atrás, e com muita dedicação, tanto minha, como dos técnicos e das atletas, mesmo sem patrocínio, pude vê-las em várias olimpíadas e terem conseguido o quinto lugar na Olimpíada de Pequim, Hoje lamento não termos mais escolinhas de base e nem esse esporte praticado nas quadras. O Rio de Janeiro prefere o handbeach, o que me preocupa muito, pois o celeiro era aqui e não sei o que será do handebol na olimpíada no Brasil. Mas torço muito para essas meninas conseguirem subir ao pódio, para termos mais patrocínios e crianças interessadas. Obrigada pela matéria e que com o tempo repórteres não passem fome falando do HANDEBOL.

  42. Leonardo

    05/08/2012 11:47:16

    Faltou dizer que o Brasil foi o 5o colocado no mundial realizado em São Paulo, em dezembro de 2011, e nenhuma emissora de TV, com exceção do Esporte Interativo, sequer noticiou ou cobriu o evento...

  43. Razao incontestavel

    05/08/2012 11:45:54

    Juca , esse e um tema interessante pois acredito que o HANDBALL seja uma pedra no sapato daqueles que fazem o discurso do "esporte na escola" pois o mesmo nao obtem resultados e mesmo agora o masculino nao se classificou para a olimpiada apesar da "escolarizacao " do esporte.O feminino merece todos os aplausos por sua digna participacao independente do que aconteca daqui por diante mas na minha opiniao esse esporte (ate me provarem o contrario) que nosso sistema ,ou melhor,nossa ideologia educacional (com provas para entrar em universidades ) nao possue espaco para o esporte pois nao existe teste de aptidao fisica nas provas do ENEM ,logo pratica desportiva ficara sempre atras .Nao sou dono da verdade posso estar errado mas e isso que eu vejo baseado emrealidades.

  44. Lucas Savassi

    05/08/2012 11:31:31

    Sim, o técnico estrangeiro é um diferencial.Mas nem de longe é o principal motivo do sucesso atual das nossas meninas. Até porque no masculino há anos o treinador é estrangeiro, bem como era no feminino antes de Soubak, e ainda sim os resultados não vieram.Tenha certeza que o projeto de intercâmbio da CBhB foi muito bem estruturado e é o principal motivo destes resultados.Só queria ressaltar que este é um projeto de curto/médio prazo. Iniciado há alguns anos, estamos colhendo os frutos. Porém, essas atletas vão parar em alguns anos, e aí, como vai ser???Não temos apoio para o handebol fora da escola e por isso ele morre. Não existe uma liga realmente competitiva e que abranja todo o país. Simplesmente pela falta de apoio a estes clubes, aos treinadores, e as nossas atletas na base. Se as coisas não mudarem em breve, se não houver uma valorização da nossa modalidade, e uma continuidade fora da escola, o handebol brasileiro vai morrer, de novo.Só espero que estas olimpíadas sirvam para mostrar à iniciativa privada e ao COB que com o devido apoio temos totais condições de jogar no altíssimo nível do handebol. Vide os crescentes resultados do Brasil nos mundiais de categorias inferiores (juvenil, júnior...).Avante Brasil, e viva o Handebol, esta modalidade fantástica que ainda tem muito a crescer!

  45. Denis

    05/08/2012 11:24:04

    Eu joguei por pouco tempo e depois, times iam se desfazendo pelo caminho..é um esporte bacana, gera emoção, é simples. Não sei porque é pouco praticado.Me parece ser um esporte atrelado à época estudantil por essas bandas. Ou as pessoas confundem com "queimada"...vá saber.Não gosto e não acho nada saudável ter um esporte tão à frente dos outros em simpatizantes. Uma concentração de poder e dinheiro, onde o prejudicado é sempre o torcedor, em especial, aquele bobão, que dá a vida por um time de futebol, ao invés de encará-lo como um esporte, o que de fato, é.Espero que tenha vitórias o handebol feminino e possa nos trazer uma medalha, pois essa 27a posição no ranking de medalhas é medíocre. Hoje há muito mais patrocínio público e privado, além do bolsa-atleta.Se nem com dinheiro e apoio resolve, aí é uma questão de latinidade exacerbada e mal resolvida.

  46. Futebol

    05/08/2012 11:21:43

    Questão no Brasil é uma soh, chama-se patrocionio, mas para que patrocinar se uma rede de televisão que manipula os esportes no Brasil, esconde os patrocinadores? Red Bull na formula 1 é RBR podendo mudar de acordo com a vontade da RGT.

  47. Bruno

    05/08/2012 11:00:49

    Acho que o Handebol feminino mereça ganhar uma medalha olímpica. São tetra campeãs pan-americanas e aqui no Brasil não recebem qualquer incentivo de patrocínio e mídia (se comparado ao futebol). Talvez uma medalha olímpica traga uma nova visão dos brasileiros sobre este esporte, que apesar da dificuldade que é de praticá-lo no Brasil, merecem todo o nosso respeito e admiração, mesmo que o melhor resultado não seja esperado.

  48. Marcos Hilton

    05/08/2012 10:45:33

    Excelentes colocações, Luiz Fernando. É reconfortante ler um comentário bem escrito, claro e sucinto, nestes tempos onde é tão comum ver um monte de baboseiras. Aliás, notei que a maioria dos comentários aqui postados refletem um alto nível dos leitores, mostrando que, quando se sai do lugar-comum do futebol, aparece o padrão intelectual de quem ama o esporte, não só o futebol. Quanto às opiniões expressas, estou de acordo! Eu, como fã do handebol, sofro para conseguir acompanhar este esporte fora dos períodos de Olimpíadas ou Pan. Mesmo com as belíssimas campanhas nos últimos anos, a divulgação e o reconhecimento ainda é incipiente. Será preciso um ouro olímpico para que se alcance esta valorização? Um abraço!

  49. Luiz Fernando

    05/08/2012 10:27:49

    Ótimas questões, Juca! Com certa constância critico aqui o que você escreve, mas com este post eu estou plenamente de acordo. Já fiz duas pesquisas sobre esportes diferentes e, em ambas, em diferentes níveis eu ouvia a mesma frase: "para esse esporte não adianta tanta teoria, tem que aprender na prática". O interessante é que ouvi a mesma coisa em uma pesquisa anterior em uma faculdade de Medicina, na qual as disciplinas teóricas eram secundarizadas pelos estudantes, que só valorizavam a prática. Sem dúvida, é necessário saber passar da teoria para a prática, mas sem a primeira ninguém vai atingir o alto rendimento! Além disso, para a sua primeira questão. não é preciso uma publicação para o handebol! Se a mídia (nem digo os jornais, embora fosse ser importante), mas canais como a ESPN e sites como a UOL, dessem mais cobertura a estes esportes, transmitindo os campeonatos, divulgando mais nossos atletas (procure acompanhar a carreira dos nossos atletas olímpicos aqui na UOL fora do período de Pan e de Jogos Olímpicos), já teríamos um grande avanço!

  50. José Ricardo

    05/08/2012 10:24:20

    *as táticas

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso