Blog do Juca Kfouri

Jornalistas estrangeiros questionam legado de Havelange e Teixeira para Rio 2016

Juca Kfouri

Por DANIEL GALLAS
Da BBC Brasil em Londres

A equipe brasileira que trabalhou nos oito minutos que o país terá na cerimônia de encerramento nas Olimpíadas de Londres 2012 convidou jornalistas brasileiros e estrangeiros para uma entrevista coletiva nesta sexta-feira no centro de imprensa dos Jogos para falar não só da festa de domingo como também dos preparativos do Rio de Janeiro para receber a competição em 2016.

No entanto, um assunto foi recorrente na sessão de perguntas com a imprensa: o legado dos dirigentes João Havelange e Ricardo Teixeira ao esporte brasileiro.

Além dos diretores e supervisores artísticos Cao Hamburguer, Daniela Thomas, Abel Gomes e Marco Balich, o CEO dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro, Leonardo Gryner, também participou da entrevista, e teve que responder a perguntas de jornalistas estrangeiros sobre Teixeira e Havelange.

Os dois dirigentes – que presidiram a Fifa e a CBF no passado, respectivamente – tiveram seus nomes envolvidos em um escândalo de propina na Fifa. Neste ano, a entidade máxima do futebol confirmou que Havelange e Teixeira receberam cerca de R$ 45 milhões em propinas de uma extinta empresa de marketing esportivo – ambos tiveram de devolver parte do dinheiro em um acordo para encerrar um processo na Justiça suíça.

Orgulho

Os diretores artísticos começaram sua apresentação exibindo um vídeo em que crianças cariocas mostravam as quatro regiões do Rio de Janeiro onde os Jogos Olímpicos serão realizados: Barra, Deodoro, Copacabana e Maracanã.

Na plateia, estavam alguns dos convidados especiais que participarão da cerimônia de encerramento de Londres 2012, como a modelo Alessandra Ambrósio e o rapper BNegão.

Quando foi aberta a sessão de perguntas, jornalistas questionaram o papel de Havelange e Teixeira já na segunda intervenção.

Um repórter da Associated Press começou perguntando sobre o aprendizado do Rio de Janeiro com os Jogos de Londres 2012, mas em seguida questionou se o fato de atletas com a grandeza de Usain Bolt competirem em 2016 em um estádio que leva o nome de João Havelange não atrapalha o Brasil na sua tarefa de “evitar um passado que vocês estão tentando deixar para trás”.

Gryner respondeu apenas a primeira parte da pergunta, e não falou sobre Havelange e Teixeira.

“Me desculpe, mas você não respondeu a pergunta”, disse o jornalista.

“Nós temos muito orgulho de todos os nossos esportistas”, respondeu Gryner.

“Você tem orgulho de Teixeira, Havelange?”, questionou o repórter.

“Eu acho que Teixeira não era atleta. Eu estava falando de que temos orgulho de todos os nossos esportistas.”

Estádio

Em seguida, um repórter da britânica Sky News perguntou: “Como você pode se sentir confortável com o que aconteceu com o senhor Havelange?”

O diretor dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro deu uma resposta mais elaborada.

“Eu acho que já falei em outra entrevista, quando tive oportunidade de comentar sobre isso. Nós estamos muito orgulhosos do que Havelange fez pelo esporte em todo o mundo e para o esporte no Brasil, em particular. Até onde sei, sobre o que ele fez de errado, ele foi punido na Justiça e pagou por isso.”

O jornalista perguntou se Gryner ainda se sentia confortável de o Rio de Janeiro ter um estádio com o nome de Havelange.

“Eu me sinto muito confortável. Sim, ele é uma grande lenda do nosso esporte.”

No final da sessão de perguntas, o assunto foi retomado em uma pergunta de um repórter do portal brasileiro UOL.

“Não acho que ter um estádio com o nome de João Havelange vai prejudicar a imagem dos Jogos no Rio”, disse Gryner.

“Outra coisa que é importante é que o Comitê Organizador do Rio de Janeiro não dá nomes a estádios. Nós só usamos os estádios que recebem os nomes dados pelos seus donos. Neste caso particular, o dono do estádio é a cidade. Então não é papel do [comitê] Rio 2016 mudar o nome.”

Preparo

Uma jornalista americana do USA Today também questionou se o Brasil está conseguindo preparar atletas para poder ganhar mais medalhas no Rio de Janeiro, e se o país tem alguma meta de medalhas para 2016.

“Não sou presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, mas tenho acompanhado de perto e trabalhado com o COB há muito tempo. É preciso no mínimo de oito anos para preparar um atleta”, disse Gryner.

“Tudo isso já começou faz um tempo. Desde que ganhamos [o direito de ser sede da Olimpíada], tínhamos sete anos até o começo dos Jogos. É um plano de longo prazo e estamos fazendo o nosso melhor para aumentar o número de atletas em esportes individuais.”

  1. Paulo César

    13/08/2012 00:56:44

    Agora convenhamos se em Londres cada medalha custou R$ 123,5 milhões (só 3 de ouro), quanto custarão em 2016 no rio? Eu RIO Muito (vou mandar fazer uma camiseta).

  2. Paulo César

    13/08/2012 00:53:58

    Seria engraçado se não fosse trágico a pergunta do repórter da ESPN para um daqueles aspones do COB, pertinente, diga-se de passagem " Fulano aí é empregado do COB? Resposta: Não. é só um consultor há 2 anos. Qual é o salário dele? Resposta: AAAHHH isso não interessa não tem nada a ver, sendo que foi dele a idéia para o cob alugar um centro de treinamento por quase R$ 3,5 milhões e, que curiosamente, apresentou um parecer para o cob apontando a longa permanência dos dirigentes no cargo como um dos motivos da estagnação do nosso esporte, acho que o Nuzmann não deve ter lido, afinal, como ele foi pego hoje falando ele está cansado muito cansado vai fazer m.... Depois na entrevista que deveria estar o mesmo aspone diz que ele tinha saídop para ir numa reunião do COI, daí ele chega no final e diz que estava numa reunião decidindo quem carregava a bandeira no encerramento, ou seja, incompetência até pra mentir.

  3. Rodrigo VF

    12/08/2012 22:31:13

    Sugestão: Por que não trocar o nome do "Engenhão" para "Propinão" para homenagear o Havelange?

  4. Rodrigo Machado

    12/08/2012 14:04:20

    deviam pedir para o Bonner orientar Gryner (Bonner, no JN, disse que havia pagamento de uma comissão a Teixeira, nada de propina, nada demais...).Se Teixeira durou tanto, foi graças a seus cúmplices na GLobo - os ingleses deveriam perguntar a eles também as mesmas perguntas....

  5. ana maria xavier demoraes

    12/08/2012 12:14:07

    Brasil vamos trabalhar ,so com trabalho poderemos sair desta cor amarelão para o amarelo OURO!

  6. wilfrid freddo

    12/08/2012 08:38:49

    O Brasil arrasou o Paraguai exatamente pela imposição do Império Inglês.Você não é BURRO, é desinformado ou não consegue interrelacionar os fatos que alicerçam a versão correta da História.

  7. Sérgio

    12/08/2012 05:58:52

    Creio que não exista nome mais perfeito que o desse sujeito para o estádio. Tudo o que houver de mais constrangedor e vergonhoso na nossa História que puder ser relacionado à Copa e à RIO16, eu apoio. É uma questão de servir como uma luva. Simplesmente não gostaria de ver nomes honrados e sérios sendo relacionados com roubalheira e imundice.

  8. André.sp

    11/08/2012 13:09:21

    brasileiro tem a mania de justificar as coisas erradas deles com os erros dos outros, não é por que alguém fez algo errdo que eu vou fazer o mesmo.Enquanto ficarem com justificativas desse tipo os vagabundos que estão no poder não sairão porque sabem que o povo aceita esse tipo de coisa.O exemplo mais absurdo disso é o que esta ocorrendo em brasilia no julgamento do MENSALÃO, se os canalhas forem absolvidos, como tudo indica, corrupção terá jurisprudência, e qualquer um que fizer o mesmo que os ladrões do MENSALÃO fizeram não poderá ser condenado, essa é a justiça que queremos? Eu acho que não mas como a maioria só sabe reclamar sobre o futebol e outras best eiras algo como política soa como um xingamento.havelanges teixeiras nuzmans sanches entre outros deveriam estar na prisão já faz muito tempo, por que será que o rt fugiu par a miami, não foi pelo clima com certeza....

  9. sergio

    11/08/2012 10:51:07

    Juca interessante que até agora ninguem da imprensa tocou nesse assunto,exceto você.Qual seria a opinião do ``Observatório da Imprensa `` nesse caso?

  10. Marco Aurelio

    11/08/2012 10:43:08

    Noto em alguns comentários uma certa "indignação" das perguntas dirigidas aos homens dos Jogos no Brasil. Alguns comparam com a pergunta genérica e maldosa feita na Alemanha sobre a matança de índios, que João respondeu como deveria: vocês mataram em na guerra muito mais judeus, etc...A questão é que a corrupção no alto escalão sempre será mais visada. Jornalistas corruptos, q questão do imperialismo inglês(como se o Brasil não tivesse arrasado o Paraguai), etc...não são questões atuais nem se referem à questão dos Jogos. Os jornalistas perguntaram, inclusive, sabe-se lá, baseado em informações de jornalistas brasileiros, como o próprio Juca. E Havelange está para ser "destituído" da Presidencia de honra da Fifa, por corrupção. Isso não é noticia? e não é suficiente para se questionar o nome do estádio? vai o brasileiro e diz que o destituído é uma lenda do esporte.No mínimo,muito burro.

  11. peixoto-pres.prudente/sp

    11/08/2012 10:40:40

    Estão dizendo que o Juca não comenta sobre os irmãos Falcão porque ele não considera o Boxe um esporte???Estranho....e o cara não fica nem vermelho ao considerar o Tênis um esporte???

  12. Alfredo Massaranduba

    11/08/2012 10:36:07

    É triste, mas ainda conservamos a cultura do "rouba mas faz", não importa se dirigir bem e honestamente sejam obrigações e não apenas virtudes, afinal os senhores dirigentes, politicos e/ou esportivos investem o dinheiro público ou das entidades, não é dinheiro deles, portanto a obrigação é gastar e investir esse dinheiro bem e muito bem, não é favor algum. Ninguém contesta a importância do sr. Havelange no mundo futebolistico, mas quem se locupleta e recebe suborno não merece, nunca, jamais ser o epônimo de um estádio como o Engenhão.

  13. mauricio

    11/08/2012 09:21:42

    marim robou a medalha e jogador da taça libertadores,quem foi????????

  14. Winston

    11/08/2012 08:57:17

    Concordo. E a imprensa "esquece" de expor seus clientes, que são seus anunciantes. "Esquece" de levantar os colegas jornalistas que detém participação em "passes" de jogadores e, com isso, sempre os elevam na mídia, não os criticam como o fariam se fossem imparciais. "Esquecem" de agrados que alguns jornalistas recebem de patrocinadores, para que elogiem fulano ou ciclano. E, por fim, se sentem à vontade para contratarem jogadores de conduta "à la Edmundo", como seus comentaristas. Arrêgo...

  15. Winston

    11/08/2012 08:53:22

    Concordo parcialmente. O fato dele ter contribuído e feito pelo esporte, não justifica ser um Maluf do esporte. Agora, os britânicos questionarem o valor do "nome"...porque não fizeram isto enquanto ele presidia de fato a FIFA? e o atual ? que é europeu, é santo ? give me a break...

  16. Jônatas

    11/08/2012 08:38:06

    Falou muito bem. Juca é inimigo ferrenho de teixeira e havelange e tem motivos para isso. Mas deveria ser mais sensato, uma vez que olhando num todo, num há país imune a isso. Inclusive Juca falou que o "Ninho do pássaro" das olímpiadas na china deveria ou se chamaria ninho de ratos no brasil. Se Juca tivesse dito isso na china, sobre a china, estaria agora em prisão domiciliar.

  17. Paulo Marinho

    11/08/2012 08:19:47

    Por Ricardo Teixeira e Kleber Leite - Artigo publicado neste sábado- 11-08-, na coluna do Rádio, no jornal Povo do Rio, do jornalista Paulo Marinho, do Rio de JaneiroAs articulações em formas contratuais deixadas por Ricardo Teixeir assumidas por Jose Maria Marin ao substitui-lo, começam a causar calefrios, desconfiança e aconselhado pelo núcleo de juristas paulistas, Marin esta propenso a rever a longevidade- alguns até 2020- dos contratos assinados na gestão Teixeira, hoje todos- conduzidos por Kleber Leite, dentro e fora do país. Este fato chegou ao conhecimento de Dilma Rousseff, em Londres, através do Ministro Aldo Rabelo durante a festa de abertura das Olimpíadas. Comentário de Dilma, "Aldo precisamos ficar mais vigilante com essa gente que parece mais não é". Tudo começo quando, como presidente da CBF, Jose Maria Marin, foi barrado por ordem de Carlos Arthur Nuzman de entrar no onibus dos atletas da seleção brasileira e com ele, um empresário de jogadores. Justificou Nuzman, " neste onibus só atletas e comissão técnica. Balcão de negócios não é aqui".

  18. wilfrid freddo

    11/08/2012 07:10:21

    A rainha do "Reino Unido" carrega no seio de seus virtuosos lastros o orgulho de pertencer à nobre e milenária casta de traficantes de escravos negros, piratas da costa, ladrões do pau brasil e do ouro brasileiro, etc.,etc.,... E o mundo 'venera' as Elizabeths da constelação britânica. E ninguém questiona o seu legado. Aqui mesmo, no Brasil, uma das faculdades mais conceituadas de Economia e Administração chama-se Getúlio Vargas. E a rodovia Castello Branco? Dois ditadores. E daí? Por que o engenhão não pode se chamar Estádio João Havelange? Será que a BBC Brasil em Londres não tem um conteúdo melhor para abordar e nos fornecer um legado digno para que, pelo menos, não façamos feio nos JOGOS OLÍMPICOS DE 2016?

  19. Jose Mario HRP

    11/08/2012 05:43:03

    Desculpas ao off topic Juca mas a roubalheira contra a nossa atleta do takendo foi terrivel na luta com a coreana!Os juizes são muito mais que caras de pau, e até contra a tv e o replay eles "malharam" a brasileira .O COI tem que tomar providencias contra esses Lalaus!

  20. Rodrigo - RJ

    11/08/2012 02:51:59

    Prezado Juca, estou "cansado" de ouvir em todos os debates esportivos da ESPN sobre a corrupção dos 2 canalhas. Porém, só tem se abordado que receberam propina da ISL. Mas, por quê a ISL pagava propina a eles? Uma vez que a ISL atuava na venda dos direitos de TV para FIFA e CBF, seria razoável imaginar que a fonte de recursos para a provina é a Rede Globo? O que os condenou na justiça da Suiça foi o não pagamento de imposto sobre a propina e não a corrupção praticada, que deveria ser investigada pela justiça do Brasil, assim como a origem do dinheiro e não ficar apenas no intermediario da operação, que inclusive "faliu".

  21. marcosomag

    11/08/2012 01:16:04

    Os jornalistas estrangeiros entendem tanto de Havelange como a Patrícia Amorim entende de dirigir o Flamengo! Havelange talvez seja o atleta olímpico brasileiro mais velho ainda vivo (competiu em Berlim, em 1936), e foi, queira ou não o Juca, o melhor Presidente da FIFA de todos os tempos. Foi ele quem expandiu o futebol para além da Europa e América do Sul. Quem são os britânicos ou estadunidenses para falar de lisura no esporte? Os britânicos acobertam a turma do Kia e Berezovsky, e os estadunidenses não estão refeitos até hoje do Escândalo Belco! Não escrevo sobre Teixeira pois este nunca chutou uma bola. Se Havelange cometeu algum ilícito, que pague por ele. Mas isso não invalida sua contribuição ao futebol.

  22. Gledson

    11/08/2012 00:11:13

    Tenho vergonha em ser brasileiro, quando vejo nossos representantes aparecerem para o mundo e falarem da picaretagem que eles são, posando como se o povo apojasse essa bandidagem. O pior é que tem gente que apóia.

  23. Carlos

    10/08/2012 23:38:56

    Este Leonardo Gryner sempre foi fraquíssimo qdo era do Mkt do cob no pan 2007. Todas as confederações sabiam que ele era péssimo , nunca fez nada pelo esporte nem nenhuma Confederacao . Ele e nada no cob era a mesma coisa, agora o patrão dele o colocou como diretor geral, é mais uma piada do esporte nacional, alias ele veio da Globo para o Cob, tudo a ver, certo?

  24. Olivaldo Weiler

    10/08/2012 23:20:22

    “Não acho que ter um estádio com o nome de João Havelange vai prejudicar a imagem dos Jogos no Rio”, também acho que não, até 2.016 brasileiros elegerão ladrões o suficiente para que esse senhor se torne uma gota no oceano de maracutaias que é nosso país.

  25. luciano

    10/08/2012 22:59:22

    Meu deus,que vergonha!

  26. ALISIO PINTO

    10/08/2012 22:54:36

    O Lucas está certo ninguém fala do Nuzman. Ele deixou seu legado já no Pan de 2007 que foi mais caro que o Pan do México. Rio 2016 medalha de Euro, Dólar, Real.

  27. fernando leal

    10/08/2012 22:50:45

    Quero pegar um gancho no comentário do Colega e deixar minha opinião, que serve para todas as áreas ocupudas por pessoas despreparadas, no esporte, na política e etc. Nosso principal problema é falta de educação e isso é para todos. Enriquecimento ilícito, lavagem de dinheiro, desvios e etc são executados por pessoas, antes de mais nada, mal educadas. Educação com sucesso deve ter um envolvimento bem feito entre escolas e famílias. Não adianta mandar para a faculdade, jovem mal educado. É triste, mas a verdade é que o pobre vive a margem da sociedade pq não foi a escola e quem saiu da linha de pobreza frequentou, mas na sua maioria não tem educação. Esse é geralmente conhecido como mais esperto, pró ativo e ocupam os cargos de liderança.... sem nenhuma educação Humanitária. Acho que o estádio deveria continuar com o mesmo nome, para nos lembrar que outros estão vindo e se não fizermos nada eles vão substituir os havelanges e teixeiras.....Mudar o nome do estádio é irrelevante.

  28. ze do contra

    10/08/2012 22:29:45

    Esqueci de acrescentar que jogar em casa sempre faz diferenca, a menos que voce seja o Botafogo.

  29. ze do contra

    10/08/2012 22:28:26

    Acertou em cheio! Meu comentario foi sarcastico! Mas pesar de tudo eu acho que com os jogos no Rio saem mais medalhas. Jogar em casa sempre faz diferenca.

  30. Lucas Noronha

    10/08/2012 22:22:54

    Todo mundo esquece do Nuzmam ...o pior de todos que está na frente da Rio 2016...

  31. Fernando

    10/08/2012 21:58:13

    O Gryner é fraquíssimo, Juca. As terminologias dele não são funcionais. Como um amador desse chega onde está ?

  32. Alexandre

    10/08/2012 21:48:21

    Foi feita em 1995, quando ele assumiu o COB. Detalhe:em 96 ganhamos 15 medalhas, quase o mesmo de 2012.

  33. Alexandre

    10/08/2012 21:45:03

    Mais três ou quatro olimpíadas e chegamos a 17...

  34. Marco Aurelio

    10/08/2012 21:40:30

    Havelange é uma lenda de nosso esporte? cruz credo. Que que é isso? cruz credo. Lendas do esporte brasileiro são Pelé, Garrincha, Ronado(no futebol), Ademar Ferreira da Silva e mesmo João do Pulo(no atletismo), Maria Ester Bueno(no tênis), Oscar, Vlamir Marques e Hortência(no basquete), Bernardinho(no volei), Airton Senna e Eder Jofre(independente do automobilismo e boxe serem questionados como esporte), etc... Havelange foi um dirigente oportunista que se aproveitou da melhor época do futebol brasileiro para galgar cargos. E para isso foi capaz de tudo. Lenda da bandalheira, pode ser.

  35. Vissottojr

    10/08/2012 21:19:50

    Falta de vergonha na cara é uma característica marcante das nossas figuras mais influentes.

  36. Marcus Barreto

    10/08/2012 21:15:06

    Se colocar Leonidas da Silva, indiretamente, estará homenageando o Havellange, visto que o fantástico Leonidas, comentarista da Record ou Jovem Pan durante a Copa do Mundo de 1966 era amante da filha do Havellange que mais tarde se casou com o RT.

  37. ze do contra

    10/08/2012 21:08:58

    Bem, ja batemos recorde de medalhas nesta Olimpiada de 2012. Sao 16! Pelo visto estamos no caminho certo!

  38. Diego

    10/08/2012 21:02:21

    É só um nome,gente,que saco.Tem que se preocupar em melhorar o estádio que só tem cinco anos mas parece ter cinquenta,e sua area externa que é pessima.

  39. Antonio Silva

    10/08/2012 20:51:21

    O nome oficial é Stadium Rio e assim ele será chamado durante as olimpíadas. Moro no Rio e nunca vi ninguem chamando o Estadio pelo nome de "João Havelange". Não sei o porque de tanta polemica.

  40. Alexander Saldanha

    10/08/2012 20:40:31

    Há coerência no que o Gryner falar: “Eu me sinto muito confortável. Sim, ele é uma grande lenda do nosso esporte.” - Bem.... como o esporte nacional é o enriquecimento ilícito....claro que o senhor que dá nome ao estádio é uma grande lenda!! rs

  41. Raimundo Carlos

    10/08/2012 20:34:07

    Longe de defender João Havelange e Ricardo Teixeira, mas acho que temos também de ver quem aponta com o dedo sujo e não olha para o seu próprio umbigo. Isso me lembra uma resposta que João Saldanha deu a um jornalista alemão, em plena ditadura brasileira, que, ao ser perguntado sobre a matança de índios no Brasil, respondeu que em toda história brasileira foram mortos menos índios que em um ano de uma guerra provocada pelos alemãs. Pelo que sei os ingleses se orgulham da guerra do ópio.

  42. Luiz 62

    10/08/2012 20:33:48

    Juca: o que esperar de um pais onde tecnico de futebol e chamado PROFESSOR e onde professor é chamado de TIO ????O governo agora inventou uma cota de 50% nas universidades. Claro, é mais facil inventar cotas do que atuar sobre o ensino elementar e medio, podendo aí sim pensar em escola publica decente. Mas estamos no Brasil, de Teixeira e Havelange (e muitas outras confederações igualmente corruptas)

  43. bruno feder

    10/08/2012 20:25:57

    Efetivamente ,as autoridades esportivas do Brasil deveriam sim,alterar o nome do estadio João Havelange,independentemente do que esse senhor possa ter contribuido para o esporte nacional.Que exemplo o Brasil nos presenteia,a velha e vergonhosa impunidade...dá-lhe LULA.

  44. Márcia

    10/08/2012 20:23:58

    Juca, assistindo as Olímpiadas de Londres, vendo toda a infraestrura e organização, me deu medo. Lá vamos nós para mais um vexame seguido de de desculpas e autopiedade. O que o Ministério dos Esportes, da Cultura e da Educação estão fazendo? Qual a ação integrada para qualificar mão-de-obra para receber turistas, a tecnologia a ser empregada, o apoio aos nossos atletas, está sendo implantada? Lá vamos nós, gastar um monte de dinheiro público para um monte de gente privatizar os benefícios; o que vai acontecer com a infraestrutura construída? Terá o mesmo fim do Pan?

  45. Ernesto

    10/08/2012 20:13:41

    Boa noite,Chego em casa e leio uol em seu blog para dar uma geral em seus comentários, como habitualemente o faço. Não me conformo de você não ter dito nada a respeito de nosso lutador de boxe que lutará pelo ouro. Eu sei que você não gosta desse esporte, mas não entendo sua ausência. Digo apenas que no boxe há regras. Creio que mais gente se machuca no futebol.Ernesto

  46. Gunar

    10/08/2012 20:13:00

    Fico a imaginar a vida "dura" destes dirigentes: dormir em hotel de terceira categoria, almoçar em bandejões, andar em transporte público lotado e enquanto isso, nós brasileiros, "orgulhosos" por poder sediar uma Copa do Mundo e Olimpíadas. E isso sem falar nos coitados dos atletas que treinam com pouca infra-estrutura, mas os dirigentes construindo e demolindo praças esportivas....

  47. Aurelio Jose Righetto

    10/08/2012 19:50:51

    Olha sr. Juca tem coisa mais importante do que isso. Se trocassem o nome do estadio seria otimo. Assim como da rodovia Castelo Branco e tantos outros locais com nome de General da ditadura. Não temos tradição olimpica e não sei se um dia teremos . Os brasileiros que tanto criticam, pergunte se ele incentivam seus filhos ou netos a praticar algum esporte.

  48. Wilson Gomes

    10/08/2012 19:46:16

    Juca, A pergunta do USA Today, devia ser feito ao Nuzman (meu Deus, estamos mal). Ele prometeu que o Brasil seria uma potência olimpica (acredito que essa promessa foi feita nos anos 90). Patético. Com ele no comando, não seremos nada de nada

  49. paul

    10/08/2012 19:22:44

    Aqui no Brasil se tem o péssimo hábito de dar nome ginásio e estádio para dirigente. Com exceção de Pelé e Senna são poucos atletas que tem nome.Atletas que morreram que fizeram história e não tem homenagem são Jose Teles, Ademar Ferreira e o João do Pulo nenhum deles foi opção para o estádio do Botafogo.O legado dos dois é nenhum pois não são ligados aos esportes olímpicos.Quando Hevalange foi dirigente no Brasil o esporte não cresceu com resultados escassos de alguns atletas

  50. Fernando

    10/08/2012 19:14:44

    O dirigente brasileiro deveria ter perguntado ao repórter britânico se ele se sentia confortável sabendo que a revolução industrial na Inglaterra, mostrada na abertura das olimpíadas, só aconteceu depois dos ingleses terem saqueado junto com os espanhóis o ouro e a prata de toda a américa latina por dois séculos.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso