Blog do Juca Kfouri

Mais um ministro do TST que não entende nada de leis…

Juca Kfouri

DO BLOG DO BIRNER

Oscar consegue outra liminar para jogar no Inter.

Agora o São Paulo precisa cassar duas para impedi-lo de atuar

De primeira

De Vitor Birner  e Navarro

O advogado de Oscar entrou com uma Reclamação Correicional (nome técnico da medida) no Tribunal Superior do Trabalho, e obteve mais uma liminar em favor do jogador.

A decisão liminar foi concedida pelo Ministro Barros Levenhagen, Corregedor-Geral do TST.

O São Paulo agora, pra impedir o atleta de atuar no Inter, precisa cassar, além da liminar concedida no habeas corpus  a liminar concedida na Reclamação Correicional.

Explicação

A decisão do Ministro Barros Levenhagen, na prática, suspende a decisão do TRT em favor do clube do Morumbi, permitindo que Oscar continue jogando no Inter.

A liminar, contudo, dura apenas até o momento em que o TRT-SP apreciar uma cautelar ajuizada pelo representante do jogador pedindo outro efeito suspensivo.

Assim, caso o TRT julgue improcedente essa cautelar, a liminar do Ministro Barros Levenhagen perde efeito.

Importante: essa liminar não se confunde com a liminar concedida pelo Ministro Caputo Bastos, contra a qual o São Paulo já recorreu e aguarda o julgamento.

  1. Anisio

    14/05/2012 09:09:40

    Jogador do Inter, mas isso não é escravidão?

  2. paulo r machado

    11/05/2012 21:47:11

    Quem vai dar o furo de publicar este famigerado contrato e ficarmos sabendo do valor real da indenização.

  3. Carlos Alberto Gomes de Araujo

    11/05/2012 20:12:35

    E o doutoríssimo que falava dos seus parcos conhecimentos jurídicos, e do outro desembargador também? O mérito, mesmo sem ser doutoríssimo, é previsível.

  4. Carlos Barreto

    11/05/2012 18:20:26

    Juca.Vamos aguardar a analise do mérito destes recursos, quando estes serão julgados por um colegiado de três juízes, para saber se os ministros que concederam as liminares conhecem ou não o Direito.Afinal, como você sempre fala para amenizar as suas condenações em primeira instancia, "Três cabeças pensão melhor que uma."

  5. Daniel

    11/05/2012 14:28:25

    Temos que descubrir de qual dirigente do Inter o Levenhagen é parente.Um total absurdo. Mais um comunista sem vergonha.

  6. antonio nunes

    11/05/2012 13:54:16

    Como diria o Muricy: a bola pune.Dó do pilantrinha filho do Kia e do senhor, Sr. Juca...

  7. Marcelo Lima

    11/05/2012 13:33:55

    Se for assim, eu posso então assinar qualquer contrato e descumpri-los.Assinatura não vale nada mesmo, não é?

  8. Paulo Ramos

    11/05/2012 13:04:25

    O Inter apenas contratou um jogador sem contrato em vigor. Não há pilantragem nisso. Pilantragem é forçar meninos de 16 anos a se emancipar. Aliás, com Oscar no grupo, o Inter eliminou o feudo do JJ na Libertadores de 2010...

  9. Paulo Ramos

    11/05/2012 12:58:09

    O contrato já está rescindido desde o momento em que o Oscar entrou com a ação judicial, em pleiteava que fosse reconhecida a justa causa para rescisão (a chamada rescisão indireta). O que está em questão agora é tão-somente se houve justa causa ou não. Só no segundo caso é que o Oscar vai ficar devendo indenização ao São Paulo. Além disso, como o contrato está rescindido desde a impetração da ação, o valor da eventual indenização será a que seria devida naquela época (mais juros e correção monetária). É isso, simples assim.

  10. Paulo Ramos

    11/05/2012 12:51:49

    É verdade que tem que pagar multa. Mas o que alguns anencéfalos não entendem é que só estará obrigado a pagá-la DEPOIS de (e SE!) ficar decidido definitivamente na Justiça que não houve justa causa para o Oscar se demitir do feudo do JJ.

  11. Reginaldo

    11/05/2012 12:00:09

    "Oscar vai pedir para continuar na Libertadores pois ele é trabalhador e pode jogar onde quiser."

  12. Walmor

    11/05/2012 11:55:14

    Juca, forçoso convir que a sua falta de isenção no caso Oscar - "mutatis mutantis" - nos autoriza a comparar sua conduta com a do o Zé DIrceu, rectius "chefe da quadrilha" (segundo o PGR), que não vê o fato, mas a versão que lhe é conveniente,.A propósito, sugiro a leitura da isenta e primorosa análise jurídico-política do caso realizada pelo jurista gaúcho, Professor Lenio Streck, sob o título "E o Oscar vai para... o decisionismo (de novo)!". Disponível em (http://www.conjur.com.br/2012-mai-03/senso-incomum-habeas-corpus-jogador-oscar-exemplo-decisionismo)"A inusitada e arbitrária (no sentido de estar para além da discricionariedade) decisão do TST abre caminho para uma pororoca de situações. Um aluno que não passa de ano e recorre da correção e se julga injustiçado... Vai buscar HC para cursar o semestre seguinte, porque está sendo impedido de estudar no semestre que ele considera seu direito... Executivos que trocam de empresas e que tenham cláusula de exclusividade e que, ao trocarem de empresa, não pagam a cláusula penal... Ao serem demandados na Justiça, valer-se-ão do Habeas Corpus. Exatamente como o “caso Oscar”. E um juiz ou membro do Ministério Público que, em face da “quarentena”, está impedido de advogar por três anos? Não é caso de HC? Ora, ele está sendo impedido de trabalhar. Que violência, não? Logo, vai aqui uma sugestão, já que o TST invocou a decisão do STF que declarou a inconstitucionalidade do artigo 48 da Lei de Segurança Nacional: no caso da quarentena, o TST declara, em sede difusa, a inconstitucionalidade da Emenda Constitucional 45, que estabeleceu o prazo de três anos da “quarentena”... Pronto. Ora, onde se viu impedir aposentados de trabalhar no dia seguinte? Onde está o direito ao trabalho e a liberdade de escolha da profissão? Tudo conforme o precedente do “caso Oscar”.O uso do Habeas Corpus virou uma “questão esquizofrênica”. No processo penal, de há muito já foi transformado em “recursão” (na Bahia, tentaram um HC para um macaco “preso” no Zoo; já vi também pedido de HC para liberar automóvel). Valendo a tese criada pelo TST, temos que pensar na generalização para outros casos. Se qualquer jogador puder obter HC para trabalhar onde quiser, o futebol brasileiro foi para o beleléu, porque vive da exportação de jogadores e os jogadores vão pedir HC ao invés de serem vendidos para a Europa"http://www.conjur.com.br/2012-mai-03/senso-incomum-habeas-corpus-jogador-oscar-exemplo-decisionismo

  13. Gilberto

    11/05/2012 11:30:09

    Cada juiz interpreta as leis de um jeito.Cada um dá um parecer diferente.O que deveria ser claro, acaba sendo interpretativo (ou conveniência???)Parece até juiz de futebol.

  14. Magal

    11/05/2012 10:55:25

    De qualquer forma, o Inter ontem começou a pagar o preço da pilantragem. Mesmo com Oscar em campo, foi E-L-I-M-I-N-A-D-O!

  15. Silvio

    11/05/2012 10:39:50

    A única coisa que não foi entendida foi o gênero da sua burrice, não sabemos se ela é congenita ou uma doença mesmo. Vou desenhar. O Oscar pode jogar até na lua se ele quiser, só que tem que pagar a multa recisória ao SPFC, entendeu?? Acho que ainda não né?

  16. Rodrigo j.

    11/05/2012 10:26:43

    O contrato dele não termina no fim do ano, é estendido pelo tempo em que não jogou pelo SP, tem que acrescentar 2 anos e mais alguns meses...

  17. Hercilio

    11/05/2012 10:15:48

    A Lei Pelé ao que eu saiba foi criada para acabar com a escravidão no futebol, aí em pleno século XXI comentaristas e muita gente ainda quer que o Oscar não possa escolher o time onde jogar. Pergunto: no que difere os fazendeiros que prendem o trabalhador por conta das dívidas de armazém do clube que cobra o investimento feito no jovem?

  18. Augusto SPFC

    11/05/2012 09:46:20

    Bom, já que tem tanto jurista nesse blog, alguém poderia me responder: no fim desse ano acaba o contrato do Oscar com SPFC, e aí? Suponhamos que a decisão não saia até lá, o que acontece? O contrato com o Inter finalmente valerá? Ele vai poder jogar à vontade no novo clube até a decisão final (tipo 05 ou 10 anos, se não for vendido antes)? O SPFC terá direito, como clube formador, em alguma transação futura? Posso estar errado, mas desvalorizado o menino já está, que mal terá se ficar enrolando 6 meses no estábulo e depois voltar de contrato (mesmo novo, que seja) no Inter. O SPFC perderá uma grana nessa ....AgradeçoABÇs

  19. paulo hellmann

    11/05/2012 09:37:51

    Mandou na lata!!

  20. Alexandre

    11/05/2012 09:11:44

    Não há decisão definitiva para o caso Fabio.

  21. Paulo - Franca/SP

    11/05/2012 09:01:21

    Juca, bom dia! Na minha opinião, só tem uma séria correção a ser feita no título da matéria: "quem nada entende de leis sãos os desembargadores do TRT". Gostou? Abraços!

  22. Alexandre

    11/05/2012 09:00:19

    Ele é tão ruim nas análises dele que o Oscar está jogando e a CBF teve que botar o rabo entre as pernas e mandar um segundo comunicado à Comnebol falando a verdade, que o jogador é do Inter.

  23. Alexandre

    11/05/2012 08:57:47

    Consegue explicar o que tem a ver a eliminação da Libertadores com o caso? Ah claro, pra vcs não interessa o que é correto ser decidido pela Justiça, o que importa é prejudicar a outra parte pra mostrar como vcs são machos.

  24. Lino

    11/05/2012 08:56:50

    Juca!Que coisa hein?Lendo os comentários, fico pensando:-Interpretação de texto é algo que os professores de Português devem investir muito mais tempo e trabalho.A maioria das pessoas não entende nada do que foi escrito e qual o sentido das palavras tais como foram colocadas.Lamentável!!

  25. Bruno

    11/05/2012 07:51:18

    Depois de ignorar meus comentários diversas vezes, estou aqui mais uma vez pra esclarecer seja para voce ou seja para sua equipe que concordo com a decisão dessa vez, embora eu seja contra pessoalmente, acho que o Corregedor(embora sem necessidade de enfatizar afinal na hora da publicação deste post voces nem sabiam o que era um "Corregedor" nem como se chega a esse cargo...) acho que isto só serve até o TRT julgar a cautelar e mais nada, independente do resultado, fruto da morosidade do judiciário nada mais... mas nada para animar definitivamente, afinal já foram eliminados, pra que brigar tanto??

  26. Pedro

    11/05/2012 05:28:45

    Juca, você me fez rir hoje. A sua ironia foi no mínimo engraçada, pois comemora o fato que um outro Ministro do TST deu mais uma liminar para o Oscar, como se isso fosse grande coisa. Se você reparar bem, os advogados do Oscar pediram uma liminar para o jogador ter o direito de jogar a temporada toda pelo Inter e o Ministro deu um mega "toco" nos advogados, concedendo a liminar só enquanto a cautelar não era julgada, porque o TRT está realmente demorando para julgá-la. Se o TRT decide que a cautelar não tem fundamento, a liminar vai para o lixo. Essa análise foi esdrúxula, só não foi mais esdrúxula do que a "análise" que você fez da primeira cautelar que o TST indeferiu, na qual ele disse com todas as letras que o Oscar aparentemente não tinha direito e você interpretou o contrário. Como jurista, você é um excelente jornalista. Parabéns

  27. paulo

    11/05/2012 04:45:41

    Quem mandou o Inter ficar com o jogador dos outros por anos esperando não ser pego?Que pague o valor corrigido.

  28. paulo

    11/05/2012 04:43:26

    Estude o contexto dele e de tantos mais que já foram publicados aqui.

  29. Dino Alves

    11/05/2012 01:36:36

    Caro Juca, nunca o comparei a Zé Dirceu.Ao falar sobre parcialidade, fui infeliz com a frase.Nunca o comparei a essa figura da política brasileira.Reconheço o meu ato falho e por essa minha infeliz frase, peço as minhas mais sinceras desculpas.Acompanho o seu trabalho a longo tempo e concordo com você em muito do que escreve.Reconheço o meu erro e espero que aceite minhas desculpas.Você é um jornalista sério e democrático.Jamais mereceria uma comparação como essa.Um abraço.

  30. Juca Kfouri

    11/05/2012 01:17:51

    Dino, você divaga em torno de coisas que eu não afirmei nem acho. Recapitulemos: 1. O texto desta nota não é meu. É do blog do Birner;2. Meu só o título, certamente irônico, como você há de ter percebido.3. Aí, sim, com o sentido que tenho dado desde o começo desta polêmica: a questão é controversa, no mínimo, ao contrário da simplicidade, da obviedade, com que muitos "juristas" a tem tratado.4. Volto à minha posição inicial: Oscar tem o direito de escolher onde queira trabalhar, conseguiu uma liminar pela rescisão contratual em primeira instância, foi para o Inter e viu a segunda instância derrubar a liminar; enquanto espera o julgamento definitivo tem o direito de seguir trabalhando, coisa com a qual dois ministros do TST concordaram.5. O resto ou é incompreensão do que tenho defendido ou é fanatismo dos "juristas" torcedores.6. Imagino que tudo terminará numa decisão do TST ( e o TRT está demorando demais, sem nada que justifique), mandando o atleta pagar a multa compatível com o contrato, menor do que o São Paulo quer e até do que o Inter ofereceu, ou, no máximo, igual a esta última.7. De fato, faça-me o favor de não me comparar com o José Dirceu!

  31. Dino Alves

    11/05/2012 00:33:28

    Caro Juca, esse seu leitor que vos fala, não é apenas um leitor do seu blog, é um leitor que acompanha o seu trabalho a pelo menos trinta anos, desde a época da maravilhosa e inesquecível Revista Placar, na década de 70.E é com profundo pesar que vejo você se perder a cada dia mais nessa defesa absurda que você faz do caso Oscar.Juca, tome cuidado, você está sendo tão parcial nesse caso, como o Zé Dirceu é, no blog dele defendendo que o mensalão não existiu.O título dessa matéria é de uma arrogância que me deixa decepcionado com você.E os fundamentos quais são?O caso Oscar é simples.Ele se emancipou com a anuência de seu empresário, assinou um contrato e depois recebendo uma proposta melhor, falou que foi forçado a se emancipar.Assinou o contrato porque lhe era conveniente e depois quando deixou de ser, alega que foi forçado a isso.É uma vergonha!Porque ao ser proposto a emancipação e o novo contrato, ele não mandou o São Paulo as favas e foi jogar no Rio Branco de Americana?Será que Oscar naquela época não era assessorado pelo seu astuto empresário?Como falei, o caso Oscar é simples.O que está em discussão é quem detém os direitos federativos de Oscar, que nesse caso é do São Paulo.Não estamos falando de escravidão.Oscar pode jogar aonde quiser, porém antes tem que cumprir o seu contrato ou então ressarcir o São Paulo.É uma questão de justiça!Os seus advogados utilizam dos mecanismos legais para obter vantagém ao seu cliente da mesma forma que os réus do mensalão se utilizam desses mecanismos com o objetivo que ocorra a prescrição dos crimes ocorridos naquele que é o maior escândalo da política brasileira.Veja bem, caro Kfouri, não estou em nenhum momento comparando Oscar com os réus do mensalão.Estou apenas dizendo que ambos utilizam mecanismos legais em proveito próprio, o que diga-se a verdade, não tem nada de errado, afinal é permitido pela lei.Espero que reflita sobre o que escrevi e volte a ser como sempre foi, um excelente e imparcial jornalista.O seu rancor pelo São Paulo o está atrapalhando demais.Obs- Não sou torcedor do São Paulo, muito pelo contrário, sou corintiano e vibro a cada falha do grande goleiro Rogério Ceni.E vibrei muito com a maravilhosa vitória do Inter contra o São Paulo na final da Libertadores, mas torço acima de tudo pela justiça, que no caso Oscar está a favor do São Paulo.Um abraço.

  32. paulo

    11/05/2012 00:28:53

    Tá vendo Tevez?Quem mandou sair daqui?

  33. Augusto Cesar

    11/05/2012 00:15:57

    Não conheço o contrato do Oscar (acabamos de eliminá-lo, hehehe!) com o Sampa e acho que o trabalhador tem que exercer sua função, mas se o jogadores danarem de abandonar clubes com quem assinaram contratos? Isso é que não entendo...mas, Neeeeeennnnnnssseee!!!!!!!

  34. HAHAHAHAH

    11/05/2012 00:07:01

    Depois de hoje, o passe do Oscarito já caiu uns 50%... que dó!

  35. Marcial

    10/05/2012 22:32:30

    Sua interpretação de textos pode até ser boa, mas certamente falta-lhe sensibilidade para perceber ironias. Talvez procurarando pelos outros tópicos do Sr. Kfouri realcionados a este caso, Sr. possa capturar o que, aqui, lhe escapa.

  36. gilberto

    10/05/2012 22:04:42

    Juca, porque vc não publica e comenta a defesa apresentada pelo SP no HC?O que houve na concessão daquele HC é um show de violação do estado de direito em todos os sentidos. Desde a incompetência, até a falta de publicidade dos atos; da concessão de medida sobre um fato que não consta nos autos até pré-julgamento. Bem, neste país nada me assombra, mas esse fato mostra a republiqueta de bananas que é esse país.

  37. Marcial

    10/05/2012 22:04:39

    Sr. Kfouri, então o Renê Simões também foi demagógico? É assim que você o julga também?

  38. KAIAM

    10/05/2012 21:57:43

    Todos estamos nos colocando na posição de juristas; todos estamos baseados em fatos; e o principal fato é q o Oscar jamais poderia ter quebrar o contrato sem pagar a multa deste com o SPFC; só isso deveria ser o bastante pra qualquer time no mundo não aceita-lo; mas; o Internacional esqueceu desse detalhe importante; e lembrando q o Oscar disse mentiras atras de mentiras até dizer a verdade diante do Caputo q esta com vergonha do q fez; e revelando a ideia insana do Bertolucci que era por um melhor salário; esse garoto perdeu qualquer chance de voltar a jogar na seleção Brasileira.

  39. Marcos

    10/05/2012 21:50:41

    Rafael parabéns! Acho que a única crítica que sobrou para o Juca foi a respeito de seu erro concordância mesmo... Mandou muito bem!

  40. Daniel

    10/05/2012 21:47:57

    Ele está ironizando, com muita sabedoria de quem sabe das coisas. Acorda companheiro!

  41. Antonio

    10/05/2012 21:46:11

    Não sou jurista, portanto pela minha interpretação, se o TRT não acolher recurso do advogado do jogador, a medida do Ministro perde efeito. Com isso ele deixa de entender de leis ou seriam os magistrados do TRT? Isso até o próximo round para um dos lados. O melhor seria que os clubes se acertassem e colocassem um ponto final nesse assunto. E com isso todos os clubes tirem lições sobre ética, coisa que acho improvável.

  42. JOAO PAULO TEIXEIRA DA SILVA

    10/05/2012 21:44:47

    Caro Juca, como sempre lhe parabenizo pelo grande profissional que você e, na minha humilde opinião e acredito que da maioria dos sãopaulinos como eu sou já estão cansados desta historia sem fim, rsss, já nem me interessa mais quem esta certo ou errado nisso tudo, acho que que o são paulo como formador não deveria sair lesado, e também concordo plenamente com a vossa opinião que ninguém deve trabalhar em lugar algum que não queira, então sinceramente acho que a justiça deveria ser mair rapida e julgar sumariamente este caso de forma definitiva, doa a quem doer, assim pelo menos acaba logo essa novela muito chata e de muito mau gosto, e digo mesmo sobre a taça de bolinhas que pra nós sãopaulinos nunca representara nada sobre nossa historia de conquistas, concorda comigo meu caro Juca ? um grande abraço e parabens pelo seu corinthians heim, rss, infelizmente acho que aprendeu a jogar a libertadores de tanto ver o meu são paulo ser campeão, rss.

  43. Sávio

    10/05/2012 21:44:06

    Sou são-paulino. Mas acho uma tremenda baixaria a diretoria do meu time ficar instigando o Caxias a buscar o tapetão, municiando-o com "provas". Deveria, isso sim, tratar de melhorar esse time pra ele voltar a ser competitivo.

  44. Marcial

    10/05/2012 21:43:14

    O Oscar e seu empresário, e o Inter, estão errados em não ter rescindido corretamente o contrato com o São Paulo pagando, na ocasião, a multa contratual.O São Paulo está errado em tentar obrigar, algo absolutamente insólito, o Oscar a voltar a jogar no Morumbi. De resto, faz bem em tentar receber o que tem direito.O Sr. Juca Kfouri está errado em colocar as notícias que são negativas contra o São Paulo, como se a justiça estivesse sendo feita. Não só justiça no caso específico, mas como punição pelas atitudes pouco elegantes, talvez antiéticas em algumas ocasiões, que o São Paulo teve em várias ocasiões nas quais jogadores de outros clubes vieram a ser contratados pelo clube do Morumbi. Tenho somente suspeitas de que esse erro do Kfouri tem origem no Juca torcedor, mas tenho certeza de seu erro em pensar que, uma vez julgando o São Paulo ter sido leviano em outras contratações, deve apropriadamente pagar por esses supostos erros nesta empreitada. Ora, essa é uma premissa pouco civilizada, desprovida de senso de justiça, de desenvolvimento de caráter. Usando um paralelo extremo, jamais se poderia justificar a condenação de um criminoso, já apenado por vários delitos até odiosos sem sombras de dúvidas, por um crime que ele não cometeu tendo em vista que o dito cujo, por seu passado nefasto, assim merece. Cometer esse tipo de erro é ignomínia.Há mesmo casos em que o São Paulo teve atitudes altamente condenáveis no intuito de arregimentar jogadores, mas neste caso, afora a bizarrice de pretender a volta do jogador, o clube tem mesmo razão em defender o contrato que ainda não foi encerrado, pois para sua conclusão falta o depósito da multa contratual. E mais, se o São Paulo perde esta causa, ou mesmo ao ganhá-la, recebe um valor mínimo como compensação, abre um precedente que desestimulará qualquer investimento dos clubes nas categorias de base. O São Paulo, por exemplo, investiu 20 milhões de reais, no último exercício, nessas categorias. A prova de que esses aspirantes são muito bem tratados pelo clube é notoriamente comentada, e comprovada pelo próprio Oscar, que declarou ter sido muito bem cuidado durante todo o tempo em que esteve no clube, e que desejou sair por questões financeiras. Questões financeiras que, diga-se de passagem, dão absoluta, irrestrita margem de direito a ele para que procurasse algo de seu melhor interesse, o que encontrou no Inter. Discordo completamente das críticas que torcedores sãopaulinos fazem sobre o rapaz ser um traidor, ingrato, etc; são acusações absolutamente ridículas. O São Paulo não age, como se espera de pai e mãe, de forma abnegada ao investir na formação desses atletas. O faz de maneira digna e em alto nível, mas tendo por objetivo o lucro financeiro, ou aproveitando os melhores no time principal, ou negociando os outros.Acredito que o sr. Kfouri prestaria um serviço mais útil se colocasse em discussão, se apresentasse sugestões, para resolver essa questão da vulnerabilidade de quem pretende ou investe na formação de jogadores. Enquanto não houver uma legislação que resolva isso, distorções como a antecipação da maioridade dos garotos para a assinatura de contratos, ou querelas como esta com o Oscar, vão continuar a acontecer, para prejuízo do futebol brasileiro, independentemente do clube.Então, se puder contribuir com a reconhecida capacidade que o sr. tem, peço-lhe, sr. Kfouri, que dê o pontapé inicial na resolução dessa questão.

  45. Joao

    10/05/2012 21:42:09

    Eu não entendo porque algumas pessoas acham que esse texto é anti-sãopaulino. Será que a minha interpretação de texto está tão falha assim?

  46. KAIAM

    10/05/2012 21:40:40

    Muito bem Carlos; e tanto a liminar do Levenhagem como a do Caputo podem ser anuladas; a do Caputo então foi uma vergonha para um juiz do TST; onde já se viu um juiz desse calão dar seu parecer em radio por ai mesmo antes de julgar e ter todos os documentos em mãos? e o Oscar só poderia quebrar o contrato mediante pagamento no ato; isso é uma bagunça apoiada por alguns q pregam a justiça.

  47. Eterna Pedalada

    10/05/2012 21:36:10

    Uma vergonha esse jogo do Santos, tem que demitir o Muricy, tinha que ser no mínimo 12 x 0. Só 8, vergonha, vergonha, vergonha.E esse time ainda vai ser tricampeão paulista no domingo, uma vergonha.

  48. Leonardo

    10/05/2012 21:35:52

    Ha-ha-ha! Como se a justiça no Brasil fosse respeitável.

  49. Tropeiro

    10/05/2012 21:35:36

    Esta bronca, se for longe, pode alterar as relações jogadores/empresários/carlogas/clubes. É uma armadilha. Vamos admitir sua hipótese de que o jogador tenha que pagar a multa. É possível.O processo irá para execução e o jogador terá que pagar a multa e depois de muito tempo, discussão sobre cálculos e penhoras, etc... E isto não impedirá do Oscar jogar noutro clube. Mas outros jogadores já estão de olho neste processo. Ou seja, a discussão sobre o valor da multa não o tirará do Inter. E o processo não terá fim se as parte desejarem mesmo competir vaidades e supostos direitos pois ainda existirá a Rescisória e até mesmo uma apelação para o STF. E, nesse tempo, o jogador não poderá ser impedido de jogar pois ele é considerado um trabalhador e o Brasil deve respeitar a CF quando ao direito de ir e vir e também convenções internacionais... Estou torcedo para que esta ação vá para o STF... só para ver o que vai dar...

  50. Beto Altieri

    10/05/2012 21:35:12

    É interessante como os saopaulinos falam que o TRT-SP concluiu que o contrato antigo com Oscar é válido. E é . Está correto. Porém querem que a multa seja paga por um valor atual (sic) sendo que o contrato atual é com o Inter.O Sào Paulo ( JJ ) só quer perturbar . Não aguenta as eliminações nas Libertadores de 2006 e 2012

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso