Blog do Juca Kfouri

Dossiê inédito revela abusos rumo à Copa do Mundo

Juca Kfouri

Por AGÊNCIA PÚBLICA

A Pública teve acesso a relatório feito por organizações populares das 12 cidades-sedes da Copa – e traz o documento para seus leitores em primeira mão. E ele diz que o povo e os seus direitos estão ficando de fora.

Por Andrea Dip, da Agência Pública

O clipe que propagandeia a Copa do Mundo de 2014, que será no Brasil, mostra uma mesa de reuniões de um escritório em Nova York. Um grito de gol ecoa de um lugar longinquo e um americano engravatado diz (em inglês): “Você ouviu isso?”.

O vídeo segue mostrando as nossas belezas naturais como as lindas praias do Rio de Janeiro e as cataratas de Foz de Iguaçu. O locutor termina: “O Brasil está te chamando. Celebre a vida aqui”.

Aqui no Brasil, porém, o clamor das ruas parece mais de protesto do que de comemoração. Apaixonados por futebol, os torcedores dizem ter sua cidadania ameaçada por acordos de gabinete e seus direitos roubados pelas exigências da FIFA e as obras faraônicas que rasgam as cidades.

É o que se lê no dossiê “Mega-eventos e violações de Direitos Humanos no Brasil”, preparado pela Articulação Nacional dos Comitês Populares da Copa e das Olimpíadas, e lançado nesta segunda-feira (12) de forma simultânea pela Pública e em atos de Comitês Populares por todo o país.

No Rio de Janeiro, haverá uma concentração em frente à Prefeitura às 10h30; em Belo Horizonte haverá uma marcha que se concentrará na Praça 7 às 14h; em Curitiba, uma marcha sairá às 10h rumo à Prefeitura de São José dos Pinhais. Em Natal haverá uma audiência pública; em São Paulo e em Porto Alegre, o documento será entregue às devidas prefeituras, enquanto em Brasília o comitê regional irá buscar o governo federal.

Acompanhamento das obras

O lançamento do documento acontece pouco depois da Articulação lançar um site próprio (http://www.portalpopulardacopa.org) que deve acompanhar a situação dos torcedores na contagem para a Copa do Mundo.

Tanto o site quanto o relatório foram produzidos conjuntamente por comitês populares, que são agremiações de organizações sociais e pessoas que serão atingidas pelas obras em Belo Horizonte, Brasília, Cuiabá, Curitiba, Fortaleza, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo.

Além de denúncias de violações de direitos, o documento traz um quadro completo de acompanhamento das obras para a copa do mundo, incluindo custos previstos, valores licitados e como está o andamento até o momento.

A reforma do Maracanã, por exemplo, tinha um valor previsto em 600 milhões mas acabou sendo licitado a um valor de 859 milhões, metade pago pelo BNDES segundo o dossiê. Da mesma forma, os píeres do porto do Rio de Janeiro, cujo custo estimado era de 314 milhões, foram licitados a 610 milhões. O mesmo ocorre com dezenas de projetos apontados no levantamento.

Leia a parte 1 do dossiê

Leia a parte 2 do dossiê

Leia a parte 3 do dossiê

2092 despejados. E é só o começo

Para os movimentos populares, segundo estimativas conservadoras 170 mil pessoas têm hoje seu direito à moradia violado ou ameaçado pelos mega-eventos que estão por vir, em especial a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

O dossiê aponta que a realização da Copa do Mundo 2014 em doze cidades e das Olimpíadas 2016 no Rio de Janeiro agrega novos elementos críticos à já grave questão habitacional nessas capitais: grandes projetos urbanos com impactos econômicos, fundiários, urbanísticos, ambientais e sociais. Por exemplo, devem se proliferar os condomínios de luxo e centros empresariais que não “comportam” pobreza em seus arredores, ou podem atropelar comunidades para poder se expandir.

Não há dados oficiais sobre os despejos; o documento faz uma estimativa a partir de relatos de quem mora nas cidades.

Até o início de dezembro, havia 21 casos de vilas e favelas nas cidades de Belo Horizonte, Curitiba, Fortaleza, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro e São Paulo que foram desocupadas, segundo o relato de seus moradores, “com estratégias de guerra”. Até o momento 2092 pessoas teriam sido despejadas.

“(São) estratégias de guerra e perseguição, como a marcação de casas a tinta sem esclarecimentos, a invasão de domicílios sem mandados judiciais, a apropriação indevida e destruição de bens móveis, a terceirização da violência verbal contra os moradores, as ameaças à integridade física e aos direitos fundamentais das famílias, o corte dos serviços públicos ou a demolição e o abandono dos escombros de uma em cada três casas subseqüentes, para que toda e qualquer família tenha como vizinho o cenário de terror”, diz o documento.

Um dos casos mais emblemáticos é o do Parque Linear Várzeas do Tietê, na cidade de São Paulo. “Dividida em três etapas, a obra prevê a construção de uma avenida, ‘Via Parque’, para ‘valorizar a região’ […] que fica às margens da rodovia Ayrton Senna, entre o Aeroporto Internacional de Guarulhos e o futuro estádio do Corinthians, provável sede paulista na Copa do Mundo, em Itaquera. Mais de 4.000 famílias já foram removidas do local sem serem consultadas sobre a implantação do parque e sem saber para onde iriam. Outras 6.000 famílias aguardam sem saber seu destino. ‘Pegaram nós de surpresa. Com um projeto de tamanha proporção, a comunidade no mínimo tinha que ser consultada. […] As famílias foram morar ali há mais de 40 anos, quando ainda não era Área de Proteção Ambiental’, diz o líder comunitário Oswaldo Ribeiro”.

Um dos locais mais ameaçados é Fortaleza, que segundo o documento terá mais de 15.000 famílias atingidas por empreendimentos relacionados à Copa do Mundo.

Leia a parte 1 do dossiê

Leia a parte 2 do dossiê

Leia a parte 3 do dossiê

Veja o quadro completo de obras para a Copa de 2014

Exploração dos trabalhadores gerou 10 greves pelo país

A FIFA determinou que as obras dos estádios deveriam estar prontas antes de 31 de dezembro de 2012, a tempo de sediar a Copa das Confederações em 2013.

Diversas vezes Jerome Valcke, secretário-geral da entidade, fez pronunciamentos em que alertava para o atraso das obras e cobrava do país um ritmo mais acelerado. Diante de tanta pressão, alguém tinha que pagar a conta.

Segundo o dossiê, foram os trabalhadores das obras: “Essa pressão parece favorecer também às próprias empreiteiras, uma vez que contribuiu para os atropelos legais, aportes adicionais de recursos públicos, irregularidades nos processos de licenciamento de obras e inconsistência e incompletude de alguns projetos licitados sem qualquer segurança econômica, ambiental e jurídica”, afirma o documento.

“Mais do que isso: serviu como pretexto para as violações de direitos dos trabalhadores nas obras dos estádios e dos projetos de infraestrutura. A conjugação entre a magnitude das obras e os cronogramas supostamente apertados para realizar os empreendimentos já tem resultado em más condições de trabalho e na superexploração dos operários, a despeito das cifras milionárias destinadas às obras”.

Em pouco tempo, mobilizações, paralisações e greves começaram a pipocar pelo país.

O dossiê contabiliza que até novembro de 2011, foram registradas pelo menos dez paralisações em seis dos 12 estádios que serão usados para a Copa: no Mineirão em Belo Horizonte, no Mané Garrincha em Brasília, no Arena Verdão em Cuiabá, Arena Castelão em Fortaleza, no Arena Pernambuco  em Recife e até no Maracanã, no Rio de Janeiro.

Entre as principais reivindicações das greves estavam desde aumento salarial e concessão de benefícios como plano de saúde, auxílio alimentação e garantia de transporte até melhoria nas condições de trabalho (em especial, os trabalhadores reclamam das condições de segurança, salubridade e alimentação), aumento do pagamento para horas extras e o fim do acúmulo de tarefas e jornadas de trabalho “desumanamente prolongadas”.

Leia a parte 1 do dossiê

Leia a parte 2 do dossiê

Leia a parte 3 do dossiê

Veja o quadro completo de obras para a Copa de 2014

O povo, excluído da festa

Enquanto os movimento sociais estão promovendo cada vez mais o debate sobre as obras da Copa, no geral a população não participa dos órgãos e da estrutura de organização de sua preparação. As portas são fechadas à participação popular, segundo o dossiê.

“Informações sobre os processos de preparação para a Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016 não são apenas negadas à população em geral, mas mantidas secretas até mesmo para os órgãos de controle do próprio Estado, como o Ministério Público” diz o dossiê, e ainda: “Nesse contexto, vemos as populações atingidas fora das instâncias decisórias e mesmo sem ter acesso à informações básicas para a defesa de seus direitos. Enquanto isso, uma diversidade de organismos são instituídos em nível federal, estadual e municipal, tais como grupos gestores, comitês, câmaras temáticas e secretarias especiais da copa”.

Passada a Copa, fica o legado

Em uma carta anexa ao documento, os comitês populares se mostram preocupados com o legado dos mega-eventos.

Dizem que até agora não é evidente que as obras contribuam minimamente para a inclusão social e a ampliação de direitos sociais, econômicos, culturais e ambientais: “Ao contrário, a falta de diálogo e transparência dos investimentos aponta para a repetição do que ocorreu no período dos Jogos Panamericanos de 2007, quando assistimos ao desperdício de recursos públicos (de acordo com o TCU, mais de R$ 3,4 bilhões foram gastos de forma indevida, mas ninguém foi punido) em obras superfaturadas que se transformaram em elefantes brancos”.

Rompendo a lei

Os movimentos sociais também alertam para medidas e normas que atravessam as leis do Brasil e procedimentos de exceção usados para simular a existência de estudos ambientais e processos de licenciamento ambiental, em regime “de urgência”. Confira o box abaixo:

Box 1.1 – Cidade de Exceção

“O totalitarismo moderno pode ser definido, nesse sentido, como a instauração, por meio do estado de exceção, de uma guerra civil legal que permite a eliminação física não dos adversários políticos, mas também de categorias inteiras de cidadãos que, por qualquer razão, pareçam não integráveis ao sistema político” (Giorgio Agambem; Estado de exceção. São Paulo, Boitempo, 2004, p. 13)

Conhecida como “Ato Olímpico”, a Lei n. 12.035, de 1/10/2009 é a primeira de uma longa lista de medidas legais e dispositivos normativos que instauram as bases de um ordenamento e institucionalidade que não podem ser compreendidos senão como uma infração ao estado de direito vigente.

Nesta lei, entre outras coisas, são asseguradas condições excepcionais e privilégios para a obtenção de vistos, exercício profissional de pessoal credenciado pelo COI e empresas que o patrocinam, cessão de patrimônio público imobiliário, proteção de marcas e símbolos relacionados aos Jogos Rio 2016, concessão de exclusividade para o uso (e venda) de espaços publicitários e prestação de serviços vários sem qualquer custo para o Comitê Organizador. Ademais, num capitalismo do qual o risco teria sido totalmente banido, a lei genericamente “destinação de recursos para cobrir eventuais défices operacionais do Comitê Organizador dos Jogos Rio 2016”.

Segue-se, a partir daí, a nível federal, estadual e municipal, uma interminável lista de leis, medidas provisórias, decretos, resoluções, portarias e atos administrativos de vários tipos que instauram o que vem sendo chamado de “cidade de exceção”. Todas as isenções fiscais e tributárias são oferecidas às entidades organizadoras, mas também a uma infinidade de “cidadãos mais iguais”, que não precisam pagar impostos sobre serviços, tributos territoriais urbanos, taxas alfandegárias.

Planos diretores e outros diplomas, muitos deles resultado de longos e ricos debates na sociedade, caducam em ritmo vertiginoso diante do apetite de empreiteiras, especuladores imobiliários, capitais do setor hoteleiro e turístico e, evidentemente, os patrocinadores dos mega-eventos. Assim, por exemplo, o projeto de Lei Geral da Copa – PL n.2330/2011, em apreciação pela Câmara dos Deputados – pretende, entre outros desmandos, responsabilizar a União por danos e prejuízos da FIFA e suspender a proibição da venda de bebidas alcoólicas em estádios para atender aos reclamos de uma entidade esportiva comprometida com grande empresa internacional do ramo de cerveja.

Ao mesmo tempo, enormes extensões de bem localizadas terras públicas são entregues, quase de mão beijada, a grandes empresas, quando a Lei Federal n. 11.124, de 16/06/2005, que dispõe sobre o Sistema Nacional de Habitação de Interesse Social, determina claramente a “utilização prioritária de terrenos de propriedade do Poder Público para a implantação de projetos habitacionais de interesse social”.

Em aberta violação à legislação federal, e às próprias constituições estaduais e leis orgânicas dos municípios, são aprovadas doações, concessões e operações urbanas que têm a ver com o interesse público ou prioridades sociais. No Rio de Janeiro, por exemplo, embora a lei determine a destinação prioritária de terras públicas para a habitação social, o Decreto Municipal n. 30.379, de 1/01/2009, estabelece que o Poder Executivo “envidará todos os esforços necessários no sentido de possibilitar a utilização de bens pertencentes à administração pública municipal, ainda que ocupados por terceiros, indispensáveis à realização dos Jogos Rio 2016”.

Assim, vê-se o poder publico mobilizado para “limpar” terras públicas de habitação popular e entregar estas áreas à especulação imobiliária, em nome, claro, da viabilização dos eventos, como acontece na Vila Autódromo, no Rio de Janeiro.

Em triste evocação do que foram os tempos cinzentos da ditadura militar, o poder pública criar um aparato de segurança especial (a nova Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos, conforme o Decreto n. 7.536, de 1/08/2011). E para completar o cenário de exceção, uma nova tipificação penal e justiças especiais são previstos no projeto da chamada Lei Geral da Copa.

Também procedimentos de exceção são utilizados para simular a existência de estudos ambientais
e processos de licenciamento ambiental, em regime “de urgência”.

Estamos diante da imposição da “forma legal daquilo que não pode ter forma legal” (Giorgio Agambem;
Estado de exceção. São Paulo, Boitempo, 2004, p. 12).

Para um país que há menos de 30 anos estava submetido à ditadura, a violação sistemática de nossa legalidade e aparato institucional e a implantação da cidade de exceção constituem legados inaceitáveis.

 

  1. Messias Rodrigues de Paula

    19/12/2011 10:01:10

    Juca Kfouri para presidente da CBF!!

  2. fernando farah

    14/12/2011 08:52:02

    juca sei que voce não é tucano,tem independencia,acho que voce deveria falar do livro privataria,que mostra a verdadeira face do serra,e fhc provalvemente seus empregadores não vão tocar no assunto.

  3. José Henrique

    13/12/2011 15:17:48

    Nota mil, para o seu comentário. Lembrando que cairam de pau em cima do Corinhians quando se propos a assumir o Paca, e investir 150 milhões no mesmo.E porque fizeram isso? Pelo simples prazer de continuar com o famoso "sem entádio".Hipocritas que agora saem em defesa do que? Depois desse prejuizo que causaram ao estado.

  4. Dalber

    13/12/2011 08:02:12

    POR LUÍZ CARLOS ao blog do Jorge Hori no Portal 2014, no dia 11/12/2011.http://www.portal2014.org.br/blog/inteligencia-estrategica/?p=455"Acho que todos os estados possuem estádios públicos, inclusive os estados que não participarão da copa, e esses estádios um dia teriam que serem reformados de qualquer forma. O problema é que alguns governadores perdulários e com mania de grandeza ainda aumentaram a capacidade de seus antigos estádios, que já eram grandes demais.Entendo que seja importante Cuiabá participar da copa. Já que pouquíssimas pessoas, inclusive os brasileiros, conhecem a cidade, muito maior do que se possa imaginar, imagino que o potencial de aumento do turismo na região é maior que no nordeste, que possui muitas cidades quase que já consolidadas nesse sentido. A Chapada dos Guimarães e o pantanal são atrações turísticas das mais belas do país e ainda pouco exploradas devido à preferência pelas praias sujas do brasileiro preconceituoso e escravo da tv. Vale lembrar que o estádio de Cuiabá, se se retirar as partes móveis, acaba ficando com uma capacidade menor do que a que o estádio antigo possuía, regra não obedecida por tantos outros candidatos à elefante.Mas quando se fala em elefantes brancos não se pode esquecer as cidades do sul-sudeste também. O Maracanã e o Mineirão sempre tiveram boa taxa de ocupação, e seus substitutos provisórios não estão chegando nem perto dessa taxa. Há de se avaliar se os torcedores que enchiam esses estádios sumiram por conta da distância ou por conta do preço do ingresso não-subsidiado. Esses estádios serão repassados à iniciativa privada. Não haverá mais ingressos a 5 reais com direito a dois cachorros-quente e um picolé.E o maior elefante branco da copa também vem convenientemente sendo omitido pela imprensa interesseira e assalariada. E não fica em nenhuma cidade do norte, nordeste ou centro-oeste do país. Fica na cidade mais rica do país.Em 2009 o Corinthians pretendia reformar o Pacaembu em troca de um arrendamento por algumas dezenas de anos. A imprensa toda e os vereadores extra-assalariados caíram de pau em cima, fora os ricaços que se utilizam do Pacaembu pagando à prefeitura uma pequena esmola.Diante da negativa da opinião pública, o Corinthians teve que mudar de rumo e agora está construindo mais um estádio para a prefeitura em troca de sua utilização econômica por algumas dezenas de anos, quase igual ao que pretendia para o estádio do Pacaembu. Quase igual porque agora o clube conseguiu financiamento barato do governo federal e incentivos e regalias fiscais dos governos federal e estadual e da prefeitura, que é a dona do estádio. E a imprensa e a opinião pública manipulada por ela, que são os culpados de tudo, agora choram a baldes e desviam a culpa toda exclusivamente para o clube. Para o clube que dá sustento a esse monte de sanguessuga, diga-se de passagem.O fato é que o Corinthians passará a utilizar seu estádio no mínimo pelo tempo da concessão de uso que lhe foi dada pela prefeitura. O Palmeiras utilizará seu estádio, agora mais moderno e confortável. O São Paulo continuará ocupando seu estádio como sempre fez, a não ser quando o público preferir assistir a algum show nesse local. Portuguesa, Juventus, Nacional possuem estádios em tamanho suficiente às suas torcidas por ora. Clubes grandes sediados próximo à capital como Santos, Guarani e Ponte Preta, por exemplo, possuem seus próprios estádios. Eventualmente até podem utilizar algum estádio de São Paulo por conveniência, mas com os novos e modernos estádios na cidade devem descartar o Pacaembu.Então eis que o Pacaembu não terá perspectivas de ocupação após a copa, a não ser em alguns raros jogos da Taça São Paulo de Futebol Júnior, já que os ricaços que usam o complexo do Pacaembu quase de graça não deixam que shows sejam promovidos ali. O Museu do Futebol é deficitário…O clube é também deficitário…O Pacembu tem tudo pra ser o maior elefantão da copa. E a mídia vai continuar escondendo isso…"

  5. G.Alves

    13/12/2011 01:11:15

    A Copa e para alguns, nao para o mundo. Esta na hora do povo brasileiro reagir contra a tirania da elite corrupta e abusiva de nosso pais. Nao ha mais espaco para este tipo de coisa em um pais que se diz democratico e em desenvolvimento. As conquistas sociais devem ser para todos. A copa do mundo e os jogos olimpicos no Brasil, de forma alguma significam conquista de beneficios para a populacao. Pelo contrario, a soma de esforcos das elites internacionais, resutarao na subtracao dos direitos basicos do povo brasileiro - como sempre! Esta na hora das mascaras cairem e dos ambiciosos e canalhas da politica, turismo, futebol...mostrarem seus rostos e admitirem que sao homicidas, responsaveis pela fome, ignorancia e miseria de milhoes de brasileiros. Os unicos a sairem ganhando em todo esse processo sao os homens e mulheres de negocio nacionais e internacionais. O que eles esquecem e que o ganho e somente financeiro; e que quando se ganha as custas do sangue e das lagrimas de outros, o preco a ser pago sera muito mais alto do que eles podem imaginar. Algo realmente deve ser feito. O Brasil pode e deve ser melhor do que sua elite dominante: representantes da ganancia e do autoritarismo.

  6. James

    12/12/2011 19:03:32

    João Carlos, só queria mencionar que sou servidor público , trabalho como um cavalo e tenho duas dúzias de colegas que fazem o mesmo. Não generalize, por favor.

  7. José Henrique

    12/12/2011 19:01:58

    Podem estrilar a vontade. A verdade doi mesmo. Toda essa movimentação se iniciou com a retirada do Morumbi.Isso é fato facilmente notável por qualquer imbecil, como eu.

  8. MARCIO ALMEIDA

    12/12/2011 16:52:35

    Caro Geronimo,Não defendo ninguém, nem defendo nada, só aproveito o seu comentário para expressar minha opinião.Sabemos de Lula/Dilma, como sabemos de Collor, Fernando Henrique, Sarney...sabemos de Ricardo Teixeira como sabemos de Havelange...a questão é:Porque não nos preparamos.Ou melhor, os"formadores de opiniões", que nos convensem que sempre quem "está lá" não presta, até o momento que o quem "está lá" resolve dividir com os próprios "formadores de opiniões", e aí os "formadores de opiniões" resolvem mudar o foco e nós não percebemos isso. É realmente difícil de acreditar que um policial corrupto, sem nenhum escrupulo tenha força pra derrubar um ministro, e nós trabalhadores, que pagamos nossos impostos, assistimos a tudo isso sem poder fazer nada.Não que o ministro, não pudesse ser realmente corrupto, fazendo parte de todo esse esquema de propinas e etc. a questão é se os "formadores de Opiniões" resolverem eles derrubam qualquer um, é só da espaço direcionado para quem eles querem que seja a próxima vítima, provalvelmente aquele que não "repartiu nada" com os "formadores de opiniões" .SEndo assim eu te pergunto, voce realmente acha que a Copa do Mundo e as Olimpiadas não melhoram em nada a saude e a educação no Brasil?Você realmente acha que a saúde e a educação no Brasil a 10 anos atrás era melhor?Voce realmente acha que o Brasil sendo um país que ganha muito dinheiro com turismo não irá crescer mais com esses eventos? Eu acho que querem encher nossas cabeças com coisas negativas.Acho que devemos e temos várias oportunidades no mercado, para qualificar o povo brasileiro, todos têm condições hoje de buscar uma qualificação, é só ter força de vontade e acreditar no que está na nossa frente, pelos nossos olhos, não pelos olhos deles.

  9. guido

    12/12/2011 15:29:09

    caro paulo v:É com esta sua visão pequena e ignorante que os bandidos de farda ,gravata ou de avental contam para se perpetuarem na corrupção e bandidagem.Você já declarou suas preferencias politicas e não enxega oque ocorre hoje neste pais.Não são os PARTIDOS que impõe ao povo este sofrimento, são as pessoas que nele habitam.No ParTido hoje dominante do planalto central tem tanto BANDIDOS quanto tinha no OUTRO por ti citado (senão tiver mais).O maior crime do partido que você tanto odeia não foram as privatizações e sim a famigerada reeleição a qual o partido pelo qual declara sub limiarmente preferência usa e abusa com perfeição e nem pensa em destruir tal privilegio. O brasil começou sendo roubado em 1500 e não teve um minuto de paz até hoje.E mais criminoso doque quem faz o crime e quem encoberta por ideologia partidaria ,e isto meu caro amigo você sabe bem de quem estamos falando.....

  10. geronimo gomes de moraes

    12/12/2011 15:20:09

    boa tarde juca e amigos.oque ocorre em nosso pais e isso que estamos vendo, todo mundo fala que não sabemos votar e isso é bem antigo pois lembro que pelé fez um comentario nesse sentido e quase foi linchado, e faz tempo em ,não existia lula e nem sabiamos quem era dilma , por esses motivos quero apenas concluir que ja tentamos de tudo votamos em todo o tipo de cidadão e todos nos cornearam, agora tenho que concordar que a pior de todas esta sendo a do lula e dilma uma vez que eram contudentes no quizito corrupição, por isso foram bem votados, confeço que fui um petista fanatico e me arrependo ao extremo depois de estar assistindo as nossas autoridades entregarem um pais a um bando de safados em nome de reconhecimento mundial , hora nós temos que parar de achar que vivemos só de futebol , samba e prostitutas, que somos uma sociedade que valorizamos nossas familias e em especial os seres humanos , então dona dilma e astecas parem de fazer demagogia e administrem o brasil pelo menos duas horas por para nós brasileiros e não 24 horas por dia para essa quadrilha de demagogos que lhes cercam, parem de rifar nosso pais, o mundo inteiro preocupado com a crise que se instalou na economia e voces jogando dinheiro fora, futebol e qualquer outro esporte é bem vindo mas a prioridade ainda é , saúde, educaçaõ , saneamento basico, e segurança.geronimo.

  11. Marcio de freitas oliveira

    12/12/2011 15:05:29

    Grande Juca Kfouri, no minimo e de se estranhar o porque desse mega evento futebolistico de uma ora para a outra, o País tem enormes problemas estruturais, nem precisamos falar muito, você como um grande homem formador de opinião e muito bem informado sabe que nosso setor de transporte sem estrutura nenhuma, ando de trem por falta de condição para vir de carro, o custo e muito alto então opto pelo trem, de duas a tres vezes por semana esse trem tem problemas serios, não pelo funcionalismo publico mas pela falta de investimento maior de nossos governantes, andar de carro em São paulo e se aventurar sem sair do lugar, e como se estivesse em formigueiro sem destino, sem saida, e olha que nosso sistema educacional e o melhor do mundo, professores bem remunerados, alunos contentes com o sistema de educação, escolas que podemos escolher para nossos filhos aonde estudar e de boa qualidade, sou corintiano mas nem por isso concordo o que está sendo feito com nosso país, estão construindo um país futurista sem direção, contruindo avião mas onde está o piloto?...E de se estranhar o porque dessa pressa para se contruir do nada o nada, porque pelo que estou acompanhando contruir estadios desta forma e em lugares que não tem a minima infraestrutura e no minimo um nada do nada, leão branco.

  12. Geraldo

    12/12/2011 14:11:32

    Onde estão as autoridades deste pais sinho para lá de tupiniquim (politicamente falando)

  13. Armando Confusão

    12/12/2011 14:11:12

    Cadê as provas? Engraçado, todos já sabem quem são os culpados. Que bom que a Copa 2014 será no Brasil, assim vamos colocar a culpa na Copa 2014 por todas as injustiças sociais cometidas no Brasil. Podemos aproveitar o momento e identificar os culpados pelo Brasil ter acumulado 50 milhões de miseráveis até o fim da ditadura e puni-los também.

  14. souza pinto

    12/12/2011 14:06:51

    Vitor,Parabens.Sempre foi assim

  15. paulo v

    12/12/2011 14:01:39

    Também muito importante para que se entenda como chegamos a esse ponto, é o ivro do jornlista Amaury Jr. (não é o colunista social), que tem por título "A privataria Tucana". Ali é o começo de toda a terrível corrupção que nos assola e assombra.

  16. Jorge Braz

    12/12/2011 13:56:28

    Algo errado nos textos oficiais e, também, nos das Organizações Sociais.Olhando a distância os fatos pois nada me é apresentado como verídico e incontestável pelas duas partes, penso:Por que no Brasil grandes oportunidades como a realização destes eventos não se transformam em motivo de união de todos em torno da causa.Londres nos dá uma lição com tudo praticamente pronto e sendo testado para o evento de 2012. As cifras para as obras foram menores que as orçadas, as desapropriações foram negociadas e previlegiaram os removidos, a gestão foi profissional e intermitente, a população aprovou os esforços públicos, o executivo respeitou o cidadão.Há algo errado na nossa educação, no nosso comportamento diante das oportunidades históricas. Precisamos de governantes éticos e competentes, jornalistas precisos, contundentes e menos apaixonados, população mais educada e organizada em tornos dos seus interesses se utilizando do voto para mudar a estrutura.Finalmente penso que estamos amadurecendo a passos largos e lá na frente, talvez, seremos como os Londrinos - competentes e éticos - acrescidos da nossa criatividade, alegria, liberdade e brindados com o melhor quinhão de natureza do planeta...Gira mundão, passa logo o tempo para que nossos netos e bisnetos sejam mais felizes e menos hipócritas como todos nós de fato somos...

  17. Evandro

    12/12/2011 13:47:19

    Depois da COPA e das OLIMPIADAS, em 1 ou 2 anos nossa economia entrará em uma recessão nunca vista. Agora é hora de ganhar dinheiro e após estes dois eventos, teremos um período negro, os bilhões de dinheiro público que deveriam estar em reserva de caixa para diminuir os riscos de quebradeira geral estará nas mãos de politicos e empresários corruptos, Os mais humildes vão pagar a conta com o que quase nada tem! Triste.

  18. Rey olivier

    12/12/2011 13:43:34

    Juca,por favor da uma forca para o handball feminine..esta acontecendo o sundial em sao Paulo..o brazil esta demais ,jogando muito!!!!nao tem divulgacao!!!arquibancadas vazias...goteiras em quadra...e o handball e o segundo esporte mais praticado em escolas publics pelo pais a fora!!!obrigado!!

  19. rodrigo

    12/12/2011 13:40:47

    O PT desde sempre usa de dossiês falsos para derrotar seus adversários (veja dez/11) e com isso podemos imaginar que possa realmente haver uma organização criminosa no poder a fim de usurpar o povo. Com a política panis et circenses se instala no poder para tomar conta! Fato: órgãos independentes atestam que a corrupção no Brasil tem aumentado e a mídia tem sido mais cerceada.Aqueles que diziam lutar contra a ditadura vem criando uma pseudo-democracia que é ainda mais nefasta, por se tornar pouco a pouco em uma ditadura escamoteada.

  20. Joao CARLOS SILVA

    12/12/2011 13:39:45

    CONCORDO!!!!!o que se gasta no pais para a melhoria e progressao social nao chega a um centesimo do que se rouba ou subvenciona a safadeza.Uma pergunta - se o artigo 5 da constituicao federal reza que todos somos iguais perante a lei, porque juizes, funcionarios publicos tem pensao diferenciada???.....Porque nao ganham a miseria que eu e outros brasileiros que EFETIVAMENTE trabalharam ganhamos?E porque as vozes do passado que lutaram contra Collor (mais que merecido seu imppeachmen) nao se levantam hoje contra Dilma, Lulla e seus asseclas?? Ah!!! ja sei, e por serem cumplices ou aliados dos mesmos.....que pais e esse!!!!!

  21. roger

    12/12/2011 13:34:01

    Vou torcer para a copa do mundo e as olimpiadas serem um lixo de terceiro mundo ,um verdadeiro vexame. E estou vendo muita gente reclamar q o povo não sabe votar ,mas qual politico q é digno de receber o seu voto de confiança? não existe um ,e mais uma vez o povo vai levar uma cachimbada daquelas e nada vai ser feito,só iremos ver estes bandidos ladroes na cadeia quando tivermos um novo codigo penal e para colocar bandido na cadeia , e quanto mais comprem seus ingressos e aplaudam o circo dos horrores desta merda de país chamado brasilllllllllllll...... viva os corruptos .....

  22. fernando

    12/12/2011 13:32:23

    Realmente Norival, você com sua ironia é o típico brasileiro cidadão de republiqueta de bananas. No mínimo, com toda a sua percepção política deve ter votado no Tiririca. É de gente como você que os políticos brasileiros precisam. Eles contam com a sua ignorância.

  23. LOMBARDI Tricolor paulista.

    12/12/2011 13:23:03

    Os bandidos que estão no poder precisam sentir medo do povo, enquanto isso não acontecer de verdade continuarão rindo de nossa cara de forma ardilosa e sarcástica.

  24. LOMBARDI Tricolor paulista.

    12/12/2011 13:19:59

    Me aponte um que não seja ladrão...Se todos anulassem o voto pelo menos sería uma demonstração de coragem e desobediencia civíl e mostrariamos que não estamos coniventes com o sistema, isto sim sería o verdadeiro inicio da 'primavera de pindorama'.Meu voto é muito valoroso para eleger ladrões.

  25. Cacá,um colorado na Libertadores.

    12/12/2011 13:01:14

    Só sei dizer que a roubalheria será bem maior do que se está apresentando,e ninguém,mas ninguém dará o mínimo de satisfação a quem quer que seja,gravem bem isso.Ficaremos tal qual àquela frase:enquanto eles te exploram,tú grita goooolll!!!Á propósito Dona Dilma e seus asseclas,país rico é pais sem miséria,mas principalmente sem corrupção!E tenho dito.

  26. Norival

    12/12/2011 12:48:48

    Você teria toda a razão se essas áreas que o governo quer recuperar também não estivessem na mira dos OPORTUNISTAS das empresas imobiliárias.

  27. Norival

    12/12/2011 12:43:33

    Não faça isso, Fernando. Se vc boicotar a copa, ela nem irá acontecer. oh oh oh . Quanto prejuizo.

  28. Norival

    12/12/2011 12:39:03

    Você é muito otimista.Que bom seria.

  29. Norival

    12/12/2011 12:33:57

    O correto seria: Brasil, país de todos os TROUXAS.

  30. Norival

    12/12/2011 12:32:46

    Não queira fazer da torcida corintiana e nem do Todo Poderoso Timão o bode expiatório pelo fato de a copa ser realizada no Brasil.

  31. Norival

    12/12/2011 12:27:19

    Culpar somente três pessoas, inclusive o Andrés, que não influenciou nada na escolha do Brasil para sediar a copa, não é correto. Culpados são os milhões de brasileiros que aplaudiram a escolha.

  32. Marcelo Gottardi

    12/12/2011 12:25:56

    O problema não e termos copa ou olimpiadas, Nao vi ng reclamando em Barcelona depois dos jogos ( antes os catalaes reclamavam de tudo mas isso e outro ponto) O problema no Brasil é a corrupção, desvio de grana. Outra coisa dinheiro p saude e moradia tem como estamos cansado de ver, só que são desviados ou muito mal geridos. Esse movimento ta reclamando de que ? Tem que fazer dossie para ensinar o Brasil a votar e parar de eleger ladrão, pq garanto que nesse comite tem muita gente que votou nesses mesmos politicos que tão metendo o o pau. Então para de palhaçada e vai aprender a votar

  33. VCP

    12/12/2011 12:17:10

    Amigo a ditadura só mudou de cor, agora ela é vermelha com uma estrela na testa de cada otário que acredita que o Brasil, mudou! háaaa, mudou de ditador ou ditadora!!!

  34. Vitor Santos

    12/12/2011 12:10:33

    A primeira coisa que o povo deve fazer, e deixar de lado esse fanatismo que temos por nossos times de futebol que não nos deixam ver a verdade, e começar a lutar pelo que realmente faz a diferença em nossas vidas. Esses poderosos da industria, usam o carisma que o futebol dá para fazerem o que bem entendem, pois eles sabem que os torcedores são alienados o suficiente para defenderem seus clubes estando certos ou errados, e é aí que eles entram direto no coração das pessoas, usando os seus times de futebol para lavarem dinheiro, ou construirem estadios com dinheiro público, entre outras coisas, sem serem devidamente perseguidos ou difamados por isso. Muitos torcedores cometem o erro de defenderem seus times estando certos ou errados, como se fossem a sí próprios ou alguém muito próximo a ela. O futebol e muito legal como qualquer esporte, e ter um time de coração é muito bom também mas sem fanátismo, pois ele cega as pessoas.

  35. Lauro Faria

    12/12/2011 12:02:29

    Eu acho que essa Copa não DEVE ser realizada.

  36. Ivar

    12/12/2011 11:54:09

    Sr Elias, o que vossa senhoria gostaria que um jornalista esportivo denunciasse? a corrupção das nossas policias??? ou quem sabe uma irregularidade nas construções de rodovias??? ou quem sabe ele se torna um superman e denuncia tudo nesse mundo? ora bolas meu amigo, deixa ele denunciar aquilo que ele sabe...e os outros jornalistas ou não de cada area que façam as denuncias que acharem pertinentes.

  37. João Batista de Morais

    12/12/2011 11:52:18

    Realmente é uma pena,pois temos uma presidenta que se diz machona,temos um senado sem vergonha, um sindicalismo pelego, uma camara nefasta ( pois que aqueles que se dizem honestos, quando assitem esta porcaria, deveriam pedir demissão em forma de protestos ), e os safados ( teixeira, havelange, blater e cia ) continuam dando as cartas. Ainda bem que temos uma imprensa livre, pois dai sim,estariamos funhanhados.

  38. Roberto Luiz

    12/12/2011 11:52:00

    Desculpem: esqueci do " h " do houve. Ficou muito feio...

  39. Wilson

    12/12/2011 11:50:47

    O povo tem que provar que é esperto e não ser enganado, ou influenciado pela vontade de ser torcedor, o futebol foi criado para unir, as vezes somos a favor pelo calor de como as coisas acontecem. mas só vamos nos arrepender quando sentirmos na pele o erro que cometemos pela euforia.Uma obra quando é construído a toque de caixa, sem planejamento, geralmente gastamos o dobro, se gastamos em dobro, o imposto provavelmente não vai diminuir. Uma obra ao ser executada deve ser sempre visando o menor desperdício durante a obra e durante o pós obra.

  40. Enio Justino

    12/12/2011 11:50:21

    Caramba, que pensamento mesquinho...No minimo é uma daqueles Corinthianos que não moram na cidade de São Paulo e não terão nenhum impacto com os problemas sociais que aconteceram decorrentes das olimpíadas e da copa, e fica achando que tudo é normal.Quando é assim mora em alguma cidade que não terá Copa e está pouco se lixando para aqueles que realmente sofrerão essas consequências. É o velho ditado: "MELHOR DO DELE, QUE NO MEU" Realmente o Brasil tem falcattruas em todas as áreas, mas pelos valores que eram desviados antigamente, "talves", não se dava tanta importância, mas estamos falando de mais de 40 bilhões em investimento públicos, só no Panamericano foram provados "gastos desnecessários" (para não dizer furto ou apropriação indébita) em em 3,7 bilhões, imagina agora que a situação está esparramada pelo Brasil todo, com todos os estados que sediarão a Copa envolvidos?Bota a mão na consciência e para pra pensar que é do meu, do seu e do povo que estão roubando.Um clube de futebol fazer falcatruas por seus dirigentes é errada, mas pelo menos o dinheiro injetado na Instituição é privado, não afeta a população, mas investimentos bilhionários públicos, aí sim, afeta diretamente a nós, porque no final de tudo, somos nós que pagaremos a conta.

  41. Roberto Luiz

    12/12/2011 11:49:21

    Alguns comparam a Copa do Mundo com a Fórmula Um, como dois eventos que trazem receitas para a cidade que os organiza (até nosso prefeito já disse isso). Só que nunca vi o circo da F1 passar por cima de leis e exigir com tamanha veemência a proteção de seus lucros. Nunca ouve um pedido para que fizéssemos, por exemplo, um novo autódromo, pois aquele estaria "fora dos padrões". Quando são exigidas adequações quase sempre são relacionadas à segurança dos participantes, não com o intuito de maximizar as receitas da entidade que o organiza. É uma mentalidade diferente: mesmo sem passar por cima da soberania do pais que visitam eles ainda ganham "rios" de dinheiro com o evento. E o fazem com competência.Por que a Copa não poderia ser assim, lógico que numa escala maior?Ah, a F1 é elitista? E o futebol da Copa é o quê?

  42. Tadeu

    12/12/2011 11:46:04

    Isto mesmo Andres, Lula, Ricardo Teixeira compactuam e são os pricipais lideres desta desapropriação em massa, familias que sofrem sem suas casas para simplesmente preencher o ego destas raposas...

  43. BNDS

    12/12/2011 11:44:46

    Sem crise ,olha por esse lado ,o desenvolvimento abre novas formas de ganhar dinheiro e por sua vez outras formas de negócios ,O problema não esta no valor gasto e sim no desvio de verbas descaradamente , Se destinar R$ 4 Bilhões para cada sede teremos R$ 56 Bilhões ao todo ,logico que não será gasto todo esse dinheiro ,mas mesmo assim faríamos melhorias consideráveis .O problema é que precisamos de mais R$ 56 Bilhões para outras prioridades ,saúde ,educação ,transporte ,habitação ,Caso não houvesse a carência em outros setores esse dinheiro todo não teria a disputa que tem hoje .O que vejo é uma desvairada briga politica para manipular valores e ninguém ,nem mesmo o colunista esta disposto a mudar ou orientar a população a se defender e exigir uma parte do investimento para sua região ou cuidar e controlar as obras de melhorias de seu interesse .Um exemplo é se não torço para o Corinthians eu não quero que ele tenha estádio ??!! Pelo contrario , tem que ter ! Eu tenho que saber e poder opinar aonde o dinheiro do clube que eu torço esta sendo gasto e se possível ajudar a conquistar melhorias antes dos outros adversários.Enfim aprender a cultivar a cultura do melhorismo ,seja em todos os setores e não de reclamismo .Tomar cuidado para não perder a chance de melhorar fazer um bom espetáculo e correr o risco de ficar em 3º lugar em 2014.

  44. Luciano Faneca

    12/12/2011 11:40:24

    Parabéns Juca,Voz razoável num mundo doido!E viva a expressão 'legado'!Abraço,Luciano Faneca

  45. AM Barbosa

    12/12/2011 11:38:50

    É inegável que ficará um legado, muito caro, aliás carissimo.

  46. ipspfc

    12/12/2011 11:38:32

    Juca, voce como um grande jornalista esportivo, idoneo e muito respeitado, me responda o seguinte:"Voce acha justo que a população do Estado de São Paulo continue exigindo sua Nota Fiscal para ajudar a construir o Itaquera?Abraço

  47. G.Alves

    12/12/2011 11:36:50

    " Ou ficar a patria livre ou morrer pelo Brasil ". Ta faltando coragem da Presidencia do Brasil em mandar eles fazerem essa copa na casa do c.........Nao tomaram uma atitude ainda para proteger LULA e os seus merdas que enfiaram o Brasil nessa latrina .Mas uma vez Regina Duarte estava correta ,"Eu tenho medo ". E agora aqueles que sempre defenderam os excluidos sao os primeiros a exclui-los . Vergonha p quem sofreu com a ditadura agora estar fazendo o mesmo com os pobres , com os favelados , moradores de rua , isso e uma atitude ante-crista por parte desses que se dizem religiosos , sao os primeiros a concordarem com essa aberracao que vai tirar o direito de cidadania de muitos de nossos compatriotas . Te que citar o nome de todos esses bandidos que estao envolvidos com isso , para que a populacao tenha consciencia de quem eles sao . Obrigado LULA .

  48. joao carlos omodei

    12/12/2011 11:28:33

    kkkkkkkk e agora tem tb o Andres (o maravilha). Mas tudo bem. Quem liga né. País de miseráveis. Pobre povo. Sofrido não consegue parar para pensar o que está acontecendo à sua volta. Em compensação no calar da noite os ratos estão lá. KKKKK. Educação prá que? Saúde prá que? Segurança, prá que? Mas, ainda resta uma alegria né? E qual seria? Aquela triste, que alegrará o pobre povo ignorante que com toda sua carência gritará do lado de fora do estádio Brasil Campeão. Que pena se for assim.

  49. laercio garcia

    12/12/2011 11:27:19

    leia-se Corinthians. institução esportiva que todos tiram proveito para ser dar bem, torcida cega de tão fanática que é, se fossem brasileiros de verdade, talvez protestariam em suas camisas, que homenageiam todos vivos ou não, para protestar demandos de dinheiro publico, não se deixariam envolver a intituição que deveria ser respeitada! colococarem os politiqueiros e corruptos e falcatruas longe! Torcida Corinthiana depois da ressaca do titulo põe o verdadeiro espirito Brasileiro e não se deixar contaminar pela ilusão! O Andrez já caiu fora! a bomba vai estourar!

  50. Paulo Cezar

    12/12/2011 11:26:49

    Cara, você é tão cego por sua paixão clubistica que nem ve que o que está escrito se refere a todo o país e não só a São Paulo. A diferença é que aqui é pior pois se trata de uma obra feita com 100% de dinheiro público que será doada, (sim, doada mesmo) a uma entidade privada, no caso o corintians. A grande diferença para o Morumbi, e que lá não haveria dinheiro público nas obras do estadio e o controle dos gastos so interessaria aos associados do São Paulo e não à toda a população em geral. Então entenda que a créitica não é ao corintians, mas àqueles que tramaram e fizeram de tudo para estatizar a obra com interesses escusos. o corintians só está se aproveitando disso para ganhar um campo sem gastar um tostão, pagos por nós brasileiros do país inteiro e principalmente os da cidade e do estado de São Paulo.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso