Blog do Juca Kfouri

“Em nome da verdade”

Juca Kfouri

Na última “Tabelinha”, a propósito de discutir se jornalistas devem ou não tomar parte de campanhas, citei o o abaixo-assinado exigindo esclarecimentos sobre a morte de Vladimir Herzog, em 1975.

Foram muitos os pedidos de publicação do Manifesto Em Nome da Verdade, que aí está:

CASO HERZOG
Em nome da verdade

Documento publicado no jornal Unidade, do Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo, edição de janeiro de 1976, dado também como matéria paga no Estado de S. Paulo.

O sindicato recebeu e encaminhou à 1ª Auditoria Militar de São Paulo, por ofício, um abaixo-assinado em que os jornalistas apontam fatos não esclarecidos em relação às circunstâncias da morte de Vladimir Herzog, ocorrida 25/10/1975 nas dependências do DOI-Codi, em São Paulo.

A manifestação dos jornalistas foi entregue à Justiça com 467 assinaturas e, desde então, recebeu novas adesões em outras capitais e já continha, até o fechamento daquela edição do Unidade, 1.004 nomes.

O ofício do Sindicato

Temos a honra de passar às mãos de Vossa Excelência documento encaminhado a este Sindicato para ser entregue à Justiça, com as assinaturas de 467 jornalistas, referente ao inquérito policial-militar sobre a morte do jornalista Vladimir Herzog.

Os jornalistas, ao levantarem as indagações contidas no documento anexo, e seu sindicato, ao trazê-las à consideração de Vossa Excelência, reiteraram desta forma sua preocupação com a necessidade de completo esclarecimento do caso, expressa desde nossa primeira manifestação após o trágico acontecimento.

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo e os signatários do documento anexo esperam com isso estar cooperando com Vossa Excelência na aplicação da Justiça. Certos da boa acolhida e da atenção que Vossa Excelência dará a este trabalho, subscrevemo-nos respeitosamente,

Audálio Ferreira Dantas, José Aparecido, Gastão Thomaz de Almeida, Wilson Lourenço Gomes, Fernando Pacheco Jordão, Moisés Oscar Ziskinde e Hamilton Otávio de Souza.

O abaixo-assinado

Nós, abaixo assinados, jornalistas, que acompanhamos todo o caso da morte de nosso companheiro de trabalho, Vladimir Herzog – uma tragédia que traumatizou não só a nossa categoria, mas a consciência de toda a Nação – interessados na descoberta da verdade e na total elucidação dos fatos, por força mesmo da natureza da nossa profissão, vimos de público levantar algumas indagações, sugeridas pela leitura do Relatório do Inquérito Policial-Militar divulgado no último dia 20 de dezembro.

O Relatório contém duas contradições que já foram levantadas publicamente:

** a primeira é a estranheza de que o IPM tenha partido de uma Portaria do Comando do II Exército que praticamente já indicava a sua Conclusão, ao determinar sua instauração “para apurar as circunstâncias em que ocorreu o suicídio”, e não as circunstâncias da morte, como seria de esperar;

** na segunda, apontada no mesmo dia de sua publicação, O Estado de S.Paulo desmentiu o depoimento do jornalista Randolfo Lobato, segundo o qual Vladimir Herzog fora demitido do jornal num expurgo que teria ocorrido em 1963, contra esquerdistas da redação. Além do desmentido, o Estado citou a contradição com o depoimento do chefe da 2 ª Secção do II Exército, que afirma que Herzog foi demitido em 1958. O jornal esclareceu que, na verdade, Herzog pediu demissão espontaneamente em 1965.

Além desses pontos, pretendemos chamar a atenção para outros que para nós, jornalistas, não ficaram devidamente esclarecidos e que poderão ser objeto de novas diligências, agora no âmbito da Justiça Militar, para onde o IPM foi remetido, como determina o Código do Processo Penal Militar.

Este é o nosso interesse, em nome da salvaguarda dos direitos humanos, da justiça e da busca da verdade, na qual o jornalista, por dever de ofício, tem a obrigação de esgotar todos os recursos possíveis.

Os pontos que ainda consideramos obscuros são estes:

1. O IPM diz que Vladimir Herzog se enforcou na grade da cela em que for a colocado “usando para tanto a cinta do macacão que usava”. Não há, porém, em todo o inquérito nenhuma explicação para o preso estar usando macacão com cinto. Esta omissão parece contradizer toda a ênfase que várias testemunhas dão à questão da segurança dos detidos: o chefe da 2ª Secção, o comandante do DOI, um investigador e um carcereiro mencionam, em seus depoimentos, além do fornecimento de roupas especiais, rondas e fiscalização permanente, como medidas de cautela. Essas medidas são tomadas, como se sabe, em qualquer repartição policial, e uma delas é a retirada de qualquer objeto que possa servir de instrumento para um suicídio, inclusive cintos e cordões de sapatos”. E pelo que se conhece do relato de pessoas que já estiveram naquela dependência militar, os macacões fornecidos aos presos não possuem cinto.

2. Apoiando-se nos laudos periciais do Instituto Médico Legal, o Relatório acentua a “inexistência de qualquer vício que possa desacreditá-los”. No entanto, existe uma incoerência ainda inexplicada: o laudo do Exame de Corpo de Delito, dos legistas Harry Shibata e Arildo T. Viana, descreve a roupa com que o corpo chegou vestido para a necrópsia e essa roupa não é o macacão descrito no Laudo de Encontro de Cadáver (com fotos), dos peritos Motoho Shiota e Silvio Shibata. A roupa com que chegou ao IML, segundo o laudo, é a mesma com que Vladimir Herzog saíra de casa pela manhã, para se apresentar.

Diante disso, perguntamos:

** Não se exige que o cadáver seja levado para Exame de Corpo de Delito exatamente como foi encontrado?

** Como se explica que o corpo tenha sido encontrado de macacão e depois tenha chegado ao IML com outra roupa?

** Outra questão: por que não foi ouvido no IPM o capitão Ubirajara, oficial do DOI-CODI, cujo nome aparece nos laudos como requisitante da perícia?

3. Todas as testemunhas ligadas ao DOI afirmam no IPM que havia ordens expressas para que Vladimir Herzog não pernoitasse na prisão e fosse libertado logo após escrever seu depoimento. O carcereiro diz mesmo, em seu depoimento, que o encontrou enforcado quando foi à cela “com a finalidade de retirar Vladimir Herzog a fim de ser liberado”.

Perguntamos:

** Como poderiam as autoridades saber de antemão, como ficou registrado no IPM, “ser de pouca relevância o depoimento daquele jornalista nos fatos investigados”?

** Se o depoimento era de pouca relevância, porque a tentativa de prendê-lo na véspera, à noite, primeiro em sua casa, e depois em seu local de trabalho, só consentindo a autoridade com sua apresentação no dia seguinte, após interferência da direção da empresa?

** Como era possível saber o teor do depoimento de Vladimir Herzog para se ter certeza de que seria liberado no dia seguinte?

4. O Relatório do IPM destaca, também, que “o corpo de Vladimir Herzog encontra-se sepultado na Quadra 28, túmulo 64, área em que são enterrados os suicidas”. Essa informação é baseada no depoimento de um membro da Congregação Israelita Paulista.

No entanto, informação diferente foi dada na ocasião da morte de Vladimir Herzog pelo rabino Henry Sobel, que participou do culto ecumênico em memória do jornalista. Numa entrevista publicada no mesmo dia do culto, o rabino disse que os ritos do sepultamento tinham sido normais, “pois a Chevrah Kadisha não encontrou indícios que comprovassem o suicídio do jornalista, o que implicaria a alteração dos procedimentos, inclusive o sepultamento em local diferente.”. (O Estado de S.Paulo, 31/10/75).

São duas versões conflitantes, de dois membros da mesma religião. Qual a verdadeira?

5. O Relatório do IPM informa que foram ouvidas 21 testemunhas “cujos depoimentos foram tomados sem qualquer constrangimento físico ou moral”. Pelo que sabemos, algumas testemunhas foram ouvidas enquanto ainda estavam no DOI, sob a custódia, em última instância, das autoridades cuja atuação no caso da morte de Vladimir Herzog estava sendo investigada. Indagamos: Isto não consistiria, para a testemunha, uma forma de constrangimento?

A. P. Quartim de Moraes

Adalberto Pena

Adail Bores Fortes da Silva

Adélia Lúcia Borges Gusmão

Adélia Y. Porto da Silva

Adelfo Rodrigues Gonçalves

Ademar Assaoka

Ademar Vargas

Ademar Jackel

Ademar Sriraishi

Adão Maciera

Ademir Fernandes

Adenilton Araújo

Adilson José Maria

Adonis de Oliveira

Alfonso Ritter

Aglaê Lavoratti [Guedes]

Aguinaldo Silva

Airton Mário Ribeiro

Airton Muller Rodrigues

Alberto Carvalho

Alberto Dines

Alberto Etchart

Alberto Luchetti Neto

Alberto Hermann Blum

Albino Castro [F.] Filho

Alcides Lemos

Alcides Meio e Silva

Alcione T. Silva

Alcir Cândido de Souza

Alda Suzete Souza Valls

Aldo Schmitz

Alexandre Gambirasio

Aldson Pinheiro

Alfeo Ruggi

Alfio Beccari

Alfredo Miguel Mathias

Alfredo Osório

Alfredo da Rocha Carvalho

Alice Kiyoko Taquiguthi

Alipio Raimundo Viana Freire

Almir Gajardoni

Aluísio Maranhão

Amâncio Chiodi Sobrinho

Américo Ietto Filho

Ana Maria Baccaro

Ana Maria Bretãs Tahan

Ancelmo Rezende Gois

Anderson Campos

André Gustavo Stumpf [Alves de Souza]

André Pereira

Anilde Lima Werneck

Anilson Gantes da Costa

Antonio Aragão

Antonio Arena Filho

Antonio Augusto dos Santos

Antonio B. Mariano

Antonio Carlos dos Santos

Antonio Carlos de Carvalho

Antonio Carlos Fon

Carlos Mafalda

Antonio Carlos [de Moura] Ferreira

Antonio Carlos Pereira

Antonio Carlos Ribeiro

Antonio Carlos Ferreira

Antonio Carlos Marsiarelli

Antonio Cunha

Antonio Euclides Teixeira

Antonio Estribita de Almeida

Antonio Felix de Monte

Antonio Firmo de Oliveira Gonzalez

Antonio Gouveia Jr.

Antonio Hohlfeldt

Antonio Luiz Bernardes

Antonio L. O. Figueiredo

Antonio Machado

Antonio Macluf

Antonio de Oliveira e Silva

Antonio Romane Nogueira

Antonio S. Goulart

Antonio Tadeu Afonso

Antonio Ventura

Aparecida F. C. Leite

Aparecida Izilda Alves

Aparício Pires

Antonio Ubaldino Pereira Filho

Ari [Toledo] Schneider

Ariovaldo Bonas

Ariverson Feltrin

Arlete Rejane de Oliveira

Armando Burd

Armando Gonçalves

Armando Sampaio Lacerda

Armando [Sobral] Rollemberg

Armando Vasconcelos Salem

Armindo Antonio Ranzolin

Arlindo P. Piva

Assis Hoffmann

Atenéia Feijó

Augusto Nunes [da Silva]

Aureliano Biancarelli

Aureo Abilio

Antonio Manoel de Oliveira

Barbara Regina Oliveira

Beatriz Bansen

Beatriz Horta

Benedito Cavechini

Benedito Roberto Camargo

Benito Giusti

Bernardo Kucinski

Bernardo Lerer

Branca Ferrari

Caio Mário C. Guedes Britto

Camel Rufaiel

Carlos A. Manente

Carlos Alberto Noronha

Carlos Alberto de Oliveira

Carlos Alberto Pimentel

Carlos Alberto Ghiuro Gouvêa

Carlos Alberto Sardenberg

Carlos Alberto da Silva

Carlos Augusto Monteiro

Carlos Bastos de Castro

Carlos C. Lacerda

Carlos Castello Branco

Carlos Chagas

Carlos [Ernani] Brickmann

Carlos Fehlberg

Carlos Fernando Karnas

Carlos Heitor Cony

Carlos Henrique Bastos

Carlos Jurandyr [Monteiro Lopes]

Carlos Octavio Bittencourt Battesti

Carlos de Oliveira

Carlos Pinto

Carlos [Roberto] Maranhão

Carlos [Roberto dos Santos] Dorneles

Carlos da Silva Rodrigues

Carly Batista de Aguiar

Carmem Coaracy

Carmen Rita Cagno

Carmen Zilda Ribeiro

Carmo [Ribeiro] Chagas

Cecília Thompson [Guarnieri]

Cecilio Pereira

Célia Maria Marinho Reis

Célia Valente

Celso Antonio Hartmann

Celso Antonio Souza da Rosa

Celso de Campos Pinto

Celso Itiberê [F. dos Santos]

Celso Marinho Ramalho

Cerilo Camilo Simon

César Silva

César Francisco Alves

Cezar Augusto Freire da Silva

Cicero Sandroni

Christian M. W. Dhoyé

Christina Brentano

Cintia Nahara Leal

Sintia Sasse

Claudia Lindner

Cláudio Roberto Gomes da Conceição

Cleide Landolfi

Clovis Levi da Silva

Clovis Melo Meira

Clovis [de Oliveira] Malta

Clóvis Rossi

Cremilda de A. Medina

Creston Portilho

Cicero Vieira

Dacio Nitrini

Daniel D’A. dos Santos

Danilo Miralles

Danilo da Silva Ucha

Dante Mattiussi

Darci Higobassi

Decio Bar

Décio Pedroso

Delmar Marques Correa

Denise Alves

Denise Felipe dos Santos

[Dermeval] Júlio de Grammont

Dilico Covizzi

Djalma Ferreira Filho

Dirceu Martins

Divino Renato Fonseca

Dorrit Harazim

Eda [Maria Carbone] Romio

Edgard Elias Alves Rodrigues

Edgar L. Simch Vasques da Silva

Edgar Lisboa

Edgar P. Schmidt

Edison Fernandes Moiano

Edison Pais de H. Filho

Edith de Carvalho Negraes

Edson Higo do Prado

Edson Pinto

Eduardo A. de Oliveira

Eduardo Aguiar de Almeida

Eduardo Brito

Eduardo Martins

Eduardo Ney Meireles

Eduardo Nigel Alves Ferreira

Elenilson José Limberti

Eliana Haberli

Eliana Machado

Eliane [Cristina de A.] Cantanhêde

Elio Egidio Fagundes

Elisabeth Maria Bottini

Elisabete Portugal

Elizabeth de S. Lorenzetti

Elmar Bones

Eloi Lacerda Gertel

Elvira Ap. Masiero Alegre

Emanoel Fairbanks

Emmanuel Martins

Emir M. Nogueira

Enezio VelosoTeixeira

Enio [J. A]. Squeff

Eraldo Bueno

Ercy Pereira Torma

Erica Knapp

Eric Nepomuceno

Erico Valduga

Ernani Luiz Lucas

Esnider Pizzo

Eugenio Bortolon

Eunice Jacques

Eureni Pereira

Eva Maria de Castro Caparelli

Evilasio B. de Oliveira

Fátima Ali

Fátima Murad

Fernando Antonio Lemos Goulart

Fernando [A. P.] Sandoval

Ferdinando Teixeira Mendes

Fernando Camargo

Fernando César Mesquita

Fernando Del Corso

Fernando Guimarães

Fernando Martins

Fernando Mitre

Fernando Morgado

Fernando Pereira Guimarães

Fernando Pessoa Ferreira

Fernando Semedo

Fernando Westphalen

Filippo Garozzo

Flávio Aguiar

Flávio Carvalho

Flavio C. Nascimento

Flávio de Aquino

Flávio Dutra

Flávio França

Flávio Moreira Martins

Flávio R. Troyano

Flávio Schubert

Floriano Soares

Floriano Bortoluzzi

Francisco de Assis [Teixeira] Barbosa

Francisco Augusto

Francisco Barreira

Francisco Daniel Lourenço da Silva

Francisco de Assis Costa Pinto Jr.

Francisco José Pinto dos Santos

Francisco José Santa Rita Behr

Francisco Nelson

Francisco Paulo Santana

Francisco Pinheiro

Francisco Pinto Neto

Francisco Ronald Goulart [Lopes de Almeida]

Fraterno Viera

Frederico Vasconcelos

G. Pedrosa Filho

Gabriel Arcanjo Nogueira

Gellufo Gonçalves

Genilson Cezar de Souza

Geraldo Augusto Pires e Albuquerque

Geraldo Galvão Ferraz

Geraldo Hasse

Geraldo Mayrink

Geraldo Seabra Filho

Getúlio [Dutra] Bittencourt

Getúlio de Souza Velho

Gerson [Lopes] Schirmer

Gilberto Penha de Araújo

Gilberto dos Santos

Gilnei Rampazzo

Gilson Menezes

Giulia Di Vizia

Glória Nogueira

Guilherme da Cunha

Guilherme Cunha Pinto Filho

Gustavo Praça de Carvalho

Hairton Calixto

Hamilton Almeida Filho

Haroldo Lima

Hedyl Valle Jr.

Heitor Casaro

Hélio Ferraz de Araújo

Helival Rios

Helô Machado

Heloneida Studart

Helvio Eduardo Schneider

Hermano Antonio Henning

Henrique Souza Filho

Hermelino Paes de Macedo

Herval da Silva Faria

Hipólito Vieira Pereira

Hiron Goidanich

Homero Paiva

Horácio N. Marana

Iara Rodrigues Martins

Ibsen V. Pinheiro

Idalino Asp. Vieira

Ignácio de Loyola

Ijalmar M. Nogueira,

Irede A. Cardoso

Irene Solano Vianna

Isabel C. Dias de Aguiar Boggio

Isabel Cristina Franchon

Isabel Monteiro

Isaias de Castro Gama

Isnar Camargo Ruas

Ivan Barros

Ivan Alves

Ivan Angelo

Ivan Lessa

Ivan Migliáccio

Ivan Nakame

Ivo Egon Stigger

Ivo Zanini,

Iza Feigerman

J. E.de Faro Freire

Jaguar

Jailton Fonseca

Jaime R. Ruivo

Jair Cunha Filho

Jair de Oliveira

Jairo Arco e Flexa

Jalusa Barcellos

Jandira César

Jamir de Holanda Ferreira

Jayme Copstein

Jazilda Correia Campos

Jefferson Del Rios

João Borges de Souza

João Carlos Belmonte

João Carlos Ferreira da Silva

João Carlos Castilho

João Edivaldo Teixeira

João Marcos Pereira

João Rath

João Russo

João Victor Strauss

Joaquim Marcondes A. Neto

Jorge Alberto Polydoro

Jorge Carlos Prado Magalhães

Jorge [Dias] Escosteguy

Jorge Freitas

Jorge G. Amaral

Jorge Gallina

Jorge Luiz de Souza

Jorge Olavo de Carvalho Leite

Jorge Oliveira da Silva

Jorge Rosa

Jorge Sá de Miranda Neto

Jorge Villas

Josail Gabriel de Sales

José Alvaro do Santo Primo

José Antonio Fernandez Ribeiro

José Antonio Rodrigues

José Augusto Duarte Bezerra

José Carlos Monteiro [Santos]

José Carlos Bardawil

José Carlos Marão

José Carlos Moreira Torres

José Carlos Santana

José Castello

José Durval Braga do Amaral

José E. Gonçalves

José Eduardo Savoia

[José] Gabriel [de La Rocque] Romeiro

José Gonçalves Elias Neto

José Guaraci Fraga

José Gustavo Magalhães Vasconcelos

José Jaime de Sá

José Márcio [Almeida de] Mendonça

José Márcio Penido

José Maria de Lima

Jose Martinez

José Maria Soares

José Mitchell

José Neme

José Onofre K.Jardim

José Roberto de Alencar

José Pessoa de Carvalho

José Roberto [Dias] Guzzo

José Roberto Garcez

José Roberto Medici de Aquino

José Roberto Nassar

José Rubens A. Souza

José Santana Filho

Joyce La Ronda

Juan Carlos Gomez

Juarez Fonseca

Juca [José Carlos] Kfouri

Judith Martins Costa

Judith Patarra

Julieta Nunes

Julio [Antonio de Oliveira] Moreno

Julio Cesar Magalhães

Júlio Tadeu Carneiro Sortica

Jurandir Soares dos Santos

Jussara Oliveira da Silva

Jussara dos Santos Correa

Justino Martins

Katsuko Matsumoto

Klaus Kleber

Kleber de Almeida

Laercio Marmo

Laercio Silva

Laerte Coutinho

Lais de Castro

Lais Fagundes Oreb

Lanning Eluns

Lauro Dieckmann

Lauro Machado Coelho

Lazaro de Oliveira

Leila Penteado

Leonor Amarante

Leonora Maria Vargas

Leo Schlafman

Leonardo [Berleze de Matos] Dourado

Lia [Gonçalves] Ribeiro Dias

Liberato F. S. da Cunha

Lilian Ben David

Lilian Newlands

Lizia Monteiro

Lorena Paim Saraiva

Lourenço [Carlos] Diaféria

Lourenço Dantas Mota

Lúcia [Maria Ferreira] Rito

Lúcia Villar Guanaes

Lúcia Miranda Leão

Lucila [dos Santos] Camargo

Lucidio Castelo Branco

Lucy Dias

Ludembergue [T.] de Goes

Luiz Alberto Arteche

Luiz Alberto Bittencourt

Luiz Antonio Pereira Franco

Luiz Antonio Ramos

Luiz Augusto Vareia Chabassus

Luiz Carlos Bataglin

Luiz Carlos Gertel

Luiz Carlos Cabral

Luiz Carlos Merten

Luiz Carlos Ramos

Luiz Carlos Ribeiro

Luiz Carlos dos Santos

Luiz Cláudio Cunha

Luiz Cláudio Pinheiro

Luiz Fernando Camara Vitral

Luiz Fernando Lima [da Silva]

Luiz Fernando Mercadante

Luiz Garcia

Luiz Gonzaga de Almeida

Luiz Gonçalves da Fonseca

Luiz Gonzaga Gonçalves

Luiz Henrique [M.] Fruet

Luiz [L.] Fontes

Luiz Roberto de S. Queiróz

Luiz Oscar Matzembacher

Luiz Marcos Barrero

Luiz Martins

Luiz Paulo de Pilla Vales

Luiz Rache Vitelo [Filho]

Luiz Roberto Clauset

Luiz [R.] Teixeira

Luiz Roberto Porto

Luiz [Roberto] Serrano

Luiz Salgado Ribeiro

Lygia Nures

Magda Sparano

Manuel Francisco [de Andrade] Cavalcanti

Marcelo [de Almeida] Bairão

Marcelo Oscar Lopes

Marcelo Soares Monteiro

Márcia Maykot

Marco Antonio [Correa de Moraes]

Marco Antonio Escobar

Marco [A. F.] Schuster

Marco Antonio de Lacerda

Marco Antonio S. Maior

Marcos Faerman

Marco Aurélio Camargo

Marcos Domingos Agathão

Marcos Gomes

Marcos Roberto [Augusto] da Fonseca

Marcos de Loureiro

Marcos Sá Corrêa

Marcos Santilli

Marcos Ubiratan Abrão

Maria Alice Fleury Dias

Maria Alice Gurgel do Amaral

Maria Amélia Rocha Lopes

Maria da Graça Dantas Guindani

Maria Angela [K.] Paiva Castro

Maria Auxiliadora [R. G.] Serapião

Maria Bernadete Mori

Maria Cecília Magalhães Gomes

Maria Eloá da Silveira

Maria Emília [G.] de Almeida

Maria Cecília Pires de Sá

Maria da Graça [Soares] Mascarenhas

Maria Inês [B.] Marquez

Maria Helena Castilho

Maria Helena Dutra

Maria Helena [da Silva] Passos

Maria Ignez França

Maria Margarida Negro

Maria Monserrat Albareda P. Padilha

Maria Christina [R. de] Carvalho

Maria Iara Rech

Maria Monteiro

Maria de Lourdes Sá Britto

Maria Regina Paz

Maria Tereza Fernandes

Maria Thereza Martins

Marília de Toledo Fontoura Bachmann

Marco Aurelio Geiss de Queiróz

Maria Isabel [Camargo] Regis

Mariko Sonoda

Marina D´Andrea

Marino Maradei Jr.

Marilda Varejão

Matina Wodtke

Mário Alberto de Almeida

Mário de Almeida Luna

Mário da Cunha

Mário Marcos de Souza

Mário Pereira

Mário [Lúcio] Marinho

Mário Quintana

Mário [H.] Watanabe

Mário Blander [de Camargo Castro]

Mário Iorio [Lopes]

Mário [Joaquim] Escobar de Andrade

Marion Frank

Marisa de Freitas Brito

Marisa de Melo Vieira da Costa

Marisa Seabra Ferreira

Mariza Gibson

Matize de Matini Fetter

Marta Maria Alves [da Silva]

Marques [Leonar] Borges da Cunha

Maurício [M.] Rosas

Mauricio Azedo

Mary Mezzari

Mauro Carvalho da Silva

Melchiades Cunha Jr.

Milton Alberto [Barreto] Randal

Milton Fernandes Wels

Miguel [João] Jorge [Filho]

Milton José Blay

Mino Carta

Miriam Paglia Costa

Miriam Gusman

Moacir [A.] Amâncio

Moacyr Bueno [de Morais Jr.]

Moacyr [J.] Machado

Moises Rabinovici

Mollica

Moura Reis

Muryllo Della Mea

Mylton Severiano da Silva

Nair Keiko Suzuki

Narceu de Almeida [Filho]

Narciso James Brás

Narciso Kalili

Nelio [Barbosa] Horta

Nelio Lima

Nelio Cechin

Nelma Quadros

Nelcira [Neves do] Nascimento

Nelson de Almeida Duarte

Nelson [Antonio Pires] Merlin

Nelson Blecher

Nelson Cunha

Nelson Gonçalves

Nelson Maenaka

Nelson Silva

Nereu Costa Lima

Nery Fogliatto

Nestor C. de Magalhães

Neusa [Galei] Fiori

Neusa Rocha

Neusa [S.] Pinheiro Coelho

Neusa Tasca

Ney Fonseca

Newton Flora

Neuza Lemela

Neuza Santana

Nevio Gomes

Niky Baendereck

Nilcea Nogueira

Nilcéia Cleide da Silva

Nilo [de Souza] Martins

Nilson Damasceno

Nilson Figueiredo Filho

Nilton Galdino da Silva

Nilson Tuna Mateus

Nirlando [Antonio Lacerda] Beirão

Nubia Silveira

Nilda Gonçalves Antunes

Octávio [Floro Barata] Costa

Odair [Estevam] Redondo

Odejaime Hollanda

Odon Pereira [da Silva]

Odon Rodrigues

Olavo Avalone Filho

Olavo de Carvalho

Olga [Maria] Sérvulo [da Cunha]

Olímpio de Carvalho

Olinda [Marlei] Lopes Teixeira

Olívio [S.] Lamas

Olga Vasoni

Olívio Tavares de Araújo

Olyr Zavaschi

Omar Luiz de Barros [Filho]

Orlando de Almeida

Orlando Barreto

Orlando [L.] Fassano

Orlando Maretti Sobrinho

Osvaldo Martins

Oswaldo [A.] Ribeiro Filho

Oswaldo de Camargo

Oswaldo Guimarães Amorim

Otacilio [R.] do Carmo

Otávio de Fonseca

Paulo Antonio Rocha

Paulo de Almeida Lima

Paulo Burt

Paulo Denis Simas Pereira

Paulo [F.] Gastal

Paulo Jorge Haranaka

Paulo Leite

Paulo Mário Garcia de Macedo

Paulo Mattiussi

Paulo Moura

Paulo Penna

Paulo Pompeu

Paulo Queiróz Andreoli

Paulo R. A. Dias

Paulo [Roberto] Cardoso Gomes

Paula Sampaio (Sampaulo)

Paulo de Tarso Riccordi

Paulo Totti

Paulo Junqueira Braga

Pedro Autran Ribeiro

Pedro Cafardo

Pedro Luiz Flores

Pedro Miquelarena

Pedro Maciel

Pedro de Oliveira

Pedro Del Picchia

Pedro Rogerio [C.] Moreira

Pedro de Salles Redig de Campos

Percival de Souza

Perseu Abramo

Pindaro Camarinha Sobrinho

Pio Pinheiro

Pola Civelli

Pompeu de Souza

Prentice Monclara

Prudente de Moraes Neto (Pedro Dantas)

Raimundo de Oliveira Costa

Raimundo Rodrigues Pereira

Rafael Carona

Randolpho [S.] de Souza

Raul Clovis Rubenich

Regina Lemos

Regina Echeverria [de O. Coutinho]

Regina [Lúcia] Pimenta de Castro

Regina Machado Curi

Regina Penteado

Reginaldo Fortuna

Reinaldo Rocha

Renata Bauer

Renato Faleiros

Renato Gianuca

Renato Kern

Renato Lombardi

Renato Russo Martins

Renato Sant´Ana

René Marinho Sierra

Renée Castelo Branco

Reynaldo Ostrovsky

Ricardo [Augusto] Setti

Ricardo [Castro] Bueno

Ricardo Kotscho

Ricardo [de Leone] Chaves

Ricardo [M. L.] Álvares

Reinaldo Robô

Renato de Moraes

Riomar Trindade

Rivaldo Chinem

Robert Appy

Roberto [Barros] Manera

Roberto Carlesi

Roberto Ferreira

Roberto [Francisco] Avallone

Roberto [Hillas] Moura

Roberto Jungmann

Roberto Mazzuco Muniz

Roberto Muller Filho

Roberto Muggiati

Roberto Pereira Ferreira

Roberto Pompeu de Toledo

Robson Murilo Filho

Roberto Marinho de Azevedo [Neto]

Roberto Pereira de Andrade

Robinson Flores

Rocco Buonfiglio

Rodolpho Gamberini [Junior]

Rogério Vaz Mendeski

Rolf Kuntz

Romolo Cioffo

Ronaldo Buarque de Hollanda

Roque Luiz Godoy

Rosvita Saueressig

Rubens Glassberg

Rubens Marujo

Rubens Mattos

Rui [Cardoso] Xavier

Rui [Goette da Costa] Falcão

Rui P. Barbosa

Ruy Lopes

Ruy Mesquita Filho

Ronaldo Westermann

Rejane Baeta

Sandoval Souza Oliveira

Sandra [Maria] de Carvalho Alves

Sandra Vasconcelos Chaves

Sandra Wenberg Salgado

Santa Irena Lopes

Saul Galvão [de França Junior]

Sebastião Luiz da Costa Aguiar

Selma [Rita] Severo Lins

Sérgio Antonio Correia [Vaz da Silva]

Sergio Buarque de Gusmão

Sérgio Caparelli

Sergio Chacon

Sergio Luiz Pereira

Sergio Luz

Sergio Noronha

Sérgio Quintana

Sergio [Ribeiro] Pompeu

Sergio Arnaud

Sergio Mota e Silva

Sergio Roberto Ribeiro

Sergio dos Santos [de] Oliveira

Sérgio Sinoti

Sérgio Sister

Sergio Toniello

Shigueru Nagasawa

Silmar [C.] Muller

Sérgio Fujiwara

Sérgio Rondino

Sergio Sade

Sérgio de Souza

Sidnei Basile

Silvia [L.] Bartolo

Sílvia de Souza Costa

Silvia Sayão

Sílvio Lancelotti

Silvio Raimundo

Sílvio [Rocha] Monteiro

Silvio Sena

Sinesio [F.] de Almeida

Sinval Medina

Sisemar Sebastião Silva

Sonia Beatriz de Barros

Sueli Campopiano

Suzana Regazzini

Sergio José Beck

Tairo Arrial

Takao Miyagui

Tales [Tarcísio] Alvarenga

Tania [Borges] Nogueira

Tania Maria Mendes

[Sebastião Rubens] Tão Gomes Pinto

Tarso de Castro

Telmo Curcio da Silva

Teodomiro Braga

Thais de Aquino Pereira

Thaís [B.] Oliveira

Thereza Cristina [Jorge] Tavares [de Araujo]

Timoteo Sarados Lopes

Tito [Ubiratan] Tajes

Tomas Irineo Pereira

Tibério Vargas Ramos

Tu1io Macacchero

Ubirajara Forte

Ulisses José de Souza

Urandir [E.] Bispo

Valdimir Diniz

Valdir de Oliveira

Valdir Zwetsch

[Luiz] Valério Meinel

Valfrido Lira

Valtair Rodrigues dos Santos

Valter Galvani

Valter Gonçalves dos Santos

Vanda Frias Pinto

Vanessa Giacometti

Vera Artaxo

Vera Lúcia [Rolim] Salles

Vicente Alessi [Filho]

Vicente Dianezi Filho

Vilma Amaro

Vilno Medeiros

Vilma Gryzinski [Maciel]

Vinicius Seixas

Virson Holderbaum

Vitorina Mercês Gonçalves

Vlada Sanalios

Vitu do Carmo

Wagner Baggio

Wagner Carelli

Waldo Nogueira

Waldoar [T.] Teixeira

Walmor da Silva Elias

Walni Costa Soares

Wanderlan Costas Gama

Walter [Antonio] Santoro

Walter Diogo

William Salasar

Wilson Cunha

Wilson Kinjo

Wilson Moherdaui

Wilson Palhares

Wilson [Ricardo] Baroncelli

Wilson Tomé Martins de Castro

Wladimir Netto [Ungaretti]

Wladimir Soares

Wladyr Nader

Woyle Guimarães

Yves Leon Wesiandi

Zuenir [Carlos] Ventura

  1. Tânia Tomé Martins de Castro

    22/06/2012 22:17:39

    É uma honra ser filha de Wilson Tomé, um dos signatários desse abaixo-assinado corajoso.Juca Kfouri: parabéns por colocar esse abaixo assinado aqui!

  2. civiballs solutions

    29/04/2012 05:46:44

    some genuinely fantastic information, Glad I observed this.

  3. Ashley Morgan

    14/11/2011 13:15:01

    Hah , Itália rali manifestantes contra Berlusconi

  4. Motor Insurance

    08/11/2011 11:07:56

    OMG , você vê o que está acontecendo na Síria ? Independentemente de uma brutal repressão do governo , as manifestações continuam

  5. Rafael Belattini

    01/09/2011 08:45:55

    Eu vi no domingo. Ridicula a argumentação.

  6. Braz

    01/09/2011 08:44:52

    Desculpe usar o espaço, mas em MG a polícia não deixa torcedores entrarem com faixas "Fora Ricardo Teixeira" nos estádios. Dá uma olhada no Blog do Chico Maia. Obrigado.

  7. Azrael

    01/09/2011 08:37:48

    Este é sem dúvida um dos melhores posts que já ví aqui. Mas não devemos deixar de pensar sobre o que é a verdade, uma vez que vemos e avaliamos os fatos sempre "contaminados" pelas pseudos informaçòes e/ou nossas parcas experiências pessoais, educação e sob aquilo que a rede globo nos deixa saber, vale lembrar que a pouco tempo atrás um jornalista matou a esposa e depois quiria ele mesmo editar a matéria.

  8. Jose Mario

    01/09/2011 07:42:13

    A morte sem sentido de Vladimir Herzog teve o don de instalar de vez a revolta no coração daqueles que repudiavam a ditadura.A cerimonio ecumenica de seu funeral na Catedral da Praça da Sé foi uma das mais belas coisas que a cidade de São paulo pode assistir!Naquele lugar brasileiros judeus cristãos, islamicos se uniram para orar e chorar por um homem que era bom, decente, humano e fraterno!Um dia triste da nossa história!

  9. Adauto

    01/09/2011 01:38:09

    Lutamos e lamentamos muito a morte do Vlado naquela época, era estudante da UNICAMP, grande perda para o Brasil. Ponto para os corruptos, que venceram...Parabéns pela matéria Juca, e por nos fazer recordar destes tristes e importantes momentos que passou nosso país, não devemos perder e esquecer nossa história, e de tantos homens honrados que deram a vida por este país.Juca, gostaria de propor um concurso para escolher alguns símbolos que marquem e tenham profundo significado com a Copa-14.O Senador Cyro Miranda do PSDB/GO propôs hoje no senado a criação do Dia Nacional da Corrupção, a ser comemorado todo dia 30 de agosto em homenagem a absolvição da deputada Jaqueline Roriz, afinal, roubo, assalto e corrupção antes do mandato não é crime, com razão!Agora está chegando a vez do ministro da tapioca Orlando Silva. Reportagem de capa do jornal “O Estado de São Paulo” da conta de que o Ministério do Esporte contratou, por R$ 6,2 milhões, o SINDAFEBOL, um sindicato de “Cartolas”, sem licitação, para fazer o cadastramento de torcidas organizadas.Entidade dirigida, entre outros, por Mustafá Contursi, ex-presidente do Palmeiras, e pelo Dr. Alexandre Husni, conselheiro do Corinthians, indicado ao cargo pelo atual presidente, Andres Sanches.O fato é que o Ministério do Esporte, pasta que tem como responsável o “comunista” Orlando Silva Júnior (PCdoB), já pagou pelo serviço, que nunca foi executado.Há alguns dias postei que estava chegando a vez do Orlando Silva Lero, e vem vindo…Com Ricardo Teixeira capitaneando tudo isso, apresento minha proposta como símbolos:1.) Animal símbolo: CORRUPTO – Os Corruptos são crustáceos decápodes, pertencentes à família Callianassidae e ao gênero Callichirus. Este gênero possui cerca de 90 espécies no mundo, medindo desde milímetros até 30cm. Os maiores são brasileiros, claro…Se você conhecer um bom caricaturista, peço para desenhar este simpático animal. http://www.guiapescadepraia.com.br/corrupto.html2.) A Bola – Como parceira do CORRUPTO, a Bola deve ter o nome de… CORRUPTA, a nossa Corrupta será a maior do mundo.3.) Estádio símbolo da corrupção, O CORRUPTÃO – O Corruptão deve ser escolhido entre as 12 sedes, em “democrática” eleição, qual estádio mais simboliza a corrupção no Brasil.Vamos começar a fazer uma campanha “já”, qual é para vocês o CORRUPTÃO? Como prêmio, terá direitos de carregar este simpático apelido a empresa que adquirir os “naming rights” do estádio, esta empresa será também um CORRUPTÃO ou CORRUPTONA.4.) Troféu CORRUPÇÃO – Proponho a criação dos troféus Corrupção, vários, já que possuímos tantos e eméritos corruptos no Brasil. Estatuetas de grandes corruptos, podem escolher, tem da FIFA, CBF, ministérios, governadores, prefeitos, etc.Em minha humilde opinião, o RT é “hour concour”, estatueta de ouro, ouro falso, claro, de pirita, o ouro dos tolos.Os troféus CORRUPÇÃO devem ser dados às empresas que mais prestaram bons serviços à corrupção, como empreiteiras, construtoras, consultorias, etc. Todas eleitas “democraticamente”.Viva a corrupção no Brasil, vida eterna a corrupção.Se você tem outras propostas, serão bem-vindas.Boa sorte brasileiro…

  10. Mauricio Moreira

    01/09/2011 00:54:58

    A verdade virá!{}{}{}"24 Não é o discípulo mais do que o mestre, nem o servo mais do que o seu senhor.25 Basta ao discípulo ser como seu mestre, e ao servo como seu senhor. Se chamaram Belzebu ao pai de família, quanto mais aos seus domésticos?26 Portanto, não os temais; porque nada há encoberto que não haja de revelar-se, nem oculto que não haja de saber-se.27 O que vos digo em trevas dizei-o em luz; e o que escutais ao ouvido pregai-o sobre os telhados.28 E não temais os que matam o corpo e não podem matar a alma; temei antes aquele que pode fazer perecer no inferno a alma e o corpo."(Mateus 10 : 23~28){}{}{}Eu crio piamente!Em suma ainda veremos muito BANDIDO FARDADO T(R)EMENDO e T(R)EMENDO...Sds{}{}{}E obrigado ao Juca pela paciência e pelo espírito democrata sem igual!

  11. Luiz

    31/08/2011 22:28:02

    Roberto,Você está correto mas o que acredito que o Ivo e eu queremos pontuar é que este país está vivendo no mundo de Alice. A emissora que em determinados horários atinge a dois terços da população "enfia" goela abaixo 5 novelas diariamente. Não entrando no mérito da eventual qualidade artística que possam ter, a Agência Tass brasileira fica fazendo apologia de Belo Monte mas niguém fala do nióbio cujas maiores jazidas mundiais estão em Roraima e Amazonas (São Gabriel da Cachoeira e Raposa – Serra do Sol), sendo esse o real motivo da demarcação contínua da reserva, sem a presença do povo brasileiro não-índio para a total liberdade das ONGs internacionais e mineradoras estrangeiras. Já passou da hora de cidadãos honestos se organizarem como se organizaram todos os países na Primavera Árabe e até os cidadãos descontentes da Grã-Bretanha que manifestaram-se contra um estado de coisas que contraria os seus anseios populares por justiça, trabalho, educação e saúde E NÃO A CORRUPÇÃO EPIDÊMICA INSTALADA!

  12. Gustavo Pires

    31/08/2011 21:59:31

    Ue !!!! Pensei que fosse um blog sobre esporte......

  13. Fabiano

    31/08/2011 21:07:50

    Esse povo que deseja tanto escancarar as portas secretas da Ditadura, só querem lucar com indenizações milionárias, assim como outros muitos estão metendo a mão no dinheiro do povo. Criem vergonha e deixem de querer ganhar dinheiro do povo às custas dos mortos.Já estava esquecendo, seria bom que a Ditadura voltasse, pois reformaria nossas prisões, pois das prisões das ditaduras saíram Políticos, Presidentes, Artistas, Jornalistas, Economistas.

  14. Carlos Alberto de Sousa "BOLA"

    31/08/2011 20:22:26

    Também assino embaixo.Peço ainda aos nossos jornalistas que abram as historias dos porões do "DOI/CODI" em São Paulo, do navio presidio "Raul Soares" em Santos e outros recantos onde os nossos bravos ficaram enjaulados, os que teem saudades daquela época é porque não conhecem o que os militares bonzinhos faziam com seus conterraneos...

  15. Joilson Duarte(Fortaleza)

    31/08/2011 19:59:48

    Faltam os nomes do João Saldanha e do José Trajano!!!

  16. Roberto Vercione

    31/08/2011 19:49:30

    Não entendi nada......

  17. Jorge Pereira

    31/08/2011 19:37:57

    http://www1.folha.uol.com.br/esporte/968277-tcu-encontra-sobrepreco-em-obra-do-maracana.shtml

  18. André Bergamo

    31/08/2011 19:14:17

    Taí, tem muita gente que morreu e lutou arriscando a vida pela liberdade de expressão, contra a ditadura.E hoje continuamos com ditadores a frente de instituições importantes brasileiras.A democracia é algo que se conquista, e uma prática que deve ser perseguida nas relações humanas e diárias de uma sociedade que convive junta.FORA Ricardo Cagão Teixeira!!! E a todos que se calam e se aliam, uma vaia pra vocês!!!!!!

  19. Roberto Vercione

    31/08/2011 19:12:28

    LuizA roubalheira pode continuar, mas a transparência na imprensa é muito maior......

  20. Carlos

    31/08/2011 19:08:39

    Quem é Francisco Nelson e Rivaldo Chinem?

  21. Luiz

    31/08/2011 19:05:52

    Ivo, não poderia concordar mais com você.Até quando o brasileiro vai ficar com a bunda no sofá engolindo novelas, a agencia Tass e jogos de futebol enquanto roubam tudo deste país inclusive a sua cidadania?Nunca antes na história se roubou tanto neste país como nos últimos anos.Tá oficializado!

  22. Roberto Vercione

    31/08/2011 19:03:08

    Por favor, esclarecer que a lista de assinantes apresentada só incluiu jornalistas paulistas............

  23. Ernest renan

    31/08/2011 18:57:54

    O referido jornalista não aguentou o tranco e se matou =FATO. Esse país precisa parar com essa mania de ficar criando mitos e heróis a cada 5 min

  24. Ivo

    31/08/2011 18:50:19

    Gostaria de saber quem vai se levantar e lutar contra esta ditadura econômica e currupta que se instalou neste País.

  25. Alexandre Santos

    31/08/2011 18:49:59

    Que País é este?Cada vez mais, tenho a sensação, ou melhor, convicção de que o Brasil está de mal a pior, diariamente notícias, denúncias aos borbotões: - Durepox nos brinquedos do Parque de Diversão?!- Arame no Bonde sem Freio de Santa Tereza! - Governador aéreo, utilizando "na amizade" jatinhos e helicópteros de empreiteiras.- O Sr. Lei Seca alcoolizado, atropelando e não socorrendo, porque estava em estado de choque. - Advogado da Diocese Católica por décadas, revivendo as Cruzadas, matando a tiros o namorado da ex-mulher, na presença do filho. - Um dos agressores de rapazes, em Sampa, foi reconhecido pelos agredidos, preso e liberado pela polícia por Falta de Provas?!- Camara absolve do processo de cassação filha do Roriz (aquele mesmo que declarou ao I.R. ter recebido cheque de R$300.000,00 pela venda de um bezerrinho), sob a defesa do seu advogado: "Não estou aqui para defender somente minha cliente, e sim Todos os Parlamentares, pois sua cassação abrirá precedentes para que outros possam ser punidos por atos antes do mandato".- Pastor paga fiança com cheque sem fundo.- À Juíza de conduta indubitável, sentença de morte.- Na tragédia serrana Prefeito e sua trupe locupletam doações e dinheiro.- CREA não fiscaliza nada! Depois das tragédias anunciadas, declara nas TVs, Rádios e Jornais:"Abriremos sindicância para apurar os fatos".Senhor, mesmo proibido, olhai por nós!, desabafou Joãozinho Trinta, em 1989, no desfile da Beija-Flor - Enredo: Ratos e Urubus, Larguem a Minha Fantasia. Costura na boca dos que prometem e não fazem, prego e martelo para os caras de pau.Vamu-Ki-Vamu-Ki-Vamu !!!

  26. Sergio L C Silva

    31/08/2011 18:49:12

    Parabéns a você e a todos que tiveram coragem de questionar a ditadura militar no seu período mais negro.

  27. Roberto Vercione

    31/08/2011 18:44:10

    Bem recuperado, mas a lista de assinantes não está completa!! Falta MUITA gente!!Seria bom verificar...................

  28. Gengis Khan

    31/08/2011 18:22:39

    Tudo normal o Brasil. Tanto em Brasilia como no Pacaembu a roubalheira segue desenfreada. Vou chutar o pau...Juca, peloamordedeus, quando alguem vai começar a levantar a bola para essa roubalheira a favor do corinthias?...mais um penalty roubado...vaitomarnoolhodocu, assim ninguem aguenta.

  29. Alemão Moura

    31/08/2011 18:02:15

    Trabalhei com Jaime Mattos (José Jaime Sá, na lista), editor e mestre, e com o grande Rubão (Rubens Mattos). Orgulho desses caras!

  30. eu

    31/08/2011 18:01:22

    É Juca, convivi por alguim tempo (quartel DF) com os militares (exército) no ano de 73, e a coisa era braba mesmo, muito sinistro e os caras mandavam mesmo. Pode ter certeza, ainda têm muita coisa prá surgir ...

  31. Ewerton

    31/08/2011 17:48:05

    Corri rapidamente o olho na lista. Percebo grandes nomes, como Jorge Escosteguy, Rui Xavier, Ivan Lessa, entre outros. Surpresa nenhuma em ver Zuenir Ventura e Juca Kfouri na lista (mas senti falta do Ziraldo e do Millôr Fernandes). Parabéns e muito obrigado a todos. Devemos muito a vocês. Muitos pensam que a luta contra a ditadura era apenas guerrilha armada, em busca de um regime nos moldes de Cuba. Não era (aliás, até mesmo esses que empunharam armas inspirados em Cuba devem ser relativizados por nós, que olhamos a história 40 anos depois, mas esse assunto é longo, fica para depois).

  32. Alvinegro do Timão-First

    31/08/2011 17:45:32

    Aproveitando o ensejo, coloco esse link do Senado, onde no alto a direita, há uma enquete para incluir a corrupção, como crime hediondo.+Por enquanto são 99% a favor, porém ainda é pouca gente votando. Acho que os jornalistas, como este blog de projeção deveriam dar destaque a essa matéria:E Juca, faz um post, se for possivel/+http://www.senado.gov.br/noticias/DataSenado/

  33. Renato

    31/08/2011 17:42:55

    Assino embaixo também !

  34. Walter Jacob Curi

    31/08/2011 17:41:59

    O golpe de 1º de abril de 1964 e a ditadura que ele implantou ainda são cadáveres insepultos.O povo tem o direito de saber toda a verdade.

  35. Tiago

    31/08/2011 17:38:52

    Obrigado a você, Juca, e a tantos outros que assinaram tal documento, por terem lutado para que eu pudesse viver hoje, ao menos no que consta do plano formal, em uma democracia. Agora, devemos nos unir a vocês para concretizar os ideais democráticos. Grande abraço!

  36. Mauricio Moreira

    31/08/2011 17:35:48

    "O Jornalista deve buscar a verdade, sempre, por dever de oficio. Quanto a posicionar-se politicamente, ele tem o direito e em muitas circunstancia o dever de fazer isso."Perfeito!Até porque seria o cúmulo um Jornalista ter que pedir perdão por se engajar em lutas como se fosse ele uma máquina e um robô ao serviço cego de um senhor feudal...{}{}{}Digo isso Embora eu Respeite aos demais, os que discordam. Mas ainda bem que existe o de tipo do primeiro caso; os Jornalistas de Jornalismo com 'J' maiúsculo!Aqueles que não ingressaram na vida Jornalística para "impressionar" papai, mamãe e a namoradinha ou o namoradinho.

  37. Mauricio Moreira

    31/08/2011 17:29:29

    Assino embaixo!É a triste História do Brasil e pensar que fora proporcionada por aqueles que "juram" defendê-la...

  38. Mauricio Moreira

    31/08/2011 17:26:24

    Acho que estou avançando Juca!Deve ter sido um TAPAÇO DE PELICA...Acertei? :))

  39. Rafael Belattini

    31/08/2011 17:24:44

    Meu primeiro editor chefe foi Horácio Marana. Hoje trabalho com JUca Kfouri. Duas pessoas que confiaram no meu trabalho, dois nomes na lista.Orgulho!

  40. Toledo/MG

    31/08/2011 17:22:14

    Juca: lembro-me bem desse episódio e desse documento, do qual infelizmente não guardei cópia. À época eu era estudante universitário em São Paulo, temente do DOI-CODI e leitor incondicional do Jornal da Tarde.Hoje, farei questão de manter uma cópia desse documento, para checar, entre os jornalistas em atividade na ocasião, aqueles que tiveram a hombridade de apor sua assinatura nesse documento, para guardá-los como dignos de respeito e de credibilidade.Quanto àqueles que se omitiram, como aquele pretenso "jornalista" que dá o nome àquela que deveria ser denominada "Avenida Wladimir Herzog", ... Bem, eles devem ter tido lá suas razões para isso.

  41. Paulo Pinheiro

    31/08/2011 17:21:52

    E tem gente que tem saudades dessa época...

  42. Adenir Alegria

    31/08/2011 17:20:24

    Aos signatarios do presente ato, deixo o meu RESPEITO e ADMIRAÇÃO.

  43. Ricardo

    31/08/2011 17:10:08

    O Jornalista deve buscar a verdade, sempre, por dever de oficio. Quanto a posicionar-se politicamente, ele tem o direito e em muitas circunstancia o dever de fazer isso. Em uma sociedade como a nossa, marcada por profundas mazelas no campo social e politico, o jornalista, ao colocar a sua opinião, mesmo que politica, contribui para o debate, elemento essencial em uma democracia de fato.Infelizmente, Caro Jornalista, existem "colegas" de profissão que colocam interesses pessoais e financeiros a frente da verdade, "jornalistas" que se colocam contra a participação de seus pares em manifestações contra o Sr, Ricardo Teixeira. Um deles, inclusive, tem blog no UOL também, e ao examinar o blog do dito "jornalista" podemos perceber que em nenhum momento esse senhor critica os desmandos do futebol, afinal o mesmo trabalha em um canal de TV "parceiro" da CBF.Sera que esse Jornalista faz Jornalismo, duvido. Sou solidário a sua posição e a de outros colegas seus. Continuem sua luta, os amantes do esporte honesto agradecem !!

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso