Blog do Juca Kfouri

Os discursos de Marin

Juca Kfouri

Acima as duas intervenções do então deputado estadual pela ARENA, o partido da ditadura, José Maria Marin.

Aa primeira em aparte a Wadi Helu, também da Arena, já falecido, ex-presidente do Corinthians,  de extrema direita e que emprestava seu sítio para sessões de interrogatórios  (leia torturas) de presos políticos.

Leia com mais clareza aqui o discurso que colaborou para a prisão, tortura e morte de Vladimir Herzog.

A segunda intervenção é a de elogios ao torturador Sérgio Paranhos Fleury, famigerado delegado do DOPS.

Leia com mais clareza aqui.

  1. Renato

    12/11/2012 11:35:00

    Perfeito, J. Andrade !! as vezes tenho a impressão q nenhum outro crime ou outro governo calhorda vai se sobrepor ao do regime militar na visão desses caçadores de ossadas. hj nada mais é crime, não há assassinos ou ladrões, somente aloprados.

  2. DE VANEYO

    30/06/2012 16:06:25

    Corrigindo: MBD -

  3. DE VANEYO

    30/06/2012 11:08:03

    Sr. Marcos,Ser de extrema direita ou ser de extrema esquerda, é a mesma coisa.As extremas se encontram.São todos iguais.Nos regimes ditatoriais - o Brasil já passou por um - não faz muito tempo-, tinhamos a "ditadura do Congresso" e o país comandado pelos militares.2 patidos políticos existiam ARENA e PMDB( ou contra ou a favor) - Regime Bipartidarista.Assim como na democracia americana que é PLURIpartidarista mas, quem comanda os destinos da Nação - políticamente - são 2: Democratas ou Repúblicanos - os demais são coadjuvantes. Em outros regimes ditatoriais há a ditadura do Partido - que comanda o processo - mas, os militares continuam como "elite" .Nós já tivemos o período da Ditadura Vargas, que após -( Getúlio Vargas )- foi Eleito Presidente da República, carregado pelo povo, e ainda hoje é chamado pela classe trabalhadora - como o Pai dos Trabalhadores - pela Consolidação das Leis do Trabalho.Seu destino final foi conhecido. - " Se o Estado é forte, ele nos esmaga. Se é fraco, estamos em perigo "Em qual momento estivemos e estamos? E o que precisamos? Está tudo nas mãos do Povo. O Congresso é o nosso espelho(da sociedade e eleitores)

  4. Rodrigo Mattar

    28/06/2012 20:51:34

    Muttley, teu passado te condena!

  5. joão paulo tricolor

    28/06/2012 10:48:34

    O delegado Sarney comandou as operações que mataram boa parte dos "criminosos" políticos. Usava tortura para chegar até quem ele realmente queria ( marigela, desculpe sei que estar errado a escrita ). O marin tá propondo uma homenagem pra esse senhor, o Wadih tá denunciando a tv cultura por não paparicar o governo da ditadura mostrando seus supostos feitos, e ainda por cima denunciando a miséria que ainda hj existe. Enfim, nada demais!O Wladmir Herzog trbalhava na cultura na epoca, a ata é do dia 09 de outubro e ele faleceu no dia 25 de outubro. Só coincidência, e não tem nada de mais nos discursos.

  6. Marco Aurelio

    27/06/2012 19:26:11

    Embora calejado pela política, fiquei um pouco surpreso com esse passado do Marin. Sempre o considerei um camaleão, mas agora percebo que é um sujeito perigoso e sem escrúpulos. Muitos antigos arenistas estavam na situação por conveniência, mas se mantinham distantes do assunto tortura. Marin dava o apoio explícito. Embora eu não seja a favor do "revisionismo" este passado do Marin por parte de mim qualquer simpatia que talvez tivesse por ele, por ser menos agressivo do que RT. Parece-me agora que ele é muito, mas muito mais violento do que qualquer palavrão do Ricardo Teixeira pudesse insinuar. Lamentável.

  7. Ricardo Leite

    27/06/2012 19:23:18

    Esse é o nosso Zé das Medalhas, um canalha!

  8. Imparcial13

    27/06/2012 16:17:53

    O SEU TEXTO relativiza a morte criminosa de dois seres humanos...Sem mais...

  9. José Henrique

    27/06/2012 15:59:52

    Melhor a dupla Marin x JJ né?

  10. Escobar

    27/06/2012 14:37:38

    Olha o "anti" aí... só fala do SPFC... mesmo tendo sido citado um ex-Presidente Corinthiano no texto...

  11. Maurilio

    27/06/2012 14:31:11

    E o pior é que depois de mais de 20 anos de ditadura e quase 30 de democracia, qual é o Brasil que temos? Um país onde a população trabalha muito, ganha pouco, paga muito imposto, paga mais caro por quase tudo em comparação com o exterior (carros, energia, eletrônicos, etc.), e o pior de tudo: mantém uma casta imprestável no poder e nos principais cargos, gente que não trabalha e ganha muito dinheiro. Vejam o caso do garagista de SP que ganha 23 mil reais por mês. Ou deputados que ganham mais de 100 mil por mês. Ou vereadores, como os de Campinas-SP, que querem 126% de reajuste. Todo o dinheiro que vai para esses imprestáveis é o que falta para construir hospitais, escolas, estradas, ferrovias, melhorar a segurança pública. Pensem nisso nas próximas eleições.

  12. Hehehehe...

    27/06/2012 13:59:10

    Sei que não é o caso do Juca Kfouri, mas o que tem corinthiano com indignação oportunista contra o Marin não tá escrito. São os mesmos que não achavam nada demais a duplinha dinâmica Teixeira x Andrés e agora se fazem de estupefactos, pedindo impeacheamant pra ver se entra alguém do lado deles de volta....Vão trabalhar que vocês ganham mais.

  13. José Henrique

    27/06/2012 13:31:55

    Finalmente o Brasil, ficou sabendo através deste post, o primeiro nome citado explicitamente como "colaborador" das torturas no Brasil.:Até agora, nós só tinhamos ouvido ou lido "a ditadura", "eles", "os militares", tudo no genérico.:Agora vemos o primeiro dedo apontado diretamente prá onde?:Prá CBF. É mole? O que não foi capaz de fazer uma deletada da copa.!ahahahaha:Apesar de achar o Marin chato, não acho que ele tenha sido tudo isso aí não.A pior coisa dele que eu acho é ser sampaulino.

  14. Alexandre - SP

    27/06/2012 13:25:43

    O Marin já estava certo desde aquele tempo.

  15. joão paulo tricolor

    27/06/2012 13:07:35

    Laudo natel, assim como ademar de barros, se beneficiaram da ditadura. Parece que o marin foi um pouco mais longe, assim como o Wadih. O que isso tem a ver com São Paulo e Corinthians? Por favor não misturemos os assuntos, esse assunto é muito serio pra analisarmos assim.

  16. J. Andrade

    27/06/2012 12:53:25

    José Mario HRP: Jaqueline Roriz existe a prova do crime. Não foi condenada. Temos um judiciário relativizado. Não nutro paixão política. Agora, porque "morreram" 8 testemunhas no caso Celso? Ora senhor, acreditar nessa turma que está aí, comandada por Zé Dirceu é achar que aqui é o paraíso. Mataram o Celso, condenaram, repito, meia dúzia de "nóia"(gíria que quer dizer otários, laranjas). Acreditar em punição com nosso judiciário relativizado é acreditar em papai noel. Wlado foi morto num regime de exceção, em que a violência para combater a esquerda festiva era normal.Crime hediondo sim. Agora, matar um prefeito que denunciou desvio do caixa 2 para o bolso de meia dúzia, aí pode. Provar, ora senhor, provas são relativas, de acordo com a conveniência do caso.Repito: quem cumpre pena ou é condenado nesse país? Pobre, negro. Político e rico: todavia;porém;entretanto; o prazo; impugna-se; e outros juridiquês. País tá bom? Seus filhos estudam para serem professores em escolas publicas estaduais? O sr. usa essas escolas e o SÛS? A criminalidade no país diminuiu ou diminui? Estamos num país em que o poder comandado por gente incompetente, como a atual presidente e seu antecessor, está sem oposição e os sindicatos que deveriam defender o trabalhador estão comunados com o poder. Mentira isso?

  17. Guilherme

    27/06/2012 12:30:14

    Pôxa Juca, que legal, hein?! Pegou o sujeito de jeito (desculpe o trocadilho). Esperamos agora o link com os textos do sr. Mino Carta, quando editor da Veja, elogiosos à ditadura e, portanto, cúmplice - de acordo com os seu argumento - das atrocidades do período. Tenho certeza que, ao saber disso, a presidente(a) pedirá o cancelamento de todos os anunciantes do governo federal na revista dele.Certo?Abraço,Guilherme

  18. WANDECO

    27/06/2012 11:28:04

    Juca,eu li o aparte do Marin. Ele não denuncia ninguém nominalmente, mas sim reclama ao governador e ao secretário da cultura quanto ao conteúdo politizado da tv Cultura, estatal, segundo ele focado em mazelas sociais e enaltecimento de líderes de esquerda de outros países, e ausente da divulgação dos feitos governamentais de sp.Eu não vi nenhum excesso nem deduragem, ao menos no texto que você divulgou.

  19. Jose Mario HRP

    27/06/2012 11:15:44

    Dilma está absolutamente certaPS:Camelôs de Sampa investiram pesado na compra de caixas com lenços de papel!Será que estão prevendo algo??????

  20. Neto Guido

    27/06/2012 11:11:55

    E eu que pensei que a falta mais grave deste senhor era roubar medalhas!Bom, não é a toa que ele sucedeu o Mr. Texeira... uma bando de mafioso, sem escrupulos e maldosos.

  21. Adauto

    27/06/2012 11:08:51

    10.1.09 Tuma: 1* a denunciar Herzog "A ata existe mas não sou culpado pelo destino de Herzog" , disse' o senador Romeu Tuma, que atualmente está junto com o também senador surfista, Magno Malta na campanha pela pedofilia. O hoje senador Romeu Tuma (PFL-SP), à época chefe do serviço de informações do Departamento de Ordem Política, Econômica e Social (Deops), da Secretaria de Segurança de São Paulo, foi a primeira autoridade do regime militar a denunciar o jornalista Vladimir Herzog, então diretor de jornalismo da TV Cultura paulista. A revelação consta da ata de uma reunião da comunidade de informações, localizada no Arquivo do Estado de São Paulo e consta no livro 'Meu querido Vlado', do jornalista Paulo Markun, preso com Herzog. O livro foi lançado em 9 de novembro de 2005. O senador Romeu Tuma confirmou ao Estado a existência da ata, mas disse não aceitar ser responsabilizado pelo destino de Herzog, o assassinato ele quis dizer. Tuma alega ter cumprido a sua atribuição à época - repassar informações que identificassem focos de subversão ao regime: 'Há uma distância oceânica entre isso e o que aconteceu com o jornalista Vladimir Herzog', disse. Alegou que foi ele quem preservou a documentação do Deops, entregando-a ao governo paulista. A ata, cujo fac-símile é mostrado no livro, reporta uma reunião em 10 de setembro de 1975, 45 dias antes da prisão e morte de Herzog pelo DOI-Codi paulista. Na reunião, Tuma disse: 'Que o canal 2, através de seu departamento de jornalismo, está fazendo uma campanha sistemática contra as instituições democráticas e esse fato foi notado após ter assumido a direção daquele departamento o jornalista Wladimir (sic) Herzog, elemento sabidamente comprometido. Na biografia que mantém em seu site pessoal, o senador omite o cargo de chefe do serviço de informações e a posterior chefia do Deops. Segundo o livro, os ataques a Herzog como diretor de jornalismo da TV Cultura, iniciados imediatamente após sua contratação, ganharam lógica e foram reforçados pela denúncia de Tuma. Antes de contratar Herzog, o então secretário de Cultura José Mindlin consultara o chefe do escritório do Serviço Nacional de Informações (SNI) em São Paulo, coronel Paiva, que deu o 'nada consta'. 'Há uma distância oceânica entre a ata e o que aconteceu com Herzog', diz Tuma. No dia em que Herzog começou a trabalhar, 4 de setembro de 1975, um editor antigo pôs no ar uma matéria sobre Ho Chi Min, líder do Vietnã do Norte, visto como poderoso símbolo comunista. Surpreendido, Herzog mandou suprimir a matéria do jornal da noite e demitiu o editor que a programou à tarde. No dia seguinte, 5 de setembro, a matéria foi denunciada por Cláudio Marques, notório simpatizante do regime militar, que escrevia uma coluna no jornal Shopping News. A partir de uma sucessão de movimentos de bastidores e publicações em jornais que apoiavam a repressão, foi articulada uma escalada contra a nova direção de jornalismo da TV Cultura. No dia 7, Marques publicou outra nota, bem mais provocativa, vinculando a direção de jornalismo da Cultura ao PCB. A denúncia de Tuma veio na esteira, no dia 10. Numa das reuniões habituais da comunidade de informações para coletar e avaliar denúncias, o delegado mencionou a contratação de Herzog e o acusou de ser um 'elemento comprometido'. Como última etapa da escalada, as prisões começaram a acontecer no dia 29 de setembro, quando foi detido José Montenegro de Lima, que fazia o contato da base dos jornalistas com o PCB e morreria, a seguir, durante o interrogatório, assassinado com uma injeção para sacrificar cavalos. Em 24 de outubro, Herzog foi procurado na TV Cultura por uma equipe do DOI-Codi, que acabou concordando com sua apresentação no dia seguinte, quando prestaria depoimento. Herzog se apresentou na manhã do dia 25 e horas depois estava morto. O regime militar insistiu na versão de que ele teria se suicidado, mas em 1978 a Justiça condenou o Estado brasileiro a pagar indenização por sua morte à viúva Clarice Herzog.É muito engraçado, quem realmente pariticipou diretamente da morte de Vlado, foram o ex-presidente do Corinthians, o deputado estadual da ARENA Wadih Helou, o qual abrigava torturadores em seu sítio e Romeu Tuma, corintiano e pior, com o filho, "Tuminha", ex-diretor do Corinthians, expulso da secretaria nacional de Justiça, porque a PF ligou Tuma Júnior a chefe da máfia chinesa.A partir de 1969, Romeu Tuma começou a trabalhar com o delegado Sérgio Paranhos Fleury – considerado um dos maiores torturadores do regime civil-militar – no Serviço de Inteligência do Departamento Estadual de Ordem Política e Social (Dops), que passou a dirigir em 1975. Apesar do cargo que ocupou, Tuma afirmava desconhecer a existência de práticas de tortura na unidade. Da mesma forma, garantia ignorar detalhes sobre desaparecimentos e assassinatos.Apesar de seu histórico, o ex-delegado e senador cultivava boas relações com o governo federal e com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em 1980, quando Lula e outros sindicalistas estavam presos no Dops depois de uma intervenção federal no Sindicato dos Metalúrgicos, Tuma liberou o atual mandatário para ir ao velório e enterro de sua mãe, Eurídice Ferreira Mello, dona Lindu. Na época, Lula chegou a afirmar que recebia um bom tratamento na prisão.Sobre a morte de Tuma, Lula afirmou, em nota, que o senador merece o reconhecimento dos brasileiros, pois “dedicou grande parte da vida à causa pública, atuando de forma coerente com a visão que tinha do mundo”.Para Suzana, é inaceitável a postura de Lula em relação a Tuma. “Lamento que o presidente Lula o defenda. Acho que é uma relação que não deveria ficar, em memória de milhares de presos”.

  22. Adriano

    27/06/2012 11:05:31

    Pior que depois dessa espada tem outra cruz, se ele cai, traz o destruidor do Maranhão que é Fernando Sarney, e a gente cai em outro resquício de regime militar.

  23. Walter

    27/06/2012 10:36:50

    Marcos, é isso que eu estava dizendo. As suas "evidências" estão fora do contexto histórico. Hitler era um demagogo, fazia parte do partido nacional-socialista, mas os perseguia e mandava para os campos de concentração. Tanto é que mesmo tendo assinado um tratado com a União Soviética, acabou depois descumprindo-o e tentou domina-la. É aquela história da dominação retórica. O discurso que mais lhe beneficiava. Lembre-se também que naquela época, TODOS os Estados utilizavam-se desta ideia de Estado forte, cada um de sua forma, pois assim foi que superaram a crise de 29, da bolsa de valores de Nova York. Era o Estado de bem-estar social lá chamado de Welfare State, idealizado pelo economista John M. Keynes. Somente cinquenta anos após, que buscou-se apregoar o Estado mínimo e as privatizações. Tudo depende do contexto histórico. Repito, busque se informar antes de criticar.O Juca é formado em Ciências Sociais pela USP. Deve saber um pouquinho disso...

  24. TemKadaUma.

    27/06/2012 10:31:46

    Eles estão no time certo, é vc que torce para o time errado.

  25. TemKadaUma.

    27/06/2012 10:29:47

    Meu caro colega, o time do SPFC foi fundado na ditadura de Getulio Vargas, entre 1930 a 1935, deu o maior pulo na ditadura militar . O eterno patrono é o Sr.Laudo Natel, governador da ditadura, o presidente atual do SPFC foi secretario e deputado pelo partido de direita.Para quen gosta tanto de democracia, o time do SPFC não seria uma boa indicação a um potencial torcedor.

  26. Borogodó Futebol Clube

    27/06/2012 10:08:44

    O currículo de Marin já nos envergonha o suficiente, bem como sua permanência à frente do cargo que ocupa. Mas o que faz doer mais ainda o coração é a quantidade de leitores que saem em sua defesa, tentando misturar fatos e confundir a compreensão da história; triste, triste...O Borogodó te parabeniza, Juca, por trazer à tona fatos relevantes como este!

  27. Futebol

    27/06/2012 10:04:06

    Rafael Belattini!Eu mudei meu nickname pq com o nick Futebol, de cada 10 comentarios que eu mandava 5 não entreva eu nunca ofendi ninguem, simplesmente narrava os fatos ou dava minha opinião pessoal. Com a mesma linha de pensamentos, com o outro nickname todos que mandei entraram.Soh ontem mandei 2 (Futebol)e nada de entrar.Futebol disse: O seu comentário está aguardando moderação. 26/06/2012 às 5:13 PM. Futebol disse: O seu comentário está aguardando moderação. 26/06/2012 às 3:00 PM .Eu acredito que o Juca seja democratico, mas a tecnologia da UOL, provavelmente não é.. Gostaria de acreditar que isto fosse falha no sistema.

  28. Alberto - Americana SP

    27/06/2012 09:56:35

    E o cretino hoje é manda chuva do futebol brasileiro.. revolução jà.. Fora Marin.. Filhote da Ditadura...

  29. Álvaro Wolmer

    27/06/2012 09:13:45

    Marin tem que sair, urgentemente. De hora em hora, o Brasil melhora. Não há de demorar.

  30. souza pinto

    27/06/2012 08:50:36

    Ruben Bianchi,Agradeço muito a sua manifestação.Eu entendo que este assunto é árduo e triste.Explico: poucos que participam das manifestações no blog,tem a minha idade,69 anos,faço 70,agora em setembro.Eu vivi,portanto,toda esta fase revolucionaria,inclusive o período que a antecedeu.Para terem uma idéia,em 1964,com 21 para 22 anos,era presidente da Câmara Municipal da minha pequena cidade,e sofri,como ninguém,com a arrogância e violência,não dos chefes militares,mas dos que eram por eles mandados(estes são os piores).Meus amigos,eu não desejo voltar a viver o que vivi,como não desejo também a ninguém a repetição do que houve,tanto de um lado ,como do outro.Como disse,um grande amigo meu,perdeu o seu sobrinho Alexandre Vanucchi Leme,morto estupidamente,após violência praticada por bárbaros espancadores,segundo diziam,nas dependências militares,após prisão para interrogatório.Por ter vivido tudo isto,pela idade que tenho,acho que este assunto não deve,até por cautela ser tratado desta forma.muito obrigado

  31. Rafael Belattini

    27/06/2012 08:41:49

    Se as pessoas soubessem respeitar opiniões sem partir para ofensas, meu trabalho não existiria. Para manter um nível aceitável eu tenho que trabalhar bastante. Apesar de ser remunerado, acredite, adoraria poder aprovar tudo sem ler.

  32. Jose Mario HRP

    27/06/2012 08:41:29

    Deixe de besteira!Tem até gente já julgada e condenada no caso do Celso!Não queira misturar alho com bugalho!A ditadura torturou, não tem nada com corrupção , aliás prove algo contara aqueles que se sempre imputa o crime de Celso daniel e depois venha fazer ilações mentirosas!

  33. Jose Mario HRP

    27/06/2012 08:38:27

    Muito certa a atitude de Dilma.O passado deve ser perdoado diz o espiritismo, mas a convivencia com alguém assim , capaz de clamar por morte, tortura e desgraça é inconcebivel.Jamais desconfiei que José Maria Marin fosse assim tão ca na lha.Sempre me orgulhei de meus conhecimentos da história recente do país mas estamos sempre aprendendo!Parabens por esse post senhor jornalista corinthiano!

  34. Luiz

    27/06/2012 08:37:37

    Sobre o MDB quero fazer uma consideração. Tinha o pequeno grupo conhecido como os AUTENTICOS que faziam uma oposição mais forte a ditadura. Grandes homens como Marcos Freire, Chico Pinto, Fernado Lyra, Lysâneas Maciel entre outro que não me recordo agora.

  35. Laurentino Domínguez Cabanelas

    27/06/2012 07:34:39

    JucaAo ler sua coluna hoje, e lembrar de Wladimir Herzog, Manoel Fiel,Rubem Paiva , Stuart só dá vontade de chorar

  36. J. Andrade

    27/06/2012 07:19:22

    Engraçado: a morte do prefeito Celso Daniel, até agora não apurada como a do Vlado, trás quem como culpados? Traga esses fatos também aqui Juca, e verá que a turma do PT no poder não difere muito dos militares, só que usam a nossa democracia relativizada para se perpetuarem no poder. Porque a apuração do Celso parou? Porque apreenderem"meia dúzia" de laranjas para aparentar resolução do caso? Todos sabemos de onde veio a ordem de sua execução. E as testemunhas mortas até agora? E seu assassinato não ocorreu num regime de exceção e sim nessa nossa dita democracia que a presidente(não presidenta pelo amor de Deus, já que não é gerenta) diz ser democrática. Paulo Francis tinha razão: no regime militar a Arena dizia"sim senhor" aos militares e o MDB"senhor". Taí, o tempo provou.

  37. Guerra Fria

    27/06/2012 07:08:41

    Juca não consegue viver sem um desafeto de plantão, sem ter alguém, permanentemente, na alça de mira... apesar de Marin ser o que é há quase 50 anos, finalmente Juca o encontrou...

  38. Felipe

    27/06/2012 06:30:47

    Mais um criminoso da época que está solto... E um sujeito desses é que comanda o futebol brasileiro!

  39. Nilson

    27/06/2012 06:17:46

    Juca, importante trabalho de jornalismo.Saiu um raton da CBF e entrou um dedo-duro da ditadura militar.Que país é este?Está na hora de por tudo a pratos limpos.Os oprimidos e torturados pela ditadura chegaram ao poder.Vamos prestar contas à história!

  40. Fabio

    27/06/2012 06:09:37

    Amigo deu para perceber que vc leu os post inteiro... só um conselho para de levar futebol tão a serio, isso não é nem um pouco saudavel

  41. Jair

    27/06/2012 05:55:00

    Perdão, digitei "mais" ao invés de "mas"!

  42. Roberto

    27/06/2012 04:59:28

    Tive o cuidado de ler duas vezes o aparte a Wadih Helu e o discurso de Marin, bem como os 65 comentários postados. Acho que ninguem dos 65 leu a matéria!Somente se a tática do blogueiro for a velha e surrada prática de ir publicando aos poucos partes de sua matéria ou estes dois discursos não tem nada de mais.Como conhecemos bem esta prática de divulgação em conta gotas fico esperando o fim das publicações para emitir juízo.

  43. Mario

    27/06/2012 03:19:31

    Nem Marin, nem Natel... e nem Wadih, como se adiantou a frisar o honesto comentarista. Pragas como essas ultrapassam as barreiras da bola, da cor, do sexo e da religião.

  44. luciana

    27/06/2012 02:57:15

    moderar comentário é a coisa mais antidemocrática que tem na uol a folha de são paulo não modera comentário é a ditadura da pobreza de espírito

  45. luciana

    27/06/2012 02:54:46

    O Juca escreva sobre o voto de cabresto que é a tal da bolsa família escreva sobre os 600 bilhões gastos na reforma aggrária entre 1994 e 2011 , os sem terra receberam 88 milhões de hectares e revenderam e a vergonha continua , mais você só chuta cachorro morto sei que vai enfiar o rabinho no meio das pernas e sei também que meu comentário não sera publicado

  46. Dennys

    27/06/2012 02:33:48

    Saúde, educação e segurança, são bandeiras de todo e qualquer candidato, e seu sucateamento é o que perpetua o nosso sistema eleitoral, é mais fácil prometer melhorar o que é ruim, do que melhorar o que é bom, não se engane, se esse dinheiro não fosse para estádios iria para outras obras gigantes de encher os olhos de quem vê, como usinas desnecessárias, pontes cartão postal em frente a emissoras de tv, e estradas que levam nada a lugar nenhum, o máximo que conseguiríamos se esse dinheiro fosse aplicado em saúde e educação seriam hospitais sem médicos e escolas sem professores, a questão não é quanto dinheiro é gasto nesses items e sim como é gasto, é por isso que eu voto no candidato mais preparado para derrubar o nosso sistema eleitoral, o dignissímo senhor nulo. a melhor maneira de protestar contra a copa é o boicote, mas é praticamente inviável, pois convencer o povo a não ir aos jogos, ou torcer contra a seleção é tão difícil quanto tirar do poder esses senhores que nos envergonham, sejam eles políticos ou dirigentes esportivos.

  47. João Carlos

    27/06/2012 02:20:06

    Juca, eu só sei que esse José Maria Marin está tentando empurrar o Murumbi, goela abaixo de todos os clubes, para arrecadar alugueis para o São Paulo...."Ao escolher a arena Barueri, preferida dos jogadores, o Palmeiras não atendeu ao desejo de José Marin, presidente da CBF. O substituto de Ricardo Teixeira disse publicamente preferir o estádio são-paulino na decisão. Agora, a cúpula alviverde teme que a equipe sofra retaliações e que seja vista pelos árbitros como antipática à confederação." ... era só o que faltava, a volta da DITADURA no futebol, onde um clube não tem mais o direito de jogar onde quizer, e tem que obedecer o Sr. José ladrão de medalhas Marim.

  48. TemKadaUma.

    27/06/2012 02:05:09

    O mais triste é que acreditaram no PT e PSDB, e estes partidos se coligaram com braços da ARENA partido de ostentação ao regime militar... PSDB/PFL hoje DEM o PT se coligou com o PL, partido de Alvaro do Vale que tinha sido preterido no PFL e fundou o PL.No regime atual soh não estão no poder os militares, mas toda base de apoio ao regime militar estão no poder, de uma forma ou outra. NADA MUDOU.

  49. Dennys

    27/06/2012 02:04:35

    ah esqueci de mencionar, fpf esta que senhor marco polo del nero (palmeirense, embora não tenha muita importância, pois não me lembro dele fazendo lobby para o palmeiras) até outro dia era presidente, e como sabemos del nero é da banda de marin, vice presidente se não me engano, está mais do que na hora de acabar com as federações e se criar ligas independentes, mas como a maioria dos dirigentes de clubes tem algum tipo de rabo preso inviabiliza o processo, solução, clubes empresa, mas os grandes times quebrariam devido suas dívidas fiscais, trabalhistas etc. qual o caminho para se livrar da corja que se aproveita de nossas paixões há anos? torcidas organizadas fiscalizadoras como eram os gaviões da fiel no seu surgimento? são facilmente compradas com incetivos de diretoria, tais como ingressos, viagens, e como foi especulado recentemente o mais descarado suborno. Voltando ao aspecto político, disseram aí a palavra terorista para a 'presidenta', amigo vc está vendo as coisas na ótica da ditadura, gerrilheira sim, terrorista não. se eu concordo com luta armada? não o melhor caminho contra ditadores é mobilização popular, se os ditadores matarem/prenderem todo mundo em quem vão mandar?

  50. João Roberto

    27/06/2012 01:54:21

    Uma pena, Juca, que você não aproveitou o ensejo para contar a história de nossa presidente(a). Saudaçoes de um leitor (por ora) decepcionado.João

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso