Blog do Juca Kfouri

A Copa do Mundo já tem seus derrotados

Juca Kfouri

Por GUILHERME BOULOS*

As primeiras reações à escolha do Brasil como sede da Copa do Mundo 2014 foram de festa.

De certo modo justificada: depois de mais de 60 anos, o país que tem o futebol como uma marca de cultura popular, com centenas de milhares de campos de várzea espalhados por todos os cantos, poderia voltar a ver de perto o maior evento futebolístico do planeta.

O menino da favela poderia, quem sabe, ir ao estádio ver seus maiores ídolos, que costumam se exibir apenas nos campos europeus. Um sonho…

Que não tardou muito em gerar desilusão.

De início, apareceu o incômodo problema de quem iria pagar a conta.

E veio a resposta, ainda mais incômoda, de que 98,5% do gordo orçamento do evento seriam financiados com dinheiro público, segundo estudo do TCU.

Boa parte do BNDES, é verdade.

Mas o capital do BNDES é alimentado pelo Orçamento Geral da União, portanto, dinheiro público, apesar dos malabarismos explicativos do Ministro dos Esportes.

Dinheiro que deveria ser investido no SUS, na educação, em habitação popular e tantos outros gargalos mais urgentes do país.

A questão torna-se ainda mais grave quando, motivado pelo argumento do tempo curto até 2014, o controle público dos gastos corre sério risco.

A FIFA impõe contratos milionários com patrocinadores privados. E o presidente do todo-poderoso Comitê Local é ninguém menos que Ricardo Teixeira, que dispensa comentários quanto à lisura e honestidade no trato com dinheiro.

Estes temas têm sido amplamente tratados pela grande imprensa.

No entanto, há uma outra dimensão do problema, infelizmente pouco abordada. E não menos grave.

Trata-se das consequências profundamente excludentes dos investimentos da Copa nas 12 cidades que a abrigarão.

Três anos antes da bola rolar, esta Copa já definiu os perdedores. E serão muitos, centenas de milhares de famílias afetadas direta ou indiretamente pelas obras.

Somente com despejos e remoções forçadas já há um número de 70 mil famílias afetadas, segundo dossiê de março deste ano produzido pela Relatora do Direito à Moradia na ONU, Raquel Rolnik.

E estes dados foram obtidos unicamente através de denúncias de comunidades e movimentos populares.

O que significa que os números tendem a ser muito maiores.

A Resistência Urbana – Frente Nacional de Movimentos solicitou a representantes governamentais do Conselho das Cidades um dado estimado de famílias despejadas e recebeu a resposta de que este levantamento não existe. O Portal da Transparência para a Copa 2014 tampouco fornece qualquer informação. Há uma verdadeira caixa-preta entorno dos números.

Isso facilita que qualquer processo de remoção receba o carimbo da Copa e, deste modo, seja conduzido em regime de urgência, sem negociação com a comunidade e passando por cima dos direitos mais elementares.

E, o que é pior, na maioria dos casos não há qualquer alternativa para as famílias despejadas. Quando há, são jogadas em conjuntos habitacionais de regiões mais periféricas, com infra-estrutura precária e ausência de serviços públicos.

Não é demais lembrar que, na África do Sul, milhares de famílias continuam hoje vivendo em alojamentos após terem sido removidas para a realização da Copa 2010.

Quem sorri de orelha a orelha é o capital imobiliário.

As grandes empreiteiras e, principalmente, os especuladores de terra urbana se impõem como os grandes vitoriosos. Nunca ganharam tanto.

Levantamento recente do Creci-SP mostra que em 2010 houve uma valorização de até 187% de imóveis usados em São Paulo e um aumento de até 146% no valor dos aluguéis. A rentabilidade do investimento imobiliário superou a maior parte das aplicações financeiras Para este segmento a Copa é um grande negócio.

Quem perde com isso é a maior parte do povo brasileiro. O trabalhador que ainda podia pagar aluguel num bairro mais central é atirado para as periferias. E mesmo nas periferias, os moradores são atirados para cidades mais distantes das regiões metropolitanas.

As obras da Copa desempenham um papel chave neste processo de segregação. O exemplo de Itaquera não deixa dúvidas: os preços de compra e aluguel dos imóveis dobraram após o anúncio da construção do estádio. Aliás, não se trata de um fenômeno apenas nacional: as Olimpíadas de Barcelona (1992), por exemplo, foram precedidas de um aumento de 130% no valor dos imóveis; em Seul (1988) 15% da população sofreu remoções. A conta costuma ficar para os mais pobres.

Isso quando não se paga com a liberdade ou a vida. Na África do Sul, durante a Copa 2010, foi criada por exigência da FIFA uma legislação de exceção, com tribunais sumários para julgar e condenar qualquer transgressão. O Pan do Rio foi precedido de um massacre no Morro do Alemão, com dezenas de mortos pela polícia, supostamente “traficantes”. Despejos arbitrários, repressão ao trabalho informal, manter os favelados na favela e punir exemplarmente qualquer “subversão”, eis a receita para os mega-eventos. Receita que mistura perversamente lucros exorbitantes, gastos públicos escusos e exclusão social.

*Guilherme Boulos, membro da coordenação nacional do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), militante da Resistência Urbana – Frente Nacional de Movimentos e da CSP Conlutas (Central Sindical e Popular).

  1. Fábio Bezerra

    25/12/2011 22:08:36

    No passado eramos setenta milhões em ação, hoje somos setenta mil em ação (de despejo), pra frente Brasil, salve a Seleção!

  2. Vitor Ribeiro

    25/08/2011 15:52:46

    Já escolheram o nome da bola da Copa de 2014!!!!!!!! Vc gostou? Soube que ela será produzida com exclusividade pela empresa VOLTA 20. Nome da bola: “JABURLAMOS”

  3. fender

    25/08/2011 03:21:34

    Parabéns Évelin.

  4. Laura Lage

    24/08/2011 12:16:00

    É uma mega verdade, sem contar que um estádio da mesma escala que o Itaquerão será construído na França por menos da metade do valor deste, pode? Então, qdo é q o brasileiro vai deixar de ser idiota e ao invés de manifestar pq o time de futebol está caindo, manifestar contra a corrupção e a desigualdade, isso q importa... mas o panis et circenses da roma antiga funciona até hj, ridículo...

  5. Luiz Felipe

    24/08/2011 00:13:52

    O mais irônico de tudo isso é saber que uma torcida como a do Corinthians que se orgulha tanto pela sua história, sua origem e fundação por trabalhadores, operários e pessoas de uma classe mais baixa é a mesma que finge não ver os impactos negativos que a construção desse estádio trará ao povo que vive nas redondezas de Itaquera.

  6. Armando Guerra

    22/08/2011 16:43:37

    André:Se você viveu ou conviveu com os "sem terra", deves saber muito bem que está cheio de picaretas usando gente - massa de manobra - ganhando dinheiro com isso.Cuidado para não ser confundido com êles.... o uso do cachimbo deixa a bôca torta!!!!!!

  7. HAM

    22/08/2011 13:27:15

    Caramba!!!! Este comentário tem coisas muito boas, mas quem escreveu? Dante Alighieri? Que visão ultra-pessimista. Dá até medo! Eu fico com um pé atrás quando vejo qualquer coisa extremista demais.

  8. Rodrigo

    22/08/2011 12:10:32

    Papo de botequim, superficial a análise.

  9. alvaro rodrigues

    21/08/2011 22:22:10

    O texeira ta rindo a toa, só se preocupará com denúncias feitas diretamente pela a rede globo. Realmente o nosso futebol está assim a tempos, somos os otário e todo mundo gosta. A globo faz audiência e nós gostamos desses prazeres. Enquanto isso, massacramos com críticas aos nossos torcedores adversários, uma pena nós brasileiros deveríamos é boicotar estas imprensas sensacionalistas como a globo ou como qualquer outra que sempre está dando de brinde ao texeira. Enquanto isso nós os otários, continuamos a usar berros e violência aos adversários (corintianos), são-paulinos e até flamenguistas, meu Deus me salve, somos jumentos, tá errado!!! tá errado! Devemos todos nos juntarmos e gritar da mesma idéia FORA TEXEIRA!!! CHÁ DE CALDEIRA TEIXEIRA !!!! Isto que deveríamos fazer, vamos pensar como jogador Sócrates, somos o chamariz da mídia, podemos decolar, somos a democracia, o sócrates é o fundador da democracia, devemos essa para o bem do esporte, para o futebol, FORA TEXEIRA!!! ....Somos nós os derrotados!!! Abraços Juca

  10. Thiago

    21/08/2011 21:20:53

    Parabéns pela publicação Juca! Insista nessa direção, mesmo com inúmeros analfabetos históricos não compreendendo o que está explícito nesses textos. Incrível como muitos sequer conseguem iniciar o debate, já vão taxando os argumentos expostos e ficam presos ao senso comum. Por essa razão, você faz um papel de jornalista compromissado com essa realidade brasileira, a qual muitos aqui compreendem através de achismos. Muito bom o artigo!

  11. Cesar Gaston

    21/08/2011 18:23:23

    Certo. O problem é que, pelo menos para este humilde devoto da Santa Ignorância, trata-se de investimento de dinheiro público para a realização de ambições obscuras.

  12. Alex Correa

    21/08/2011 17:36:26

    Sergio,Exelente!! Muito bem lembrado.Afinal o Brasil deveria ser uma Republica Democratica,onde todos tem direitos e deveres,parece que a maioria so tem deveres e uma minoria de previlegiados so direitos....

  13. ____

    21/08/2011 16:25:35

    quem dera todos os jornalistas do uol tivesem a consciencia de postar textos desse teorisso acontece nao so com os mega eventos...ta no dia a diaenquanto a populaçao aceitar isso vai continuar ,temos q dar mais valor a quem expoe esse tipo de informaçao porque a midia em geral e "muito pouco confiavel"(leia-se comprada) quando se fala dessa velha relaçao de exploraçao das clases baixas e media pelo governo em prol do enriquecimento de quem ja e muito rico

  14. Airton Broto

    21/08/2011 14:57:50

    Nunca fui a favor de megaeventos no país. Não porque não creia em nossa capacidade de realização, ou que o povo brasileiro não merceça sediar tais eventos, mas por saber de antemão que o dinheiro para financiar tais eventos vem dos cofres públicos, ou seja de nossos impostos, e no fundo ninguém nos pergunta como queremos gastar nosso dinheiro. Já bastam os desvios de verba em obras e mesmo no serviço cotidiano do Estado, que impedem o bom funcionamento de serviços de saúde, transporte e segurança. Agora é um pouco tarde, o país assumiu compromissos internacionais importantes, e deve cumpri-los, mas que a população pare de se preocupar com o luxo e passe a se preocupar mais com o básico. Talvez a coisa melhore um pouco.

  15. Fernando amorim

    21/08/2011 11:15:33

    Excelente comentário!!!

  16. André Bergamo

    21/08/2011 11:11:51

    Povo Cigano???Tem gente já misturando e fazendo comparações de povos ciganos com movimentos sociais.Minha nossa....Quem não tem argumento, tenta chegar até em ciganos pra chamar pobre e movimento social e popular de arruaceiro.Minha nossa...., olha, essa eu nunca tinha ouvido.Elitista se supera nos "argumentos" anti POVO.Paz pra você Armando Guerra.

  17. Dario

    21/08/2011 03:31:40

    Lucas, porque lá são outros 500. A comparação não vale.Tinha alguém na fila de algum hospital público 24 horas lá esperando atendimento de urgência, naqueles tempos? Não.

  18. Cesar Gaston

    21/08/2011 00:03:24

    Setenta mil famílias desabrigadas! Isso é coisa de Estado de Calamidade Pública. É para coisas como enchentes, terremotos, tornados.Mas estamos falando de despejos e remoções forçadas por causa de um torneio de futebol. E não é um torneio qualquer, é a Copa do Mundo. E os corinthianos vão ganhar um estadio de luxo. E com estacionamento para a kombe, o fuscão e a brasília com buraco de bala na porta.Além, evidentemente, do estacionamento reservado para a possante Ferrari do filho do nosso candidato a Nobel da Paz e protetor de pobres. Pobres como estas vitimas de despejos e remoções forçadas.

  19. gustavo cunha

    20/08/2011 23:15:27

    Nada muda nessa terra de ninguém, uma corja de reaças que insistem em julgar os movimentos sociais como vagabundos, um corja de torcedores sem consciencia politica que são incapazes de refletir que futebol é diversão, entretenimento, e que saude educação inclusão social são principios básicos para estabelecer uma sociedade definitivamente equilibrada.no mais é isso a rede globo continua fazendo o que quer coma cabeça de muitas pessoas e os reaças estão ai mais forte do que nunca!viva a resistencia de quem ainda consegue!

  20. valter

    20/08/2011 21:26:54

    Enquanto o Pais esta atolado na currupição, nossos irmãos estão morrendo todo dia por falta de hospitais e assitencia médica, segurança, púplica, etc.,etc.,etc., agora vão fazer o maior arrombo nos cofres púplicos, nas costas dos contribuintes para fazer estadio particular para um clube com mais de cem anos, que tudo que tem e do poder púplico, não tem nada. Até nessa hora o que faz o ministério púplico nada, parece até que tomou boa noite cindelela. Obs: Só na zona leste de São Paulo, ou seja Penha e tatuapé 02 (Dois) hospitais fechados por falta de ajuda do geverno, e nossos irmãos, assim como pode acontecer com qualquer um de nós, morrendo todo santo dia por falta de tudo, pricipalmente por falta de hospitais. E o PT e cia, mamando como sempre nas tetas dos contribuintes., nome disso tudo currupição.

  21. Berlotta

    20/08/2011 21:11:38

    Oh! Santa Ignorância !!!Desde quando EMPRÉSTIMO de dinheiro público, que será ressarcido, com juros e correcão, segundo as regras vigentes é GASTO de dinheiro público????Será que as pessoas são tão burras assim mesmo ou é desonestidade na argumentacão???

  22. REGIS

    20/08/2011 21:08:42

    Que pais eh este q poe 3milhoes de Gays na rua numa passeata, e outros tantos milhoes em varias outras passeatas, mas ninguem se mobiliza quando BILHOES de grana dos nossos impostos pagos com o suor de cada dia, sao desviados diariamente por gangues instaladas dentro dos Ministerios, saqueando o nosso dinheiro. E quando sao chamados a depor se fazem de vitimas sendo chamados de Excelencia, que pais eh este. Quanta omissao da nossa parte, tinhamos que ir as ruas exigir uma grande faxina em todos os ministerios. Enquanto nao investirem em educação , nao estou falando de cultura, para as crianças do prim. grau nada vai mudar.Sabe-se q educação sao os pais q teem q dar, mas o estado tem q ensinar os direitos e deveres do cidadao e respeito ao proximo, ninguem respeita ninguem em lugar nenhum. Enquanto vivermos na teoria do esperto, todos vamos sair perdendo e muito.

  23. Lucas

    20/08/2011 21:07:49

    Francamente, a isenção-DOAçÂO do Itaquerão é tão ilegal e mal cheirosa como o roubo do INSS da Georgina, o roubo do Juiz Lalau, o roubo do Banco Central em Fortaleza, etc, etc, etc ... Em repouso absoluto, o inerte Poder Judiciário assiste e não faz nada !!!!??!!Que país é esse ?????????????

  24. Berlotta

    20/08/2011 21:07:20

    Leio sempre, em vários comentários, a verdadeira revolta que existe porque os incentivos fiscais estão sendo dados para uma entidade privada. Vários jornalistas (que se julgam SABE-TUDO) também fazem os mesmos comentários idiotas.Voces conhecem algum caso de incentivo fiscal para qualquer entidade pública???Oh!! Santa Ignorância!!!!!!!!

  25. Marcos Toledo

    20/08/2011 20:59:30

    Concordo em genero, numero e grau com as considerações do Juca. Estive na Africa por 30 dias e em conversa com amigos lá residentes, fiquei sabendo da situação de inumeras pessoas que tiveram suas casas "confiscadas" para que obras tomassem o lugar para construções que viesserm de encontro aos interesses da FIFA. Pelo que soubemos a dívida que ficou para o governo africano é de arrepiar e o povo vai pagar a conta. Os elefantes brancos foram construidos e muitos não terão utilidade, ficarão como museus.Aqui no Brasil não será diferente. O preço que o país irá pagar, para não dizer o povo mais pobre, não tem tamanho. Quando observamos a educação, a saúde, a moradia e segurança em condições precárias, ficamos a pensar quanto todos terão que trabalhar e pagar mais impostos para cobrir o rombo nos cofres públicos.No entanto uma parcela será extrermamente beneficiada como politicos corruptos, empreiteiras e pessoas da gang do sr.( minusculo mesmo) Ricardo Trouxeira, André Sanches ( este também), Nusman e tantos outros( até ministros) que lucrarão com essa besteria de Copa do Mundo e Olimpiada. Nossas prioridades são muito maiores que isso. Acorda Brasilsilsil

  26. alex santos

    20/08/2011 20:55:07

    bom fazer o que

  27. pagara10

    20/08/2011 20:51:25

    Aqui em Cuaibá nao é diferente, apenas 25% das estradas do estado tem asfalto, menos de 5% da população tem esgoto tratado e vao gastar uma fortuna para construir um estadio e para colocar trem sobre trilhos, se invetissem este dinheiro em infra-estrutura e mkt, certamente atrairia tanto vizibilidade quando esperam ganhar com os jogos da copa do mundo..

  28. gotardo

    20/08/2011 20:40:35

    é o legado de nosso grande presidente lula da silva, nunca antes na história deste pais se fez política com a mão dos outros!!!

  29. wil

    20/08/2011 20:37:05

    minha cara burguesinha. Esta informação é importante para alicerçar o teu conceito sobre o brasil.. nao perca o bonde. gostaria que voce tivesse nascido na favela , sem ter escolhido isso. eu nao nasci em favela ,as tenho cerebro suficiente para entender que a favela não é culpa dos favelados. quem sabe ver menos novela ,programinhas do rodrigo faro , etc seja tua solução

  30. Joaocv

    20/08/2011 20:36:00

    Você, Evelin, só faltou chamar o autor do texto de São Paulino etc.Demagógico o teu texto, não, Evelin? Os valores os quais você citou sequer pagam a construção de 2 hospitais do tipo “Hospital das Clínicas de São Paulo”, tão pouco melhoram a infra-estrutura de uma cidade como Feira de Santana, na Bahia. Se o Brasil quer mostrar-se ser “solidário” a alguns países, haverá neste ato algum tipo de estratégia diplomática para aumentar a influência do país regionalmente (no caso, América Latina): logo, se o país for o centro das atenções, ele consegue algum benefício financeiro (ou de outra ordem etc) com isto – se é certo ou não tal ato ou se funciona, são outras questões. Isto até a Família Real Britânica faz com os pobres da Irlanda do Norte.Agora, já que mencionastes o Corinthians no teu texto, falemos de Itaquera. O shopping que há naquele distrito, interligado às estações de trem e metrô homônimas ao bairro, fez com que um perímetro do bairro recebesse melhor estrutura do que, talvez, uma dúzia de estádios de futebol juntos. A ampliação da avenida Radial Leste – anterior a construção do shopping – colaborou para tal êxito daquela parte de Itaquera.Quando o estádio de futebol estiver finalizado ali ao lado do Shopping Metrô Itaquera não haverá dúvidas que os empresários daquele complexo de lojas serão os maiores beneficiados.Infelizmente é o comércio quem consegue melhor revitalizar um distrito de uma metrópole como São Paulo; dizer que estádio de futebol ou qualquer obra em moldes faraônicos podem melhorar uma região, isto sim soa demagogia dos trópicos (só os empresários do ramo da construção civil são felizes neste tipo de história).

  31. Valter

    20/08/2011 20:33:18

    EvelinSe o itaquerão realmente ficar pronto, o que ainda tenho dúvidas, deve ser uma arena bem grande... talvez caiba lá toda sua ignorância.

  32. Joaocv

    20/08/2011 20:31:42

    Você, Evelin, só faltou chamar o autor do texto de São Paulino etc.Demagógico o teu texto, não, Evelin? Os valores os quais você citou sequer pagam a construção de 2 hospitais do tipo "Hospital das Clínicas de São Paulo", tão pouco melhoram a infra-estrutura de uma cidade como Feira de Santana, na Bahia. Se o Brasil quer mostrar-se ser "solidário" a alguns países, haverá neste ato algum tipo de estratégia diplomática para aumentar a influência do país regionalmente (no caso, América Latina): logo, se o país for o centro das atenções, ele consegue algum benefício financeiro (ou de outra ordem etc) com isto - se é certo ou não tal ato ou se funciona, são outras questões. Isto até a Família Real Britânica faz com os pobres da Irlanda do Norte.Agora, já que mencionastes o Corinthians no teu texto, falemos de Itaquera. O shopping que há naquele distrito, interligado às estações de trem e metrô homônimas ao bairro, fez com que um perímetro do bairro recebesse melhor estrutura do que, talvez, uma dúzia de estádios de futebol juntos. A ampliação da avenida Radial Leste - anterior a construção do shopping - colaborou para tal êxito daquela parte de Itaquera.Quando o estádio de futebol estiver finalizado ali ao lado do Shopping Metrô Itaquera não haverá dúvidas que os empresários daquele complexo de lojas serão os maiores beneficiados. Infelizmente é o comércio quem consegue melhor revitalizar um distrito de uma metrópole como São Paulo; dizer que estádio de futebol ou qualquer obra em moldes faraônicos podem melhorar uma região, isto sim soa demagogia dos trópicos (só os empresários do ramo da construção civil são felizes neste tipo de história).

  33. ricardo carvalho

    20/08/2011 20:22:18

    O título tá errado. Deveria ser : A Copa do Mundo já tem seus vitoriosos. Claro. Porque os ladrões vão fazer uma farra. Ricardo Teixeira , cantor Orlando Silva , governadores, deputados e mais um bando de quadrilheiros. O idiota do Lulla dizia que tudo seria feito sem dinheiro público.. Vai ser tudo feito sem dinheiro privado. E o povo ? Coitado...

  34. Maria do Carmo Souza

    20/08/2011 20:22:05

    Guilherme, dizem que quando há mudanças, o ser humano tem que passar por 7travas para poderem aceitar, concordo com você, vai trazer melhoria em todo osentido, vamos torcer, não é sempre que terá copa do mundo em nosso país. Seráde vez em quando, e quando acontece, vira toda essa polêmica. Se a Afríca do Sul,pode, porque o nosso país não pode receber uma copa do mundo? Vamos torce,PRA FRENTE BRASIL!!!!!!!!! DERROTADO NUNCA!!!!!!!!!!! SAI PRA LÁ URUBÚ!!!!

  35. Maria do Carmo Souza

    20/08/2011 20:13:50

    Sr. Mauro, a pessoa que escreveu essa matéria, já é o próprio derrotado, e ficainstigando as pessoas a pensarem do mesmo jeito. Ainda bém, que se trata de umacopa do mundo, onde, as autoridades deverão se mexer. Vai haver melhoras e que ospessimista fiquem de pijama ruendo a unha.

  36. Raquel

    20/08/2011 20:13:04

    E se fossem construir hospitais e escolas, seria onde?? Onde ninguém mora?? Minha avó foi desapropriada da casa onde ela morava a 39 anos, para a construçao de um hospital, a 20 anos atrás. Nao precisou de Copa para isso. Depois disso, a loja que ela tocava nunca mais vendeu igualmente, ela ficou doente e morreu por causa disso. E nao precisou de Copa !!! Alguém sequer pensou nas consequencias de tirar um casal de velhinhos da casa que eles construíram e criaram seus filhos para a melhoria da cidade?? Não!! Então parem de ser hipócritas!! NINGUÉM SE IMPORTA!

  37. Cassio Barbosa

    20/08/2011 20:05:34

    Em 1950 o Maracanã, o Pacaembu e outros estádios foram erguidos com dinheiro público. A diferença é que o público brasileiro, pagante dos impostos, teve acesso aos jogos. Agora, a dinheirama da viúva é para que os gringos tenham conforto, e os brazucas ficaram vendo a Copa pela telinha, e pagando a conta, claro.

  38. Maria do Carmo Souza

    20/08/2011 20:05:02

    Èvelin, você foi correta, não há demagogia no seu comentário, há lucidez e mostra quevocê esta antenada. O Brasil tem que se preparar para a copa a qualquer preço, inde-pendente de ser a abertura no campo do corinthias. Quanto ao incentivo fiscal concedidoao corinthias foi o mínimo que o prefeito fez, afinal, é de responsabilidade tanto do governo municipal,estadual e federal, para que o Brasil se mostre bem para o mundodeixando boa impressão. Ao falar do incentivo fiscal para ajudar a construção do estádio,tem muito mais valor moral, do que o dinheiro sumido pela corrupção, isso, que as pessoas deveriam procurar combater, isso sim, seria o dinheiro que deixa de investirnas políticas públicas e etc.,

  39. jarbas

    20/08/2011 19:57:51

    eu quero é curtir a copa o resto é problema da policia federal eles que são pagos para investigar e prender

  40. Maria do Carmo Souza

    20/08/2011 19:53:29

    Èvelin, seu comentário foi perfeito. São pessoas que não gosta do progresso. O paístem que ficar na mesmisse a vida toda. Graças a essa copa, que alguma coisa possa fluir, caso contrário, as favelas irrião aumentar para a felicidade de quem escreveu àmatéria. Outra coisa, algum dinheiro publíco beneficia o que, e quem? O dinheiro enviado as vítimas da região serrana do rio, onde foi parar? Vê se algum jornalistafala do assunto. Por isso, que o nosso país é, o que é. Até o mais sabidinho escreveisso. Imagina! o menos sabidinho.

  41. jarbas

    20/08/2011 19:45:27

    concordo com o valdomiro se tem pesoal que so reclama e não fazem nada para mudar e so ficam criticando achando que nos brasileiros somos uns pobres coitado que se conforma com qualquer coisa é so voces criticos voltarem para o pais de suas origens lá deve ser bem melho

  42. Leopoldo de carvalho

    20/08/2011 19:30:31

    Vergonhosa a atitude de corinthianos que apóiam a construção do estádio com dinheiro público no terreno também público(prefeitura) viva a corrupção, viva Andrés Sanches, viva Ricardo Teixeira, viva vereadores de sp....viva Ali-baba e os 40 lalaus

  43. Rogerio

    20/08/2011 19:23:37

    Ainda a gente seria neste país e o Juca Kfouri é um deles, Parabens por ter postado este texto.

  44. Ricardo Badini

    20/08/2011 19:13:59

    Mauro, já ficou provados por números que não haverá crescimento com este evento. Teremos apenas uma grande bolha de ganho durante um periodo de tempo, sabe por quê? Porque o crescimento continuado depende de honestidade pública + instituições sérias + infraestrutura decente.Investidores que realmente interessam estão cagando pra Copa e as benfeitorias que ela trará. A cascata de impostos continuará. A infraestrutura no escoamento de produçao continuará precária porque nao tem estádio no caminho.Os indicadores sociais de país pobre, a péssima formação técnica do brasileiro, impactando todos os dias nas empresas nacionais e multi, continuarão porque não tem estádio no caminho.O turismo fará o quê com a qtde de quartos que seremos obrigados a criar porque a dona FIFA quer, em Manaus, Cuiabá, até mesmo em BH, com a burrocracia estatal e baixa qualidade da mão-de-obra?Vamos resolver nossos problemas reais porque aí sim o Brasil será ainda mais um país interessante ao investimento e principalmente respeitar o povo nas decisões que esta Copa tem criado.

  45. Massa sofrida

    20/08/2011 19:12:42

    Ja dizia monsier Charles De Gaulle!!

  46. francisco ribamar ferreira

    20/08/2011 19:02:28

    esse brasil nao tem jeito deixa pro ano que vem pra esses politico ladrao pricipaumente esse de sao paulo sao todos ladraos ok

  47. Manoel Alves da Silva

    20/08/2011 18:53:37

    Quem disse que a ditadura acabou. Hoje no Brasil impera ditadura do dinheiro.

  48. Rosemiro Pereira

    20/08/2011 18:18:45

    Esta é copa da irresponsabilidade e da ALEGRIA TRISTE. Onde o VENDEDOR DE ILUSÃO se comprometeu junto a FIFA . Mais tarde o povo dirá . E nagora José , o dimheiro acabou, ficamos sem hospitais , sem escolas, sem segurança e ...........................................

  49. Tiago

    20/08/2011 18:17:49

    Não se pode escrever nem um simples texto defendendo a melhor distribuição de renda no país que já se é taxado de comunista! Acho que você, Almir, é que está fora de contexto! Não vivemos mais na guerra fria. Eu concordo completamente com o texto do Juca e não sou socialista, nem comunista, nem marxista. Você está muito engessado. Não pode ouvir a palavra "pobre" que já vem gritar e esbravejar: "Comunista! Comunista!". Sai do século XX e venha para o XXI.

  50. Fernando

    20/08/2011 18:14:54

    Parece-me que muitos dos que vão na direção contrária do argumento do texto desconhecem a história do país. O "morar" em áreas ilegais é fruto de uma especulação imobiliária que sempre jogou o trabalhador pobre para onde ele podia pagar: geralmente em um loteamento clandestino. Portanto, qualquer abordagem moralista e legalista não dá conta dessa realidade. Requer um esforço para compreender os problemas sociais do Brasil. Não dá pra jogar opiniões apriori e fazer uso de achismos morais. Vamos pensar além, por favor!

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso