Blog do Juca Kfouri

O último olé do Mané

Juca Kfouri

Por FERNANDO FARO*

Mané descansava em paz no céu quando ficou incomodado com uma “homenagem” feita pelos sérios políticos brasileiros, que resolveram dar seu nome a um estádio.

Batizar um local de concreto, duro, imóvel e estéril com o seu nome era a antítese do que ele, lépido e desconcertante, merecia. Como os homens não falam a língua dos anjos, Mané nada pôde fazer a não ser sorrir como fazia nos tempos em que era usado pelos engravatados de discurso vazio que queriam um garoto-propaganda popular e carismático.

O tal estádio estava lá meio esquecido e Mané, curtindo a vida no céu, também se desligou e acabou se dedicando às pescarias e peladas nos fins de semana. Se sua cervejinha santa de cada dia estava lá era um mistério.

Veio a Copa do Mundo e os mesmos engravatados que construíram o falso Mané Garrincha resolveram demoli-lo. O Mané de verdade, que lá do céu já estava cabreiro com o Mundial no Brasil (como podia um país que não consegue nem se organizar sediar um evento desses, pensava ele), não podia acreditar no que via: iriam dinamitar o estádio que leva seu nome da mesma forma que zagueiros dinamitaram suas sacras pernas tortas ao longo da sua carreira.

Era hora de agir e Garrincha sabia.

Sem pedir para Deus (desde quando Mané pede autorização para fazer qualquer coisa?), o Anjo desceu em Brasília e encarnou no gigante que estava para ser arrasado. Agora Mané e o estádio eram uma coisa só e iriam enfrentar aquilo juntos. Coitados dos seus oponentes…

No momento de “celebração” da detonação das bombas, a surpresa. Apesar de toda a carga de explosivos, Mané permaneceu de pé. Uma, duas vezes. Do mesmo jeito que debochava de zagueiros brucutus naquelas tardes de domingo no Maracanã, Mané fez os engravatados demagogos passarem vergonha. A TV estava lá e gravou tudo para que não parecesse história de pescador.

Era como se Mané mostrasse para nós que basta querer que ninguém pode nos fazer engolir um evento que vai consumir bilhões que deveriam ir para hospitais, escolas, programas sociais.

A torcida desta vez era todo o povo brasileiro, que assistia inerte à gastança de rios de dinheiro em um evento que só vai beneficiar meia dúzia. E qual não foi a alegria em gritar um olé de Mané em Agnelos, Luizes Inácios, Dilmas, Jerômes, Josephs. Quadris duros que achavam que bastava apertar um botão para suas vontades serem realizadas. Tolos.

Mané mostrou que não se brinca com ele. Anos depois de sua morte, o Anjo desceu à Terra e fez da classe política o seu grande João. Mesmo sabendo que essa é uma luta que fatalmente irá perder e que teremos uma Copa apesar de não merecermos (nós não, a classe política que usa e abusa do nosso dinheiro com pretexto do desenvolvimento), ele mostrou que os deuses da bola ainda olham por nós.

Satisfeito, voltou para o céu e gargalhou ao ver a cara perplexa dos engravatados. Deu seu recado e foi disputar uma partida com seus amigos no primeiro campinho de terra que avistou.

Nós ficamos felizes e com gostinho de quero mais. Que pena que não falamos a língua dos anjos.

*Fernando Faro é jornalista, mas não é o grande “Baixo” que todos conhecem da TV Cultura.

  1. Sabrina Mix

    24/07/2011 11:47:54

    Só uma correçãozinha: o nome do estádio não foi uma homeagem póstuma, pois o mesmo foi construído em 1974 e Mané só nos deixou em 1983.Beijos e sucesso!!!

  2. Danny

    19/05/2011 05:34:47

    Boa, trol!!! excelente texto!

  3. Adriana Neves

    18/05/2011 15:46:14

    Lindo texto!!! Até chorei! Saudades de Mané!!!

  4. Campidelli

    18/05/2011 15:10:46

    Infelizmente, juninho, vc não deixa de ter razão... Abraço

  5. juninho

    18/05/2011 13:02:01

    Me desculpe, Campidelli, mas a culpa disso tudo é nossa, só nossa.

  6. Evanir

    18/05/2011 12:20:09

    Muito bem bolado.

  7. Daniel Melo

    18/05/2011 11:04:58

    Eis um texto impecável, o qual serve de justa homenagem ao verdadeiro e único Manoel Francisco dos Santos, o eterno Mané Garrincha, um dos maiores e melhores esportistas de todos os tempos, a eterna "Alegria do Povo" e inspiração para os famosos "sete pontos", os quais representam as premissas fundamentais da ANT (Associação Nacional dos Torcedores).Já que o assunto é a ANT, segue abaixo recado importante:Prezados membros da ANT-SP,Segue o texto de convocação para o ato que promoveremos no próximo sábado, tal como anunciado anteriormente. Contamos com a presença de todos e a ajuda na divulgação.Nosso novo site está no ar (www.torcedores.org.br), ainda com reparos a fazer, mas com conteúdo para consulta. ATO DA ANT – ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS TORCEDORES O FUTEBOL É DO POVO!DIA: SÁBADO, 21 DE MAIOLOCAL: VÃO LIVRE DO MASP, AVENIDA PALISTAHORÁRIO: CONCENTRAÇÃO A PARTIR DAS 10hrsVá com a camiseta de seu cube do coração. Copa para quem? 21 de maio de 2011. Começa mais um Campeonato Brasileiro, o 41ª da história. Até aí nada de mais, é só futebol, não muda nada no nosso cotidiano, certo?Nem tanto.Em três anos, o Brasil sediará a Copa do Mundo de Futebol, aquela mesma da qual nos orgulhamos de ser pentacampeões, e desde que isso foi anunciado estamos festejando essa possibilidade. Em nome dela, tudo passou a ser permitido, de aumento de 200% no orçamento original para o evento - era de R$ 2 bi, passou para R$ 6 bi - à execução de obras sem licença ambiental, retirando famílias de suas casas e dividindo bairros em dois para a passagem de novas vias de trânsito. Enfim, qual será o legado depois de hospedarmos essa Copa? O que ganharemos com ela? O que mudará?Muitas perguntas, e até agora não tão animadoras respostas.Em termos de futebol, o torcedor já sente a diferença: ingressos cada vez mais caros, acordos de transmissão com a Rede Globo feitos contrariando completamente as leis de concorrência e licitação, elitização dos torcedores - não há mais setores populares nos estádios - e uma gradual eliminação da cultura popular torcedora. Não tem mais cerveja (mesmo que estudos pelo mundo todo apontem que não é ela a culpada pela violência), nem bandeira, não pode mais fogos, nem papel picado, não tem mais barraca de comida na porta do estádio. Ao torcedor, se impõe cada vez mais uma prática exclusivamente de consumo, de shopping center: vá ao jogo - de carro, porque o transporte público deficiente em dias normais se torna impraticável em dias de jogo -, consuma apenas dentro do estádio e vá embora, de preferência sem fazer muita festa. Nos dias de semana, então, a coisa piora ainda mais: jogos às 22h, o que praticamente impossibilita a volta para casa de quem não possui automóvel particular.Já está assim hoje. Como ficará em três anos?A Copa do Mundo, afinal, será para quem?Se hospedar o evento significa mutilar nossas cidades, esgotar os cofres públicos - contrariando a promessa de que não seria assim - e, no final, deixar a imensa maioria da população brasileira de fora dos estádios, vale mesmo a pena?Nós, da Associação Nacional dos Torcedores, não temos só perguntas, também temos propostas. De uma outra Copa possível, de um futebol que respeite o torcedor e a população. O futebol é do povo, é patrimônio cultural brasileiro. Nada mais justo, então, do que o povo ser consultado quanto às suas vontades e anseios em relação ao esporte, e ter suas opiniões e vidas respeitadas na execução das obras para a Copa do Mundo.Se você também acha que merecemos maior participação nisso tudo, junte-se a nós nessa luta por uma Copa que não seja excludente e por um futebol que não expulse os torcedores do estádio. Visite nosso site e participe de nossas campanhas. Vamos fazer da cidade um imenso caldeirão à nossa moda: popular e para todos, até que nos escutem. ANT-SPwww.torcedores.org.br / www.torcedores.org.br/saopaulo / www.facebook.com/ANTsp / www.twitter.com/ANTsp "Sem torcedor não há futebol, sem futebol não há alegria"

  8. João

    18/05/2011 10:55:06

    Por FERNANDO FAROAcho que o pessoal até lê o nome do autor do texto em negrito, mas deve pensar tratar-se do autor da foto.

  9. Campidelli

    18/05/2011 09:06:04

    Juca, me desculpe discordar de você, não só de você como de milhares de pessoas que acham que o dinheiro gasto nessa copa poderia servir para saúde, educação, moradia, etc etc etc... todo mundo sabe que no Brasil não é assim que funciona, se até hoje não somos um país de primeiro mundo, a culpa é da ganância de muitos, dos políticos e empresários que só querem pra eles e esquecem de quem precisa. Se esse dinheiro não fosse pra construção de estádios, aeroportos, transportes (se é que vai), com certeza, pra população é que não iria. Claro que vai ter desvio de verba em muitas obras, sempre alguém estará embolsando algo a mais do que deveria. O Brasil é corrupto, desorganizado, incompetente. Todos terão saudades da Copa da África, onde pelo menos em matéria de estádios e aeroportos, eles foram competentes.

  10. Carlos Vasconcellos

    18/05/2011 05:37:54

    Morei em Brasília por três anos. E, ao contrário da maioria dos que se manifestam, tive o deesprazer de ir várias vezes ao Mané Garrincha. Estádio desconfortável e ruim para se assistir os jogos.Como carioca, sempre fui ao Maracanã. E posso afirmar que o estádio só melhorou ao longo de vinte anos. Quem gostava da geral eram os cinegrafistas que produziam imagens folclóricas para passar na TV. Nada mais elitista. Prazer de arquibaldo era jogar mijo na cabeça de geraldino.Daqui, agora, vejo todos revoltados quando o país constrói estádios decentes. Certamente, para alguns, termos estádios onde haja público é totalmente supérfluo, pois para esses talvez o ideal seja assistir o Campeonato Inglês ou o Espanhol na TV 3D de suas casas.Não é a minha opinião.

  11. Mariana

    18/05/2011 01:21:42

    PARABÉÉÉÉÉÉNS, FERNANDO FARO, pelo texto!!!!

  12. Terêncio de Oliveira

    18/05/2011 01:16:14

    Bacana o texto, a idéia, a metáfora e tal, mas tem uma coisa: "O Mané de verdade, que lá do céu já estava cabreiro com o Mundial no Brasil (como podia um país que não consegue nem se organizar sediar um evento desses, pensava ele)"Isso é a última coisa que o Garrincha ia pensar sobre a Copa. "Um evento desses". Segundo ele era um campeonatinho mixuruca que não tinha nem segundo turno. É claro que o Brasil pode e deve sediar a Copa. O que não se pode fazer é transformar a Copa do Mundo nesse shopping center de outro planeta que a FIFA transformou nos últimos anos. A Copa é do tamanho do lugar em que ela acontece. Não é maior. Se o Brasil não pode fazer a Copa porque tem que gastar o dinheiro com hospital e escola, os EUA também não podem porque em algum gueto de NY ou de Nova Orleans tem alguém passando fome, e gastar um centavo num estádio enquanto alguém passa fome é um absurdo. Por essa lógica, ninguém no mundo pode gastar nada com lazer ou diversão enquanto todos os problemas da humanidade não tiverem sido resolvidos. Até na Suíça existe algum problema social bem mais importante do que futebol pra se investir tempo e dinheiro. Se tiram a Copa do Brasil por isso, o país continua com todos os problemas que já tem, mas sem a Copa.

  13. Mario Paulo Faro Jr.

    18/05/2011 00:03:25

    Parabéns Fernando pela sua sensibilidade, talento e seriedade com que trata as questões referentes à nossa realidade de Nação, tendo como palco a ação da "patota" e da "cartolagem" sobre o esporte, principalmente no futebol.Juca, sou seu fã, leitor assíduo e ouvinte fiel dos seus comentários na rádio CBN. Só um profissional consciente e comprometido como você, para veicular este texto no seu Blog e permitir a expressão da nossa indignação por meio das palavras contidas no texto do Fernando. Está na hora de começarmos a falar a Língua dos Anjos.Fernando e Juca, um abraço caloroso para vocês dois.Mario Faro

  14. Paulo César

    17/05/2011 23:27:53

    Mas, uma notícia que li hoje me deixou confiante, agora vamos, o rio prometeu entregar o Maracanaço no prazo, e dentro do teto do 1 bilhão, ufa, que alívio...

  15. Paulo César

    17/05/2011 23:25:11

    A competência do "governador" do DF é tanta que nem implodir o estádio ele conseguiu, já ser processado pelo MPF pelas obras do PAN isso foi moleza...

  16. Carlos

    17/05/2011 22:56:38

    Glória maior do Botafogo, Garrincha é imortal e indemolível.A propósito, ontem foi o Dia do Botafogo, homenagem ao aniversário de Nilton Santos, compadre do Mané e maior lateral esquerdo do futebol mundial.Um abraço ao Juca e ao Faro.

  17. Estevao

    17/05/2011 22:41:50

    Infelizmente o Mané de verdade não era como alguns intelectuais tentam mitificar...Se vivo fosse certamente seria um dos maiores defensores da Copa do Mundo aqui no Brasil...O cara foi apenas um pobre cidadão que tinha um dom super especial de fazer o que queria com a bola mas jamais foi uma pessoa que se possa chamar de "cabeça".Mas fazer o quê, cada um usa o "Mané" de acordo com sua conveniência.

  18. Vercingetorix

    17/05/2011 22:35:41

    Dá uma olhada aqui e depois comenta............http://globoesporte.globo.com/futebol/copa-do-mundo/noticia/2011/05/projeto-da-nova-cobertura-do-maracana-e-divulgado-estadio-pronto-em-2012.html

  19. REGINALDO B.

    17/05/2011 22:33:18

    Otimo texto, porque sera que niguem nunca quis fazer um documemtario chamado mane eterno ? Seria otimo ver as peripecias do nosso mane serem retratadas e resgatadas em video como foram as do nosso pele.Um abraço e parabens.

  20. Diego Canha

    17/05/2011 22:25:53

    Texto lindo.Como é bom ver que ainda existem jornalistas que sabem escrever um texto lúdico e não apenas informações mastigadas por assessorias.Parabéns Fernando!Abraços

  21. Maria Augusta Paranhos Faro

    17/05/2011 22:24:13

    JucaAgradeço pela publicação do texto de meu filho Fernando Faro. Acredito que deu oportunidade a muitos leitores, de desfrutar de uma análise literária e emocionada a respeito dessa paixão nacional que é o futebol.,Confesso que hoje entendi toda a emoção que liga meu filho a esse esporte, e pude sentir a razão da admiração que ele tem por você e todo o seu grupo. Parabéns por seu trabalho.

  22. Vitor

    17/05/2011 21:58:43

    Bem que o Juca poderia esclarecer depois esta disparidade do Maracanã. O estádio passou por duas grandes reformas nesta década e a atual reforma tinha um orçamento inicial de R$ 400 milhões, depois subiu para R$ 700 milhões e agora cerca de R$ 1 bilhão. O estádio da final da África do Sul custou bem menos, me parece. Este de Brasilia custará mais de R$ 600 milhões...quanto será que custará no total? é muita grana...

  23. TATUAPÉ

    17/05/2011 21:32:01

    Simplesmente SENSACIONAL!!!Parabéns Fernando Faro!

  24. Marcelo

    17/05/2011 21:29:06

    Parabéns pelo texto, Fernando e Juca. Enquanto isso foi anunciado hoje que o custo da reforma do Maracanã subiu de R$ 700 milhões para quase 1 bilhão, que somado aos custos das reformas anteriores do Maracanã nesta última década vai a bem mais. Só para 3 estádios(Mineirão, Maracanã e este de Brasilia) o custo supera R 2 bi. Quanto gastarão com só com estádios para o circo? Mas, somos um pais muito rico, não há problemas com hospitais, escolas, etc...

  25. Harry

    17/05/2011 21:13:09

    Está lançada a maldição do Mané! Quem será ou serão as futuras vitimas? Quem viver verá...

  26. Roberto Messias

    17/05/2011 21:05:56

    quanto puxa-saquismo.Tudo bem q o Juca é muito bom e o texto do Faro também é otimo, mas chega de babar o ovo do cara....

  27. Pedro Tadeu Viana

    17/05/2011 21:05:31

    Sensacional o texto. Sensibilidade e criatividade colocadas na forma e quantidade corretas. Parabéns Fernando e Juca pela oportunidade que nos ofereceu.

  28. Futebol

    17/05/2011 19:52:53

    Bela cronica, soh que não leva a nada.

  29. Vercilo/SP

    17/05/2011 19:47:10

    Pois não é que o Mané também jogava para a galera??Só que ele jogava mesmo, não era imposturia...

  30. gomes

    17/05/2011 19:28:10

    juca ,,,isto tudo para disfarçarem e mudar o nome do estadio de mane garricha para estadio nacional de brasilia,,,pois o governo acha que ,Mane garrincha soa muito feio para marketting,,e assassinaram o nome do mane do novo estadio de brasilia

  31. não acho que mané garrincha tenha sido um símbolo da intectualidade, um pensador

    17/05/2011 18:54:15

    com todo respeito a memória do garricha não creio que ele ficaria incomodado com a construção de um estádio de futebol e batizado com seu nome.acho até que se ele tivesse vsto essa homenagem teria ficado lisongeado [ e muito].

  32. Hugo

    17/05/2011 17:10:42

    Dar espaço para bons escritores é uma ótima escolha de Juca Kfouri. Seu blog só ganha com isso. No texto em si, além da beleza e imaginação, Fernando Faro encontrou uma bonita e original forma de criticar a realização da Copa no Brasil. Coisa de quem tem talento, como tinha demais o Garrincha, mais reconhecido pelas novas gerações que não o viram jogar(através dos videos) do que o proprio Pelé. Texto genial.

  33. FERNANDO ITIRAPUA-SP

    17/05/2011 17:10:16

    Parabéns Fernando....que show o texto!!!

  34. Luiz Eduardo

    17/05/2011 16:02:19

    Ótimo texto, FERNANDO FARO! Parabéns!

  35. andre

    17/05/2011 15:38:04

    que texto genial do Fernando Faro... a tv cultura ainda é um dos ultimos redutos de qualidade na midia brasileira, mas que aos poucos vai sendo tb dinamitada pelos interesses do mercado e da grande industria cultural... que os anjos do anticapitalismo façam na tv cultura o mesmo que o mané garrincha fez neste texto...

  36. Cadê Meu Camisa 10?

    17/05/2011 15:25:45

    Juca é por essas e outras que você é reverenciado no meio esportivo, não apenas por escrever ótimos textos, mas por saber dar oportunidade para quem o faz de forma tão bem também.. Fantástico o texto do Fernando..O que nos resta é dar risada, já que será inevitável todo enriquecimento dessa "meia dúzia"..Abs,

  37. JORGE PEREIRA

    17/05/2011 15:15:45

    Não diria o último. Gênios jamais morrem, ainda virão outros dribles. Diria MAIS UM ...Obs: Somente para "jogar" uma idéia: Poderíamos ter uma lei que político somente virasse nome de obras públicas (estádio, hospitais, forum, colégios) somente 25 anos após a sua morte. Depois desse tempo se alguém lembrasse era porque realmente ele o fez por merecer. Sinto falta de: Machados de Assis, Joaquins Nabuco, Darcy Ribeiro, José de Alencar, Noel Rosa, Villas Lobo, ;..... e existem muitos : Eduardo Magalhães, Tancredos e outros que nem conheço.

  38. francisco

    17/05/2011 14:39:29

    É muito triste como "nós" brasileiros desrespeitamos a memória do país, a politica ainda é coisa mais nojenta existente no Brasil, penso q ela ainda esta em primeiro lugar nos atormentando e seifando nossas riquesas..é ainda mais triste sabermos q eles os ladrões são também brasileiros e sem escrupulos ou decência...meu Deus até qdo vamos assistir a essas demonstrações de "imcompetência" e esse deslavado e irritante vilipêndio do nosso dinheiro...Até quando...

  39. Arlan Prado

    17/05/2011 14:31:50

    Genial.

  40. Ronald Nowatzki

    17/05/2011 14:23:10

    Como tem puxa-saco do Juca.Está lá bem claro: Texto de Fernando Faro.E ficam elogiando o texto do " Juca ".

  41. Miro Lopes

    17/05/2011 14:22:28

    Que papo bacana! Faro/Juca, parabéns! Se a cervejinha 'tava lá eu não sei. Mas, certamente, que a cachacinha, ´tava sim! E a gaiola, encima da mesa de mármore, com um passarinho hipnotizando Mané com seu canto. Aí, Mané virava "João".

  42. JACK.AVARE

    17/05/2011 14:14:47

    Como fica em Brasilia e não há nada que o derrube, deveriam chamá-lo de SARNEYZÃO.

  43. Claudia Barros

    17/05/2011 14:12:20

    Texto muito legal. Ouvi de casa o estrondo, pra depois saber que foi em vão.Mas apesar da crítica à escolha do nome do estádio de Mané Garrincha, não gostei da ideia de dar novo nome ao estádio que construirão aqui. Se chamará Nacional.Quem é Fernando Faro, Juquinha?

  44. Luciano Francisco

    17/05/2011 13:54:34

    É simples explodir o estádio. Este ou qualquer outro.Basta instalar quatro ou cinco caixas eletrônicos lá dentro.Quero ver se não conseguem explodir....

  45. LUIZ CARLOS

    17/05/2011 13:49:36

    complementando, mil desculpas ao autor do texto Fernando Faro, que eu inadivertidamente tomei como sendo do Juca.Merito ao Juca de publica-lo

  46. Telmo Vercinges

    17/05/2011 13:44:08

    Leia de novo....O texto é do F. Faro!!!

  47. vercot

    17/05/2011 13:42:13

    "Mesmo sabendo que essa é uma luta que fatalmente irá perder e que teremos uma Copa apesar de não merecermos (nós não, a classe política que usa e abusa do nosso dinheiro com pretexto do desenvolvimento), ele mostrou que os deuses da bola ainda olham por nós." 8)Pois é......Só me responde uma coisica....Quem foi mesmo que botou "a classe ploítica" ond ela está agora? Não foi "nós" não? :cry: :cry:

  48. john

    17/05/2011 13:34:17

    Que legal, Juca! Parabéns!

  49. Sergio

    17/05/2011 13:33:36

    O texto é belíssimo, sem dúvida, e muito criativo. Mas, a mensagem nele contida é também muito importante. Uma Copa para meia duzia...os arte da qual o Garrincha foi um dos maiores intérpretes é o que menos importa.

  50. Luciana

    17/05/2011 13:33:02

    O texto é comovente e muito perspicaz ao relacionar os dribles, alegria e a irreverência do Mané a não bem-sucedida implosão do estádio, apesar de programada e esperada. Esse Mané era 10!!!Já o povo brasileiro, mais uma vez, está sendo tratado como “mané”, otário e paspalho pelo governo, FIFA e CBF. É um absurdo a realização da Copa do Mundo de Futebol aqui no Brasil, ainda mais com essas exigências todas, estes estádios com essa capacidade absurda e a construção em locais no qual o futebol é quase inexistente. Pelo amor de Deus, chega de enriquecer Lulas e Lulinhas, Sarneis, Renans e Paloccis. Brasileiros, vamos dar um olé na corrupção.

Os comentários não representam a opinião do portal; a responsabilidade é do autor da mensagem.
Leia os termos de uso